Spin72

1,532 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,532
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
67
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Spin72

  1. 1. Visão Geral do Projeto mps Br Cássia Rodrigues de Carvalho F. Leite MSA-Infor Sistemas e Automação Ltda. cassia@msainfor.com.br Cássia Leite 1 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  2. 2. Agenda Contexto (motivação) Projeto mps Br Modelo de Referência MR mps Br Situação atual e conclusões Cássia Leite 2 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  3. 3. Percepção da Qualidade dos Processos e Produtos de Software • O que conta no mercado é a percepção que a demanda, tanto doméstica quanto internacional, tem da qualidade dos produtos e processos nas empresas de software de cada país • Vide o êxito das empresas da Índia ao associarem sua imagem à maturidade dos seus processos de software (CMM – Capability Maturity Model) Ref: A Indústria de Software no Brasil – 2002: Fortalecendo a Economia do Conhecimento [MIT & SOFTEX, 2002] Cássia Leite 3 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  4. 4. Comparação da Maturidade do Processo de Software • No Brasil, as empresas locais favoreceram a ISO 9000, que equivale aproximadamente ao nível 3 do CMM • Até 2003, na Índia 32 empresas atingiram o nível 5 do CMM, no qual a China tinha 1 empresa e o Brasil nenhuma • [Em relação ao CMM], como um todo, a maioria das empresas chinesas e brasileiras não está em um nível suficientemente alto de maturidade do processo para competir com as empresas indianas Ref: Slicing the Knowledge-based Economy in Brazil, China and India: a tale of 3 software industries [MIT, 2003] Cássia Leite 4 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  5. 5. Certificação ISO 9000 e CMM em Empresas que Desenvolvem Software no Brasil Certificação 1997 1999 2001 2003 ISO 9000 102 206 167 214 CMM (total) 1 2 6 30 Nível 5 - - - - Nível 4 - - - 1 Nível 3 1 1 4 5 Nível 2 - 1 2 24 Fonte: MCT/SEITEC Cássia Leite 5 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  6. 6. Certificação CMM em Empresas que Desenvolvem Software no Brasil Fonte: MCT/SEITEC Cássia Leite 6 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  7. 7. Problema da Excelência: como atingir CMM nível 5 no Brasil? • No topo da pirâmide estão as empresas exportadoras de software e outras grandes empresas que desejam atingir níveis mais altos de maturidade (CMM níveis 4 e 5) e serem formalmente certificadas pelo SEI - Software Engineering Institute, em um processo de longo prazo, independente do fator custo • Um programa como este pode levar de 4 a 10 anos e custar centenas de milhares de dólares (modelo de negócio específico para cada empresa) • O “Projeto Qualificação de Profissionais no Modelo CMMI”, com recursos de um dos Programas Prioritários em Informática do MCT (PPI SOFTEX) no período 2004-2006, visa resolver este problema no longo prazo22 Cássia Leite 7 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  8. 8. Problema da Inclusão: como melhorar radicalmente o processo de software no Brasil ? • Na base da pirâmide encontra-se a grande massa de micro, pequenas e médias empresas de software brasileiras, com poucos recursos, que necessita melhorar radicalmente seus processos de software • Estas empresas precisam saber como adaptar à sua realidade, rapidamente, modelos para melhoria de processos de software como o CMMI níveis 2 e 3, a um custo acessível (modelo de negócio cooperado entre várias empresas) • O “Projeto mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro”, com recursos do Fundo Verde Amarelo (FVA) no péríodo 2004-2006, visa criar e disseminar o Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps), a um custo acessível Cássia Leite 8 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  9. 9. Preocupações da Engenharia de Software Qualidade do processo Qualidade do produto Necessidades do Negócio Cássia Leite 9 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  10. 10. Motivações para a definição de um Processo de Software Qualidade do processo Aumento da qualidade do produto Diminuição do retrabalho Maior produtividade Redução do tempo para atender o mercado Maior competitividade Maior precisão nas estimativas Acompanhamento da satisfação do cliente Cássia Leite 10 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  11. 11. Agenda Contexto (motivação) Projeto mps Br Modelo de Referência MR mps Br Situação atual e conclusões Cássia Leite 11 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  12. 12. Projeto mps Br: melhoria de processo do software Brasileiro • Visa a melhoria de processos de software em empresas brasileiras, a um custo acessível, especialmente na grande massa de micro, pequenas e médias empresas • Objetivo principal: definir e implementar o Modelo de Referência para melhoria de processo de software (MR mps) em 120 empresas até JUN 2006, com perspectiva de mais 160 empresas nos dois anos subsequentes • Objetivos Secundários: disseminar, em diversos locais do país, i) a capacitação no uso do modelo; ii) o credenciamento de instituições implementadoras e avaliadoras do modelo, especialmente instituições de ensino e centros tecnológicos; iii) a implementação e avaliação do modelo com foco em grupos de empresas Cássia Leite 12 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  13. 13. Projeto mpsBr - melhoria do processo de software brasileiro Realidade das Empresas Brasileiras CMMI Softex SPICE Governo Universidades SCAMPI Modelo de Referência para Melhoria do Processo de Software Cássia Leite 13 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  14. 14. Modelo de Referência para Melhoria de Processo de Software CMMI SPICE SCAMPI MODELO PARA MELHORIA DO PROCESSO DE SOFTWARE (MR mps) Níveis de Maturidade Método de Avaliação Guia Guia Guia Implementação Avaliação Geral INSTITUIÇÕES CREDENCIADAS INSTITUIÇÕES CREDENCIADAS PARA IMPLEMENTAÇÃO (ICI) PARA AVALIAÇÃO (ICA) ... ... ICI 1 ICI 2 ICI n ICA 1 ICA 2 ICA n Empresa 1 Empresa 2 Empresa n Cássia Leite 14 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  15. 15. Modelo MR mps: 7 Níveis de Maturidade • Baseado em áreas de processo (níveis 2, 3, 4 e 5 do CMMI e SPICE) • Objetivos e práticas distribuídos em 7 níveis de maturidade: A - Em Otimização B - Gerenciado Quantitativamente C - Definido D - Largamente Definido E - Parcialmente Definido F - Gerenciado G - Parcialmente Gerenciado Cássia Leite 15 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  16. 16. Implementação do MR mps ICI e/ou ICA Convênio Contrato Contrato Projeto mps Br MNC MNE Convênio, se pertinente LEGENDA: ICI - Instituição Credenciada para Implantação do MR mps ICA – Instituição Credenciada para Avaliação do MR mps MNE – Modelo de Negócio Específico para Cada Empresa (personalizado) MNC – Modelo de Negócio Cooperado entre Várias Empresas (pacote) Cássia Leite 16 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  17. 17. Implementação do MR mps • Treinamento • Projeto piloto • Consultoria para implementação • Auditoria da fidelidade ao processo Cássia Leite 17 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  18. 18. MR mps - Método de Avaliação • Baseado no SPICE (ISO/IEC 15504) e SCAMPI • Avaliação será feita através de indicadores: Diretos – produtos intermediários Indiretos– documentos que indicam que a atividade foi realizada Afirmação – resultantes de entrevistas • Decisão: Não Implementada Parcialmente implementada, Largamente implementada Totalmente implementada Cássia Leite 18 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  19. 19. MR mps - Método de Avaliação Resultado da avaliação terá validade de 2 anos Avaliação para outro Nível MR mps Avaliação para manter o Nível MR mps Cássia Leite 19 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  20. 20. Estratégias de Trabalho das Instituições Credenciadas • As instituições têm formas independentes de implementação • As instituições manterão seus modos de trabalho, desde que atendam aos requisitos do modelo de referência e estejam previamente credenciadas junto ao mps Br • Na implementação, o processo da empresa deve ser adequado aos requisitos do MR mps, considerando: – Características da empresa – Níveis de maturidade Cássia Leite 20 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  21. 21. Documentação para Credenciamento Apresentação da instituição proponente, contendo seus dados com ênfase na experiência em processos de software Estratégia de Implementação do Modelo Estratégia para Avaliação segundo o Método de Avaliação Estratégia para seleção e treinamento de consultores para implementação do MR mps Estratégia para seleção e treinamento de avaliadores Lista de consultores de implementação treinados no Modelo e aprovados em prova específica Lista de avaliadores treinados no Modelo e aprovados em prova específica Cássia Leite 21 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  22. 22. Capacitação no Uso do Modelo 1. Introdução ao MR mps (curso de 4 h, baseado na Guia Geral) Obrigatório para todos os consultores de implementação e avaliadores das instituições credenciadas e para o representante da empresa avaliada na equipe de avaliação 2. Implementação do MR mps (curso de 16 h, baseado na Guia de Implementação) Desejável para os consultores de implementação das instituições credenciadas, mas pode ser substituído pela aprovação em prova específica 3. Avaliação do MR mps (curso de 24 h, baseado na Guia de Avaliação) Obrigatório para todos os avaliadores das instituições credenciadas, incluindo prova específica 4. Prova de conhecimento para Consultores de Implementação mps Br (prova de 4 h, baseada na Guia Geral) Cássia Leite 22 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  23. 23. Equipe Coordenadora Forum de Credenciamento e do Projeto mps Controle Estrutura do Projeto Controle do Projeto Coordenação Geral do Projeto Equipe Técnica do Modelo Credenciamento Implementação/ Definição MR mps Avaliação Instituições Credenciadas Instituições Credenciadas Guia Guia Guia Geral Imple- Implementação Avaliação Avaliação mentação Guia Guia Imple- Avaliação mentação Avaliação segundo Implementação do MRmps MRmps Empresas Avaliadas Treinamento para Implementação e Cássia Leite 23Avaliação Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  24. 24. Projeto mps Br: Fórum de Credenciamento e Controle (FCC) Representante da Sociedade SOFTEX (coordenadora do projeto) Titular: Djalma Petit – Sociedade SOFTEX Suplente: Eratóstenes Araujo – Sociedade SOFTEX Secretário Executivo: Kival Weber – Sociedade SOFTEX Representante das Instituições de Ensino, Pesquisa e Centros Tecnológicos Titular: José Carlos Maldonado - USP-SC e SBC Suplente: Ana Regina Rocha - COPPE/UFRJ Representante do Governo Titular: Arthur Pereira Nunes - MCT Suplente: Carlos Mathias Mota Vargas - MCT Cássia Leite 24 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  25. 25. Projeto mps Br: Equipe Coordenadora do Projeto Sociedade SOFTEX - Sociedade para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (coordenadora do projeto). Instituições de Ensino, Pesquisa e Centros Tecnológicos: • COPPE/UFRJ – Programa de Engenharia de Sistemas e Computação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (com participação da UCB – Universidade Católica de Brasília) • CenPRA - Centro de Pesquisas Renato Archer; • CESAR - Centro de Estudos e Sistemas Avançados de Recife Sociedade de Economia Mista: • CELEPAR - Companhia de Informática do Paraná (hospedeira do Subcomitê de Software da ABNT) Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público: • Núcleo SOFTEX Campinas – Sociedade Núcleo SOFTEX 2000; • RIOSOFT - Sociedade Núcleo de Apoio à Produção e Exportação de Software do Rio de Janeiro Cássia Leite 25 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  26. 26. Projeto mps Br: Equipe Técnica do Modelo (ETM) • Ana Cristina Rouiller - UFLA • Ana Regina Rocha - COPPE/UFRJ (Coordenadora) • Andre Villas-Boas – CPqD • Clenio Salviano - CENPRA • Eratóstenes Araújo – Sociedade SOFTEX • Jorge Bória – Liveware • Kathia Oliveira - UCB • Kival Weber – Sociedade SOFTEX • Luis Carlos Oliveira - CELEPAR, ABNT SC21:10 • Marcelo Pessoa - USP • Marcio P. Amaral – RioSoft • Teresa Maciel - CESAR • Viviana Rubinstein - Liveware Cássia Leite 26 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  27. 27. Agenda Contexto (motivação) Projeto mps Br Modelo de Referência MR mps Br Situação atual e conclusões Cássia Leite 27 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  28. 28. Modelo de Referência (MR mps) Níveis de Maturidade Base: Representação em Estágios do CMMI Áreas de processo CMMI (níveis 2, 3, 4 e 5) SPICE - ISO/IEC 15504 Método de Avaliação SCAMPI Cássia Leite 28 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  29. 29. CMMI: Níveis de Maturidade em Estágios Em Otimização Foco na melhoria do processo 5 Gerenciado Processo medido e controlado Quantitativamente 4 Definido Processo caracterizado para a 3 organização e proativo Gerenciado Processo caracterizado para 2 projetos e muitas vezes reativo Inicial Processo imprevisível, pobremente controlado e 1 reativo Cássia Leite 29 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  30. 30. CMMI: Estrutura dos Níveis de Maturidade Nível de Maturidade Área de Processo 1 Área de Processo 2 Área de Processo 3 Objetivo Objetivo Genérico Específico Aspectos Gerais Acordo para Habilidade Direcionamento Verificação da Realizar para Realizar da Implementação Implementação Práticas Específicas Práticas Genéricas Cássia Leite 30 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  31. 31. CMMI: Áreas de Processo Gerência de Requisitos Nível de Maturidade 2 Planejamento do Projeto Monitoração e Controle do Projeto Gerência de Acordos com Fornecedores Medição e Análise Garantia da Qualidade do Processo e do Produto Gerência de Configuração Desenvolvimento de Requisitos Nível de Maturidade 3 Solução Técnica Integração do Produto Verificação Validação Foco no Processo Organizacional Definição do Processo Organizacional Treinamento Organizacional Gerência de Projeto Integrada (parte só IPPD) Gerência de Riscos Integração da Equipe (IPPD) Gerência Integrada de Fornecedores Análise de Decisão e Resolução Ambiente Organizacional para Integração (IPPD Desempenho do Processo Organizacional Nível de Maturidade 4 Gerência Quantitativa do Projeto Inovação e Deployment Organizacional Nível de Maturidade 5 Análise e Resolução de Causas Cássia Leite 31 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  32. 32. Modelo de Referência (MR mps) Níveis de Maturidade Objetivos e práticas foram distribuídos em 7 níveis de maturidade A - Em Otimização Nível 5 Nível 4 B - Gerenciado quantitativamente C - Definido D - Largamente definido Nível 3 E - Parcialmente definido F - Gerenciado Nível 2 G - Parcialmente Gerenciado Cássia Leite 32 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  33. 33. Modelo de Referência (MR mps) Nível G - Parcialmente Gerenciado Cássia Leite 33 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  34. 34. Nível G - Parcialmente Gerenciado Áreas de Processo Objetivos Específicos Gerência de Requisitos (2) Gerenciar Requisitos Planejamento do Projeto (2) Estabelecer Estimativas Desenvolver o Plano do Projeto Obter Comprometimento com o Plano Monitoração e Controle (2) Monitorar o Projeto com relação aos Planos Gerenciar Ações Corretivas até a Conclusão Gerência de Configuração (2) Estabelecer baselines Gerenciar e controlar alterações Garantia da Qualidade do Avaliar objetivamente o processo e o produto Processo e do Produto (2) de trabalho Cássia Leite 34 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  35. 35. Gerência de Requisitos Gerenciar Requisitos Identificar Obter Inconsistências Requisitos Entendimento entre o Trabalho dos Requisitos do Projeto e os Requisitos Manter Obter Aceite/ Gerenciar Rastreabilidade Comprometi- Mudanças nos bidirecional dos mento com os Requisitos Requisitos Requisitos Hierarquia para Rastreabilidade Cássia Leite 35 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  36. 36. Estabelecer o cronograma e Planejamento do Projeto orçamento Planejar a gerência de dados Planejar Recursos do Projeto Estabelecer o Plano do Projeto Estabelecer Desenvolver Plano Dados de Estimativas do Projeto Planejamento Estimar o escopo do projeto Obter aceite/ Planos do Definir o ciclo de vida comprometimento Projeto dos stakeholders Rever planos que afetam o projeto MONITORAÇÃO E Conciliar trabalho com o nível de recursos CONTROLE DO PROJETO Obter comprometimento com o Plano Cássia Leite 36 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  37. 37. Monitoração e Controle do Projeto Gerenciar Ações Monitorar o Projeto com relação aos Planos Corretivas Monitorar Monitorar Monitorar Conduzir Envolvimento Parametros do Riscos do Revisões nos dos Planejamento Projeto Marcos Stakeholders Analisar do Projeto Aspectos Monitorar Conduzir Monitorar Gerência de Revisões do Comprome- Realizar Dados Progresso timento Ações Corretivas Gerenciar Ações Planos do PLANEJAMENTO Corretivas Projeto DO PROJETO Cássia Leite 37 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  38. 38. Gerência de Configuração Estabelecer Estabelecer Sistema de Gerência de Baselines Integridade Configuração Estabelecer Identificar Registros da Itens de Gerência de Status Configuração Configuração Base de Dados de Pedidos de Alteração Resultados de Estabelecer Realisar Auditorias sistema de Auditorias da Gerência de Configuração Pedidos de Alteração Configuração Itens de Ações Criar ou liberar Seguir e Baselines Controlar Seguir Controlar Mudanças Mudanças Mudanças No que se refere aos processos e produtos deste Cássia Leite nível 38 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  39. 39. Garantia da Qualidade do Processo e do Produto Avaliar Objetivamente Processos e Produtos do Trabalho Avaliar Avaliar Objetivamente Objetivamente os Produtos de os Processos Trabalho e Serviços Produtos do Trabalho Relatórios e Registros No que se refere aos processos e produtos deste nível Formecer Insight Objetivo Comunicar e Garantir Estabelecer Resolução de Registros Não Conformi- dades Cássia Leite 39 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  40. 40. Práticas Genéricas: Nível de Capacidade 2 Nome Prática Genérica Estabelecer e manter uma política organizacional Estabelecer uma Política Organizacional para planejamento e realização do processo Estabelecer e manter os requisitos e objetivos, e Planejar o Processo planejar para a realização do processo Disponibilizar os recursos necessários para a realização do processo, o desenvolvimento dos Fornecer Recursos produtos de trabalho e o fornecimento dos serviços do processo Atribuir Atribuir responsabilidade e autoridade para a Responsabilidade realização do processo Treinar o pessoal que realiza ou dá suporte ao Treinar Pessoal processo conforme necessário Cássia Leite 40 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  41. 41. Práticas Genéricas: Nível de Capacidade 2 Nome Prática Genérica Gerenciar Colocar produtos de trabalho designados do configurações processo sob níveis adequados de gerenciamento de configuração Identificar e envolver Identificar e envolver os stakeholders relevantes stakeholders conforme planejado relevantes Monitorar e controlar Monitorar e controlar o processo com relação ao plano e o processo tomar as ações corretivas adequadas Avaliar Avaliar objetivamente a aderência do processo e dos objetivamente a produtos de trabalho e serviços do processo aos aderência requisitos, objetivos e normas aplicáveis e tratar as não conformidades Rever o status com a Rever as atividades, status e resultados do processo gerência de alto nível com a alta gerência e resolver aspectos pertinentes Cássia Leite 41 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  42. 42. Modelo de Referência (MR mps) Nível F - Gerenciado Cássia Leite 42 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  43. 43. Nível F - Gerenciado Áreas de Processo Objetivos Específicos Gerência de Requisitos (2) Gerenciar Requisitos Planejamento do Projeto (2) Estabelecer Estimativas Desenvolver o Plano do Projeto Obter Comprometimento com o Plano Monitoração e Controle (2) Monitorar o Projeto com relação aos Planos Gerenciar Ações Corretivas até a Conclusão Gerência de Configuração (2) Estabelecer baselines Gerenciar e controlar alterações Estabelecer Integridade Garantia da Qualidade do Avaliar objetivamente o processo e o produto de Processo e do Produto (2) trabalho Fornecer informações objetivas Gerência de Acordos com Estabelecer Acordos com Fornecedores Fornecedores (2) Satisfazer Acordos com Fornecedores Definir Atividades de Medição e Análise Medição e Análise (2) Fornecer Resultados das Medições Cássia Leite 43 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  44. 44. Gerência de Requisitos Gerenciar Requisitos Identificar Obter Inconsistências Requisitos Entendimento entre o Trabalho dos Requisitos do Projeto e os Requisitos Manter Obter Aceite/ Gerenciar Rastreabilidade Comprometi- Mudanças nos bidirecional dos mento com os Requisitos Requisitos Requisitos Hierarquia para Rastreabilidade Cássia Leite 44 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  45. 45. Nível E - Parcialmente Definido Áreas de Processo Desenvolvimento de Requisitos (3) Solução Técnica (3) Integração do Produto (3) Verificação (3) Validação (3) Cássia Leite 45 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  46. 46. Nível D - Largamente Definido Áreas de Processo Treinamento Organizacional (3) Foco no Processo Organizacional (3) Definição do Processo Organizacional (3) Gerência Integrada do Projeto (3) Objetivos Específicos Uso do processo definido para o projeto Cássia Leite 46 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  47. 47. Nível C - Definido Áreas de Processo Gerência Integrada do Projeto (3) Análise e Resolução da Decisão (3) Gerência Integrada de Fornecedores (3) Gerência de Riscos (3) Cássia Leite 47 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  48. 48. Nível B - Gerenciado Quantitativamente Áreas de Processo Desempenho do Processo Organizacional (4) Gerência Quantitativa do Projeto (4) Cássia Leite 48 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  49. 49. Nível A - Em Otimização Áreas de Processo Inovação e Deployment Organizacional (5) Análise e Resolução de Causas (5) Cássia Leite 49 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  50. 50. Os 7 Diferenciais do MR mps • 7 níveis de maturidade do MR mps permitem: – uma implementação gradual, adequada à micro, pequena e média empresa – aumentar a visibilidade do processo de melhoria • Compatibilidade plena com CMMI e SPICE (2 em 1) • Criado para a realidade da empresa Brasileira (foco na micro, pequena e média empresa de softtware) • Custo acessível (em R$) • Avaliação periódica das empresas (de 2 em 2 anos) • Grande potencial de replicabilidade no Brasil (e de exportação de serviços com alto VA) • Definição, implementação e avaliação do MR mps em empresas baseada em forte interação Universidade-Empresa, o que constitui um catalizador do desenvolvimento tecnológico e de negócios Cássia Leite 50 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  51. 51. Agenda Contexto (motivação) Projeto mps Br Modelo de Referência MR mps Br Situação atual e conclusões Cássia Leite 51 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  52. 52. Projeto mps Br: Cronograma • Dez 2003 - Mar 2004: Organização do Projeto • Abr - Jun 2004: Aprimoramento do Modelo e Experiências Iniciais (Rio, Recife, Campinas) • Jul - Dez 2004: Implementação em Grupos de Empresas • Jan - Jun 2005: Implementação em Novos Grupos de Empresas • Jul - Dez 2005: Implementação em Novos Grupos de Empresas • Jan - Jun 2006: Implementação em Novos Grupos de Empresas Cássia Leite 52 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  53. 53. Projeto mps Br: Principais Ações • Criação do Modelo de Referência para melhoria de processos de software (MR mps), compatível com SPICE e CMMI, considerando a realidade da empresa Brasileira • Credenciamento prévio de instituições implementadoras e/ou avaliadoras do MR mps em empresas (dentre outras, COPPE/UFRJ, CESAR e CenPRA) • Criação do Modelo de Negócio para melhoria do processo de software (MN mps), tanto específico para uma empresa (personalisado) como cooperado entre várias empresas (pacote) • Melhoria dos processos de software em um número significativo de empresas de software no Brasil, a um custo acessível Cássia Leite 53 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  54. 54. Atividades de Capacitação no Uso do Modelo • Estas atividades vêm sendo realizadas em diversos locais do país, com grande repercussão • Cerca de 350 pessoas participaram de 4 Cursos de Introdução ao MR mps, realizados no Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo, Recife e Campinas. • Destas, 53 pessoas foram aprovadas na primeira prova de conhecimento para Consultores de Implementação do MR mps, realizada em 09 AGO em 10 cidades • Outros cursos e provas serão realizados ainda em 2004, inclusive experiência-piloto que viabilize a realização de cursos e prova de Avaliação do MR mps no início de 2005 Cássia Leite 54 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  55. 55. Projeto mps Br: Ações Internacionais • Futuras ações internacionais do projeto (p.ex.: parcerias de negócio, alianças estratégicas e acordos de cooperação), em países específicos, inicialmente com foco na América Latina. • Aproveitando janela de oportunidade, as instituições envolvidas no projeto poderão exportar serviços com alto valor agregado (VA): a) implementação e avaliação do MR mps – Modelo de Referência para melhoria do processo de software, com foco na micro, pequena e média empresa b) implementação do MN mps – Modelo de Negócio para melhoria do processo de software (MNC – cooperado entre várias empresas, tipo pacote e MNE – específico para cada empresa, tipo personalizado) c) implementação do CMMI e SPICE, em grandes empresas Cássia Leite 55 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  56. 56. Projeto mps Br: Principais Benefícios • Fornecedores de Software, inclusive as micro, pequenas e médias empresas de software, melhorarão seus processos, a um custo acessível, e aumentarão sua competitividade • Instituições Envolvidas no Projeto aprimorarão sua competência na melhoria de processos de software e trabalharão com novos grupos de empresas • Adquirentes de Software, especialmente os órgãos de Governo nas licitações públicas, disporão de mais um modelo (o MR mps, além do CMM e ISO 9000) para uso em suas aquisições Cássia Leite 56 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  57. 57. Próximo Workshop em BH • Data: 19/11/2004 • Horário: 13:30 às 18:30 (provável) • Valor: R$ 190,00 (provável) • Instrutora: Ana Cristina (UFLA) • Direito à Prova de conhecimento: – Provavelmente em dezembro/2004 • Maiores informações: – Tatiana Borges – FUMSOFT - Sociedade Mineira de Software – Tel: (0xx31) 3284-9910 – http://www.fumsoft.softex.br – tatiana@fumsoft.softex.br Cássia Leite 57 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  58. 58. Referências • Modelo de Referência – Guia Geral – Versão Preliminar de 04/07/2004 • Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) • Apresentação CLEI 2004 - Projeto mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro • Apresentação Projeto mps Br 18mai2004 • www.softex.br • www.sei.cmu.edu Cássia Leite 58 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro
  59. 59. Muito Obrigada Perguntas? Cássia Rodrigues de Carvalho F. Leite MSA-Infor Sistemas e Automação Ltda. cassia@msainfor.com.br Cássia Leite 59 Projeto: mps Br – melhoria de processo do software Brasileiro

×