Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Métodos Contraceptivos Química

7,332 views

Published on

DST - Métodos contraceptivos - HIV

Published in: Education, Health & Medicine
  • Be the first to comment

Métodos Contraceptivos Química

  1. 1. <ul><li>Bruno Maciel 3ºB -2009 </li></ul>A p r e s e n t a m :
  2. 2. M é t o d o s Contraceptivos
  3. 3. O Conteúdo a seguir mostra vários métodos contraceptivos, cujo no qual seu principal objetivo é tirar todas as dúvidas possíveis sobre o assunto. Lembrando que hoje em dia não é comum pais e filhos ter em em pauta este assunto. Por isso preste muita Atenção.
  4. 4. Primeiramente ... O que significa Método Contraceptivo ?
  5. 5. A contracepção talvez seja a não principal preocupação das mulheres em idade fértil, em todo o mundo. Para percebermos isso, basta analisarmos a alta taxa de gravidezes não planejadas. Os métodos contraceptivos, ainda hoje, são temas de várias polêmicas entre a maioria das mulheres, e também entre os homens, que ainda têm muitas ”dúvidas a respeito” .
  6. 6. Camisinha Masculina <ul><li>Também chamada de preservativo masculino ou condom, trata-se de um saquinho de látex fino que deve ser colocado no pênis ereto (duro) antes de qualquer contato sexual. Ele impede a passagem dos espermatozóides para o útero. Como é descartável, depois de usado uma vez deve ser jogado no lixo. </li></ul>
  7. 7. Como Utilizar : <ul><li>. Veja se a embalagem está estufada, se a camisinha tem o símbolo N do Inmetro e se está no prazo de validade. </li></ul><ul><li>. Abra a embalagem com as mãos e nunca com os dentes. </li></ul><ul><li>. Coloque a camisinha na ponta do pênis duro, apertando a pontinha para retirar o ar de dentro. </li></ul><ul><li>. Com a outra mão, desenrole até o fim. </li></ul><ul><li>. Após a ejaculação, retire o pênis antes que fique mole e jogue a camisinha no lixo. </li></ul>
  8. 8. Importante: <ul><li>A camisinha masculina evita a gravidez em até 98% quando bem colocada.  </li></ul><ul><li>  A camisinha só fura ou rasga caso esteja com a data de validade vencida, ou se for usada com lubrificantes a base de óleo (como a vaselina) ou se for colocada sem que sua ponta seja apertada. Nesse caso o ar que permanece dentro ajuda ela a estourar. </li></ul><ul><li>Oferece prevenção das DST (doenças transmitidas pelo sexo), incluindo a Aids. </li></ul><ul><li>  Pode ser usada para prevenir essas doenças na relação sexual vaginal, oral ou anal, evitando o contato entre mucosa bucal, anal, pênis ou sêmen. </li></ul>
  9. 9. Com Camisinha é mais seguro !
  10. 10. Camisinha Feminina <ul><li>Também chamada de preservativo feminino, é um saquinho feito de poliuretano, macio e transparente para ser colocado antes da relação sexual para revestir a vagina e a parte externa da vulva, protegendo os grandes lábios. Dentro tem um anel, também em poliuretano, que fica solto e serve para facilitar a sua colocação e fixação na vagina. Como é descartável, deve ser jogada no lixo após o seu uso. </li></ul>
  11. 11. Como Utilizar: <ul><li>. Retire da embalagem e aperte o anel interno,formando um 8. </li></ul><ul><li>. Introduza na vagina, deixando o anel aberto(externo) para fora. </li></ul><ul><li>. A penetração deve ocorrer por dentro da camisinha. </li></ul><ul><li>. Depois da relação é só torcer, puxar e jogar fora. </li></ul>
  12. 12. Importante: <ul><li>Protege as paredes da vagina, o colo do útero e parte da vulva do contato com o esperma, protegendo a mulher da gravidez com eficácia de 97,3% e também das D ST (doenças sexualmente transmissíveis) e Aids. </li></ul>
  13. 13. Namoro seguro é com Camisinha !
  14. 14. Pílula do dia seguinte <ul><li>A pílula do dia seguinte ou pílula de emergência é um contraceptivo utilizado por mulheres que tiveram relações sexuais sem qualquer tipo de proteção ou ainda por mulheres que tiveram sua proteção rompida. </li></ul><ul><li>Como o próprio nome diz, a pílula deve ser utilizada apenas em situações de emergência, pois sua utilização contínua pode provocar reações indesejáveis e prejudiciais ao organismo. </li></ul>
  15. 15. Como Utilizar: <ul><li>A pílula é tomada em dose única ou em duas doses, obedecendo a um intervalo de 12 horas entre a tomada da primeira pílula e a segunda. O efeito da pílula é eficaz, mas depende da rapidez com que é tomada. Nas primeiras 24 horas a pílula é eficaz em 95%, de 25 a 48 horas após a relação a eficácia da pílula cai para 85% e diminui mais ainda quando é tomada de 49 a 72 horas, chegando a 58% de eficácia. Após o período de 72 horas, a pílula de emergência não consegue mais atuar no organismo. </li></ul>
  16. 16. Importante: <ul><li>É importante ressaltar que a pílula do dia seguinte não inibe a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, sendo sua finalidade a inibição da ovulação somente. </li></ul><ul><li>A utilização da camisinha em todo ato sexual é extremamente importante, pois é o único contraceptivo capaz de prevenir doenças e gravidez. </li></ul>
  17. 17. Coito Interrompido <ul><li>Coito Interrompido é o método de contracepção que consiste em retirar o pênis da vagina antes da ejaculação para impedir a deposição de sêmen no interior da mesma. É um método que tem sido utilizado amplamente pelos últimos 2.000 anos, apesar de não ser muito seguro. Além de ser difícil saber o momento certo de retirar o pênis, uma pequena quantidade de esperma pode ser eliminada durante as carícias que antecedem a ejaculação. </li></ul>
  18. 18. Importante: <ul><li>As desvantagens que o método pode causar é uma gravidez indesejada, caso o esperma eliminado durante as preliminares caia na região da vagina; às vezes é necessário mais estímulos para a mulher conseguir o orgasmo; não proporciona proteção contras as doenças sexualmente transmissíveis; o homem pode não conseguir controlar a ejaculação. A vantagem é que pode ser utilizado por qualquer pessoa que sentir vontade, ou não tiver acesso a outras formas de contracepção. Alguns homens o adotam a fim de protegerem suas parceiras quanto aos efeitos adversos dos contraceptivos. </li></ul>
  19. 19. Laqueadura <ul><li>A laqueadura é um procedimento cirúrgico realizado em mulheres que não mais desejam engravidar. Consiste em esterilizar a mulher bloqueando as trompas de falópio para que o espermatozóide não consiga chegar ao óvulo. Para tal bloqueio são utilizados anéis de plástico, clipes de titânio, corte ou ligamento das trompas entre outras técnicas. </li></ul>
  20. 20. Como Utilizar: <ul><li>É realizado semelhante a um parto cesariano, pois é necessária uma abertura abdominal para se ter acesso às trompas. Existem mulheres que após fazer a laqueadura desejam reverter o procedimento por desejar engravidar novamente. Em 70% dos casos, a cirurgia é reversível e dá à mulher tais condições, mas é importante saber que a reversão dá condições de gestação a uma mulher dependendo do método utilizado e das lesões por ele causados. Os procedimentos mais fáceis de serem revertidos são os que utilizam anéis de plástico e clipes de titânio. </li></ul>
  21. 21. Importante: <ul><li>Existem casos raros onde a laqueadura é revertida de forma espontânea, onde o próprio organismo recanaliza as trompas de falópio permitindo assim que a mulher engravide. Este procedimento só pode ser feito em mulheres acima de 25 anos que tenha realizado duas cesarianas ou mais. É uma decisão que deve ser tomada após tamanha certeza, já que se pode permanecer estéril. </li></ul>
  22. 22. Tabelinha <ul><li>A tabelinha ou método rítmico é um procedimento contraceptivo que busca prever a data da ovulação da mulher para que se evite a gravidez. Para realizar tal procedimento, a mulher deve observar no mínimo seis ciclos menstruais anotando a duração de cada um para que se conheça o tipo do ciclo menstrual, se regulado ou desregulado, e ainda o tempo de duração. </li></ul>
  23. 23. Como Utilizar: <ul><li>Para criar a tabelinha basta: Em um papel crie quadrinhos enumerados com os dias do mês; Marque com uma determinada cor o dia no qual se iniciou o ciclo menstrual; Marque com outra cor do sétimo ao nono dia após a iniciação do ciclo, determinando o período de alerta; Marque com uma terceira cor do décimo ao décimo quinto dia após a iniciação do ciclo, determinando o período fértil; Marque com a cor selecionada para o período de alerta os dias entre o décimo sexto e o vigésimo primeiro. Marque com a cor selecionada para os dias em que ocorre o ciclo menstrual os demais dias do mês. </li></ul><ul><li>Esse método não é confiavelmente seguro, pois cada organismo trabalha de maneira diferente contrariando a tabelinha </li></ul>
  24. 24. Importante: <ul><li>A tabelinha é um método que funciona em mulheres que possuem o ciclo menstrual regulado, ou seja, que menstruam sempre no mesmo período e que certamente fica fértil no meio do ciclo. O cálculo da tabelinha consiste em diminuir o número em que permaneceu menstruada no menor ciclo por 18 e o número em que permaneceu menstruada no maior ciclo por 11. Os dias que permanecerem entre os números resultantes das diminuições determinam o período fértil. </li></ul>
  25. 25. Diafragma <ul><li>Diafragma é um pequeno anel de metal recoberto por uma película de borracha ou silicone. É colocado no fundo da vagina pela mulher antes da relação sexual, cobrindo o colo do útero. </li></ul><ul><li>Este método forma uma barreira, bloqueando a passagem dos espermatozóides pelo útero. </li></ul>
  26. 26. Como Utilizar: <ul><li>Para aumentar a eficácia, deve ser utilizado com geléia espermicida e só deve ser retirado no mínimo oito horas após a relação sexual. Existem seis tamanhos diferentes de diafragma, e somente o médico está apto para indicar qual o tamanho adequado para cada mulher. </li></ul>
  27. 27. Importante: <ul><li>Após ter sido utilizado, o diafragma deve ser lavado com água e sabão neutro e guardado seco, dessa forma pode ser reutilizado. Observá-lo contra a luz para verificar se não está com furos. Além de evitar a gravidez, o diafragma pode proteger a mulher de algumas infecções no colo do útero. </li></ul>
  28. 28. Pílula <ul><li>A pílula anticoncepcional é um dos melhores métodos contraceptivos. É um medicamento produzido a partir da síntese dos hormônios estrógeno e progesterona, hormônios que são produzidos nos ovários. A pílula atua inibindo a ovulação que acontece por volta do 14° dia do ciclo menstrual. É um método que proporciona 99% de segurança, porém sua eficácia depende muito da regularidade com que a mulher a utiliza, não deixando de tomá-la nenhum dia. Alguns medicamentos como antibióticos e antiepilépticos podem comprometer a ação da pílula. </li></ul>
  29. 29. Como Utilizar: <ul><li>O uso da pílula é iniciado no primeiro dia da menstruação, os comprimidos são tomados diariamente no mesmo horário durante 21 dias. A seguir é dado um intervalo de 7 dias sem ingerir a pílula. Esse é o período em que ocorre o ciclo menstrual. Após esse intervalo, uma nova é iniciada, mesmo se o sangramento não tiver cessado. Em caso de esquecimento de tomar uma pílula, esta deve ser tomada o mais rápido possível , até 12 horas do horário habitual. </li></ul>
  30. 30. Importante: <ul><li>A pílula pode provocar vários efeitos colaterais como: dores de cabeça, dores nos seios, enjôos e aumento de peso. A maioria desses sintomas desaparece com o tempo. Existem vários tipos de pílulas e somente o médico pode identificar a pílula mais indicada para cada organismo. </li></ul>
  31. 31. Diu <ul><li>O Diu ou Dispositivo intra-uterino é um pequeno objeto plástico que serve como dispositivo anticoncepcional que substitui outros métodos quando colocado dentro da cavidade uterina. Sua função é impossibilitar o processo reprodutivo agindo de forma a dificultar a passagem do espermatozóide e alterar as características destes. </li></ul><ul><li>Podem ser: </li></ul><ul><li>Dius inertes: Quando não possuem substâncias metálicas ou hormonais em sua cavidade. É também chamado de diu não medicado. </li></ul><ul><li>Dius ativos: Quando contém substâncias metálicas ou hormonais em sua cavidade, fazendo com que sua eficácia aumente significantemente. </li></ul>
  32. 32. Importante: <ul><li>O diu é bastante seguro e não interfere no ato sexual podendo durar de 03 a 10 anos, se houver sempre avaliação médica. Pode interferir na duração e na quantidade do fluxo menstrual, provocar cólicas e ainda facilitar o aparecimento de infecções intra-uterinas. O diu deve ser sempre utilizado associado ao uso de preservativos, pois não impede a transmissão de Dsts. </li></ul>
  33. 33. Vasectomia <ul><li>É um procedimento cirúrgico realizado no homem com o intuito de impedir a circulação dos espermatozóides produzidos pelos testículos, após a cirurgia o homem quando chega ao orgasmo libera sêmen, mas sem espermatozóides. Encontra-se em bastante evidência nos últimos anos, pois é uma forma de controlar a natalidade sem a necessidade de a mulher passar por uma cirurgia para fazer laqueadura ou algo do gênero. Tendo em vista que a vasectomia é um método mais prático e rápido, tem como reverter o processo com uma nova cirurgia. O único problema enfrentado pela vasectomia é a falta de informação e o machismo, pois para boa parte dos homens a vasectomia é uma forma de capá-los. </li></ul>
  34. 34. Importante: <ul><li>Segundo alguns especialistas, os homens têm medo do ato cirúrgico resultar, no futuro, em impotência sexual. Porém, o método utilizado na vasectomia é extremamente seguro, e o sucesso da cirurgia irá depender muito do paciente e do profissional escolhido para realizá-la. </li></ul>
  35. 35. Antes e Depois:
  36. 36. Injetável (Ou Injeção Contraceptiva) <ul><li>      É uma injeção com alta dosagem de hormônio, que tem efeito prolongado contra a ovulação e alterando o muco cervical e o estado das trompas. Como impede a fecundação, tem eficácia de cerca de  98,5% quando utilizada corretamente. </li></ul>
  37. 37. Importante: <ul><li>  Devem ser utilizados sempre com prescrição e acompanhamento médico e a sua aplicação com data mensal pré-estabelecida. </li></ul><ul><li>  Como todos os outros contraceptivos  de hormônios combinados, não deve ser usada por mulheres com mais de 35 anos e fumantes. São também contra-indicados para quem teve trombose, neoplasias, diabetes insulino-dependentes, para mulheres com hipertensão arterial,  hepatites, com problemas cardiovasculares, glaucoma, entre outros. </li></ul><ul><li>  Dependendo do tipo de hormônio que é feita, a injeção não deve ser utilizada por  mulheres que estejam  amamentando, pois reduz a quantidade de leite materno.   </li></ul><ul><li>  Não são indicados, principalmente,  durante os 2 (dois) primeiros anos após a menarca (primeira menstruação) e no climatério (menopausa), após 40 anos. </li></ul>
  38. 38. Como Utilizar: <ul><li>        Existem 2 tipos:  </li></ul><ul><li>  A Mensal, composta de 2 hormônios, que deve ser aplicada uma vez por mês, entre  o 7º e o 10º dia após o início da menstruação,  de preferência no 8º dia, observando-se a orientação médica . </li></ul><ul><li>A Trimestral, que possui apenas um tipo de hormônio e deve ser aplicada a cada três meses. A primeira dose deve ser aplicada entre o 5º e o 7º dia do início da menstruação e a partir do terceiro trimestre deve ser repetida a dose, de preferência no mesmo dia em que foi tomada anteriormente, pois ela causa a suspensão da menstruação (amenorréia) </li></ul>
  39. 39. Responsáveis : Adriano Gomes * Bruno Maciel * Gabriel Leopoldo Animação: Bruno Maciel Efeitos: Bruno Maciel Som: Bruno Maciel Montagem: Adriano Gomes * Bruno Maciel * Gabriel Leopoldo Direção Geral: Bruno Maciel

×