plano de contingencia

19,266 views

Published on

plano de contingência

bombeiros193@yahoo.com.br

1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
  • Como posso baixar em ppt.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
19,266
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
27
Actions
Shares
0
Downloads
328
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

plano de contingencia

  1. 1. PLANO DE CONTINGÊNCIAS Cap Passos
  2. 2. A atuação do Secretário-executivo da CEDEC/MG, nas suas atividades de orientação às autoridades estaduais/municipais e coordenação de emergências. FOCO
  3. 3. <ul><li>Fases da atuação da Defesa Civil; </li></ul><ul><li>Etapas anteriores </li></ul><ul><ul><li>Mapeamento de áreas de risco; </li></ul></ul><ul><ul><li>Monitoramento/alerta/alarme; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cadastramento de recursos; </li></ul></ul><ul><li>Plano de Contingências </li></ul><ul><ul><li>Objetivo </li></ul></ul><ul><ul><li>Etapas de elaboração </li></ul></ul><ul><ul><li>Difusão </li></ul></ul><ul><ul><li>Conclusão </li></ul></ul>ROTEIRO
  4. 4. FASES DA ATUAÇÃO DA DEFESA CIVIL
  5. 7. ETAPAS ANTERIORES
  6. 8. Mapeamento de áreas de risco ETAPAS ANTERIORES
  7. 9. Legenda escorregamento soterramento alagamento PP Trezilândia-MG
  8. 11. Monitoramento, alerta, alarme RECURSOS DE PREVENÇÃO
  9. 12. Mensurar, Registrar, Difundir
  10. 13. Cadastramento de recursos ETAPAS ANTERIORES
  11. 15. PLANO DE CONTINGÊNCIAS
  12. 16. O que é PLANO DE CONTINGÊNCIAS? <ul><li>É o planejamento elaborado para a hipótese de desastre, </li></ul><ul><li>ex.: seca, erosão, inundação, etc. </li></ul><ul><li>- Deve ser elaborado com antecipação, para: </li></ul><ul><li>- preparar a ambiente para minimizar os desastres; </li></ul><ul><li>- otimizar a resposta aos desastres. </li></ul>O envolvimento das autoridade e comunidade municipais é fundamental !
  13. 17. NUDEC Articulação <ul><li>sec educação: salas de aula; </li></ul><ul><li>conselho tutelar: retirada de crianças de áreas de risco. </li></ul>
  14. 18. <ul><li>sec obras: corte de árvores; </li></ul><ul><li>judiciário: prestação de serviços </li></ul><ul><li>rádios, jornais: mensagens </li></ul>Parcerias
  15. 19. <ul><li>Para quê: atender qual desastre. </li></ul><ul><li>Quando: qual período do ano. </li></ul><ul><li>Por quê : causa, justificativa, diagnóstico . </li></ul><ul><li>Quem?: órgão e nomes dos técnicos. </li></ul><ul><li>Como: detalhamento das ações e procedimentos . </li></ul><ul><li>Onde: área de atuação – público alvo. </li></ul><ul><li>Quanto : recursos financeiros necessários. </li></ul>O plano de contingência define:
  16. 20. <ul><li>Designação do grupo de trabalho; </li></ul><ul><li>Interpretação da missão; </li></ul><ul><ul><li>Definição das ações a realizar; </li></ul></ul><ul><ul><li>Divisão de tarefas entre os funcionários dos diversos órgãos do município; </li></ul></ul><ul><ul><li>Definição da coordenação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Detalhamento do planejamento; </li></ul></ul><ul><li>Divulgação e melhoria contínuas do plano. </li></ul>ETAPAS
  17. 21. O COMDEC designa as pessoas que poderão lhe auxiliar na elaboração do plano (boa vontade). O COMDEC gerencia os trabalhos da equipe, articulando e coordenando o planejamento. DESIGNAÇÃO DO GRUPO DE TRABALHO
  18. 22. <ul><li>Define-se a hipótese de desastre, avaliando os riscos, a vulnerabilidade, o histórico e o prognóstico da região; </li></ul><ul><li>Feita na primeira reunião de trabalho; </li></ul><ul><li>Define-se os objetivos relativos ao planejamento. </li></ul>INTERPRETAÇÃO DA MISSÃO
  19. 23. - Atualizado anualmente. - Divulgado a todos os interessados; - Treinamento das equipes técnicas; - Simulados. DIFUSÃO E APERFEIÇOAMENTO DO PLANO
  20. 24. <ul><li>FINALIDADE </li></ul><ul><li>Estabelecer as atividades no município na ocorrência de vendavais, para a preservação da vida e minimizar os danos e prejuízos. </li></ul><ul><li>OBJETIVO </li></ul><ul><li>Definir o plano de ação para os vendavais que anualmente afetam o município, permitindo a garantia da integridade física e moral da população, bem como preservar o patrimônio público e privado. </li></ul>EXEMPLO DE PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA “ VENDAVAIS ”
  21. 25. EXEMPLO DE PLANO DE CONTINGÊNCIA “ VENDAVAIS ” <ul><li>DIAGNÓSTICO </li></ul><ul><li>Historicamente o município apresenta no período compreendido no mês de março a agosto, grandes deslocamentos de massas de ar, ocorrendo vendavais, causando ferimentos em pessoas e danos e prejuízos. </li></ul><ul><li>DESENVOLVIMENTO </li></ul><ul><li>Critérios / Condições para acionamento </li></ul><ul><li>Para ativação deste plano, define-se como situação crítica e emergencial, a ocorrência de deslocamento violento de massa de ar, cuja velocidade varia entre 88 a 102 km/h , quando alertados pelo 8º distrito meteorológico, cujo alarme será difundido pelo coordenador municipal de defesa civil, Sr. João da Silva, através da rádio comunitária BR FM, que veiculará mensagens gratuitas, como prestação de serviço.. </li></ul>
  22. 26. <ul><li>Atribuições e Responsáveis: </li></ul><ul><li>A coordenação geral deste plano, bem como as ações de mobilização, será feita pelo Sr. João da Silva, COMDEC; </li></ul><ul><li>O Sr. Clayton Silva, Secretário de Educação, fica responsável pelo alojamento das pessoas desabrigadas, utilizando a rede pública escolar municipal e sua estrutura, providenciando a alimentação, disciplina do alojamento e organização; </li></ul><ul><li>A Sra. Arlete Crispim, Secretária de Obras, fica responsável pela organização das equipes de remoção dos desabrigados, transporte dos pertences e reabilitação das edificações atingidas; </li></ul>EXEMPLO DE PLANO DE CONTINGÊNCIA “ VENDAVAIS ”
  23. 27. <ul><li>O Sr. João Costa, secretário municipal de saúde, fica responsável pelo atendimento dos feridos utilizando os leitos do hospital municipal e dos postos de saúde Aruanã e Dúlia, convocando o quadro de saúde municipal, e solicitando apoio se necessário. </li></ul><ul><li>O Sr. Ailton Aguilar, chefe da GM, em conjunto com a equipe da secretaria de meio ambiente, fica responsável pelo trânsito, árvores caídas ou em risco à população e ainda pela manutenção da segurança pública e, em especial, prevenção a saques; </li></ul>EXEMPLO DE PLANO DE CONTINGÊNCIA “ VENDAVAIS ”
  24. 28. <ul><li>A Sra. Rivadávia Andrade, Chefe de Gabinete do Prefeito, fica responsável pelos contatos com a CEMIG e COPASA; </li></ul><ul><li>A Sra. Rosana Lima, Secretária de Assistência Social, fica responsável pela avaliação da demanda, recebimento, armazenamento e distribuição dos donativos; </li></ul><ul><li>O Eng Wilson Pinto, da Secretaria de Obras, fica responsável pela avaliação dos danos, levantamentos e vistorias em áreas atingidas pelo vendaval e informará situações críticas de imediato ao COMDEC; </li></ul>EXEMPLO DE PLANO DE CONTINGÊNCIA “ VENDAVAIS ”
  25. 29. <ul><li>O Sr. Ricardo Oliverira, Secretário da Fazenda, triará as autorizações de aquisição dos materiais necessários, priorizando a compra de medicamentos e alimentação. </li></ul><ul><li>O Sr. Wellington Faria, Assessor de Imprensa da prefeitura, difundirá 2 boletins diários, e manterá contato com os órgãos de meteorologia, acompanhando os prognósticos para o evento; </li></ul><ul><li>O Sr. Wesley Nogueira, presidente do Clube de Escoteiros, coordenará os voluntários e priorizará as solicitações do secretário de obras, além de recolher os animais domésticos dos desabrigados. </li></ul>EXEMPLO DE PLANO DE CONTINGÊNCIA “ VENDAVAIS ”
  26. 30. <ul><li>CONSIDERAÇÕES GERAIS </li></ul><ul><li>O Posto de Comando será estabelecido no gabinete do prefeito. Em caso de serem atingidos os distritos da área rural, o PC ficará nas respectivas igrejas. </li></ul><ul><li>A Sra. Marina Fusaro, Secretária de Administração, confeccionará o NOPRED e do Decreto de Situação de Emergência. </li></ul><ul><li>Sob a coordenação do Conselho Municipal de Defesa Civil (CONDEC), todos os anos, no mês de março, será realizado um simulado que deverá envolver todos os órgãos do sistema. </li></ul>EXEMPLO DE PLANO DE CONTINGÊNCIA “ VENDAVAIS ”
  27. 31. <ul><li>ANEXOS </li></ul><ul><li>I – MATRIZ, AÇÕES E RESPONSÁVEIS; </li></ul><ul><li>II – LISTA COM NOMES, ÓRGÃOS ENVOLVIDOS, ENDEREÇOS E TELEFONES PARA CONTATOS; </li></ul><ul><li>III – REGISTRO DE RECURSOS DISPONÍVEIS. </li></ul><ul><li>IV – MAPAS E CARTAS CARTOGRÁFICAS. </li></ul>EXEMPLO DE PLANO DE CONTINGÊNCIA “ VENDAVAIS ”
  28. 32. CONCLUSÃO O planejamento, a divisão de tarefas, o cadastramento de recursos e o treinamento são tarefas que têm custo baixíssimo e interferem diretamente na segurança e bem-estar da população.
  29. 33. Plano de contingências
  30. 34. <ul><li>Plano de contingências </li></ul><ul><li>O que?...............(limpar bueiros) </li></ul><ul><li>Quando?............(1a quinzena de outubro) </li></ul><ul><li>Como? ..............(equipes da SLU) </li></ul><ul><li>Onde?................(rua Andrade e rua Outono) </li></ul><ul><li>Quem?..................(Sylvio Franco Amaral, Sec Obras) </li></ul><ul><li>Obs.......................(após, vistoria da COMDEC) </li></ul>
  31. 35. CONCLUSÃO
  32. 36. Conclusão <ul><li>O planejamento fomenta soluções criativas; </li></ul><ul><li>Há medidas efetivas e de baixo custo: </li></ul><ul><ul><li>Articulação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Planejamento; </li></ul></ul><ul><ul><li>Envolvimento da comunidade. </li></ul></ul><ul><li>Comunidades preparadas sofrem menores perdas/danos. </li></ul>
  33. 37. www. defesa civil .mg.gov.br Fim Perguntas?

×