Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
I N F O R M A T I V O
ANO 10 | MAIO 2016
USP FAZ EXPERIMENTO A PASTO
NO REBANHO NELORE JANDAIA
PECUÁRIA DE PRECISÃO!
NÃO H...
2 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 3
Í N D I C EE D I T O R...
4 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 5
C R I A D O S R E A L ...
6 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 7
Assim, com base na def...
8 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 9
E C O N O M I AE C O N...
10 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 11
NUTRIPURA: PRODUTO C...
12 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 13
G E N É T I C A J A ...
14 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 15
M A I S P R O D U T ...
16 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 17
O sucesso dessa parc...
18 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 19
M E L H O R A M E N ...
20 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 21
M E L H O R A M E N ...
Criados realmente na
Natureza
L E I L Ã O
D U R A N T E A E X P O L E S T E
Lotes apresentados na ordem
de entrada que será utilizada no
leilão, com o p...
BATERIA10
80 AIAB3242 31 18/12/2013 TITANIO DA JANDAIA REM QUADRIMESTRE TE 40 668 Muito Bom 10,25 10 
80 AIAB3390 30 07/0...
A T É O L U C R O É P R E C O C E
Realização:
Patrocínio:
Apoio:
Leiloeira:
Transmissão:
Avaliação:
Assessoria:
Foto:Banco...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Informativo nelore jandaia

402 views

Published on

Leia o informativo Nelore Jandaia, está recheado de conteúdo.
Não perca o leilão de reprodutores Nelore Jandaia 2016, será uma aula de melhoramento genético!

Published in: Business
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Informativo nelore jandaia

  1. 1. I N F O R M A T I V O ANO 10 | MAIO 2016 USP FAZ EXPERIMENTO A PASTO NO REBANHO NELORE JANDAIA PECUÁRIA DE PRECISÃO! NÃO HÁ ESPAÇO PARA AMADORES
  2. 2. 2 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 3 Í N D I C EE D I T O R I A L E X P E D I E N T E w w w . n e l o r e j a n d a i a . c o m . b r REALIZAÇÃO: NELORE JANDAIA COLABORAÇÃO: ANTÔNIO N. FERREIRA ROSA, CLAUDINEY MARTINS, DIVINO HUMBERTO GUIMARÃES, LAINER LEITE, LUÍS GUSTAVO G. FIGUEIREDO, PIETRO BARUSELLI, RAYSILDO BARBOSA LÔBO E WILLIAM KOURY FILHO PROJETO GRÁFICO: NATIVA PROPAGANDA IMPRESSÃO: GRÁFICA 3PINTI FOTOS: JM MATOS, WILLIAM KOURY FILHO EARQUIVO NELORE JANDAIA O Leilão Nelore Jandaia 2016 está muito es- pecial, é simplesmente a melhor safra que a marca já colocou no mercado, e os núme- ros dizem tudo, todos com avaliações positivas, com 70% dos reprodutores classificados como Excelen- te ou Muito Bom no índice EPMURAS e quase 50% DECA 1 (até TOP 10%) para o Índice Bioeconômico da ANCP (MGTe), que contempla as características de maior relevância econômica para uma fazenda de ciclo completo. São 77 touros com o selo de qua- lidade Boi com Bula! Esta safra só não é melhor do que a safra que irá à venda em 2017, que por sua vez também será superada pela safra à venda em 2018. Esta é uma grande certeza, já que o rebanho pratica o melhoramento genético com avaliações, acasalamentos dirigidos e seleção com base em critérios técnicos sérios e bem definidos. Seleção a pasto, preparo sadio para venda e oferta de reprodutores em torno de 30 meses de idade, prontos para trabalhar na estação de monta, tem propiciado segurança nos resultados e conse- quentemente satisfação dos clientes que utilizam a genética Jandaia. Neste ano, completando 52 anos de criação, o Nelore Jandaia disponibiliza para venda 252 animais, filhos dos touros de melhor desempenho para quem busca lucro com a pecuária, tais como: Bitelo DS, Backup, Mandarin da MAT, REM USP, 7308 Perdizes, 1713 da Laçada, General e Batuta da MN. E tam- bém reprodutores Jandaia de ponta, provados ou em teste de progênie nos principais programas de me- lhoramento genético do país, tais como: Baru, Tigre, Cromo, Ferro e Jaguar. Você é nosso convidado para um ciclo de pa- lestras técnicas no dia 24 e no dia 25 de junho, a partir das 10h da manhã, para vistoriar os ani- mais e conversar sobre genética. Às 13 horas começa o leilão no recinto do Parque de Exposições de Barra do Garças, com transmissão pelo Canal do Boi. Até lá! TOURO NELORE JANDAIA, MELHOR A CADA ANO TOUROS MELHORADORES PECUÁRIA DE PRECISÃO! SELEÇÃO DO NELORE JANDAIA E SEMELHANÇA AO REBANHO DE CORTE LEILÃO NELORE JANDAIA CRIADO REALMENTE A PASTO NELORE JANDAIA: UM CASO DE SUCESSO 50 ANOS DE SELEÇÃO ENCONTRO: FERRAMENTAS PARA A LUCRATIVIDADE DA PECUÁRIA SUPLEMENTAÇÃO: A BASE DO NELORE PRODUTIVO A PASTO USP FAZ EXPERIMENTO A PASTO NO REBANHO NELORE JANDAIA 04 08 11 12 17 14 18 24 I N F O R M A T I V O ANO 10 | MAIO 2016 L E I L Ã O D U R A N T E A E X P O L E S T E INVESTIMENTO DE RETORNO GARANTIDO AO PRODUTOR DE GADO DE CORTE NÃO HÁ ESPAÇO PARA AMADORES
  3. 3. 4 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 5 C R I A D O S R E A L M E N T E A P A S T OC R I A D O S R E A L M E N T E A P A S T O Q uando se considera um único acasalamento, o reprodutor e a matriz têm o mesmo valor, uma vez que, no momento da fecundação, por intermédio do espermatozoide e do óvulo, respecti- vamente, cada um deles contribui com a metade do seu genoma para a formação do novo indivíduo. No entanto, ao longo da vida reprodutiva, com aca- salamentos sendo feitos por cobertura em monta natu- ral, enquanto a vaca pode deixar, na melhor das hipóte- ses, até oito-dez filhos, o touro pode ser pai de dezenas. Esta importância relativa do reprodutor em rela- ção à matriz se acentua, com o uso de biotécnicas reprodutivas tais como as mais frequentes utilizadas inseminação artificial tradicional e em tempo fixo (IA, IATF), por intermédio das quais ele pode deixar milha- res de progênies. Claro é que a evolução das biotécnicas reproduti- TOUROS MELHORADORESINVESTIMENTO DE RETORNO GARANTIDO AO PRODUTOR DE GADO DE CORTE IMPORTÂNCIA DO REPRODUTOR NA FORMAÇÃO DOS REBANHOS ESTIMATIVA DO VALOR ECONÔMICO DO TOURO Por outro lado, dados de comercialização reali- zada pela Correa da Costa Leilões Rurais, de janei- ro a dezembro deste mesmo ano, 2015, em Campo QUADRO 1. VALORES DE DEP* PARA PESO A DESMAMA POR GRUPOS DE TOUROS, POR ANO DE NASCIMENTO E DE ENTRADA EM REPRODUÇÃO QUADRO 2. PESOS MÉDIOS (KG) E VALORES PAGOS POR KG DE PESO VIVO – ANO DE 2015 CATEGORIAS: MACHOS E FÊMEAS DE 8 A 10 MESES DE IDADE E TOURINOS * DEP – Diferença Esperada na Progênie, Efeito Direto; Importância do reprodutor na formação dos rebanhos Fonte: Programa Embrapa/Geneplus,Avaliação Genética Raça Nelore, novembro de 2015. Fonte: www.correadacosta.com.br,acesso em abril de 2016 ANO DE NASCIMENTO ENTRADA EM REPRODUÇÃO N MÉDIA (KG) DESVIO-PADRÃO (KG) MÍNIMO (KG) MÁXIMO (KG) 2008 2010 30.079 3,44 2,13 0,00 14,40 2009 2011 30.760 3,70 2,24 0,00 14,02 2010 2012 32.364 3,88 2,28 0,00 14,90 2011 2013 31.020 4,03 2,31 0,00 14,46 2012 2014 31.233 4,26 2,36 0,00 15,39 Total   155.456 3,9 2,3 0,00 14,6 Grande/MS, permitiram estimar o valor do quilograma de bezerro desmamado em R$ 6,16 (seis reais e dezes- seis centavos), média de machos e fêmeas (Quadro 2). MÊS MACHOS (M) FÊMEAS (F) TOTAL (M E F) TOURINOS VALOR TOTAL PESO VALOR PESO VALOR PESO VALOR PESO VALOR Jan 169 4,22 161 5,17 165 4,70 690 3,72 2.566,80 Fev 179 7,01 165 5,42 172 6,22 641 3,69 2.365,29 Mar 181 7,37 174 5,84 178 6,61 650 4,03 2.619,50 Abr 189 7,33 178 6,07 184 6,70 669 4,11 2.749,59 Mai 185 7,33 170 5,92 178 6,63 698 4,24 2.959,52 Jun 185 7,06 175 5,72 180 6,39 675 3,88 2.619,00 Jul 182 6,73 167 5,58 175 6,16 632 3,97 2.509,04 Ago 178 6,58 168 5,22 173 5,90 646 3,99 2.577,54 Set 171 6,37 165 5,17 168 5,77 632 3,89 2.458,48 Out 175 6,91 161 5,39 168 6,15 667 3,80 2.534,60 Nov 172 7,24 161 5,34 167 6,29 682 3,87 2.639,34 Dez 173 7,20 161 5,53 167 6,37 670 3,80 2.546,00 Total 178 6,78 167 5,53 173 6,16 663 3,92 2.595,39 Antônio N. Ferreira Rosa Pesquisador da Embrapa O valor econômico de um touro melhorador pode ser compreendido, de uma maneira simples e prática, pela análise da variável peso a desmama, que além de apresentar parâmetros genéticos acurados, pela ampla aplicação de programas de melhoramento, dispõe de um valor comercial bem estabelecido pelo mercado. A partir dos dados da avaliação genética da raça Nelore lançada pelo Programa Embrapa-Geneplus em novembro de 2015 (www.geneplus.com.br), es- timou-se em 3,9 kg a DEP (Diferença Esperada na Progênie) média para o efeito direto a desmama, con- siderando-se cerca de 150 mil touros superiores de cinco safras (2008 a 2012) possivelmente ativos re- produtivamente,comprodutosdesmamadosem2015 (Quadro 1). 20 touros (relação 1:30), por exemplo, de toda a produ- ção disponível é necessária a reserva de 120 novilhas, mas de apenas 4 touros jovens, considerando-se uma taxa média de reposição de 20%, ou seja, a pres- são de seleção de touros jovens é praticamente 30% maior que a de novilhas! Por estas razões, considerando-se característi- cas de herdabilidade de cerca de 20%, pode-se demonstrar que o componente reprodutor é res- ponsável por 84% a 88% do ganho genético de todo o rebanho, para relações touro : vaca de 1:20 e 1:40, respectivamente. Desta forma, atendidas as boas práticas de cria- ção no que se refere à gestão do negócio, alimentação, saúde e manejo dos animais, a escolha dos reproduto- res deve ser considerada uma decisão determinante do sucesso do sistema de produção, devendo por isto ser tomada criteriosamente. vas aplicadas às fêmeas, principalmente, transferência de embriões e fecundação in vitro (TE e FIV), propor- cionam também à matriz aumentar, substancialmente, o número de descendentes que ela pode produzir, ao lon- go de sua vida útil, aumentando desta forma a sua im- portância na composição genética dos rebanhos. No entanto, a monta natural é a estratégia de reprodução mais utilizada envolvendo, praticamente, em gado de corte, 94% das matrizes, conforme pode ser estimado a partir da análise dos dados mais atualizados da AS- BIA – Associação Brasileira de Inseminação Artificial (www.asbia.org.br). Voltando, pois, ao caso da reprodução por monta natural salientam-se duas observações muito importan- tes. Em primeiro lugar, como já apontado, o reprodutor deixa um número muito maior de filhos do que as vacas. Em segundo, a pressão de seleção nos machos é muito maior do que nas fêmeas. Isto ocorre por que, para a reposição anual de animais descartados da reprodução, demanda-se um número muito maior de fêmeas do que de machos. Em um rebanho de cria com 600 vacas e
  4. 4. 6 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 7 Assim, com base na definição de DEP, o retorno econômico de cada filho de um touro superior pode ser estimado em R$ 24,02 (3,9 kg x R$ 6,16), quando comparado aos filhos dos demais touros no âmbito do Programa Embrapa/Geneplus. Outra consulta aos resultados da mesma ava- liação genética acima referida (novembro de 2015) permitiu observar que a média do peso a desma- ma nos plantéis de seleção, ao longo do ano de 2015, foi de 217 kg, com dados de 10.748 machos e 10.338 fêmeas com pesos médios de 225,04 e 208,05 kg, respectivamente. Nos rebanhos comerciais, no entanto, a partir da amostra de cerca de 80 mil bezerros comercializados em 2015 (N. Barbosa, comunicação pessoal), a média do peso a desmama, em idades variando de 8 a 10 meses, foi de 173 kg (Quadro 2). Considerando-se um peso médio ao nascer de 31 kg (média de machos e fêmeas), este peso médio observado nos rebanhos comerciais pode ser facilmente corrigido para a idade padrão de 240 dias, adotada pelo Programa Embrapa/ Geneplus, encontrando-se a média ajustada de 157 kg (((173-31)/270)*240+31). Desta forma, o impacto total de um touro seleciona- do, quando usado em rebanhos comerciais, deve levar em conta esta “defasagem” entre os plantéis de sele- ção e os rebanhos comerciais, ou seja, 217 - 157 kg. Dessa diferença total (60 kg) parte é ambiental, ou de manejo, e parte é devida à própria “defasa- gem genética” dos rebanhos comerciais em relação aos plantéis de seleção, participantes do programa de melhoramento. Na falta de uma avaliação precisa do quanto da defasagem total é devido a estes dois fatores - genéti- ca e ambiente, pode-se supor que cada um deles seja Obviamente, o retorno econômico baseado ape- nas no peso a desmama está muito longe de represen- tar o real impacto de um touro melhorador no rebanho. Uma avaliação mais precisa deveria incluir os re- flexos até o abate de machos e de fêmeas descartadas e sobre o rebanho de cria, considerando-se os ganhos em peso e qualidade das carcaças e na qualidade das fêmeas de reposição. Considera-se, portanto, que o investimento em touros geneticamente superiores apresenta elevado potencial de retorno econômico, podendo contribuir decisivamente para a melhoria da produtividade e da renda das fazendas de pecuária de corte. responsável por metade dessa diferença, ou seja, 30 kg. Assim sendo, a “DEP realizada” de um touro supe- rior quando utilizado em um rebanho comercial seria: DEP no rebanho de seleção + ½(defasagem genéti- ca), ou seja, 3,9 + 1/2(30) = 18,9 kg. Desta forma, o valor de um único produto de um touro superior va- leria, nestas condições, R$ 116,42 acima da média dos bezerros comerciais, filhos de touros comuns, na fazenda (18,9 kg * R$ 6,16). Pode-se verificar, portanto, que a renda extra pro- porcionada pelo uso de touros melhoradores, prove- niente da comercialização de bezerros de fazendas comerciais de 150, 300, 600 e 1.200 vacas, com rela- ção touro : vaca de 1:30 e taxa de desmama de 75%, somada ao valor dos tourinos descartados (média de R$ 2.595,39/animal, Quadro 2), cobre totalmente os custos da reposição anual de touros nestas fazendas, com a aquisição de touros melhoradores ao valor mé- dio de até 83@ de boi gordo, mesmo depois de se re- ter número suficiente de filhas para reposição de 20% das matrizes (Quadro 3). QUADRO 3. RENDA EXTRA DE BEZERROS PARA REPOSIÇÃO DE TOUROS EM FUNÇÃO DO NÚMERO DE MATRIZES * * R$ 116,42 / bezerro, dados médios de 2015; ** Valor médio: R$ 12.069,86 – equivalente a 24 parcelas de R$ 500,00 (83@, @= R$ 145,42, média CEPEA de 2015); Relação touro : vaca 1:30; taxa de desmama: 75%; Fontes: Sumário Geneplus Nelore, novembro de 2015; Correa da Costa Leilões Rurais, 2016; CEPEA, 2016. Matrizes Touros Produção de bezerros Receitas (R$) Investimento Touros p/ reposição** Saldo (Receita – Investimento) Total Reserva Vendas Bezerros Tourinos R$ (Nº. touros) Touro de 83@ 150 5 113 30 83 9.662,86 2.595,39 12.069,86 (1) 188,39 300 10 225 60 165 19.209,30 5.190,78 24.139,72 (2) 260,36 600 20 450 120 330 38.418,60 10.381,56 48.279,44 (4) 520,72 1.200 40 900 240 660 76.837,20 20.763,12 96.558,88 (8) 1.041,44 CONSIDERAÇÕES FINAIS Não basta, no entanto, que o touro seja genetica- mente superior. Para ser melhorador, o touro precisa, antes de tudo, ser um bom reprodutor. Assim, além do valor genético, os touros preci- sam apresentar boa integridade genital, libido e fun- cionalidade, de forma que possam, eficientemente, identificar, cobrir e fecundar as matrizes. Desta forma, a superioridade genética dos pais será repassada aos descendentes que vão completar o ciclo produtivo quer na indústria frigorífica, para a produção de carne, quer na reposição de touros e matrizes nos rebanhos de cria, base do sistema de produção. Agradecimentos: aos Drs. Paulo R. C. Nobre e Luiz O. C. Silva, Gerentes do Programa Embrapa/ Geneplus, e ao Sr. Nilton Barbosa, Diretor da Correa da Costa Leilões Rurais, pelas informações técnicas e de mercado; aos Drs. Fernando P. Costa e Roberto A. A. Torres Jr., pelas sugestões e contribuições na revisão do documento. Fontes: CORREA DA COSTA LEILÕES RURAIS. Resultados dos Leilões de Gado de Corte realizados em 2015; www.correadacosta.com.br, acesso em abril de 2016. Programa Embrapa/Geneplus, SGPR – Sistema Geneplus de Resultados – versão 7.0, Resultados da Avaliação Genética – Raça Nelore, novembro de 2015. C R I A D O S R E A L M E N T E A P A S T O
  5. 5. 8 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 9 E C O N O M I AE C O N O M I A A migos do agronegócio, mesmo com um ce- nário político lamentável, estamos envolvidos num segmento da economia que apresenta resultados atuais e perspectivas muito favoráveis. Nossa atividade exibe números extraordinários. O Brasil possui o maior rebanho bovino comercial do pla- neta, com cerca de 209 milhões de cabeças segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. A atividade representa algo em torno de 7 milhões de empregos diretos. De acordo com a ABIEC – Associa- ção Brasileira da Indústrias Exportadoras de Carnes, a indústria brasileira de carne bovina deve atingir fatura- mento recorde no ano de 2016, cerca de US$ 7,5 bilhões, impulsionada pelas exportações. Se por um lado a desaceleração econômica no Bra- sil tende a reduzir o consumo interno de carne bovina, por outro, espera-se aumento de exportações do produ- to, já sinalizadas nos primeiros meses do ano. Do lado PECUÁRIA DE PRECISÃO! NÃO HÁ ESPAÇO PARA AMADORES WILLIAM KOURY FILHO BrasilcomZ damental para se medir resultados. O pecuarista tem que saber quanto gasta para produzir e quanto fatura na venda de cada um de seus produtos – bezerro, boi, touro etc. Só assim saberá quanto é seu lucro líquido e conseguirá planejar os investimentos necessários para que sua “indústria” permaneça competitiva no mercado. A integração da pecuária com a lavoura, e em algu- mas situações também com a floresta, é uma estratégia que permite grande transformação no potencial produ- tivo de uma fazenda, mas demanda uma gestão mais precisa. Caso não se faça os investimentos de forma adequada, no caso de solo e pastagem, a propriedade pode perder capacidade de suporte e irá produzir me- nos a cada ano, ou o oposto, gastou-se muito e o custo de produção foi demasiadamente alto e comprometeu o fluxo de caixa, assim fica claro o conceito, de que inves- timentos devem ser planejados e bem equacionados – como em qualquer outro negócio. No caso do rebanho, o investimento equivocado em genética acarretará em rebanho menos produtivo e/ou não adequado ao sistema de produção praticados. Dentro da empresa rural, genética deve ser anali- sada como insumo.Vejam o touro por exemplo: o inves- timento em dois reprodutores distintos, sendo o touro A da oferta, o IMEA - Instituto Mato-grossense de Econo- mia Aplicada, estima que o abate de bovinos pode cair 5% em 2016, diante da retenção de fêmeas incentivadas pelos bons preços do bezerro. A longo prazo, a demanda por alimento é crescente de acordo com o aumento da população e da econo- mia mundial. Números da FAO estimam que em 2050 o planeta terá aproximadamente 9,5 bilhões de habitantes. Se focarmos na pecuária, o consumo de carne deve- rá aumentar em 58%, e a pecuária nos trópicos será a grande responsável por suprir essa demanda com quali- dade e baixos custos de produção. Contudo, mesmo com cenário favorável para a atividade, não há mais espaço para amadorismo, a realidade é que os produtores que não se atualizarem, que não evoluírem, estão fadados ao fracasso, é só uma questão de tempo. Profissionalizar a atividade através da gestão é fun- Processo de Seleção Acasalamento Dirigido Peso PE Ef+P+M Peso Ajustado Perímetro Escrotal Ajustado Bula Final - Ranking Final Avaliação Genética Avaliação Genômica Avaliação Morfológica SAM (morfologia) 20% + + + 10% 60% IFF 70% 40% MGTe Seleção de bezerros SAM (morfologia) Sobreano Seleção de Touros e Matrizes SAM (morfologia) Desmama Nascimento dos Produtos Genealogia Avaliação de Produtos SAM (morfologia) Matrizes e Touros com DEP de +15 kg de peso a desmama, e o touro B com DEP de -5 kg – uma diferença de produção entre os touros de 20 kg em média. Assim, se o touro A for colocado com 35 vacas, e produzir 30 bezerros desma- mados/ano, e se sua vida útil for de 6 anos (o que é bem normal), ele produzirá 30 bezerros/ano x 6 anos = 180 bezerros. Multiplicando os 180 bezerros pelo ganho de peso adicional devido aos genes transmitidos, teremos 180 bezerros x 20 kg = 3.600 kg de ganho a favor dos filhos produzidos pelo touro A.Com preço do kg vivo ao re- dor de R$ 7,00, o valor de venda dos filhos do touro A será de R$ 25.200,00 a mais do que a renda da venda dos fi- lhos do touro B.Esse valor é o quanto o touroA melhorador pode valer, a mais, que o touro B que é negativo. Pelos preços médios de touros melhoradores, e pela pouca diferença de boa semente certificada (touro melhorador), para semente sem nenhuma garantia, ou (cabeceira de boiada ou touro negativo) comercializados em 2015, fica evidente o quanto é vantajoso investir em reprodutores melhoradores devido ao retorno que esses animais apresentam em produção. E tem mais, genética é cumulativa, assim os bons genes transmitidos pelos reprodutores se fixarão no rebanho, ano a ano, através da reposição de novilhas.
  6. 6. 10 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 11 NUTRIPURA: PRODUTO CERTO NA HORA CERTA. w w w. nu t r i p u ra . c o m . b r Além da gestão econômica, é importante desenvol- vermos o conceito de gestão genética, que passa pela correta identificação da aptidão da fazenda e definição de qual raça e linhagens utilizar para gerar os melhores resultados possíveis. Se o rebanho for comercial e a opção for cruzar, importante segmentar quais vacas devem ir para cruza- mento e quais produzirão a reposição de fêmeas; definir o que irá fazer com as fêmeas F1; e, reforçando, definir a estratégia de reposição para que seja mantida uma base forte na genética materna. Interpretar avaliações genéticas e fenótipos é fundamental para evoluirmos para uma pecuária de precisão. Ferramentas para isso não faltam. A ANCP - Associação Nacional de Criadores e Pes- quisadores - apresentou este ano um interessante índice de seleção bioeconômico, capaz de ponde- rar características para o maior lucro em rebanhos de ciclo completo definindo um sistema de produ- ção específico. Pesquisas sobre eficiência alimen- tar, programação fetal, vias metabólicas e a evolu- ção da genômica, permitirão uma gestão cada vez mais precisa. Através da avaliação do rebanho e possibilidades de sistemas de produção, é possível identificar os pon- tos fortes e mais fracos, e, com isso definir estratégias de manejo e quais características que deverão ser prioriza- das para maximizar os resultados de acordo com objeti- vos, tanto para cruzamento como para seleção. É amigos, a realidade do campo no século XXI é que o popular fazendeiro adquiriu status de empre- sário rural, e com isso veio a necessidade de evoluir, quem não acompanhar os mais ligeiros perderá em competitividade e a saída do negócio será uma ques- tão de tempo. Não há mais espaço para amadores! Seja profissional! M E L H O R A M E N T O SELEÇÃO DO NELORE JANDAIA E SEMELHANÇAAOREBANHODECORTE F ocado na produção de reprodutores me- lhoradores e com o propósito de formar um plantel de matrizes com características al- tamente produtivas, o Nelore Jandaia realiza desde o início de suas atividades, na pecuária seletiva, um trabalho embasado na conhecida frase que diz: “um reprodutor deve ser criado na mesma condição em que será criada a sua progênie”. Com isso, todo o trabalho de seleção do Nelore Jandaia é realizado 100% a pasto, de forma extensi- va, como a grande maioria das propriedades rurais que desenvolvem a atividade de cria de gado de corte no Brasil. Não utiliza creep-feeding na suplementação para os bezerros. Isso, associado a um rigoroso con- trole de sanidade, produtividade e responsabilidade com o meio ambiente. Todo esse processo começa numa bem planejada estação de monta – 120 dias, que normalmente tem seu início determinado pela estação chuvosa, tendo como parâmetro, 200 mm de chuva acumulada. Na ocasião do desmame, todos os animais – be- zerros e bezerras, passam por uma criteriosa avalia- ção visual, momento esse em que há a identificação das futuras matrizes que serão introduzidas no re- banho. Aquelas com desempenho inferior, avaliação genética negativa e fora do padrão da raça, são des- cartadas.As matrizes que compõe o plantel do Nelore Jandaia e participam da estação de monta da proprie- dade, são as novilhas a partir dos 14 meses, as quais são desafiadas a emprenharem e identificadas como núcleo de fêmeas precoces. As fêmeas que pariram na estação anterior e desmamaram bons produtos, também entram para este núcleo. É fundamental que a fêmea prenhe venha parir e desmamar um bom pro- duto por ano – características que indicam fertilidade e boa habilidade materna – quesito importantíssimo na rentabilidade da propriedade. Aquelas que não atendam a esses critérios, também são eliminadas para que não haja contribuição negativa nos animais a serem produzidos e não sejam posteriormente co- mercializados a outros criadores e consequentemente incorporados a outros rebanhos. O Registro Definitivo das fêmeas é realizado apenas após o parto, evitando assim, o registro de animais de baixa habilidade ma- terna e que consequentemente não contribuirão para o melhoramento do rebanho. Os reprodutores a serem utilizados são criteriosa- mente identificados e selecionados de maneira que cumpram a função de melhoradores. Para isso é ne- cessário que esse animal tenha um fenótipo funcional – observado durante a avaliação visual - aliado a uma avaliação genética que possa contribuir para o melho- ramento dos animais da propriedade e de outros cria- tórios, tanto em desempenho quanto em fertilidade. O sistema de acasalamento é direcionado de forma que haja uma interação positiva nas progênies futu- ras, minimizando a possibilidade de surgir animais que não atendam aos objetivos da propriedade que é a melhoria de fertilidade e redução do tempo para abate, ou seja, produção de animais de ciclo mais curto, mais precoces. Enfim, todo o trabalho realizado pelo Nelore Jan- daia está voltado para a pecuária de corte a pasto, de forma que haja uma redução no custo de produção e com melhoria dos resultados a serem produzidos, ou seja, produção de melhores produtos a pasto e com maior lucratividade. Sem dúvida esse é o caminho para uma maior rentabilidade para a pecuária de corte, tendo aí, o conhecimento e controle do que produz e da forma como se produz, viabilizando a atividade. Divino Humberto Guimarães Associação Brasileira dos Criadores de Zebu E C O N O M I A
  7. 7. 12 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 13 G E N É T I C A J A N D A I A O Brasil desempenha um papel de grande importância na produção de proteína de origem animal, ocupando um lugar de des- taque na produção e exportação de carne bovina, su- ína e de frango, onde em 2015 a cadeia da carne foi responsável por 17% da receita gerada pelas exporta- ções do agronegócio brasileiro, ficando atrás apenas do complexo da soja. A carne bovina foi responsável por 39% da receita gerada pela exportação de carne, que demonstra a importância deste setor para a eco- nomia do nosso país. Para que a cadeia da carne bovina seja mais com- petitiva é necessário utilizar tecnologias disponíveis e suas ferramentas, para aumentar cada vez mais a produtividade no campo e sem deixar para traz a qua- lidade do que é produzido. Sem dúvida alguma, este processo passa pelos programas de melhoramento genético, que na atualidade disponibilizam desde in- formações genômicas dos animais até programas que auxiliam no processo de acasalamento. Um dos principais alicerces deste processo é a qualidade das informações coletadas na fazenda e enviadas ao programa de melhoramento. Para garan- tir a qualidade destes dados é necessário informar de forma correta o nascimento e a genealogia de todos os animais da propriedade, além de suas informações produtivas, tais como: pesagens, medidas de períme- tro escrotal entre outras, onde a correta formação e a manutenção dos grupos de manejo, durante o período em que os animais são avaliados é primordial, pois esta informação reflete as condições nas quais os ani- mais foram criados. Na Fazenda Kuluene, morada do Nelore Jandaia, os animais são criados exclusivamente a pasto, sem a utilização de quaisquer artificialismos, há uma ade- quada formação dos grupos de manejos de seus ani- mais, com base em um sistema de lotes, que se for- mam ao nascimento e vão até os 21 meses de idade, sem sofrer quaisquer modificações. A Associação Nacional de Criadores e Pesquisa- dores (ANCP) juntamente com a Ecolog Consultoria Integrada criou a certificação Global G, com o objetivo de identificar as fazendas associadas que apresentam um diferencial em relação à qualidade dos dados cole- NELORE JANDAIA: UM CASO DE SUCESSO 50 ANOS DE SELEÇÃO Raysildo Barbosa Lôbo, Luís Gustavo G. Figueiredo Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores tados (Global G1), a aplicação de forma eficiente das informações e ferramentas do melhoramento genético (Global G2) e contribuem para a preservação do meio ambiente (Global G3), das quais o Nelore Jandaia é detentor das três certificações Global G. A união da alta qualidade de dados, aliada com a realização de acasalamentos e uma pressão de seleção severa, resulta em altos ganhos genéticos, como pode ser observado na evolução genética do Nelore Jandaia. O Nelore Jandaia apresenta um ganho genético nos sete anos em que faz parte como associado da ANCP, 92% superior a média das fazendas que par- ticipam do Programa Nelore e 67% acima da média das Fazendas G2 para o MGTe. O mesmo tipo de comportamento do ser visualizado em outras carac- terísticas onde seus ganhos genéticos variam de 56% a 151% em relação à média das fazendas do Programa Nelore Brasil e 50% a 115% em relação as fazendas do Programa Nelore Brasil certificadas Global G2, como pode ser visualizado nos gráficos de evolução genética para Idade ao Primeiro Par- to (DIPP), Habilidade Maternal para Peso aos 120 Dias de Idade (MP120) e para Pesos aos 210 e 450 Dias de Idade (DP210 e DP450). G E N É T I C A J A N D A I A Para os ganhos genéticos obtidos pelas caracte- rísticas DIPP, MP120, DP210 e DP450 nos sete anos em que participa da ANCP, forma de: -0,12 meses/ano para IPP; 0,470 kg/ano para MP120; 2,15 kg/ano para P210 e 3,12 kg/ano para P450, o que demonstra não somente a qualidade das informações coletadas, mas também a efetiva utilização das informações geradas a partir das avalições genéticas do Programa Nelore Brasil da ANCP. De forma prática, o significado destes ganhos ge- néticos representam a redução de aproximadamen- te 29 dias a idade ao primeiro parto do rebanho, o aumento da média de 3,8 kg do peso aos 120 dias de idade devido à habilidade maternal das fêmeas, o aumento de 17,2 kg da média do peso aos 210 dias de idade e 25 kg na média de peso aos 450 dias de idade, quase duas arrobas ao sobreano. Conclui-se que uma seleção clara e com objetivos bem definidos, um manejo adequado, juntamente com o uso de tecnologia de ponta e claro sem deixar para trás a produção de animais a pasto, dá resultados e disponibiliza material genético de qualidade ao pecu- arista, para que este possa aumentar seus ganhos e a lucratividade de sua propriedade. Gráfico de Evolução Genética: MGTe 2a AG - ABR/2016 Todas as categorias / Machos e Fêmeas / Todas as Variedades ProgramaFazenda G2 MGTe(u.d) 12,0 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0 2007 2008 2009 2010 Safra 2011 2012 2013 2014 Gráfico de Evolução Genética: DIPP 2a AG - ABR/2016 Gráfico de Evolução Genética: P210 2a AG - ABR/2016 Gráfico de Evolução Genética: MP120 2a AG - ABR/2016 Gráfico de Evolução Genética: P450 2a AG - ABR/2016 Todas as categorias / Machos e Fêmeas / Todas as Variedades Todas as categorias / Machos e Fêmeas / Todas as Variedades Todas as categorias / Machos e Fêmeas / Todas as Variedades Todas as categorias / Machos e Fêmeas / Todas as Variedades ProgramaFazenda G2 ProgramaFazenda G2 ProgramaFazenda G2 ProgramaFazenda G2 ValoresGenéticosparaDIPP(meses)ValoresGenéticosparaP210(meses) ValoresGenéticosparaP120(kg)ValoresGenéticosparaP450(kg) 0,0 -0,2 -0,4 -0,6 -0,8 -1,0 -1,2 -1,4 14,0 12,0 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0 -2,0 -4,0 5,0 4,5 4,0 3,5 3,0 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5 0,0 30,0 25,0 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0 2007 2007 2007 2007 2008 2008 2008 2008 2009 2009 2009 2009 2010 2010 2010 2010 Safra Safra Safra Safra 2011 2011 2011 2011 2012 2012 2012 2012 2013 2013 2013 2013 2014 2014 2014 2014
  8. 8. 14 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 15 M A I S P R O D U T I V I D A D E A P A S T O A parceria Nutripura/Nelore Jandaia teve seu início em novembro de 2007, sob a prerro- gativa de se utilizar no rebanho Nelore Jan- daia, suplementos e tecnologias que se mostrassem viáveis em rebanhos de gado de corte. Já se foram praticamente uma década de aprendizados e de tra- balho com um dos rebanhos que, sem dúvida alguma, merecem destaque no cenário da pecuária nacional. Esse material tem o intuito de descrever de ma- neira simples como é feito o trabalho técnico da Nu- tripura de recomendação de suplementos para as diferentes categorias animais do sistema de produ- ção do Nelore Jandaia. O trabalho de suplementação desenvolvido no Ne- lore Jandaia leva em consideração o objetivo central do Sr. William Koury de criar e selecionar nelore produtivo a pasto.A fazenda está situada no município de Gaúcha do Norte, onde ocorre atualmente todo o processo de melhoramento genético do Nelore Jandaia. O sistema de pastejo adotado na fazenda é o de pastejo contínuo. As pastagens são predominantemente formadas de bra- quiária. O clima da região é tropical com uma estaciona- lidade de produção bem definida onde podemos perce- ber cerca de 6 a 7 meses de período chuvoso e 5 a 6 meses de período seco, com índice pluviométrico médio SUPLEMENTAÇÃO: A BASE DO NELORE PRODUTIVO A PASTO nos últimos 15 anos de 2.013,20 mm. Para entender o programa de suplementação ado- tado no Nelore Jandaia é importante descrever as ca- racterísticas das forragens tropicais, pois elas são a base do nosso sistema de produção. É sabido que a maioria das forrageiras tropicais não apresentam as quantidades necessárias de nutrientes para atender as demandas de crescimento, desenvolvimento e re- produção de bovinos. Essa deficiência nutricional au- menta à medida que as forrageiras completam seu ci- clo de crescimento e/ou de acordo com o aumento da exigência nutricional da categoria em questão. Dessa forma, o objetivo da suplementação é de fornecer aos animais o que as forragens não conseguem suprir por si só, para alcançarmos as produções desejadas. De uma forma simplista levamos em consideração os seguintes fatores para definir o programa de suple- mentação do Nelore Jandaia. 01 Características das Pastagens; 02 Categoria Animal; 03 Metas; 04 Operacional; 05 Viabilidade. M A I S P R O D U T I V I D A D E A P A S T O As condições das pastagens são determinantes para o sucesso de um sistema de produção que visa produzir a pasto. Para isso devem ser contem- pladas as diferentes características das forragens ao longo das estações do ano (verão, outono, inver- no e primavera). Para visualizar esse fato podemos utilizar como exemplo dois extremos, uma forragem sendo colhida pelos animais em janeiro (verão) e a mesma forragem sendo colhida, após ser diferida, em agosto (inverno). São materiais completamente diferentes, com digestibilidades diferentes e essas diferenças precisam ser entendidas para o sucesso do programa de suplementação. A categoria animal que compõe o sistema tam- bém precisa ser considerada, pois cada categoria possui uma diferente exigência nutricional nas di- versas fases do processo. Metas bem definidas por categoria também são importantes para definirmos o programa de suple- mentação, pois através delas chegamos as exigên- cias dos animais. Após avaliar as características da pastagem e en- tendermos as exigências nutricionais dos animais (ca- tegoria animal e metas), temos condições de definir um programa de suplementação capaz de alcançar os resultados almejados. Não podemos esquecer, que criar parâmetros para acompanhar o programa de su- plementação, consumo dos suplementos e pesagens dos animais, são fundamentais para sabermos se es- tamos no caminho certo, e isso no Nelore Jandaia é feito a cada 3 meses. Não menos importante, os últimos dois fatores, viabilidade econômica do programa de suple- mentação associado a um operacional que a fazenda consiga realizar, completam os cuida- dos necessários na construção de um programa de suplementação bem sucedido. Por isso é de suma importância a participação da equipe da fazenda na implantação, condução e monitora- mento do programa. Abaixo descreveremos os objetivos de cada categoria: CRIA – Com uma estação de monta bem definida o objetivo dessa categoria é de dar as condições neces- sárias para que as novilhas, as primíparas e as va- cas alcancem o objetivo final de produzir um bezerro de qualidade por ano. Além da qualidade, nosso foco está em aproveitar a habilidade materna do rebanho para desmamar bezerros e bezerras pesados e bem desenvolvidos, sem suplementação de creep-feeding. Para isso essas fêmeas têm acesso a pastagens, em sistema de pastejo contínuo, e suplemento mineral aditivado, específicos para cada estação do ano, para atender as diferentes exigências nutricionais dessa categoria ao logo do ano. RECRIA – Após a desmama, iniciamos a fase de re- cria com o intuito de fazer com que esses bezerros e bezerras, recém-desmamados, tenham condições de continuar com boa performance no período de seca. Para isso, esses animais têm acesso a pastagens di- Dr. Lainer Leite Nutripura
  9. 9. 16 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 17 O sucesso dessa parceria pode ser observado em uma simples visita a Fazenda Kuluene. Lá pode- mos observar como as diversas categorias animais são criadas e o nível de suplementação que adota- mos em um sistema de produção que tranquilamen- te pode ser extrapolado para rebanhos de gado de corte comercial. O resultado final mostra como os pi- lares mais importantes da pecuária, nutrição, gené- tica, reprodução, sanidade e manejo aliados a uma gestão profissional podem resultar em uma atividade sustentável sócio-econômico e ambientalmente. Em resumo temos os seguintes suplementos por categoria: CRIA: suplemento mineral aditivado específico para cada estação do ano; RECRIA: suplemento proteico aditivado, com consu- mo de 1 grama por kg de peso vivo, específico para as estações de águas e seca. ENGORDA: suplemento energético aditivado, com consumo de 3 gramas por kg de peso vivo e confinamento. I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 05 Praça Vicentino Rodrigues da Cunha, 110 - Uberaba MG (Dentro do Parque Fernando Costa) (34) 3336-4691 VENHA EXPERIMENTAR NA PRÁTICA O RESULTADO FINAL DE UMA GENÉTICA SUCULENTA. feridas, com acesso a suplemento proteico aditivado de consumo de 1 grama por kg de peso vivo, balance- ado para atender as exigências de proteína e minerais dos animais nesse período. Dessa forma garantimos que esses animais continuem ganhando peso no pe- ríodo seco e ao mesmo tempo, tenham condições de ex- pressar todo seu potencial de ganho de peso no período de águas seguinte. O suplemento utilizado no período de águas, é um suplemento proteico aditivado, balance- ado para atender as exigências nutricionais dos animais com consumo de 1 grama por kg de peso vivo. Fazendo uma analogia ao gado comercial é hora de produzir @ com menor custo para diluir o preço da @ dos bezerros e bezerras. ENGORDA – Em gado comercial, a engorda objetiva prepara os animais para o abate. No Nelore Jandaia o processo é semelhante, porém o fim é diferente. Utilizamos as mesmas tecnologias de suplementos que utilizamos nos sistemas de gado de corte para o preparo dos animais para a venda. Esses animais são suplementados no período das águas com um suplemento energético aditivado com consumo de 3 gramas por kg de peso vivo. Durante 60 a 70 dias antes do leilão, esses animais são enviados para o confinamento para atingir o acabamento de carcaça semelhante ao de gado de corte. FERRAMENTAS PARA A LUCRATIVIDADE DA PECUÁRIA DE CORTE 1ª PALESTRA - 9H ÀS 9H40 Como seleciona o Nelore Jandaia e sua semelhança ao rebanho de corte. Dr. Divino Humberto Guimarães (ABCZ - Associação Brasileira dos Criadores de Zebu) 2ª PALESTRA - 9H40 ÀS 10H20 Como é administrada a Nutrição no Nelore Jandaia e sua semelhança com a pecuária extensiva. Dr. Lainer Leite (Nutripura) INTERVALO - 10H20 ÀS 10H40 3ª PALESTRA - 10H40 ÀS 11H20 Correlação da precocidade sexual com rebanho de corte do Nelore Jandaia. Dr. Pietro Baruselli (Pesquisador e Professor da USP) e Dr. Claudiney Martins ALMOÇO - 11H20 ÀS 13H20 4ª PALESTRA - 13H20 ÀS 14H Evolução do rebanho Nelore Jandaia e sua semelhança com a pecuária brasileira. Professor Raysildo B. Lôbo (ANCP - Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores) 5ª PALESTRA - 14H ÀS 14H40 Como produzir o boi de corte que dá mais lucro. Dr. William Koury Filho (BrasilcomZ) INTERVALO - 14H40 ÀS 15H 6ª PALESTRA - 15H ÀS 15H40 O valor de um touro melhorador e quanto ele agrega em lucro no rebando de corte. Antônio Nascimento F. Rosa (Embrapa) DISCUSSÃO DE TODOS OS TEMAS - 15H40 ÀS 16H40 Mediador / Debatedores Encontro DE JUNHO 2016 24BARRA DO GARÇAS - MT
  10. 10. 18 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 19 M E L H O R A M E N T O USP FAZ EXPERIMENTO A PASTO NO REBANHO NELORE JANDAIA O investimento no melhoramento genético faz parte dos 52 anos de história do Nelo- re Jandaia. A seleção para a característica de precocidade sexual vem sendo impulsionada nos últimos três anos através da parceria entre o Nelore Jandaia, FERTILIZA, BrasilcomZ, USP e ANCP. No sentido de se identificar e posteriormente multiplicar os animais que apresentam tal característica, o Nelo- re Jandaia participou de uma série de experimentos onde submeteu jovens tourinhos e novilhas com idade entre 13 e 17 meses ao desafio de precocidade. Os animais participantes dos trabalhos foram submetidos a cria e recria em regime alimentar 1, ou seja, a pasto. Abaixo apresentaremos os resultados preliminares. 1 – Novilhas Precoces O melhoramento levando em consideração a sele- ção de fêmeas precoces influencia diretamente a ida- de ao primeiro parto.A redução desse índice zootécni- co é de extrema importância para a pecuária de corte, visto que diminui o intervalo entre gerações e acelera o ganho genético. Além disso, a diminuição da idade ao primeiro parto possibilita a redução do período de recria das futuras matrizes, liberando área útil das pro- priedades, aumentando a produtividade por hectare, resultando em ganho de eficiência da atividade. No intuito de acelerar a seleção por precocidade sexual, o Nelore Jandaia juntamente com a equipe do Dr. Claudiney Martins (FERTILIZA) e em parceria com o professor Pietro Baruselli (USP), desenvolveu uma série de experimentos em busca da relação entre a avaliação de parâmetros reprodutivos (como o status uterino/ovariano) e de desenvolvimento corporal das fêmeas (como peso) e os resultados de prenhez. As novilhas foram submetidas a uma estação de monta convencional (janeiro a março) com 90 dias de dura- ção. Foram avaliadas quanto ao peso, desenvolvimen- to dos ovários (diâmetro do maior folículo e presença de corpo lúteo) e do útero (diâmetro dos cornos ute- rinos) por ultrassonografia. Todas as novilhas foram sincronizadas com protocolo para IATF, utilizando im- plante auricular de Norgestomet, o protocolo teve 11 dias de duração, finalizando com a IATF no último dia. O diagnóstico de gestação foi realizado com 40 dias após a IATF e os resultados obtidos confirmam a im- portância da seleção genética para precocidade sexu- al, que produzirá fêmeas com maior desenvolvimento corporal e reprodutivo no início de sua vida produtiva. M E L H O R A M E N T O Tabela 1. Taxa de prenhez de novilhas Nelore de acordo com os parâmetros estudados no Nelore Jandaia PARÂMETRO NOTA DE CORTE N % PRENHEZ Peso         Leve (até 281 kg) 75 29%   Pesada (com mais de 281 kg) 69 53,92% Cornos uterinos         Imaturos (≤ 13 mm) 76 26% Desenvolvidos (> 13 mm) 68 56% Maior folículo         Pequeno (≤ 8,9 mm) 57 14,9% Grande (> 8,9 mm) 87 48% Idade         Mais jovem (≤ 15,4 meses) 104 32,4%   Menos jovem (> 15,4 meses) 40 50,0% Novilhas com maior peso e desenvolvimento uterino obtiveram maior taxa de prenhez em comparação às menos desenvolvidas. Corroborando com os resultados obtidos na estação de monta 2014-2015, foi observado no trabalho desta estação de monta (2015-2016) que é possível afirmar que novilhas mais velhas ob- tiveram melhores índices, evidenciando que a precocidade se- xual se inicia com o período de estabelecimento da gestação na estação de monta das vacas. O raciocínio é simples: novilhas filhas de vacas que emprenham cedo na estação de monta pos- suem mais idade quando submetidas a estratégia reprodutiva. Os resultados da influência do desenvolvimento corporal das novilhas na taxa de prenhez ao final da estação de monta e o desenvolvimento do trato reprodutivo também se mostrou importante na determinação da precocidade sexual. Fêmeas com útero e ovários mais desenvolvidos apresentaram maior taxa de prenhez a IATF (Gráfico 1). Esses dados são indicativos da importância de se avaliar reprodutivamente as futuras matrizes antes de submetê-las a estação de monta. Importante ressaltar que as novilhas par- ticipantes deste experimento foram subme- tidas ao repasse com touros após a IATF, porém, até a data da redação deste resumo não havíamos realizado o diagnóstico de gestação final. O Nelore Jandaia, reitera com esses resultados, a busca pela redução da idade ao primeiro parto, ou seja, a seleção de fê- meas com capacidade de iniciar sua vida produtiva precocemente, o que integra os requisitos básicos para o gado Nelore tor- nar-se cada dia mais produtivo, incremen- tando o retorno financeiro das propriedades de corte brasileiras. No processo de sele- ção, torna-se evidente a necessidade de um bom desenvolvimento corporal das novilhas submetidas à estação reprodutiva, o que só pode ser atingido com boa nutrição aliada à genética de qualidade. 2 – Garrotes Precoces No intuito de identificação de jovens tou- rinhos que apresentem características asso- ciadas à precocidade sexual, o Nelore Jan- daia, também em parceria com a USP e a FERTILIZA desenvolveram um experimento submetendo garrotes com idade média en- tre 14 e 18 meses a avaliação andrológica completa correlacionada aos parâmetros de Peso e Circunferência Escrotal. Pietro Baruselli e Claudiney Martins Pesquisadores da USP Gráfico 1. Taxa de prenhez de acordo com o escore reprodutivo após a IATF em novilhas com idade entre 13 e 17 meses (A = ci- clando; B+ = útero maduro com folículos grandes; B= útero imaturo com folículos grandes; C+ = útero maduro com folículos médios e C= folículos pequenos e útero imaturo) A A 100 90 80 70 60 50 50 40 30 20 10 0 B+ B+ C+ C+ C C B B
  11. 11. 20 I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A I N F O R M A T I V O N E L O R E J A N D A I A 21 M E L H O R A M E N T O Tabela 2. Taxa de garrotes Nelore aptos ao exame andrológico de acordo com peso, circunferência escrotal (CE) e idade em meses. Parâmetros estudados no Nelore Jandaia. Parâmetro Nota de corte n % aptos andrológico Peso         Leve (até 396,15 kg) 96 33%   Pesado (com mais de 396,15 kg) 80 66% CE         Imaturos (≤ 28,66 cm) 65 16% Desenvolvidos (> 28,66 cm) 111 58% Idade         Mais jovem (≤ 16,4 meses) 116 34%   Menos jovem (> 16,4 meses) 60 44% Na Tabela 2 observamos que os garrotes mais pesados e de maior circunferência escro- tal (CE) apresentaram maior índice de aprovei- tamento ao exame andrológico, reforçando a correlação positiva existente entre peso, CE e precocidade sexual. No Gráfico 2 é possível visualizar que o Nelore Jandaia apresentou a maioria dos animais avalia- dos com perfil que indica características de pre- cocidade sexual (GRUPOS A e B++). É importante ressaltar que ainda será correlacionado a essas informações dados de genômica, perfil plasmá- MOMENTO DE DESCOBERTAS Coordenação do 1° Simpósio de Carcaças da raça Nelore, realizado na Associação Paulista de Criadores de Nelore, com a participação de Fausto Pereira Lima e Pedro Felício. AGORA É CARCAÇA Como diretor técnico da ABCZ, promoveu o 2° Simpósio de Carcaças da Raça Nelore. Resultados norteariam reformulação das pistas e provas funcionais. FOCO NA PRECOCIDADE Luiz Josahkian e Carlos Henrique Cavallari Machado, ambos da ABCZ, visitam a Fazenda Kuluene e discutem a metodologia que modificaria a composição dos índices nas PGPs a pasto da ABCZ. IDENTIFICADOS A PASTO O Nelore Jandaia passou a ter como principal critério a iden- tificação dos melhores animais, sendo os seus futuros touros mantidos no mesmo grupo de manejo até os 18 a 20 meses. década de 70 década de 80 década de 90 O INÍCIO Aquisição de 74 bezerras e 2 bezerros PO, em seguida nova compra no rebanho VR trouxe Dumu. MUDANÇAS William Koury, como diretor da ABCZ, propõe abrir para Provas de Ganho de Peso a Pasto, cuja parte técnica ficou a cargo do especialista Luiz Alberto Fries. PGP A PASTO CIÊNCIA Início dos estudos de mestrado e doutorado de William Koury Filho, que resultaram na criação do EPMURAS. Rebanho Nelore Jandaia expande inicialmente para o MS, em seguida sendo transferido totalmente para a Faz. Kuluene, no MT. DAS PISTAS PARA O MELHORAMENTO Participação nas pistas de julgamento e início da conscientização da importância do melhoramento da carcaça do Nelore.Aproximação com a Estação Experimental (IZ) de Sertãozinho. L I N H A D O T E M P O N E L O R E J A N D A I A 1965 1976 20001996 1994 1998 O Selo de Qualidade Boi com Bula é apresentado oficialmente no catálogo durante o Leilão Jandaia 2012. Evento comemora 50 anos e comercializa mais de 500 animais. Animais criados realmente a pasto! Seleção por índice bioeconômico. Touros melhoradores LEILÃO NELORE JANDAIA LEILÃO NELORE JANDAIA LEILÃO NELORE JANDAIA INOVAÇÃO século XXI Destaque nas avaliações genéticas da ANCP, conquistando os selos G1, G2 e G3. AVALIAÇÃO GENÉTICA E FENOTÍPICA Entrada na ANCP, passando a usar informação genética como ferramenta de seleção. BARU DA JANDAIA SELO DE QUALIDADE Touro Baru da Jandaia é contratado pela central de inseminação Alta Genetics. Começa a consultoria da BrasilcomZ no rebanho, através do uso das avaliações visuais SAM (morfologia) e acasalamentos dirigidos. 2007 2012 2014 2016 2010 2013 2015 L E I L Ã O 25 DE JUNHO 2016 SÁBADO . 13H CONSULTORIA 2002 M E L H O R A M E N T O Gráfico 2. Distribuição em percentil de garrotes Nelore com idade entre 14 e 18 meses no Nelore Jandaia, de acordo com parâmetros estudados. (A= CE e peso acima da média dos contemporâneos, associado ao exa- me andrológico positivo; B++= CE e peso acima da média dos contempo- râneos, porém, reprovados na patolo- gia espermática; B+= CE e peso aci- ma da média dos contemporâneos, porém, baixa motilidade espermática e alta patologia; B= CE e peso abai- xo da média dos contemporâneos, porém, ejaculado apresentava moti- lidade, reprovado patologia e C= CE e peso abaixo dos contemporâneos, baixa CE e reprovado integralmente no andrológico. tico de testosterona e proteínas no ejaculado. Tais testes ainda se encontram sobre análise nos laborató- rios da USP para posterior correlação. Com a filosofia de seleção genética ampara- da pela parceria entre instituições de ensino e pesquisa e iniciativa privada, o Nelore Jandaia demonstra a preocupação em fomentar pesqui- sas que visam identificação e multiplicação de animais que apresentem características de alta produtividade, dentre elas a precocidade sexual, impactando positivamente na lucratividade da pe- cuária de corte. A A 45 40 35 30 25 20 15 10 5 0 B++ B++ B+ B C B C B+
  12. 12. Criados realmente na Natureza
  13. 13. L E I L Ã O D U R A N T E A E X P O L E S T E Lotes apresentados na ordem de entrada que será utilizada no leilão, com o peso ajustado para a data do evento e idade em meses. Avaliação Genética de maio de 2016 pela ANCP. BATERIA LOTE SÉRIE/ RGN IDADE MESES NASC. PAI AVÔ MATERNO PE PESO EPMURAS MGTe TOP BARRA DO GARÇAS - MT 25 DE JUNHO 2016 SÁBADO . 13H IND 1 AIAB3081 32 23/11/2013 BATUTA DA MN AGRARIO JANDAIA - 70 37 700 Excelente 9,62 11  IND 2 AIAB2821 33 17/10/2013 MANDARIN MAT. COSTUME DE NAVIRAI 38 768 Excelente 13,03 4  IND 3 AIAB2717 33 09/10/2013 7308/04 PO PERDIZES C2569 DA MN (JAMANTA) 37 746 Excelente 15,05 2  IND 4 AIAB2857 33 22/10/2013 MANDARIN MAT. LUFO TE DA CARPA 39 734 Excelente 10,59 9 - IND 5 AIAB2841 33 20/10/2013 REM USP ILUSTRE NF DA ELDORADO 40 722 Excelente 10,09 10  IND 6 AIAB3192 31 11/12/2013 BITELO DS GUDY DA LAGOA 40 762 Excelente 10,6 9  IND 7 AIAB2737 33 10/10/2013 1713 DA LACADA GOLD MRA 38 746 Excelente 8,49 15  BATERIA1 8 AIAB2615 33 30/09/2013 7308/04 PO PERDIZES DINAMICO DA JANDAIA 35 730 Muito Bom 11,62 6  8 AIAB3211 31 15/12/2013 7308/04 PO PERDIZES C2569 DA MN (JAMANTA) 37 692 Muito Bom 11,36 7  9 AIAB2926 32 31/10/2013 REM USP ILUSTRE NF DA ELDORADO 39 732 Muito Bom 10,57 9  9 AIAB2603 33 28/09/2013 REM USP IMPERIO WA 40 738 Muito Bom 8,42 15 - 10 AIAB2955 32 04/11/2013 BITELO DS FUNCIONARIO NAVIRAI 40 702 Muito Bom 12,46 5  10 AIAB3255 31 21/12/2013 REM USP S.DUMU 6365 RC 36 670 Muito Bom 8,7 14  11 AIAB2761 33 12/10/2013 REM USP VERMUT DA FORT VR 42 708 Muito Bom 9,96 10 - 11 AIAB2701 33 08/10/2013 BATUTA DA MN MEANDRO JANDAIA - 77 40 700 Muito Bom 9,89 11  12 AIAB2816 33 17/10/2013 CROMO DA JANDAIA IMPERIO WA 36 674 Muito Bom 7,91 17 - 12 AIAB3188 31 11/12/2013 7308/04 PO PERDIZES RAMAK DA JANDAIA -39 34 680 Muito Bom 7,47 19 - IND 13 AIAB3346 30 04/01/2014 BITELO DS PROVADOR 40 724 Excelente 12,43 5  IND 14 AIAB2917 32 30/10/2013 CROMO DA JANDAIA MASTAREU DA JANDAIA 41 770 Excelente 9,43 12  IND 15 AIAB3209 31 14/12/2013 BITELO DS GUDY DA LAGOA 42 722 Excelente 8,13 17 - IND 16 AIAB2573 34 24/09/2013 BATUTA DA MN CINICO DA JANDAIA-73 38 796 Excelente 8 17 - IND 17 AIAB3215 31 15/12/2013 LINCE DA JANDAIA MACUNI DO SALTO 39 688 Muito Bom 12,22 5 - BATERIA2 18 AIAB2965 32 06/11/2013 BITELO DS PROVADOR 42 728 Muito Bom 11,57 7  18 AIAB3295 30 29/12/2013 REM USP CHIVA DA NELORE 39 746 Muito Bom 9,91 11 - 19 AIAB3089 31 24/11/2013 7308/04 PO PERDIZES C2569 DA MN (JAMANTA) 37 698 Muito Bom 11,85 6  19 AIAB3274 30 24/12/2013 BATUTA DA MN ENLEVO DA MORUNGABA 35 702 Muito Bom 8,12 17 - 20 AIAB3271 30 24/12/2013 TIGRE DA JANDAIA B8369 DA MN 38 674 Muito Bom 11,94 6 - 20 AIAB2966 32 06/11/2013 GENERAL DA MN BASCO DA SM 38 690 Muito Bom 10,2 10  IND 21 AIAB2664 33 04/10/2013 1713 DA LACADA ABANO DA JANDAIA 36 720 Muito Bom 5,65 30 - IND 22 AIAB3009 32 12/11/2013 REM USP ILUSTRE NF DA ELDORADO 41 728 Muito Bom 11,99 6 - IND 23 AIAB2710 33 08/10/2013 7308/04 PO PERDIZES FUNCIONARIO NAVIRAI 37 730 Excelente 14,55 2  IND 24 AIAB2753 33 11/10/2013 MANDARIN MAT. ILUSTRE NF DA ELDORADO 39 784 Excelente 15,95 2  BATERIA3 25 AIAB3064 32 21/11/2013 BATUTA DA MN RANCKOR JANDAIA - 47 39 752 Excelente 7,65 19 - 25 AIAB2699 33 07/10/2013 BITELO DS IMPERIO WA 38 738 Excelente 3,79 40 - 26 AIAB2674 33 05/10/2013 BATUTA DA MN QUARK COL 40 736 Muito Bom 13,16 4  26 AIAB2820 33 17/10/2013 7308/04 PO PERDIZES RANCHI IPE OURO 39 724 Muito Bom 12,58 5 - 26 AIAB2689 33 06/10/2013 REM USP RANCHI IPE OURO 42 720 Muito Bom 9,95 10  27 AIAB3041 32 17/11/2013 BARU DA JANDAIA RAMBO DA MUNDO NOVO 36 698 Muito Bom 8,54 15  27 AIAB2885 32 26/10/2013 BARU DA JANDAIA RAMBO DA MUNDO NOVO 38 738 Muito Bom 8,4 16 - 27 AIAB3266 31 23/12/2013 TITANIO DA JANDAIA MEANDRO JANDAIA - 77 38 714 Muito Bom 4,47 40 - 28 AIAB3222 31 16/12/2013 REM USP DOM DA JANDAIA 40 698 Muito Bom 8,83 14  28 AIAB2729 33 10/10/2013 BARU DA JANDAIA GODHAR DA FAZ 37 720 Muito Bom 7,31 20 - 28 AIAB3259 31 22/12/2013 1713 DA LACADA CREPE DA JANDAIA 35 694 Muito Bom 6,69 25 - 29 AIAB3080 32 23/11/2013 TIGRE DA JANDAIA TECELAO DA SM 38 650 Bom 14,04 3 - 29 AIAB3152 31 03/12/2013 BATUTA DA MN IMPERIO WA 40 674 Bom 11,29 7 - 29 AIAB2940 32 02/11/2013 BATUTA DA MN VERMUT DA FORT VR 37 682 Bom 8,92 14 - 30 AIAB2783 33 14/10/2013 REM USP NODAL DA JANDAIA 43 644 Muito Bom 9,37 12  30 AIAB2690 33 06/10/2013 REM USP TIMBRE DA JANDAIA-65 37 660 Muito Bom 8,32 16 - 31 AIAB2990 32 09/11/2013 GENERAL DA MN XANGO COL 36,5 684 Bom 11,38 7 - 31 AIAB2743 33 10/10/2013 MODULO DA JANDAIA CEN 3120 INSOLUTO 38,5 650 Muito Bom 9,27 12  IND 32 AIAB2970 32 06/11/2013 GENERAL DA MN PROVADOR 40 700 Muito Bom 13,84 3 - IND 33 AIAB2843 33 20/10/2013 MANDARIN MAT. C8288 DA MN (BACANA) 37 712 Muito Bom 15,49 2  IND 34 AIAB2942 32 02/11/2013 MANDARIN MAT. MACUNI DO SALTO 40 770 Excelente 15,38 2  IND 35 AIAB2925 32 31/10/2013 BATUTA DA MN QUARK COL 42 778 Excelente 13,6 3  BATERIA4 36 AIAB2626 33 01/10/2013 BITELO DS PROVADOR 39 697 Muito Bom 11,61 6 - 36 AIAB3010 32 12/11/2013 BACKUP MACUNI DO SALTO 36 720 Muito Bom 11,58 7  37 AIAB3363 30 06/01/2014 7308/04 PO PERDIZES RAMBO DA MUNDO NOVO 36 682 Muito Bom 13,01 4  37 AIAB3154 31 03/12/2013 NHAMBU DA JANDAIA RAMAK DA JANDAIA -39 38 722 Muito Bom 4,68 35 - 38 AIAB3123 31 28/11/2013 GENERAL DA MN C2569 DA MN (JAMANTA) 36 648 Bom 12,67 5 - 38 AIAB3104 31 26/11/2013 7308/04 PO PERDIZES CREPE DA JANDAIA 35 656 Bom 10,99 8 - 38 AIAB2908 32 30/10/2013 GENERAL DA MN ENLEVO DA MORUNGABA 37 674 Bom 8,45 15 - BATERIA LOTE SÉRIE/ RGN IDADE MESES NASC. PAI AVÔ MATERNO PE PESO EPMURAS MGTe TOP BATERIA5 39 AIAB3340 30 04/01/2014 COBRE DA JANDAIA MACUNI DO SALTO 38 682 Muito Bom 11,99 6 - 39 AIAB2976 32 07/11/2013 1713 DA LACADA GODHAR DA FAZ 38 698 Muito Bom 8,66 15 - 40 AIAB3036 32 17/11/2013 REM USP AGRARIO JANDAIA - 70 38 682 Muito Bom 11,69 6 - 40 AIAB3202 31 14/12/2013 REM USP AGRARIO JANDAIA - 70 34 652 Muito Bom 9,06 13 - 41 AIAB3191 31 11/12/2013 REM USP ESPLENDOR DA JANDAIA 38 700 Bom 6,7 25 - 41 AIAB2722 33 09/10/2013 REM USP HUMOSO - 15 39,5 674 Muito Bom 5,7 30 - 42 AIAB2668 33 05/10/2013 REM USP JERU FIV BRUMADO 37 653 Muito Bom 6,94 25 - 42 AIAB2577 34 24/09/2013 REM USP VERMUT DA FORT VR 41 690 Muito Bom 6,69 25 - 43 AIAB3110 31 27/11/2013 7308/04 PO PERDIZES IMPERIO WA 35 674 Muito Bom 7,19 25 - 43 AIAB2822 33 17/10/2013 FERRO DA JANDAIA JERU FIV BRUMADO 32 644 Bom 3,69 45 - IND 44 AIAB2627 33 01/10/2013 7308/04 PO PERDIZES BACKUP 46 854 Excelente 17,6 0,5  IND 45 AIAB2572 34 24/09/2013 BATUTA DA MN QUARK COL 38 786 Excelente 12,82 4  IND 46 AIAB2666 33 05/10/2013 BARU DA JANDAIA RAMBO DA MUNDO NOVO 39 784 Excelente 9,07 13  BATERIA6 47 AIAB3076 32 22/11/2013 MANDARIN MAT. BACKUP 39 748 Muito Bom 14,55 2 - 47 AIAB2580 34 24/09/2013 BARU DA JANDAIA BACKUP 41 766 Muito Bom 12,37 5 - 47 AIAB2780 33 13/10/2013 BARU DA JANDAIA BACKUP 37 742 Excelente 11,24 7  48 AIAB2779 33 13/10/2013 BATUTA DA MN BACKUP 39 678 Muito Bom 14,69 2  48 AIAB2725 33 09/10/2013 BATUTA DA MN CINICO DA JANDAIA-73 42 732 Muito Bom 9,38 12 - 48 AIAB2840 33 20/10/2013 BARU DA JANDAIA OZONE DA JANDAIA 39 740 Excelente 7,58 19 - 49 AIAB2989 32 09/11/2013 BATUTA DA MN NATAL DA JANDAIA 35 736 Bom 10,71 8 - 49 AIAB3201 31 13/12/2013 GENERAL DA MN GALANTHE DO PARANA 37 732 Muito Bom 8,09 17 - IND 50 AIAB2662 33 04/10/2013 BITELO DS PROVADOR 40 736 Excelente 11,71 6  IND 51 AIAB2805 33 16/10/2013 BARU DA JANDAIA CACHIMBO DA MN 39 752 Excelente 10,56 9 - IND 52 AIAB2766 33 12/10/2013 7308/04 PO PERDIZES NURMAHAL COL 38 774 Muito Bom 12,5 5 - IND 53 AIAB2707 33 08/10/2013 MANDARIN MAT. CACHIMBO DA MN 36 702 Muito Bom 16,07 1 - BATERIA7 54 AIAB3311 30 30/12/2013 FERRO DA JANDAIA BACKUP 39 706 Muito Bom 9,29 12 - 54 AIAB3397 30 08/01/2014 7308/04 PO PERDIZES QUEPE DA SALETTE -27 35 704 Muito Bom 8,02 17 - 55 AIAB3251 31 20/12/2013 GENERAL DA MN IMPERIO WA 38 706 Excelente 11,23 7  55 AIAB3331 30 02/01/2014 GENERAL DA MN TECELAO DA SM 38 722 Muito Bom 11,04 8 - 56 AIAB2968 32 06/11/2013 GENERAL DA MN MACUNI DO SALTO 38 714 Bom 11,67 6 - 56 AIAB2960 32 05/11/2013 BITELO DS TECELAO DA SM 37 650 Bom 9,48 12 - 57 AIAB3173 31 08/12/2013 7308/04 PO PERDIZES COSMOS DA JANDAIA 39 706 Bom 13,34 4 - 57 AIAB2740 33 10/10/2013 CROMO DA JANDAIA IMPERIO WA 34 686 Bom 8,9 14 - 57 AIAB3408 30 11/01/2014 1713 DA LACADA ENLEVO DA MORUNGABA 36 670 Bom 4,63 35 - IND 58 AIAB2971 32 07/11/2013 MANDARIN MAT. CACHIMBO DA MN 38 692 Muito Bom 15,66 2  IND 59 AIAB2871 33 24/10/2013 MANDARIN MAT. TIMBRE DA JANDAIA-65 38 726 Excelente 11,93 6  IND 60 AIAB2836 33 19/10/2013 CROMO DA JANDAIA TECELAO DA SM 42 762 Excelente 12,31 5  IND 61 AIAB2719 33 09/10/2013 MANDARIN MAT. TECELAO DA SM 38 788 Excelente 11,1 8  BATERIA8 62 AIAB2651 33 03/10/2013 MANDARIN MAT. C8288 DA MN (BACANA) 35 710 Muito Bom 15,11 2  62 AIAB2741 33 10/10/2013 7308/04 PO PERDIZES C8288 DA MN (BACANA) 36 710 Muito Bom 14,04 3 - 63 AIAB2913 32 30/10/2013 CROMO DA JANDAIA AGAPE DA JANDAIA 39 720 Muito Bom 10,17 10  63 AIAB3085 31 24/11/2013 FERRO DA JANDAIA SONORO DA JANDAIA-44 37 734 Excelente 5,73 30 - 64 AIAB2937 32 02/11/2013 BARU DA JANDAIA ILUSTRE NF DA ELDORADO 41 732 Excelente 8,46 15  64 AIAB3159 31 05/12/2013 MODULO DA JANDAIA VERMUT DA FORT VR 38 716 Muito Bom 5,36 30 - 65 AIAB3281 30 26/12/2013 7308/04 PO PERDIZES RAMBO DA MUNDO NOVO 38 700 Muito Bom 11,3 7  65 AIAB3184 31 10/12/2013 BITELO DS QUARK COL 38 708 Muito Bom 5,85 30 - 66 AIAB3416 30 14/01/2014 TIGRE DA JANDAIA PAREDAO DA JANDAIA 33 698 Muito Bom 12,21 5 - 66 AIAB3069 32 21/11/2013 MODULO DA JANDAIA C2569 DA MN (JAMANTA) 42 694 Muito Bom 8,56 15  67 AIAB3146 31 02/12/2013 REM USP GALANTHE DO PARANA 34 658 Bom 9,83 11 - 67 AIAB3186 31 10/12/2013 GENERAL DA MN MANDI 39 692 Bom 7,96 17 - IND 68 AIAB2751 33 11/10/2013 MANDARIN MAT. C2569 DA MN (JAMANTA) 37 680 Excelente 17,41 1  IND 69 AIAB2757 33 11/10/2013 BARU DA JANDAIA RAMBO DA MUNDO NOVO 36 714 Excelente 5,24 35 - IND 70 AIAB2852 33 21/10/2013 MANDARIN MAT. RAMAK DA JANDAIA -39 36 718 Excelente 10,88 8  IND 71 AIAB3128 31 29/11/2013 REM USP GALANTHE DO PARANA 34 792 Excelente 12,32 5 - IND 72 AIAB2912 32 30/10/2013 MANDARIN MAT. NURMAHAL COL 37 730 Excelente 8,93 14  IND 73 AIAB2649 33 03/10/2013 BATUTA DA MN MAGNESIO DA JANDAIA 39 736 Excelente 9,08 13  BATERIA9 74 AIAB3132 31 30/11/2013 REM USP ENLEVO DA MORUNGABA 37 706 Excelente 9,35 12  74 AIAB2644 33 02/10/2013 MODULO DA JANDAIA ENLEVO DA MORUNGABA 41 746 Excelente 6,79 25 - 75 AIAB2936 32 01/11/2013 MANDARIN MAT. BITELO SAO SEBASTIAO 35 710 Muito Bom 9,33 12  75 AIAB2672 33 05/10/2013 GENERAL DA MN VERMUT DA FORT VR 37 748 Muito Bom 9,11 13 - 76 AIAB3254 31 21/12/2013 REM USP COSTUME DE NAVIRAI 39 692 Excelente 9,79 11 - 76 AIAB3250 31 20/12/2013 REM USP IMPERIO WA 33 694 Muito Bom 9,66 11 - 76 AIAB2842 33 20/10/2013 REM USP BECO DA JANDAIA 39 694 Muito Bom 7,76 18 - 76 AIAB3193 31 12/12/2013 BITELO DS ROTHO DA JANDAIA -49 40 708 Excelente 6,6 25 - 77 AIAB3055 32 20/11/2013 REM USP ESPLENDOR DA JANDAIA 39 648 Muito Bom 10,89 8  77 AIAB3155 31 04/12/2013 7308/04 PO PERDIZES CHIVA DA NELORE 35 692 Muito Bom 9,63 11 - 77 AIAB2851 33 21/10/2013 FERRO DA JANDAIA VERMUT DA FORT VR 39 692 Muito Bom 5,78 30 - 77 AIAB2796 33 15/10/2013 REM USP ESTANHO DA JANDAIA 38 658 Muito Bom 4,91 35 - IND 78 AIAB2974 32 07/11/2013 CROMO DA JANDAIA GUDY DA LAGOA 37 698 Excelente 9,12 13  IND 79 AIAB2947 32 03/11/2013 7308/04 PO PERDIZES C2569 DA MN (JAMANTA) 40 724 Muito Bom 13,3 4 -
  14. 14. BATERIA10 80 AIAB3242 31 18/12/2013 TITANIO DA JANDAIA REM QUADRIMESTRE TE 40 668 Muito Bom 10,25 10  80 AIAB3390 30 07/01/2014 BATUTA DA MN FUNCIONARIO NAVIRAI 38 670 Muito Bom 9,79 11  81 AIAB2635 33 01/10/2013 BARU DA JANDAIA GUDY DA LAGOA 39 728 Muito Bom 10,46 9 - 81 AIAB3106 31 27/11/2013 BATUTA DA MN TIMBRE DA JANDAIA-65 36 692 Muito Bom 6,5 25 - 82 AIAB2652 33 03/10/2013 REM USP CACHIMBO DA MN 35 610 Muito Bom 13,08 4 - 82 AIAB2834 33 19/10/2013 GENERAL DA MN ABANO DA JANDAIA 34 670 Muito Bom 8,06 17 - 82 AIAB3329 30 02/01/2014 REM USP SQUASCH JANDAIA -56 39 632 Muito Bom 6,54 25 - 83 AIAB2956 32 04/11/2013 REM USP OZONE DA JANDAIA 37 654 Bom 8,24 16 - 83 AIAB2792 33 15/10/2013 1713 DA LACADA JERU FIV BRUMADO 36 626 Bom 7,78 18 - 83 AIAB3334 30 03/01/2014 REM USP CHIVA DA NELORE 38 632 Bom 7,66 19 - IND 84 AIAB3239 31 17/12/2013 BACKUP FUNCIONARIO NAVIRAI 41 700 Excelente 12,79 4  IND 85 AIAB3061 32 21/11/2013 BATUTA DA MN QUARK COL 36 700 Muito Bom 14,93 2 - BATERIA11 86 AIAB2868 33 24/10/2013 7308/04 PO PERDIZES MACUNI DO SALTO 35 716 Muito Bom 13,2 4 - 86 AIAB2774 33 13/10/2013 BATUTA DA MN SUECO DA JANDAIA -45 40 776 Muito Bom 12,26 5 - 87 AIAB2595 33 27/09/2013 MANDARIN MAT. MACUNI DO SALTO 36 702 Muito Bom 11,98 6 - 87 AIAB3457 29 27/01/2014 RAPOSO DA JANDAIA MACUNI DO SALTO 40 696 Muito Bom 11,77 6 - 88 AIAB3034 32 16/11/2013 BATUTA DA MN ARTISTA TE DE NAV 40 706 Muito Bom 8,85 14 - 88 AIAB2943 32 03/11/2013 REM USP AGRARIO JANDAIA - 70 37 706 Muito Bom 8,71 14  88 AIAB3303 30 30/12/2013 1713 DA LACADA IMPERIO WA 36 700 Muito Bom 5,8 30 - 89 AIAB3129 31 29/11/2013 1713 DA LACADA RAMBO DA MUNDO NOVO 36 654 Muito Bom 7,04 25 - 89 AIAB2978 32 07/11/2013 FERRO DA JANDAIA SAFADO DA JANDAIA-57 35 686 Bom 5,67 30 - 89 AIAB3136 31 30/11/2013 GENERAL DA MN IMPERIO WA 38 658 Muito Bom 4,76 35 - 89 AIAB3185 31 10/12/2013 LINCE DA JANDAIA TIMBRE DA JANDAIA-65 37 656 Bom 4,4 40 - 90 AIAB3287 30 27/12/2013 BATUTA DA MN RANCHI IPE OURO 35 658 Bom 11,76 6 - 90 AIAB2803 33 16/10/2013 BATUTA DA MN MAXIMO DA JANDAIA 36 662 Bom 11,66 6 - 90 AIAB3005 32 11/11/2013 GENERAL DA MN CHIVA DA NELORE 36 686 Muito Bom 9,34 12  90 AIAB3310 30 30/12/2013 BATUTA DA MN AGAPE DA JANDAIA 35 618 Bom 7 25 - IND 91 AIAB2566 34 14/09/2013 BATUTA DA MN ERUG DE NAVIRAI 39 784 Muito Bom 13,14 4  BATERIA12 92 AIAB3279 30 25/12/2013 7308/04 PO PERDIZES BACKUP 36 724 Muito Bom 14,25 3 - 92 AIAB3100 31 26/11/2013 MANDARIN MAT. TECELAO DA SM 35 672 Muito Bom 8,05 17 - 92 AIAB3043 32 18/11/2013 CROMO DA JANDAIA TECELAO DA SM 37 670 Muito Bom 7,86 18 - 93 AIAB3127 31 29/11/2013 BATUTA DA MN REM QUADRIMESTRE TE 36 660 Muito Bom 13,9 3 - 93 AIAB2982 32 08/11/2013 TIGRE DA JANDAIA RAMBO DA MUNDO NOVO 36 644 Muito Bom 12,36 5 - 93 AIAB3021 32 14/11/2013 BATUTA DA MN GUDY DA LAGOA 36 656 Muito Bom 8,8 14 - 94 AIAB3467 29 29/01/2014 CROMO DA JANDAIA B8369 DA MN 32 632 Bom 10,7 8 - 94 AIAB2702 33 08/10/2013 REM USP RANGER DA JANDAIA-41 38 656 Bom 7,62 19 - 94 AIAB2620 33 30/09/2013 1713 DA LACADA ESPLENDOR DA JANDAIA 35 662 Bom 5,31 30 - 94 AIAB2593 33 27/09/2013 FERRO DA JANDAIA ROTHO DA JANDAIA -49 33 660 Bom 3,99 40 - 95 AIAB3131 31 29/11/2013 7308/04 PO PERDIZES RAMAK DA JANDAIA -39 36 578 Bom 6,78 25 - 95 AIAB3220 31 15/12/2013 7308/04 PO PERDIZES FOMENTO JANDAIA - 74 36 626 Bom 6,27 25 - 95 AIAB3309 30 30/12/2013 7308/04 PO PERDIZES VERMUT DA FORT VR 36 624 Bom 6,14 30 - 95 AIAB3227 31 17/12/2013 BATUTA DA MN NEVADO FORT VR - 36 35 592 Bom 5,74 30 - IND 96 AIAB2624 33 01/10/2013 REM USP GALANTHE DO PARANA 38 738 Muito Bom 11,32 7 - BATERIA13 97 AIAB2838 33 20/10/2013 CROMO DA JANDAIA IMPERIO WA 36 698 Excelente 4,56 35 - 97 AIAB3167 31 07/12/2013 CROMO DA JANDAIA QUEPE DA SALETTE -27 35 684 Excelente 4,17 40 - 98 AIAB3068 32 21/11/2013 MANDARIN MAT. C2569 DA MN (JAMANTA) 35 682 Muito Bom 10,78 8  98 AIAB3286 30 27/12/2013 7308/04 PO PERDIZES FUNCIONARIO NAVIRAI 35 692 Muito Bom 10,35 9  99 AIAB2959 32 04/11/2013 7308/04 PO PERDIZES MACUNI DO SALTO 35 684 Muito Bom 10,62 9  99 AIAB3443 30 22/01/2014 BITELO DS CACHIMBO DA MN 37 668 Muito Bom 9,9 11 - 99 AIAB3438 30 20/01/2014 BATUTA DA MN CHIVA DA NELORE 35 658 Muito Bom 8,13 17 - 100 AIAB3349 30 04/01/2014 TITANIO DA JANDAIA TECELAO DA SM 34 656 Muito Bom 6,51 25 - 100 AIAB3135 31 30/11/2013 BATUTA DA MN ILUSTRE NF DA ELDORADO 36 664 Muito Bom 6,15 30 - 100 AIAB3430 30 17/01/2014 1713 DA LACADA VERMUT DA FORT VR 35 666 Muito Bom 4,97 35 - 100 AIAB2746 33 11/10/2013 7308/04 PO PERDIZES TOROXO DA JANDAIA-66 36 648 Muito Bom 4,94 35 - 101 AIAB3440 30 21/01/2014 BATUTA DA MN PROVADOR 35 626 Bom 12,35 5 - 101 AIAB3473 29 02/02/2014 MAXIMO DA JANDAIA C8288 DA MN (BACANA) 36 566 Regular 8,66 15 - 101 AIAB3323 30 01/01/2014 REM USP AGRARIO JANDAIA - 70 36 590 Regular 6,9 25 - 101 AIAB2715 33 09/10/2013 FERRO DA JANDAIA NUMERO DA JANDAIA 36 626 Bom 4,5 35 - 102 AIAB3489 26 06/05/2014 AMAPA DA JANDAIA BACKUP 38 606 Bom 10,57 9 - 102 AIAB3176 31 08/12/2013 BITELO DS KOKAR DA MAT. 33 632 Bom 9,2 13 - 102 AIAB3302 30 30/12/2013 BATUTA DA MN XANGO COL 35 648 Bom 8,33 16 - 102 AIAB3300 30 29/12/2013 REM USP GALANTHE DO PARANA 36 600 Bom 6,51 25 - 102 AIAB3228 31 17/12/2013 TITANIO DA JANDAIA VERMUT DA FORT VR 37 640 Bom 2,48 50 - IND 103 AIAB2650 33 03/10/2013 BATUTA DA MN AGRARIO JANDAIA - 70 37 740 Muito Bom 10,72 8  IND 104 AIAB2745 33 10/10/2013 1713 DA LACADA ERUG DE NAVIRAI 38 770 Muito Bom 9 13  105 AIAB3231 31 17/12/2013 REM USP KOKAR DA MAT. 36 684 Muito Bom 11,1 8  105 AIAB3027 32 15/11/2013 BATUTA DA MN SQUASCH JANDAIA -56 37 716 Muito Bom 6,25 25 - 106 AIAB3456 29 26/01/2014 GENERAL DA MN MACUNI DO SALTO 39 676 Muito Bom 13,38 4  106 AIAB3326 30 02/01/2014 BATUTA DA MN MENESTREL DA JANDAIA 37 688 Muito Bom 12,02 6  CONSULTORIA GRATUITA PARA ANIMAIS DO LEILÃO NELORE JANDAIA 2016 Conte com a consultoria gratuita da BrasilcomZ antes, durante e depois do Leilão Nelore Jandaia 2016 para os animais deste remate. Assim, você vai adquirir sempre os raçadores que melhor se encaixam no seu criatório. Central de Atendimento: (16) 3203 8815 William Koury Filho: (16) 98122 2255 Nicole Tramonte: (16) 98220 0086 william@brasilcomz.com | www.brasilcomz.com BATERIA14 106 AIAB3317 30 31/12/2013 BATUTA DA MN FUNCIONARIO NAVIRAI 37 660 Muito Bom 11,89 6  107 AIAB3394 30 08/01/2014 LOBO DA JANDAIA QUARK COL 36 664 Muito Bom 7,11 25 - 107 AIAB3372 30 07/01/2014 LOBO DA JANDAIA FOMENTO JANDAIA - 74 35 658 Bom 6,82 25 - 107 AIAB2703 33 08/10/2013 BATUTA DA MN ACARI DA S. JOSE 38 634 Muito Bom 6,78 25 - 108 AIAB3391 30 07/01/2014 JAGUAR DA JANDAIA GANGES COL 36 598 Bom 13,62 3 - 108 AIAB3339 30 04/01/2014 7308/04 PO PERDIZES REM QUADRIMESTRE TE 35 608 Bom 11,77 6 - 108 AIAB3487 26 01/05/2014 ACRE DA JANDAIA BARU DA JANDAIA 36 582 Regular 8,02 17 - 108 AIAB3169 31 07/12/2013 REM USP TOROXO DA JANDAIA-66 39 658 Bom 6,46 25 - 108 AIAB3153 31 03/12/2013 GENERAL DA MN MAREL 39 598 Bom 5,87 30 - IND 109 AIAB2899 32 29/10/2013 BATUTA DA MN BACKUP 38 758 Muito Bom 15,36 2  BATERIA15 110 AIAB2931 32 31/10/2013 7308/04 PO PERDIZES CACHIMBO DA MN 35 650 Muito Bom 13,45 4  110 AIAB3356 30 05/01/2014 BATUTA DA MN MAGNESIO DA JANDAIA 38 686 Excelente 12,41 5  110 AIAB3284 30 26/12/2013 7308/04 PO PERDIZES RAMBO DA MUNDO NOVO 38 664 Muito Bom 10,44 9  110 AIAB3058 32 20/11/2013 BITELO DS PROVADOR 40 664 Muito Bom 9,83 11  111 AIAB3410 30 12/01/2014 BITELO DS NADÃ DA BONSUCESSO 36 680 Bom 7,68 18 - 111 AIAB3305 30 30/12/2013 BATUTA DA MN TIMBRE DA JANDAIA-65 36 668 Bom 6,36 25 - 111 AIAB3298 30 29/12/2013 MANDARIN MAT. ILUSTRE NF DA ELDORADO 37 622 Bom 6,07 30 - 111 AIAB3386 30 08/01/2014 LOBO DA JANDAIA TECELAO DA SM 37 664 Muito Bom 6,01 30 - 112 AIAB2802 33 16/10/2013 REM USP CACHIMBO DA MN 37 606 Bom 10,84 8 - 112 AIAB3392 30 07/01/2014 TIGRE DA JANDAIA FUNCIONARIO NAVIRAI 34 620 Bom 11,52 7 - 112 AIAB3466 29 29/01/2014 LOBO DA JANDAIA CINICO DA JANDAIA-73 36 644 Bom 2,99 50 - 113 AIAB3352 30 05/01/2014 7308/04 PO PERDIZES RAMBO DA MUNDO NOVO 34 602 Bom 10,2 10 - 113 AIAB3338 30 03/01/2014 BATUTA DA MN IMPERIO WA 32 606 Regular 8,39 16 - 113 AIAB2767 33 12/10/2013 BITELO DS TOROXO DA JANDAIA-66 34 664 Bom 2,76 50 - IND 114 AIAB2692 33 07/10/2013 REM USP ROTHO DA JANDAIA -49 45 778 Muito Bom 10,75 8  BATERIA16 115 AIAB2855 33 22/10/2013 CROMO DA JANDAIA ENLEVO DA MORUNGABA 40 688 Muito Bom 5,99 30 - 115 AIAB2698 33 07/10/2013 FERRO DA JANDAIA GUDY DA LAGOA 36 716 Muito Bom 4,21 40 - 116 AIAB2869 33 24/10/2013 BITELO DS C8288 DA MN (BACANA) 38 702 Muito Bom 15,01 2 - 116 AIAB2924 32 31/10/2013 BACKUP C2569 DA MN (JAMANTA) 36 676 Bom 13,21 4 - 116 AIAB3264 31 22/12/2013 BATUTA DA MN XANGO COL 36 662 Bom 11,75 6 - 117 AIAB3142 31 01/12/2013 7308/04 PO PERDIZES MACUNI DO SALTO 37 620 Muito Bom 13,72 3 - 117 AIAB3450 29 25/01/2014 RAPOSO DA JANDAIA QUARK COL 35 624 Muito Bom 11,11 8 - 117 AIAB3083 32 23/11/2013 BATUTA DA MN NURMAHAL COL 39 646 Muito Bom 10 10 - 117 AIAB3047 32 18/11/2013 MANDARIN MAT. RANCHI IPE OURO 36 646 Muito Bom 6,74 25 - 118 AIAB3469 29 30/01/2014 CROMO DA JANDAIA ENLEVO DA MORUNGABA 36 594 Bom 7,63 19 - 118 AIAB3345 30 04/01/2014 LOBO DA JANDAIA IMPERIO WA 33 588 Regular 7,13 25 - 118 AIAB3280 30 25/12/2013 BITELO DS TECELAO DA SM 34 608 Bom 5,55 30 - 118 AIAB3226 31 16/12/2013 TITANIO DA JANDAIA CINTURAO FIV DE NAV 36 688 Bom 4,04 40 - BATERIA17 119 AIAB2878 32 25/10/2013 GENERAL DA MN QUARK COL 37 632 Muito Bom 13,57 3  119 AIAB3024 32 15/11/2013 MANDARIN MAT. REM QUADRIMESTRE TE 37 688 Excelente 11,11 8  119 AIAB3341 30 04/01/2014 REM USP GUDY DA LAGOA 35 670 Muito Bom 10,03 10 - 120 AIAB3147 31 02/12/2013 7308/04 PO PERDIZES ROTHO DA JANDAIA -49 37 668 Muito Bom 8,64 15 - 120 AIAB2979 32 07/11/2013 MANDARIN MAT. TECELAO DA SM 35 668 Muito Bom 7,55 19 - 120 AIAB3238 31 17/12/2013 FERRO DA JANDAIA B8369 DA MN 36 658 Muito Bom 7,13 25 - 121 AIAB2810 33 16/10/2013 BATUTA DA MN FUNCIONARIO NAVIRAI 37 622 Bom 9,59 11 - 121 AIAB3478 29 04/02/2014 MUTUM DA JANDAIA QUARK COL 33 612 Bom 7,93 17 - 121 AIAB3267 31 23/12/2013 JAGUAR DA JANDAIA QUARK COL 37 606 Bom 7,62 19 - 121 AIAB3256 31 21/12/2013 REM USP GALANTE POTY VR - 12 37 618 Bom 6,42 25 - 122 AIAB3301 30 29/12/2013 REM USP MACUNI DO SALTO 36 638 Bom 12,16 5 - 122 AIAB3038 32 17/11/2013 MANDARIN MAT. ENLEVO DA MORUNGABA 36 644 Bom 10,24 10 - 122 AIAB3045 32 18/11/2013 REM USP SUECO DA JANDAIA -45 40 640 Bom 7,69 18 - 122 AIAB3316 30 31/12/2013 REM USP SELUFF DA JANDAIA-53 39 632 Bom 4,79 35 - BATERIA LOTE SÉRIE/ RGN IDADE MESES NASC. PAI AVÔ MATERNO PE PESO EPMURAS MGTe TOP BATERIA LOTE SÉRIE/ RGN IDADE MESES NASC. PAI AVÔ MATERNO PE PESO EPMURAS MGTe TOP
  15. 15. A T É O L U C R O É P R E C O C E Realização: Patrocínio: Apoio: Leiloeira: Transmissão: Avaliação: Assessoria: Foto:BancodeimagensNeloreJandaia 252 touros criados realmente a pasto. D U R A N T E A E X P O L E S T E Todos com avaliação positiva. DESCONTO PROGRESSIVO NA COMPRA DE BATERIAS+ FRETE FACILITADO CONDIÇÕES DE PGTO.: 2+2+20 = 24 PARCELAS www.nelorejandaia.com.br Informações: (34) 3322-4647 | (66) 3408-1082 | (18) 3608-0999

×