Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Formação de Palavras

32,488 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Formação de Palavras

  1. 1. Processos de    formação de palavras     Porto Editora
  2. 2. Dizei-me, caros deuses Vénus e Marte, quanto ao processo de formação de palavras, a língua portuguesa é constituída por: Palavras simples, que são formadas por um único radical. Ex.: criança estudar rico Porto Editora Palavras complexas, que são formadas por derivação ou por composição. Ex.: felizmente fotografia
  3. 3. Explicai-nos, Mercúrio, a formação por derivação das palavras complexas. Derivação por afixação: acrescenta-se um afixo à forma de base. Prefixação Sufixação Porto Editora Associação de um prefixo a uma forma de base. Ex.: i + legal > ilegal Associação de um sufixo a uma forma de base. Ex.: legal + mente > legalmente
  4. 4. Sufixação e prefixação Associação de um prefixo e de um sufixo a uma forma de base. Ex.: i + legal + mente > ilegalmente Parassíntese Associação simultânea de um prefixo e de um sufixo a uma forma de base, não podendo nenhum deles ser retirado. Ex.: en + surdo + ecer > ensurdecer en + surdo > *ensurdo surdo + ecer > *surdecer Porto Editora
  5. 5. Porto Editora
  6. 6. E a derivação não afixal? A derivação não afixal consiste na criação de nomes a partir de um radical verbal. Ex.: cortar > o corte regar > a rega trocar > a troca tocar > o toque intrigar > a intriga ganhar > o ganho Porto Editora
  7. 7. Eu, o grande Júpiter, falarei sobre a composição morfológica. Consiste na associação de dois ou mais radicais ou de um radical e de uma palavra. Esta associação é feita, quase sempre, através de uma vogal de ligação: -i- ou -o-. Ex.: herbívoro > radical (herb) + vogal de ligação (i) + radical (voro) fisioterapia > radical (fisio) + palavra (terapia) Porto Editora
  8. 8. Dizei, ó Neptuno, como se procede à flexão em género e número dos compostos morfológicos? Nos compostos morfológicos, a flexão de género e de número recai sempre sobre o último elemento. Ex.: herbívoro > herbívora herbívoros > herbívoras luso-brasileiro > luso-brasileira luso-brasileiros > luso-brasileiras Porto Editora
  9. 9. Explicai-me, ó Plutão, em que consiste a composição morfossintática? A composição morfossintática consiste na associação de duas ou mais palavras. Ex.: homem-aranha trabalhador-estudante tira-nódoas Porto Editora
  10. 10. E quanto à flexão em género e número dos compostos morfossintáticos? Nos compostos morfossintáticos, a flexão de género e de número não segue sempre a mesma regra dos compostos morfológicos. Porto Editora
  11. 11. Há compostos em que apenas o primeiro elemento tem flexão em número e, se possível, em género: Ex.: homem-aranha > mulher-aranha homens-aranha > mulheres-aranha surdo-mudo > surdos-mudo surda-muda > surdas-mudas (o) porta voz > (a) porta-voz > porta-vozes Porto Editora
  12. 12. Porto Editora
  13. 13. Porto Editora
  14. 14. Por fim, diletos deuses do Olimpo, o que tendes a dizer sobre os processos irregulares de formação de palavras? 1. Sigla – palavra formada pelas letras iniciais de um conjunto de palavras, pronunciadas letra a letra. Ex.: PSP – Polícia de Segurança Pública BTT – Bicicleta Todo o Terreno Porto Editora
  15. 15. 2. Acrónimo – palavra formada a partir da junção de uma ou mais letras iniciais ou sílabas de várias palavras e que se pronuncia como uma palavra só. Ex.: FAOJ – Fundo de Apoio às Organizações Juvenis FENPROF – Federação Nacional de Professores 3. Empréstimo – consiste na adoção de palavras de outras línguas. Ex.: croissant (palavra importada da língua francesa) skate (palavra importada da língua inglesa) Porto Editora
  16. 16. 4. Truncação – processo que consiste na criação de uma nova palavra pela omissão de parte da palavra de que deriva. Ex.: foto – fotografia Zé – José manif – manifestação hiper – hipermercado 5. Onomatopeia – palavra que reproduz um determinado som (produzido por objetos, animais, fenómenos naturais…). Ex.: quá-quá (pato) trriim (despertador) cocorocó (galo) 6. Amálgama – processo que consiste na criação de uma palavra a partir da fusão de dois vocábulos. Ex.: informática – informação + automática cibernauta – cibernética + astronauta Porto Editora
  17. 17. Em síntese:   Processos de formação de palavras  por sufixação afixal simples por sufixação e prefixação derivação não afixal complexas morfológica composição morfossintática processos irregulares Porto Editora por prefixação por parassíntese

×