Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Classes de palavras

16,036 views

Published on

Published in: Education
  • Obrigada! Muito útil e interessante para os nossos alunos!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Classes de palavras

  1. 1. Apreender a GramáticaLíngua Portuguesa
  2. 2. Imagina que tens no teu quarto uma cómoda  cheia de gavetas…   Língua Portuguesa
  3. 3. Esta cómoda é como a gramá1ca:  tal como a cómoda se encontra dividida em gavetas,  também a gramá1ca se divide em partes.                     Língua Portuguesa
  4. 4. Classes de palavras  As palavras que cons<tuem a língua portuguesa agrupam‐se em  conjuntos ou classes, de acordo com as suas caracterís<cas.    Cada classe de palavras tem um papel diferente na frase.  Morfologia  A Morfologia estuda a estrutura das palavras que  podem ser decompostas em vários elementos chamados    morfemas.  Foné1ca  A Foné1ca estuda a natureza dos   sons da fala humana ouvidos e falados.       Língua Portuguesa
  5. 5. Sintaxe  A Sintaxe trata das funções das palavras ou  grupos de palavras na frase e das relações que estes    estabelecem entre si, combinando‐se e dispondo‐se de certa  maneira na frase.  Semân1ca  Semân1ca estuda o significado das palavras, das  frases e dos textos que representam a língua.      Lexicologia  A Lexicologia tem por obje<vo o estudo cienGfico do  conjunto de palavras da língua, léxico e  vocabulário, sob diversos aspetos.    Língua Portuguesa
  6. 6. Mas, atenção!, todas as partes estão  ligadas… integradas no mesmo TODO   e relacionam‐se entre si!  Para seres capaz  de ler e escrever  corretamente  precisas de u1lizar        informação de  várias gavetas em        simultâneo. Língua Portuguesa
  7. 7. Comecemos com   as classes de palavras…      Morfologia  Foné1ca      Sintaxe     Semân1ca     Lexicologia     Língua Portuguesa
  8. 8. Classes  abertas    Classes  fechadas Língua Portuguesa
  9. 9. Classes de palavras: conjunto das palavras que, por partilharem características morfológicas, sintáticas e/ou semânticas, podem ser agrupadas numa mesma categoria. Classe aberta de palavras: constituída por um número potencialmente ilimitado de palavras e à qual a evolução da língua acrescenta constantemente novos membros. É praticamente impossível enumerar todos os membros de uma classe aberta de palavras num dado momento da evolução da língua. – Nome; Verbo; Adjetivo; Advérbio; Interjeição Exemplos São classes abertas de palavras a classe dos nomes e a classe dos verbos. Como palavras recentemente acrescentadas à classe dos nomes, veja-se "telemóvel", "cromo". Como palavras recentemente acrescentadas à classe dos verbos, veja-se "clicar", "surfar".Língua Portuguesa
  10. 10. Classe fechada de palavras: constituída por um número limitado (normalmente pequeno) de palavras e à qual a evolução da língua só muito raramente acrescenta novos membros. É normalmente fácil enumerar todos os membros de uma classe fechada de palavras. Pronome; Determinante; Quantificador; Preposição; ConjunçãoLíngua Portuguesa
  11. 11.  Língua Portuguesa
  12. 12. Classes abertas NOME    Nome   Nome próprio (ex. Luísa)   Nome comum (ex. caderno)     Nome contável (ex. banco)       Nome cole1vo (ex. rebanho)      Nome não‐contável (ex. alegria)       Nome cole1vo (ex. fauna) Língua Portuguesa
  13. 13. Classe dos nomes Substantivo ou Nome: próprio e comum (concreto e abstrato, coletivo)  Nome: Nome contável é o que se refere a objetos ou referentes em que é possível fazer a oposição singular/plural e que, portanto, se podem enumerar. Exemplos: pera, rebanho. Nome não contável é o que se refere a objetos ou referentes em que não é possível fazer a oposição singular/plural e que, portanto, não se podem enumerar. Exemplos: água, bem-estar, flora.Língua Portuguesa
  14. 14. Classes abertas VERBO    Verbo   Verbo principal     Verbo intransi1vo (ex. A Luísa sorriu.)     Verbo transi1vo direto (ex. A ,a lava a roupa.)     Verbo transi1vo indireto (ex. O rei fala ao povo.)      Verbo transi1vo direto indireto        (ex. A avó dá a bolacha à neta.)     Verbo transi1vo‐predica1vo        (ex. O pai acha a casa cara.)   Verbo auxiliar (ex. Ela tem estado atenta.)   Verbo copula1vo (ex. O João parece contente.)   Língua Portuguesa
  15. 15. Classes abertas ADJETIVO    Adje1vo   Adje1vo qualifica1vo (ex. o rapaz triste)   Adje1vo numeral (ex. primeiro)   Adje1vo relacional (ex. a moda lisboeta)   Língua Portuguesa
  16. 16. Classe dos adjetivos Adjetivo (qualificativo)  - adjetivo qualificativo (a menina bonita) - adjetivo numeral (o terceiro marido) - adjetivo relacional (o amor maternal) Numeral ordinal  Adjetivo numeral é o que expressa ordem ou sucessão. Exemplos: primeiro, segundo, terceiro Adjetivo relacional é o que deriva de uma base nominal e que estabelece uma relação de agente ou de posse relativamente ao nome. Estes adjetivos não ocorrem em posição pré-nominal nem variam em grau. Exemplo: Em a invasão americana ou amor maternal , os adjetivos americana e maternal são relacionais.Língua Portuguesa
  17. 17. Classes abertas ADVÉRBIO    Advérbio   Advérbio de predicado (ex. O João mora ali.)   Advérbio de frase      (ex. Provavelmente, nem deu por isso.)   Advérbio conec1vo      (ex. Passei mal a noite, contudo cheguei a horas.)   Advérbio de negação (ex. não)   Advérbio de afirmação (ex. sim)   Advérbio de quan1dade e grau (ex. Estou muito triste.)    Advérbio de inclusão e exclusão (ex. Só a Maria  faltou à aula)   Advérbio interroga1vo (ex. Como foi a entrevista?)   Advérbio rela1vo (ex. Esta é a casa onde eu nasci.)   Língua Portuguesa
  18. 18. Classe dos advérbios Advérbio: tempo, lugar, modo, intensidade ou quantidade, afirmação, negação, dúvida, exclusão, inclusão, designação, interrogativo  Advérbio: - advérbio de predicado (ali, agradavelmente, ...) - advérbio de frase (provavelmente, felizmente,...) - conectivo (porém, contudo, seguidamente, ...) - negação - afirmação - quantidade e grau (demasiado, excessivamente, ...) - inclusão e exclusão - interrogativo - relativo (onde)Língua Portuguesa
  19. 19. Advérbio de predicado diz-se daquele que faz parte do grupo verbal e que desempenha funções quer de complemento oblíquo, quer de modificador do grupo verbal (e, mais raramente, de predicativo do sujeito), podendo ser afetado pela negação ou por estruturas interrogativas. Exemplos: Os rapazes dormem ali. – Valor locativo Os rapazes chegaram recentemente. – Valor temporal Os rapazes cantam agradavelmente. – Valor de modo Advérbio de frase diz-se daquele que modifica a frase e que não faz parte do grupo verbal. não sendo afetado pela negação frásica ou por estruturas interrogativas. Exemplos: Os rapazes dormem, provavelmente. – Valor modal Os rapazes dormem, felizmente – Valor de orientação para o falante Honestamente, tu às vezes não raciocinas. (não se está a negar honestamente )Língua Portuguesa
  20. 20. Advérbio conectivo diz-se daquele que estabelece conexão entre frases, ou constituintes de frase. Exemplos: O Pedro falou com a Maria. [Seguidamente], foi para casa. Está frio. O João, [contudo], vestiu uns calções. Está frio. Porém, o João fica na praia. / Está frio. O João, porém, fica na praia. ( porém é um advérbio conectivo) Advérbio de quantidade e grau diz-se daquele que apresenta informação indicativa do grau, ou da quantidade. Exemplos: Tu estás [demasiado cansada]. Tu corres [excessivamente depressa]. Advérbio de inclusão e exclusão diz-se daquele que confere informação sobre a participação ou exclusão de alguém ou de um elemento num conjunto. Exemplo: Até a Maria faltou à aula. Só a Maria faltou à aula.Língua Portuguesa
  21. 21. Advérbio relativo diz-se daquele que identifica o constituinte relativizado numa oração relativa e que é substituível por um grupo adverbial ou preposicional. Exemplo: A rua onde moro é bonita.Língua Portuguesa
  22. 22. Classes abertas INTERJEIÇÃO    Interjeição (ex. Ui! Que dor!) Língua Portuguesa
  23. 23. Classes fechadasPRONOME    Pronome   Pronome pessoal (ex. eu)   Pronome demonstra1vo (ex. isto)   Pronome possessivo  (ex. Esse é o nosso.)   Pronome indefinido  (ex. Ninguém apareceu.)   Pronome rela1vo       (ex. A viagem que fiz foi diver,da.)   Pronome interroga1vo  (ex. Quem está a seguir?)   Língua Portuguesa
  24. 24. Classes fechadas DETERMINANTE    Determinante    Ar1go       Ar1go definido  (ex. o carro)     Ar1go indefinido  (ex. um carro)   Determinante demonstra1vo  (ex. este carro)   Determinante possessivo (ex. o meu carro)   Determinante indefinido (ex. certo dia)   Determinante rela1vo (ex: O livro cujo ]tulo)   Determinante interroga1vo          (ex. Qual prato preferes?)    Língua Portuguesa
  25. 25. Pronome relativo  Determinante relativo é o que ocorre no início da oração relativa, depois de um nome, com o qual estabelece uma relação de pertença. Ex: cujo(s)/cuja(s)Língua Portuguesa
  26. 26. Classes fechadas QUANTIFICADOR    Quan1ficador   Quan1ficador universal  (ex. todo o homem)   Quan1ficador existencial (ex. alguns gatos)   Quan1ficador numeral (ex. dois livros)   Quan1ficador interroga1vo      (ex. quantos livros compraste?)   Quan1ficador rela1vo      (ex. Fiz tudo quanto me mandaste.)   Língua Portuguesa
  27. 27. Classe dos quantificadores Numeral: cardinal, multiplicativo, fracionário , ordinal  Quantificador: - universal (todo(s), toda(s), ambos, cada, qualquer, nenhum(a)/ nenhuns(mas)) - existencial (algum/alguns, bastante(s), pouco(s), tanto(s), vários/várias) - numeral (um, dois, três, ...) - interrogativo (quanto(a)?, quantos(as)?) - relativo (quanto(a), quantos(as)) Determinante indefinido  Quantificador universal é o que tem como referente todos os elementos de um conjunto, expresso por um grupo nominal. Exs: ambo(a)s); cada; nenhum, nenhuns/nenhuma(s); qualquer/ quaisquer; todo(s)/toda(s); tudoLíngua Portuguesa
  28. 28. Determinante indefinido  Quantificador existencial é o que valida a existência da entidade expressa pelo nome, não permitindo, contudo, especificar a sua quantidade ou valor. Exs: algum, alguns/alguma(s); bastante; muito(s)/muita(s); pouco(s)/pouca(s); tanto(s)/tanta(s); vário(s)/vária(s) Numeral cardinal  Quantificador numeral é o que indica uma quantidade precisa. Exemplo: um, dois, três, etc. Pronome relativo  Quantificador relativo é o que ocorre antes de um grupo nominal, especificando o constituinte da oração relativa da qual faz parte. Exs: quanto(s)/quanta(s)Língua Portuguesa
  29. 29. Classes fechadas PREPOSIÇÃO    Preposição (ex. por)    Língua Portuguesa
  30. 30. Classes fechadas CONJUNÇÃO    Conjunção   Conjunção coordena1va (ex. e)   Conjunção subordina1va (ex. enquanto) Língua Portuguesa
  31. 31. Porque é importante saberes como se  organiza a gramá<ca?    Para seres capaz de ouvir, falar, ler  e escrever corretamente.  Da mesma maneira que, para te ves<res, tu re<ras peças de  roupa de várias gavetas, também para usares corretamente a  língua,  precisas  de  re<rar  informação  de  várias  gavetas  em  simultâneo. Língua Portuguesa

×