PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013

1,951 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,951
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
87
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

PARA 3S _ AULA 1 DO SEGUNDO BIMESTRE alelos múltiplos e abo abril 2013

  1. 1. Alelos Múltiplos e Tipagem sanguinea
  2. 2. Alelos Múltiplos •Diversas opções de genes para o mesmo par de alelos, resultantes de leves mutações nos trechos de DNA correspondentes a característica ( proteína) determinada pelo gene . •Cada indivíduo só tem um par de genes alelos dentre os muitos possíveis .Um gene em cada cromossomo do par de homólogos recebidos do pai e da mãe. •Há relação de dominância entre os genes • Exemplos clássicos de alelos múltiplos: SIstema ABO de sangue humano ( IA , IB E i) Pelagem em coelhos.
  3. 3. Sistema ABO O sangue é um teciido complexo. Imunoglobulinas Genes co- dominantes e dominantes Reação antígeno anticorpo- Hemaglutinação
  4. 4. Células Eritrócitos ou hemácias Leucócitos ou glóbulos brancos Plaquetas Plasma=Soro: Porção líquida do sangue onde estão dissolvidos os anticorpos
  5. 5.     aglutinogênio MEMBRANA PLASMÁTICA DAS HEMÁCIAS TEM PROTEÍNAS
  6. 6. O Sistema Imune Adaptativo • Sistema Imune Humoral - É formado pelos Linfócitos B, originados na Medula Óssea, e que atuam através da síntese e secreção dos ANTICORPOS. • 2. O Sistema Imune Celular - É formado pelos Linfócitos T, originados do Timo, e que atuam diretamente no microrganismo ou pela secreção de CITOCINAS.
  7. 7. Alelos possíveis para tipagem sanguínea As CÉLULAS MÃE das hemácias tem Genes I ou i ou ambos. Gene I induz a produção de proteínas de membrana, chamadas imunoglobulinas . Gene i recessivo, não induz a produção de imunoglobulinas de membrana. As hemácias produzidas por pessoas com genótipo ii não têm as imunoglobulinas de membrana, e produzem anticorpos contra elas As cadeias H e L possuem um segmento constante, C- terminal (C) e um variável, N-terminal (V), o qual reconhece o antígeno e se liga ao anticorpo. A região C das cadeias H determina a classe de Ig.
  8. 8. Um par de genes determina a produção Proteínas do sistema ABO, presentes na membrana das hemácias . •Entre os GENES I e i HÁ relação de dominância completa •O gene I tem duas variantes resultantes de • pequenas mutações. :IA e IB e entre estes, há CO- dominância
  9. 9. FENÓTIPO ANTICORPOS Aglutininas Proteínas livres no soro Aglutinam hemácias Proteínas presas na membrana SÃO os Aglutinogênios. o. As Hemácias Tem proteínas de membrana produzidas por informação genética da célula mãe, na medula óssea GENÓTIPO IaIa OU Ia i IBIB OU IB i iiIaIB Não tem Anti-A nem anti-B Tem ambos Sem antígenos Tem ambos antígenos
  10. 10. 1. Aglutinogênios de dois tipos são produzidos por informação genética. 2. Fazem parte da membrana das hemácias . 3. São reconhecidos pelas aglutininas, proteínas livres no soro que... 4. são anticorpos específicos, se acoplam aos aglutinogênios . Provocando ... 5. HEMAGLUTINAÇÃO em caso de transfusão de sangue de tipo
  11. 11. Anti - B Anti - A 2? 3 7 6 4 1? 5 8
  12. 12. Não tem aglutininas Aglutinina anti A Tem aglutininas anti- A e anti-B
  13. 13. Anticorpos AglutiNINAS Antígenos AglutinoGÊNIOS Não tem anticorpos Anti A nem Anti B IA IA IA i fenótipo genótipo IB IB IB i IA I B ii Tem Anti B Tem anti A tem anticorpos Anti e Anti B Não tem aglutinogênios ?
  14. 14. Anticorpos AglutiNINAS Antígenos AglutinoGÊNIOS Não tem anticorpos Anti A nem Anti B IA IA IA i fenótipo genótipo IB IB IB i IA I B ii Tem Anti B Tem anti A tem anticorpos Anti e Anti B Não tem aglutinogênios
  15. 15. Soro = parte líquida do sangue/ Contém os anticorpos específicos livres chamados AGLUTININAS Anticorpos são proteínas que o Sitema imunológico produzeritrócito com antígenos aglutininas aglutinogênios LEMBRE_SE Hemácias contém aglutinoGÊNIOS
  16. 16. SORO COM ANTICORPOS ( AGLUTININAS) ANTI- A E ANTI -B SANGUE INTEGRAL, COM HEMÁCIAS CONTENDO ( OU NÃO ) ANTÍGENOS A OU B( AGLUTINOGÊNIOS) Formação de grumos indica reação de aglutinação complexo antígeno/anticorpo: Presença do antígeno nas hemácias.
  17. 17. Sanguem que tem aglutinogênios tipo B e não tem aglutinogênios tipo A. Fenótipo B. Genótipo IB i ou IB IB Sangue que tem ambos os aglutinoGênios A e B Fenótipo AB Genótipo IA IB Sangue com aglutinogênio A , sem aglutinogênio B Fenótipo A Genótipo IA IA ou IAi Sangue sem aglutinogênios Fenótipo O Genótipo ii
  18. 18. Transfusões e sistema ABO Doador universal Não tem antígenos Receptor universal Não tem anticorpos Tipos de transfusão possíveis
  19. 19. A descoberta do fator Rh Macaca rhesus Sangue humano contendo o fator Rh ( Rh + ) aglutina Ao receber anticorpos anti -D Soro extraído do sangue do coelho sensibilizado após receber sangue do macaco Inoculação de sangue de macaco no coelho Coelho produz anticorpos
  20. 20. Antígeno preso á membrana das hemácias = Fator Rhesus Sistema RH: Proteínas de membrana das hemácias ( Fator Rhesus) Proteína Presente: Fenótipo : Rh+(positivo) Genótipo : RR ou Rr Proteína ausente : Fenótipo: Rh- (negativo) Genótipo rr hemácia Anticorpo antígeno
  21. 21. Mãe Rh - , filho Rh + : Alerta! Mãe Rh + : No stress!!
  22. 22. No sistema descrito por Fisher e Race os pares alélicos produzem 5 antígenos (“D”,”C”,”c”,”E” e “e”). Estes antígenos são lipoproteínas dispersamente distribuídas na superfície das hemácias. dizemos que um indivíduo é Rh Positivo, se o antígeno D está presente na superfície de suas hemácias. Isto porque o antígeno D foi o primeiro a ser descoberto nesse sistema, e inicialmente foi considerado como único. Em algumas situações podemos ter uma expressão fraca do antígeno D. Isso pode ocorrer por: •Variações quantitativas que são transmitidas geneticamente. •Efeito de posição, sendo o mais conhecido o enfraquecimento do antígeno D quando o gene C está na posição trans em relação ao D. •Expressão gênica parcial por ausência de um dos múltiplos componentes do antígeno D. Estes casos são chamados na prática de Rh “fraco
  23. 23. O SISTEMA RH E A ERITROBLASTOSE FETAL Mãe RH negativo, não tem o fator Rh em suas hemácias Primeira gestação de criança Rh positivo Sensibilização materna
  24. 24. Na hora do parto,hemácias do filho invadem o corpo materno e sensibilizam a mãe,que não tem as proteínas RH,e passa a produzir anticorpos anti- rh (ou anti –D) A mãe,ao receber antígenos Começa a fabricar anticorpos SENSIBILIZAÇÃO
  25. 25. Segunda gestação de criança de Rh positivo: Destruiçào das hemácias do feto por anticorpos maternos produzidos após a sensibilização Anticorpos anti Rh Doença Hemolítica do Recem Nascido
  26. 26. Hemácias maternas sem as proteínas do fator Rh Anticorpos produzidos após sensibilização As hemácias do feto tem o antígeno que os anticorpos maternos combatem Eritroblastose = presença de hemácias imaturas no sangue circulante: Prejuízo da função carreadora de oxigênio Sobrecarga do fígado do bebê Icterícia. DHRN
  27. 27. Quando ocorre DHRN • Pai Rh positivo e Mãe Rh negativo • A mãe apresenta anticorpos anti – Rh: • A sensibilização materna pode ocorrer por ter recebido uma transfusão • ou por já ter gerado um filho Rh +. • A sensibilização pode ser evitada com um “soro anti –D” na hora do parto .
  28. 28. Padrão de pêlos em coelhos: Aguti ou selvagem, chinchila, himalaio e albino
  29. 29. C= Aguti ou selvagem – dominante sobre todos os outros tipos de genes Há três tipos de genes recessivos “c”: c(ch)= chinchila c (h) =himalaio c= albino Cada coelho pode ter apenas dois dentre os quatro tipos de genes para cor do pêlo: c
  30. 30. C > cch > ch > c1. C ( _ ) aguti (selvagem) 2. cch ( _ ) chinchila 3. ch (_ ) ) himalaia 4. cc => albina CC,C cch,Cch, Cc aguti Cch cch,cch ch, cch c chinchila Ch ch, ch c himalaio cc albino

×