- Avó! Avó! … Conta-me uma história, por favor! – Pediu a Ritinha.- Pode ser. Senta-te aqui no meu colo.A avó abriu um vel...
E pôs-se a pensar…Reparou que um deles rodava muito o pescoço, parecia mesmo um girassol,portanto, ficou esse, o seu nome,...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O primeiro voo história em rede

355 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
355
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O primeiro voo história em rede

  1. 1. - Avó! Avó! … Conta-me uma história, por favor! – Pediu a Ritinha.- Pode ser. Senta-te aqui no meu colo.A avó abriu um velho livro que foi buscar ao sótão. E começou a contar…“ Era uma vez uma linda floresta cheia de árvores verdejantes e depássaros que voavam felizes naquela manhã de primavera. Tudo brilhava comas gotinhas de orvalho e muitos animais ainda dormiam nas suas tocas.Isabel era uma menina muito meiga e amiga dos animais da floresta. Ela vivianuma casa no meio da floresta e todos os dias acordava muito cedo para irajudar e dar comida aos seus pequenos amigos que não tinham ninguém quecuidassem deles.Quando caminhava entre os ramos cheios de orvalho viu algo muitoestranho…”- O que era avozinha? Diz lá! – Interrompeu a Ritinha ansiosa.“ Era um grande ninho cheio de ovos muito coloridos. Isabel parou e ficou aolhar muito admirada para o ninho…Enquanto admirava os ovos, apareceram por lá muitas borboletas quepousaram à volta do ninho. Parecia que estavam a tentar chocar os ovosmaravilhosos.Entretanto apareceram também coelhos fofinhos e branquinhos. Ficaramespantados com a beleza dos ovos e ali ficaram a olhar…Então decidiram todos juntos, cantaram uma linda melodia para ajudar osanimais a nascer! “- Avó, o que é que tinha dentro desses lindos ovos?! – Interrompeu de novo aRitinha ainda mais curiosa.- Isso é o que vamos descobrir… o que é que tu achas que tinham? –Perguntou a avó enquanto acalmava o espírito curioso da neta.- Eu acho que são uns lindos passarinhos! Talvez cor-de-rosa, pois é a minhacor preferida, não sabe?- Claro que sei, Ritinha! – Sorriu a avó, continuando.“ No meio da linda canção, ouviu-se um “trac, trac…”… e três lindospassarinhos mostraram a sua linda cabecinha, ainda sem penas. De imediato,Isabel gritou:- Que lindos!!! Vou já escolher os seus nomes!
  2. 2. E pôs-se a pensar…Reparou que um deles rodava muito o pescoço, parecia mesmo um girassol,portanto, ficou esse, o seu nome, “Girassol”. Outro tinha o pescoço muitocurtinho, quase rente ao ninho, por isso, Isabel chamou-lhe “Violeta”. Oúltimo tinha a pele tão rosada que só podia chamar-se Rosadinho”.- Sim! São uns lindos nomes! Ficam-lhes mesmo bem!Isabel foi-se embora porque sabia muito bem que não se deve mexer nosninhos nem sequer aproximar-se deles.Durante o resto da semana, foi lá visitar o seu “canteiro de passarinhos” ouo seu “ninho de flores”, como ela costumava dizer.No sábado, o pai estava em casa e Isabel convidou-o para ir com ela,conhecer a sua descoberta.Quando lá chegaram, teve uma grande surpresa…Ao chegarem lá, Violeta, Girassol e Rosadinho tinham o seu corpo cobertinhode penas coloridas e brilhantes como uma estrela. Eram roxas, amarelas,rosas, lilases, laranja, … e muito mais cores. Um verdadeiro arco-íris._ Ah! Como estão tão lindos! Papá, eles cresceram tanto…- Então, os pequenos pássaros já estão quase adultos.Nesse momento, esvoaçando elegantemente, a mãe destes lindos passaritos,pousa no ninho e cobre-os com as suas asas acolhedoras.Isabel e o Pai compreenderam que aqueles pássaros precisavam deliberdade. E nesse momento, Girassol, que era o mais corajoso, bateu asas evoou. Era o seu primeiro voo! Violeta e Rosadinho, encorajados pelo irmão,seguiram o seu exemplo. A mãe, emocionada, deixou rolar uma lágrima pelocanto do olho e voou para mostrar novos mundos aos seus filhotes.Isabel continuava ali, imóvel, a observar tudo.- Pai, como vou agora viver sem estes meus amigos?- Não te preocupes, temos lá em casa uma enciclopédia animal, vais podervê-los de outra forma e conhecer melhor a sua vida.Voltaram para casa conformados com a situação.“A liberdade e felicidade dos meus amigos é mais importante que tudo.” –Pensava Isabel enquanto adormecia ao final de um sábado cansativo masemocionante.”- Rita, Ritinha, estás muito pesada, deixa o colo e vamos lanchar unsbiscoitos de laranja que a Joana acabou de fazer. Já sinto o cheiro que vemda cozinha.- Avó, não acaba de ler a história?- Ritinha, adormeceste como sempre. Amanhã continuamos.

×