3premio a quinta no natal bruna_6_f

674 views

Published on

Sessão de escrita criativa, Semana da leitura 2012

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
674
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
396
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

3premio a quinta no natal bruna_6_f

  1. 1. Sessão de escrita criativa Orientada pelo jornalista Rui Barbosa Batista março de 20123º Prémio: A quinta no Natal Havia uma quinta, situada no meio das altas montanhas, onde vivia o senhor mais gordo, maisinsensível e rude que o mundo alguma vez conhecera. Dava-se pelo nome de Ulderico Pançudo. Nessa quinta, havia umas aves aprisionadas numa horrível capoeira que, por altura do Natal,eram mortas. O plano de Ulderico Pançudo era sempre o mesmo: engordava-as ao longo do ano paraque, no Natal, estivessem deliciosas. Nesse ano, as coisas iriam ser diferentes, pois as aves combinaramum plano de fuga. Formaram a associação ADD (Aves Desesperadamente Desesperadas) e começaram a ouvir ascríticas e opiniões dos seus membros. -Queridos amigos e amigas, estamos aqui para encontrar uma solução. Querem ser mortos? -gritou o presidente da associação. -Não! -berravam uns. -Socooooorro! - suplicavam outros. -Ajudem-nos a sair daqui!-diziam os restantes aterrorizados. -Então, - continuou o chefe- tenho a solução! Vamos fugir da quinta e deixar o nosso dono e asua família a pão e água, na noite de Natal! -Siiiiiiiiiiim!- concordaram todos contentes. -Aguardamos pela melhor oportunidade para nos libertarmos de morte certa.-anunciou,contentíssimo, o presidente. O que elas ainda não sabiam era que o senhor Ulderico lhes ia preparar uma grande maldade. No dia 20 de dezembro, por volta das seis horas da manhã, o dono da quinta decidiu fazer umasurpresa muito desagradável às aves. Dirigiu-se à capoeira, sem fazer barulho, pois, como andavadesconfiado que os galináceos estivessem a tramar alguma, antecipou-se e preparava-se para as matarnaquela manhã. Ia a caminho da capoeira quando viu chegar um carro. Cheio de curiosidade, aproximou-se edeparou com os seus primos do Sul que vinham passar o Natal ali a casa. Naquela altura ficou furioso, porque isto obrigou-o a adiar o seu plano. Recebeu-os um poucofriamente, mas abriu-lhes a porta de casa e mandou preparar um pequeno almoço antes destes iremdescansar. Entraram e começaram a conversar: -Então como foi a viagem?- perguntou Ulderico Pançudo aos primos. -Foi muito boa! Como está a correr o teu dia, caro primo? -Está ótimo. Vamos lá comer alguma coisa antes de descansarem. -Muito obrigado pela tua hospitalidade. 1
  2. 2. De repente, começou a nevar e como o seu primo mais novo, o Pedro, gostava da neve, foi lápara fora fazer um boneco de neve. O rapazito andava tão entusiasmado que, a certa altura, tropeçou na capoeira. Ao olhar para oshabitantes da mesma, achou que tinham um ar triste e revoltado. Abriu a porta da capoeira, conversou com as aves e estas, entusiasmadas por alguém terfinalmente aberto a porta da sua casa, saíram logo a correr. Pedro brincou um bocado com as aves na neve, mas, de súbito, estas voaram disparadas e orapazito ficou sozinho. O menino ainda esperou algum tempo, pois pensou que os galináceos só tinhamido dar uma volta, mas quando deu conta que afinal elas tinham mesmo ido embora, foi contar ao seuprimo o que acontecera. Ulderico Pançudo nem queria acreditar, ainda correu atrás delas, mas não viu nada, só neve,nem das pegadas havia qualquer rasto. Ulderico Pançudo já não tinha nada para comer no dia de Natal e era demasiado tarde paraencontrar alternativa. O que é que Ulderico Pançudo terá feito para o almoço de Natal? Bruna Almeida, nº 3, 6ºF 2

×