Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Os direitos do leitor

25 views

Published on

Direitos do Leitor

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Os direitos do leitor

  1. 1. Os Direitos Inalienáveis do Leitor Direitos do Leitor 1. O direito de não ler 2. O direito de saltar páginas 3. O direito de não acabar um livro 4. O direito de reler 5. O direito de ler não importa o quê 6. O direito de amar os “heróis” dos romances 7. O direito de ler não importa onde 8. O direito de saltar de livro em livro 9. O direito de ler em voz alta 10. O direito de não falar do que se leu
  2. 2. «1. O direito de não ler.» – porque não quero, porque não é oportuno, porque não! «2. O direito de saltar páginas.» – e porque não? Quem disse que um livro se deve ler apenas da primeira à última página? «3. O direito de não acabar um livro.» – bem… se esta lei não se aplicasse à minha pessoa, poderia armar-me em fundamentalista e dizer “Nem pensar! Já que o começaste a ler, termina-o!”, porém há livros que ficam, indefinidamente, na estante à espera que os reabra e leia; «4. O direito de reler.» – os livros que se relêem são como velhos amigos que se reencontram. Há sempre coisas novas a descobrir, características que antes não se notaram, defeitos para os quais se fechou os olhos, virtudes que surpreendem. «5. O direito de ler não importa o quê.» – quem disse que só se deve ler LITERATURA? Nem todos os livros que se encontram nas livrarias farão parte dos cânones literários… porém ajudam-nos a viajar nos sonhos. Aliás, podemos ler tudo: da bula do medicamento à revista de mexericos; dos livros de auto-ajuda aos tratados científicos; dos bestsellers na moda aos clássicos da literatura… «6. O direito de amar os “heróis” dos romances.» – Ah! Quantas vezes se suspira com aquele herói (ou mesmo anti-herói) do último livro lido!?Quantas vezes se discutem as suas ações ou o seu carácter? Tal como na adolescência, todos os amores são eternos… até aparecer um novo! «7. O direito de ler não importa onde.» – Pois claro! Nem todas as salas de leitura são convencionais… mas isso não interessa mesmo nada! «8. O direito de saltar de livro em livro.» – Um, dois, três, quatro… tantos quantos a nossa vontade o exigir! «9. O direito de ler em voz alta.» – sim, claro! Há palavras que só fazem sentido quando ditas em voz alta! Há textos cuja beleza não deve ficar escondido na mente. «10. O direito de não falar do que se leu.» – há segredos que devem ficar bem guardados! “Os Direitos Inalienáveis do Leitor”, Daniel Pennac

×