Poesia 8 3

2,726 views

Published on

Poesia 8.3

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,726
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
519
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Poesia 8 3

  1. 1. Poemar: escrever e rimar Os nossos trabalhos 8º Ano – Turmas B, D e EAgrupamento de Escolas de Ansião 2011.2012
  2. 2. Proposta de escrita 1 1. Observa a fotografia. 2. Imagina que a rapariga da fotografia vai ao encontro da sua alma gémea. 3. Escreve um poema com o seguinte título: Aquele dia inesquecível Aquele dia inesquecível, em que percebi que tu eras a minha alma gémea…
  3. 3. Aquele dia inesquecível Aquele dia inesquecívelNaquele dia inesquecível, No caminho pela escuridãocaminhando no escuro tento encontrar a minha alma gémea.da tua estrada Onde ela andaencontrei o teu lado mais puro eu não sei,já no meio do nada. mas quando a encontrar sei que vou ser a pessoa mais feliz doNaquele dia inesquecível, mundo!caminhei sobre tipelo teu coração Encontrei-a!encontrei a tua alma Foi o dia mais feliz da minha vida,tive que te pedir perdão. um dia inesquecível! Com ela vou fazer tudo e mais alguma coisa,Já no fim desse dia, vou até ao limite.encontrei tudo o que queria: Quando a esquecer,encontrei-te a ti, pura alegria. vai ser o último dia pois esse dia, é o dia em que eu morrerei. Alexandre Jesus Ana Gomes
  4. 4. Aquele dia inesquecível Aquele dia inesquecível,Aquele dia inesquecível em que te vi pela primeira vez, tentei fechar os olhos e contar até três.Aquele dia inesquecívelem que eu te conheci Aquele sentimento estranhoeras a minha alma gémea chamado amorera visível. subiu até mim criando fervor.Aquele dia inesquecívelmudou a minha vida Soltei um olhar um pouco de beicinhoencontrei uma amiga mas apenas para te mostrarcomo tu. um pouco do meu carinho.Uma amiga como tu Consegui soltar um sorrisovou guardar talvez inocentepara a vida. e prometi-te o amor naquele dia e para sempre. Ana Moreira E assim o amor para mim vem e naquele dia inesquecível decidi chamar-te mãe. Bernardo Bispo
  5. 5. Aquele dia inesquecível Aquele dia inesquecívelAquele dia inesquecível Naquele dia inesquecívelem que percebi que tu eras segui o meu instintoa minha alma gémea entreguei-me nas tuas mãosmeu amigo todo o dia segui o meu coraçãose domingo a sábado foi um dia especialsempre a usar magia foi dia de comemorar.consultando a alquimia olhei à minha volta evendo poemas visuais percebi que tu ésa alma gémea pode ser Uma pessoa únicaassim ou calmo como um campo de trigo. És a minha alma gémea. Bruno Teixeira Carolina Freire
  6. 6. Aquele dia inesquecível Aquele dia inesquecívelNaquele dia, Aquele dia inesquecível,dia comum sem data importante foi aqui no metro.passeio normal Foi o dia em que te conheci,parei um instante podias estar longe, estavas tão perto.sinal vermelhovi-te na montra Aquele dia inesquecível,entrei na tua loja foi um dia nunca esquecido.vi-te em oblíquo Descobri que eras a minha alma gémea,inspecionando o material como é que eu ainda não tinha percebido!quando me aproximeipensei Aquele dia inesquecível,que passeio matinal vai ficar para a história.me perguntou, Um grande encontro,pergunta de lojista, vai ficar sempre na minha memória.o que queria era conhecer-teapós discussão percebi Aquele dia inesquecível,engano total uma amiga para a vida,saí do local foi quando percebiem estado fatal. que eras a minha melhor amiga. Edgar Coelho Daniela Pires
  7. 7. Aquele dia inesquecível Aquele dia inesquecívelAquele dia em que te vi Foi naquele dia que viOs nossos olhos se entrelaçaram Pela primeira vez o brilhoNaquele dia em que te toquei Na tua cara,E fiquei com pele de galinha Foi naquele dia que viAquele dia em que disse: A tua timidez refletida- És tu! No meu amor, Foi naquele dia que viHoje já não nos tocamos Encontrei a pessoaJá sem pele de galinha Com que sempre sonheiDigo: - Não és tu! Eras tu aquela Em que eu nunca reparei…Dia inesquecível?Depende. Francisco Ferreira Filipe Rodrigues
  8. 8. Aquele dia inesquecívelAquele dia inesquecível Aquele dia inesquecívelFui para junto de tiTu fugiste para longe Foi naquele diaE eu te segui. em que conheciNaquele dia inesquecível uma nova amiga.Percebi uma coisa importante,Que eras a minha alma gémeaE eu te queria naquele instante. Foi naquele dia,Naquele dia inesquecível com muitas conversas,Desenhei vários corações muitos desabafos,Tentei dar-tosMas não tive coragem muitas brincadeiras,Dei-lhes rasgões… muitas histórias vividas ao lado delaO que eu sinto por ti que percebi que eraÉ mais forte do que tudo. a minha alma gémea.Gosto tanto de ti Inês FreireComo a atmosfera do mundo! Gonçalo Francisco
  9. 9. Aquele dia inesquecívelNaquele dia inesquecível Aquele dia inesquecívelpercebi que eras muito parecida comigo.Nunca procurei felicidade, No primeiro dia de aulaspois ela veio até mim Percebi que eras a minha almae trouxe-me a tua amizade. gémeaO tempo ensinou-me Um grande amor senti,Que não temos de ser iguais, E logo percebi,porque nos completamos e adoramos, E desisti.talvez até de mais. Vasco Joana Lucas
  10. 10. Aquele dia inesquecívelAquele dia inesquecível Estavas à varandaem que eu te procurava A ver o comboio passarpor toda a estação Fiquei emocionadomas de ti não havia nada. Pois pensava que me ias falar.Senti o bater do meu coração Foram conversas longasSenti aquele aperto forte Frases divertidasQue se não te encontrasse Em que eu e tuEstava no caminho da morte. Falámos das nossas vidas.Que estava no caminho da morte Eu me despediNo caminho do inferno Tu me acenastePois a brisa era suave Eu te disse “adeus”Naquela noite de inverno. E tu me sorriste.Comprei um ramo de flores Fui caminhando a pensarNa florista Maria João Que és a minha alma gémeaMas quando te encontrei Sendo possívelO aperto pô-lo ao chão. Ser um dia inesquecível. João Simões
  11. 11. Aquele dia inesquecívelNuma manhã em que tudo parecia Mesmo que as outras pessoascinzento não concordem com a nossaTu apareceste para me apoiar, e escolhatudo mudou, ou as forças do mal estejam contraA nossa amizade nasceu. nós, a nossa amizade é demasiado forteNunca pensei que a nossa pequena para ser separada.amizadeCrescesse tanto Tu fazes-me felizAgora somos inseparáveis Nunca irei esquecer aquele diaQuando estou triste Em que a nossa amizade floriuFazes de tudo para me ver sorrir. Foi naquele dia inesquecível!Aprendemos que todas as pessoas Rafaela AtafonaTêm uma alma gémeaPois sem alma gémeaA vida não faz sentido.
  12. 12. Aquele dia inesquecívelFoi um dia inesquecível Aquele dia inesquecívelaquele em que percebi que tu erasa minha alma gémea. Naquele dia inesquecível,Nunca deixei de pensar em ti. o ar inóspito, o cheiro intenso do teu perfume,Dias inesquecíveis e a cada segundo que passavaem que eu te mandava cartas os meus pensamentos se revoltavam.descobrindo como erase quem eras. Mas tu, fazias todo o tempo correr,Dias inesquecíveis como se o amanhã chegasse antes dode tremenda solidão, anoitecer.amargura e tristeza,aqueles em que não respondias às minhas Os nossos olhos eramcartas. barcos à deriva que encontravam o mesmo destino.Dias inesquecíveis, Diana Xavierem que acreditavaque aquele era o dia em que tu aparecias...Mas, no fimpercebi que era tudo fantasia. Ricardo Antunes
  13. 13. Aquele dia inesquecível Passava pela rua,À procura da minha alma gémea Olhando fixamente para a lua E tu foste ao meu encontro,Aquele dia inesquecível e, suavementede sol quente arrasador… tocaste – me no meu ombro.Pensava que tinha encontradoa minha alma gémea. Olhei os teus olhos profundos, como o colorido arco – írisFalei com ela, no longínquo horizonte.foi como se não tivesse falado.Cantei para ela, Eram serenos e sinceros,foi como se não tivesse cantado. transpareciam a limpidezSorri para ela, da águafoi como se não tivesse sorrido. que corre nos imensos rios,Até que percebi que não era a minha alma mares e oceanos do planeta!gémea,que não a tinha encontrado. Foi, desde então que percebi José Carlos que tu serias o meu Sol amarelo que brilha intensamente no intocável céu azul. Beatriz Silva
  14. 14. Aquele dia inesquecívelNaquele noite escura e Naquela noite escura e fria,fria, Surgiu uma enorme e brilhante luz Tão E naquele lugar…lá estavas tu…profunda como a dor Tu, aquele que me fazias sentirQue me corroía por viva.dentro, Mas, Agora que te via,Soava um burburinho Parte de mim apodrecia…distante, Tão E naquela noite escura e fria,distante, quanto o teu olhar… Encontrei-te, é certo,Naquela noite escura e Mas já não eras tufria, Aquele que eu conhecia! Vagueavaperdida entre ruelas, Na Rita Cruzesperança de te encontrar.Naquela noite escura e fria,Entre passos e lágrimas seguia…E aquele burburinho tornava-sefamiliar.
  15. 15. Aquele dia inesquecível Aquele dia inesquecívelNaquele dia inesquecível Naquele dia inesquecível,em que percebi que tu eras que foi imperdívela minha alma gémea, mas também apetecível.não deixei que te Foi aí que percebi quefosses embora. tu estavas linda.Olhei-te, e tu percebeste Naquela praia à beira-mar ,que, afinal, eu também mesmo ao final do jantar,podia ser a olhei para o mar e vitua alma gémea. que tudo ia acabar mesmo ali, junto ao mar. Tânia Dias Bruno Miguel Santos
  16. 16. Aquele dia inesquecívelTudo começou Tão envergonhada, Disse-te que tinha de ir emboracom um amor imaginário, nem sabia o que fazer. e tu compreendeste.conhecemo-nos na Internet , Naquele momento Ao despedir-mea 27 de Maio. só me apetecia desaparecer. gritei: "Mas que cheiro horrível é este?"Combinámos um encontro Tu achaste piadapara nos conhecermos; e eu ri-me contigo, Tu ficaste embaraçadotomarmos um café mas, como estava envergonhada, e eu desiludida,e algo comermos, ri de mansinho. porque afinal tu não eras aqueleUma sandes ou um bolo, que completava a minha vida.tanto me fazia; Falaste-me mais de ti,desde que lá estivesses, o que tanto me agradou. Adrianaeu já nem fome sentia. Porém de um momento para o outroChegou o dia um cheiro horrível chegou.de te conhecer,doíam-me as unhas Não sei se eras tude tanto as roer. que estavas a cheirar mal, mas rezei no momentoFui com uma camisa branca que aquele não fossee umas calças de ganga. o teu cheiro natural.Mal me sentei, de nervosa,sujei logo a manga.
  17. 17. No Comboio Descendente No comboio descendente Vinha tudo à gargalhada.Proposta de escrita 2 Uns por verem rir os outros E outros sem ser por nada No comboio descendente1. Lê o poema No comboio De Queluz à Cruz Quebrada... Descendente. No comboio descendente Vinham todos à janela2. Faz o teu Comboio Descendente Uns calados para os outros com outro percurso, mas também E outros a dar-lhes trela descendente. No comboio descendente De Cruz Quebrada a Palmela... No comboio descendente Mas que grande reinação! Uns dormindo, outros com sono, E outros nem sim nem não No comboio descendente De Palmela a Portimão
  18. 18. Reescrita de “O comboio descendente”, de Fernando Pessoa No comboio descendente Ia a turma ensonada Uns com a boca aberta Outros com ela fechada No comboio descendente De Ansião até Almada No comboio descendente Toda a turma ia acordando Pois a vista, de tão bela, A todos ia espantando. No comboio descendente De Almada ao Sado brando. No comboio descendente Iam todos a cantar Uns dentro do tom Outros a desafinar. No comboio descendente Do Sado até à beira-mar!
  19. 19. Reescrita de “O comboio descendente”, de Fernando Pessoa No comboio descendente Vinha tudo à bofetada, Uns por ver bater os outros E os outros sem ser por nada. No comboio descendente De Avelar até Almofala. No comboio descendente Todos os alunos gritavam, Uns de pé e outros sentados, E os professores ralhavam. No comboio descendente De Mealhada a Lagos. No comboio descendente Mas que grande agitação! Uns pulavam, outros choravam E o professor Rego enervado, deu logo um grande sermão. No comboio descendente Bianca, Ricardo, Alexand De Avelar ao Pontão! re e José
  20. 20. Reescrita de “O comboio descendente”, de Fernando Pessoa No comboio descendente Vinha tudo esfomeado, A uns apetecia frango assado, E aos outros sopa quente. No comboio descendente De Avelar a Alcoentre. No comboio descendente Ia gente de todas as raças, Pretos, brancos e amarelos, E outros de pele baça. No comboio descendente De Anadia a Alcobaça. No comboio descendente Iam também animais, O gato, o periquito e o cão, E o jerico do senhor João No comboio descendente De Alcobaça a Portimão! Cindy, Carolina e Jéssica
  21. 21. Reescrita de “O comboio descendente”, de Fernando Pessoa No comboio descendente Ia a malta do oitavo dê, Uns a rir, outros a chorar, Sem ninguém perceber porquê. No comboio descendente De Avelar a Tomar. No comboio descendente Queriam todos descansar, Mas graças à professora, Ia tudo a trabalhar. No comboio descendente De Avelar a Moura. No comboio descendente Já ninguém tinha respeito, Pela senhora Maria, Que trazia uma dor no peito. No comboio descendente De Avelar a Albergaria! Filipa Faria, Andreia e Filipa Vaz
  22. 22. Proposta de escrita 31. Observa os poemas “Xícara” e “Árvore”. São dois caligramas, isto é, dois poemas visuais.2. Desenha o teu próprio caligrama usando os temas anteriores ou outros. Podes eleger um animal, uma paisagem ou qualquer objeto imaginável.
  23. 23. Proposta de escrita 3
  24. 24. “Tempo”Adriana Santos Nuno e Miguel
  25. 25. “Ler” Filipa Carvalho
  26. 26. “ O Caracol” Filipa Faria
  27. 27. “ O Amor ”Catarina Alexandra Bianca, Filipa e José
  28. 28. “ Guitarra ”José Santos
  29. 29. “ Poema visual sem nome ” Jéssica Gomes e Carolina
  30. 30. “ Poema visual sem nome ” Beatriz e Sara
  31. 31. “ Poema visual sem nome ” Bruno e Gabriel
  32. 32. “ Poemavisual sem nome ” Ana Cristina
  33. 33. “Lágrima” Filipe, Gonçalo e Vasco
  34. 34. “Encontros” Ana Patrícia, Daniela e Bruno
  35. 35. “Castanha e amarela” “Gota” Ana Filipa e Rafaela Atafona
  36. 36. “ Poema O Caminho ” Alexandre, Edgar e Francisco
  37. 37. “ Ser fiel”Joana, Inês e carolina
  38. 38. “ Guitarra”Vincent, Bernardo e João
  39. 39. Não sei se lhe Ser jovem é ser mais alto, é ser maior chamo um Do que o sonho! Acreditar como quando beija! trocadilho, se uma É sonhar, é sorrir, é serbrincadeira poética. Rei do Reino de Aquém e de Além Dor! É ter de mil desejos o esplendor Uma brincadeira E não saber sequer que se deseja! que fiz para É ter aí dentro um astro que flameja,vós, que sois jovens! É ter garras e asas de condor! É ter fome, é ter sede de Infinito! Só me resta pedir É ter esperança no futuro, é andar no rumodesculpa a Florbela certo… Espanca! É condensar o mundo num só grito! Boas férias! E é amar perdidamente…Prof. Margarida Meneses E é voar no infinito, é crescer, é partilhar… É ser jovem! E dizê-lo cantando a toda a gente!

×