Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Custo horario equipamento

4,325 views

Published on

Custo horario equipamento

  1. 1. artigo_equipamentos.qxd 2/7/2007 10:33 Page 34 EQUIPAMENTOS Aldo Dórea Mattos Como calcular custo horário Orçamentistas ainda encontram dificuldades ao calcular valores horários de máquinas e veículos P oderia apostar que dentre todos os capítulos do TCPO (Tabelas de Composições de Preços para Orçamentos) o relativo a equipamentos é o menos dor, e a desvalorização prossegue devido a inúme- ros fatores, tais como idade, tempo de uso, desgas- te e obsolescência. consultado. Não por falta de importância, mas porque Matematicamente, o cálculo da depreciação horá- quem recorre ao livro está geralmente em busca de ria pode ser feito de forma linear, dividindo-se a dife- composições de custos unitários de serviços. Além rença entre o valor de aquisição (Vo) e o valor residual disso, nas empresas é pouco comum se fazer a com- (Vr) pela vida útil do equipamento expressa em horas: posição do custo horário dos equipamentos, seja por- Vo – Vr que usam apenas máquinas alugadas, seja porque os Dh = ACERVO PESSOAL orçamentistas usam tabelas pré-definidas por alguém VU (em horas) em alguma época e em alguma circunstância. Nas empresas onde trabalhei e para as quais tenho Quando o construtor investe na aquisição de um feito trabalhos de consultoria, pude equipamento, ele está dispondo de uma quantia de constatar que é corrente o desco- dinheiro que poderia estar aplicada no mercado finan- nhecimento sobre como se chega ceiro, rendendo juros. Por isso, o custo de proprieda- Depreciação e ao custo da hora de um equipamen- de de um equipamento deve levar em consideração juros perfazem o to. É para jogar luz nessa área tão também os juros correspondentes ao rendimento que pouco dominada da técnica orça- o investimento auferiria ao longo de sua vida útil. O chamado custo de mentária que venho abordar sucin- cálculo dos juros baseia-se no conceito de investimen- propriedade, tamente as parcelas que entram no to médio (Im) e da taxa de juros do mercado (i): enquanto pneus, cálculo do custo horário e a impor- Im . i (n + 1) combustível, tância da distinção entre hora pro- Jh = , sendo Im = (Vo – Vr) + Vr, dutiva e hora improdutiva. A falta a 2n lubrificação e operador de entendimento leva a erros de onde n e a são respectivamente a vida útil em anos e orçamento e a negociações de pre- a quantidade estimada de horas de trabalho por ano. compõem o custo ços e reivindicações contratuais de operação feitas sobre bases equivocadas. Custos de operação Os custos envolvidos na hora do O cálculo do custo horário dos pneus é similar equipamento são: ao da depreciação – basta dividir o custo pela vida Depreciação + Juros + Pneus + Combustível útil dos pneus. Já o consumo de combustível e + Lubrificação + Operador + Manutenção lubrificantes é variável, dependendo das condições de trabalho da máquina. O TCPO traz consumos Depreciação e juros perfazem o chamado custo de médios aferidos em obras. São, portanto, índices propriedade, enquanto pneus, combustível, lubrificação empíricos. Os lubrificantes de um equipamento e operador compõem o custo de operação. A terceira abrangem óleo do cárter, da transmissão, do família é, como já diz o nome, o custo de manutenção. comando final e do sistema hidráulico. O ideal mesmo é que a construtora aproprie o consumo real Custos de propriedade para cada equipamento. Nada é mais preciso do Pode-se definir depreciação como a diminuição que usar dados retirados da efetiva observação dos do valor contábil do ativo. Quando o construtor equipamentos em operação. adquire um equipamento, ele não está gastando seu A hora do operador deverá ser calculada com os dinheiro, mas investindo, trocando uma quantia em encargos sociais e trabalhistas pertinentes. dinheiro por um bem de valor equivalente. O valor do equipamento, contudo, começa a se desvalorizar Custos de manutenção a partir do instante em que é entregue ao compra- Os custos de manutenção envolvem a manutenção 34 – CONSTRUÇÃO MERCADO 72 – JULHO 2007
  2. 2. artigo_equipamentos.qxd 2/7/2007 10:33 Page 35 Cálculo – custo horário de retroescavadeira No TCPO, o custo horário dos equipamentos Código 22700.9.8_ RETROESCAVADEIRA vem parametrizado sob a forma sobre pneus, diesel, potência 85 HP (63 kW), de uma composição de custos capacidade 0,24 e 0,88 m3 – vida útil 10.000 h e com a subdivisão em hora produtiva Componentes Un Consumo (hora) e hora improdutiva. Produtiva Improdutiva Exemplo: interpretar a composição de Operador de terraplenagem h 1,00 1,00 custo horário abaixo e calcular seu valor. Pneu 14 x 24 x 10 sem câmara un 0,0008 – Esses índices devem ser multiplicados Pneu 10,5/65 x 16 x 10 sem câmara un 0,0008 – pelo preço do pneu novo; Graxa kg 0,02 – Esses índices devem ser multiplicados Óleo diesel l 12,50 – pelo preço de aquisição do Depreciação de equipamentos de terraplenagem 9,00 x 10-5 9,00 x 10-5 equipamento (Vo); Juros do capital de equipamentos A depreciação foi calculada com valor de terraplenagem 3,84 x 10-5 3,84 x 10-5 residual (Vr) igual a 10% do valor de Manutenção de equipamentos de terraplenagem 6,00 x 10 -5 aquisição: Dh = (Vo – Vr) / VU = 0,90 Vo / 10.000 = 9,00 x 10-5 x Vo; Os juros do capital foram calculados com taxa anual de 12% a.a.: Custo horário da retroescavadeira (Vo = R$ 200.000,00) i (n + 1) Jh = x [(Vo – Vr) + Vr] = 0,0000012 x Componentes Un Consumo Custo a 2n Unitário Total [0,90 Vo x 0,6 + 0,10 Vo] = 3,84 x 10-5 x Vo Operador de terraplenagem h 1,00 6,90 6,90 Para manutenção, adotou-se k = 0,6 ⇒ Pneu 14 x 24 x 10 sem câmara un 0,0008 600,00 0,48 Mh = k x Vo / VU = 0,6 Vo / 10.000 = 6,00 x Pneu 10,5/65 x 16 x 10 sem câmara un 0,0008 400,00 0,32 10-5 x Vo; Graxa kg 0,02 20,00 0,40 A hora improdutiva só leva em conta o Óleo diesel l 12,50 1,80 22,50 operador, a depreciação e os juros. Depreciação de equipamentos Custo horário produtivo = R$ 68,28 de terraplenagem 9,00 x 10-5 200.000,00 (=Vo) 18,00 Custo horário improdutivo = R$ 32,58 Juros do capital de equipamentos Para uma explicação pormenorizada de terraplenagem 3,84 x 10-5 200.000,00 (=Vo) 7,68 sobre custo horário de equipamentos Manutenção de equipamentos e outros exemplos, o leitor pode consultar de terraplenagem 6,00 x 10-5 200.000,00 (=Vo) 12,00 "Como Preparar Orçamentos de Obras", Total R$ 68,28 de minha autoria. propriamente dita – atividades de limpeza, lavagem, Hora produtiva e hora improdutiva inspeção, ajuste, calibração, regulagem, retoque, rea- A hora produtiva de um equipamento é a hora de perto e troca rotineira de peças – e os reparos – con- trabalho efetivo. Seu custo é a soma de todas as par- serto ou substituição de peças e partes danificadas, celas de custo de propriedade (depreciação e juros), defeituosas ou quebradas. Geralmente calculam o custo de operação (pneus, combustível, lubrificantes, custo horário de manutenção pela multiplicação de operador) e custo de manutenção. um coeficiente: A hora improdutiva corresponde à hora de traba- lho em que o equipamento fica à disposição do servi- Vo – Vr Mh = k x ço, porém sem ser empregado efetivamente. A nxa máquina está à disposição da obra e o operador ocio- Empresas com longa história de trabalho têm em so. É o caso, por exemplo, de um caminhão-pipa que registros de obras passadas uma proveitosa fonte de fica parte do tempo aguardando o lançamento do informação para custos de manutenção. Quanto mais material numa praça de aterro. detalhado e completo o banco de dados de que dispõe A hora improdutiva leva em conta apenas o custo Aldo Dórea Mattos o construtor, mais confiável poderá ser sua estimati- de propriedade (depreciação e juros) e a mão-de-obra engenheiro civil e va para obras futuras. de operação. consultor de empresas JULHO 2007 – CONSTRUÇÃO MERCADO 72 – 35

×