Padrões: Desafios para a área de Telessaúde

1,281 views

Published on

Apresentação no painel: Padrões - Desafios para a área de Telessaúde no IV Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde, Bello Horizonte, MG, 9 a 12 de dezembro de 2009.

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,281
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
187
Actions
Shares
0
Downloads
34
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Padrões: Desafios para a área de Telessaúde

  1. 1. Padr ões: desafios para a estrutura ção de projetos de telessa úde Beatriz de Faria Le ão, MD, PhD Relatora WG 8 - Requisitos de Negócio do RES - ABNT CEEIS Vice-Relatora WG8 Business Requirements of the EHR - ISO TC 215 Health Informatics Sociedade Brasileira de Informática em Saúde
  2. 2. Sum ário <ul><li>Introdu ção </li></ul><ul><li>Programa Nacional de Teless áude </li></ul><ul><li>Padrões Necessários </li></ul><ul><li>ISO TC 215 WG 8 / ABNT CEE-IS </li></ul><ul><li>Desafios / Como fazer ? </li></ul><ul><li>Considerações Finais </li></ul>
  3. 3. Um pouco de hist ória http://www. youtube .com/watch? v=eAUH1lX54z8
  4. 4. [Jennings, Miller, Materna 1997] after Tom Ferguson
  5. 5. Cenário Nacional: Sistemas de Informação em Sáude <ul><li>Sistemas de Informa ção Isolados </li></ul><ul><li>Repetição de Trabalho </li></ul><ul><ul><li>Redigita ção de dados do paciente, estabelecimento, prestador, dados clínicos </li></ul></ul><ul><li>Interoperabilidade inexistente </li></ul><ul><li>Privacidade e Confidencialidade </li></ul><ul><li>Sistemas voltados para o faturamento </li></ul>
  6. 6. http://www. healthreform . gov/reports/inaction/
  7. 8. Programa Nacional de Telessa úde <ul><li>N úcleos com projetos com resultados importantes </li></ul><ul><li>Segunda Opini ão Formativa </li></ul><ul><li>Perguntas e Respostas </li></ul><ul><ul><li>Informa ção no momento que é mais necessária, adequada ao contexto </li></ul></ul><ul><li>Espa ços Colaborativos </li></ul><ul><li>Construção do RES do PACS/PSF </li></ul><ul><ul><li>Necessidade de compartilhar os dados clínicos </li></ul></ul><ul><ul><li>- Interoperabilidade com sistemas de informação já em operação: Centrais de Regulação ( SINASC, SIAB, SINAN.. </li></ul></ul>
  8. 10. Pol íticas nacionais de e-Health http://www.who. int/goe/data/en/ Feb, 2007
  9. 11. Fonte: WHO. Building Foundations for eHealth - Feb 2007
  10. 12. Pol íticas nacionais de IIS <ul><li>Canad á - HealthInfoway http://www. infoway-inforoute .ca/en/home/home. aspx </li></ul><ul><li>Austr ália - NEHTA http://www. nehta . gov .au/ </li></ul><ul><li>UK - Connecting for health http://www. connectingforhealth . nhs . uk/ </li></ul><ul><li>Comunidade Europ éia </li></ul><ul><ul><li>http://www. epsos . eu/ </li></ul></ul><ul><li>Brasil - PNIIS www. datasus . gov . br </li></ul>
  11. 13. Blocos construtores de pol íticas de IIS <ul><li>Infra-estrutura tecnológica - itens adquiríveis: servidores, redes de comunicação, sistemas gerenciadores de bancos de dados e equipamentos de automação, por exemplo; </li></ul><ul><li>Padrões e M étodos – definições dos padrões de vocabulário, conteúdo, comunicação e transmissão e segurança, necessários para o desenvolvimento e implantação de SIS. </li></ul><ul><li>Arranjo Institucional - qual a institui ção responsável pela implantação da política? </li></ul><ul><li>Recursos Humanos - competências necessárias </li></ul>
  12. 14. http://www. nhscarerecords . nhs . uk/about
  13. 15. http://www. ehealth-interop . nen . nl/
  14. 17. S.O.S. eHealth Project Open eHealth initiative for a European large scale pilot of patient summary and electronic prescription Daniel Forslund, Head of Section Swedish Ministry of Health and Social Affairs Source: http://www.epsos.eu/download-area.html
  15. 18. <ul><li>http://www. ehealth-impact .org . </li></ul>
  16. 19. ROI - eHealth
  17. 20. Cen ário Desejado <ul><li>Paciente atendido em UBS em zona rural: </li></ul><ul><ul><li>Identificado univocamente, com todos os dados dos atendimentos do sa úde da família disponíveis </li></ul></ul><ul><ul><li>Acesso à informação adequada ao contexto </li></ul></ul><ul><li>Ficha de segunda opini ão preenchida e encaminhada </li></ul><ul><li>Retorno com orienta ções </li></ul><ul><li>Integração com Centrais de Regulação </li></ul><ul><li>Sumário de Alta / Atendimento Especializado eletrônico </li></ul>
  18. 21. Quais os padr ões necessários? <ul><li>Padr ões de infra-estrutura e conectividade dos equipamentos </li></ul><ul><li>Padrões de interoperabilidade entre os sistemas </li></ul><ul><ul><li>Qual ser á o conjunto de padrões (interfaces) que o País irá adotar? </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplos: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Projeto do RES de MG optou por modelo baseado em arqu éitpos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>SMS-SP para integrar Laborat órios Clínicos opoou por HL7 v3 + CDA </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Quais as implica ções destas escolhas? </li></ul></ul>
  19. 22. Quais os padr ões necessários? <ul><li>Cont éudo de Informação -> Modelos de Referência </li></ul><ul><ul><li>HL7 V3 </li></ul></ul><ul><ul><li>Arqu étipos OpenEHR </li></ul></ul><ul><li>Terminologias Cl ínicas </li></ul><ul><ul><li>ICPC2 </li></ul></ul><ul><ul><li>LOINC </li></ul></ul><ul><li>Seguran ça, Privacidade e Confidencialidade </li></ul><ul><li>Métricas de Avaliação </li></ul>
  20. 23. Como organizar esta discuss ão? <ul><li>F óruns inclusivos de padronização -> ABNT </li></ul><ul><li>Papel do Governo no processo de padronização </li></ul><ul><li>Revisão das normas internacionais </li></ul><ul><ul><li>Adaptar, Adotar e Manter </li></ul></ul><ul><li>Defini ção das prioridades nacionais </li></ul><ul><ul><li>Sum ário de dados clínicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Terminologias </li></ul></ul><ul><li>Arranjo institucional para distribuição e manuntenção destes padrões </li></ul><ul><li>CAPACITAÇÃO em Informática em Saúde </li></ul>
  21. 24. ARQUITETURA DE SA ÚDE
  22. 26. Registro Eletrônico de Saúde ─ Definição, Escopo e Contexto RES Compartilhável (Shareable EHR) Registro Eletrônico com um modelo padronizado de informação, independente do Sistema de RES, armazenado e transmitido de forma seguro e com acesso por múltiplos usuários utilizando várias aplicações diferentes. EHR Repositório eletrônico de informação sobre a saúde individual Fonte: ISO/TC 215 Technical Report - Electronic Health Record Definition, Scope, and Context. Second Draft, August 2003 ISO/TR 20514 – Registro Eletrônico de Saúde ─ Definição, Escopo e Contexto
  23. 27. Arquitetura de um RES (ISO/BR-TR 205 14)
  24. 28. Source: EHRS Blue Print Canada HealthInfoway
  25. 29. Blocos da Arquitetura em Sa úde <ul><li>Identifica ções unívocas (quem foi atendido ? Onde? Por quem?) </li></ul><ul><ul><li>Servi ço demográfico, integração com cadastros nacionais - necessário definir (exigir ?) interfaces comuns, ABERTAS </li></ul></ul><ul><li>Terminologias Cl ínicas para representar o ato assistencial pluri-profissional </li></ul><ul><ul><li>N ÃO SE TRATA DE TABELA DE PAGAMENTO!!!!! </li></ul></ul>
  26. 30. Blocos da Arquitetura em Sa úde <ul><li>Conte údos da Informação </li></ul><ul><ul><li>Fichas cl ínicas de segunda-opinião </li></ul></ul><ul><ul><li>Encaminhamento </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Refer ência / Contra-referência </li></ul></ul></ul><ul><li>Privacidade e Confidencialidade </li></ul><ul><ul><li>Telessa úde pode liderar a discussão de legislação específica para compartilhar informação identificada em saúde </li></ul></ul><ul><li>Usos da Informa ção em Saúde </li></ul><ul><ul><li>Conceitos como “Sala de Situação” </li></ul></ul><ul><li>Acesso para o cidad ão - > PHR </li></ul>
  27. 31. P adrões existentes <ul><li>Identifica ções </li></ul><ul><ul><li>TS 27527 - Provider Identification - (em an álise pelo DATASUS há 8 meses) </li></ul></ul><ul><ul><li>TS 22220 - HI: Identification of Subjects of Health Care (consulta p ública ABNT em Dez 2009) </li></ul></ul><ul><li>Terminologias Clínicas </li></ul><ul><ul><li>Dictionary of Medicines and Devices (dm+d) </li></ul></ul><ul><ul><li>LOINC </li></ul></ul><ul><ul><li>ICPC </li></ul></ul>
  28. 32. P adrões existentes <ul><li>Cont éudo da Informação / Modelos de Referência </li></ul><ul><ul><li>HL7 v3 </li></ul></ul><ul><ul><li>Open EHR arqu éitpos </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO 12773 -1 HI: Business Requirements for Health Summary Records - Part 1: Requirements </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO12773-2 HI: Business Requirements for Health Summary Records - Part 2: Environmental Scan </li></ul></ul>
  29. 33. P adrões existentes <ul><li>Seguran ça </li></ul><ul><ul><li>ISO TS 14441-1 HI: Security and privacy requirements for compliance testing of EHR systems -Part 1: Foundation </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TS 14441-2 HI: Security and privacy requirements for compliance testing of EHR systems -- Part 2: Protection profile for small-scale electronic patient record systems </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TS 14265 HI: Classification of data purposes for processing of personal health information </li></ul></ul>
  30. 34. P adrões existentes <ul><li>Seguran ça </li></ul><ul><ul><li>ISO TS 14441-1 HI: Security and privacy requirements for compliance testing of EHR systems -Part 1: Foundation </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TS 14441-2 HI: Security and privacy requirements for compliance testing of EHR systems -- Part 2: Protection profile for small-scale electronic patient record systems </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TS 14265 HI: Classification of data purposes for processing of personal health information </li></ul></ul>
  31. 35. Padr ões existentes <ul><li>ISO 27789 Audit trails for Electronic Health records </li></ul><ul><li>ISO 27799 HI: Information Security Mgmt in Health using ISO/IEC 27002 </li></ul><ul><li>ISO TS 22600-1 HI: Privilege Mgmt and AC-1 Overview & Policy Mgmt </li></ul><ul><li>ISO TS 22600-2 HC Info Privilege Mgmt & Access Control P-2 Priv Mgmt </li></ul><ul><li>ISO TS 22600-3 HC Info Privilege Mgmt & Access Control P-3 AC Mgmt </li></ul>
  32. 36. Padr ões Existentes <ul><li>Interoperabilidade </li></ul><ul><ul><li>ISO TS 16058 Interoperability of telelearning systems </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO 21090 Harmonized Data Types for Information Interchange </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO 27932 Clinical Document Architecture (Release 2) </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TR 28380-1 IHE Global Standards Adoption Part 1 - Process </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TR 28380-2 IHE Global Standards Adoption Part 2 - Integration and Content Profiles </li></ul></ul>
  33. 37. Padr ões existentes <ul><li>ISO 13606 - 1 Electronic health record communication - Part 1: Reference model (consulta p ública ABNT CEEIS fev 2009) </li></ul><ul><li>ISO 13606-2 EHR Communication Part 2 - Archetype Interchange Specifications </li></ul><ul><li>ISO 13606-3 EHR Communication Part 3 - Archetypes and Term List Interchange Specifications </li></ul>
  34. 38. Padr ões Existentes <ul><li>ISO 18308 Requirements for EHR reference architecture </li></ul><ul><li>ISO 10781 EHR Functional Model </li></ul><ul><li>ISO 14639-1 HI: eHealth enterprise architecture for emerging and developing countries - Part 1: Environmental Scan </li></ul><ul><li>ISO 14639-1 HI: eHealth enterprise architecture for emerging and developing countries - Part 2: Business Requirements </li></ul>
  35. 39. eHealth Enterprise Architecture for Emerging and Developing Countries: TR Structure <ul><li>Part 1: Environmental Scan </li></ul><ul><li>Descreve as iniciativas atuais na área de eHealth no mundo </li></ul><ul><li>Part 2: Business Requirements </li></ul><ul><li>Framework para identificar os requisitos de neg ócio para definir uma arquitetura de eHealth para países emergentes e em desenvolvimento </li></ul>
  36. 40. ISO 14639-1 / 14639-2 <ul><li>Aprovado como NWIP em Agosto 2009 </li></ul><ul><li>Especialistas: Aust rália, Alemanha, Canad á, Estados Unidos,Holanda, Kenia,Nova Zelândia,Turquia </li></ul><ul><li>Líderes: WHO e Brasil </li></ul><ul><li>Wiki criada </li></ul><ul><li>Necessidade de maior envolvimento da comunidade brasileira </li></ul>
  37. 41. eHealth Enterprise Architecture for Emerging and Developing Countries: Scope and Audiences
  38. 42. Wiki Prototype Navigation by Framework Navigation by Topic
  39. 43. Link to Standards
  40. 44. Relationship of Current Activities
  41. 45. Health Informatics Document Registry and Glossary Standards Knowledge Management Tool http://www. cred . ca/skmt_glossary/
  42. 46. http://www. cred . ca/skmt_glossary/
  43. 47. Situação Atual <ul><li>Tendência à Convergência: Harmonização </li></ul><ul><ul><li>ISO – CEN – HL7 – WHO: unindo esforços e atraindo outros! </li></ul></ul><ul><ul><li>CID-11 em construção, modelo Wiki </li></ul></ul><ul><li>Esforços como o do IHE </li></ul><ul><ul><li>Integrating the Healthcare Enterprise </li></ul></ul><ul><ul><li>Montar templates que ajudem os usuários a escolher os padrões adequados para cada tipo de aplicação </li></ul></ul><ul><li>Brasil está bem Posicionado </li></ul><ul><ul><li>Setor público melhor que a área privada </li></ul></ul><ul><ul><li>União de esforços: MS/Datasus - RIPSA - ANS - SBIS - HL7 - ABNT </li></ul></ul><ul><ul><li>Experiência do CNES e do Cartão SUS </li></ul></ul><ul><li>Trabalho 100% Voluntário </li></ul><ul><ul><li>Necessidade de Gente ! >>> ABNT é Membro “P” da ISO! </li></ul></ul>
  44. 48. Convite: O trabalho se dá nos GTs. Junte-se a um deles! Visite o Livelink da CEEIS em http: //abnt . iso . org/livelink/livelink
  45. 49. Desafios <ul><li>Se os padr ões existem por que é tão difícil difundí-los e utilizá-los no nosso cenário? </li></ul><ul><li>O que precisa ser feito? </li></ul>
  46. 51. Como fazer? <ul><li>GOVERNANÇA </li></ul><ul><li>LIDERANÇA </li></ul><ul><li>DECISÃO POLÍTICA </li></ul><ul><li>CAPACITAÇÃO - papel da UNASUS </li></ul><ul><li>ARTICULAR OS PROJETOS NACIONAIS </li></ul><ul><ul><li>Identificar as pridoridades de padronização </li></ul></ul><ul><ul><li>DEFINIR OS PADRÕES DE INTEROPERABILIDADE </li></ul></ul><ul><ul><li>Certificar Sistemas que atendam aos padrões </li></ul></ul><ul><ul><li>Integrar com experiências existentes </li></ul></ul><ul><li>LINHAS DE FINANCIAMENTO ESPECÍFICAS </li></ul>
  47. 52. www.sbis.org.br/certificacao
  48. 53. Reflex ões Finais <ul><li>O Programa Nacional de Telessa úde é o marco transformador da sáude no Brasil nos últimos anos, com expressivos resultados </li></ul><ul><li>A construção de RES do PSF exigirá a definição de padrões que deverão nortear a expansão, e avaliação do Programa Nacional de Telessaúde no seu aspecto de suporte a AB / PACS/PSF </li></ul><ul><li>A capacita ção de RH em padrões para a área de IS é urgente. O papel da UNASUS nesta tarefa é essencial. </li></ul>
  49. 54. Primum non nocere.. Obrigada - bfleao@gmail.com

×