A DITADURA MILITAR CHILENA

9,648 views

Published on

2 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • muito bom o slide gostei...
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • How are you today,
    i hope fine,my name is miss blessing, i saw your profile today at (www.slideshare.net) and i became interested in you i will also like to know more about you, and i will like you to send an email to me so that i can send my photos to you, remember that distance, color or language does not matter but love matters allot in life, am waiting for your reply in my E-mail ID at blessingandrew3@yahoo.com have a nice day yours blessing.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
9,648
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3,893
Actions
Shares
0
Downloads
311
Comments
2
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A DITADURA MILITAR CHILENA

  1. 1. A DITADURA MILITAR CHILENAProfessora Cátia Cristina de Almeida Silva
  2. 2. Ditaduras Militares no Cone Sul Americano:1954 – Paraguai;1964- Brasil e Bolívia;1973 - Chile e Uruguai em 1973;1976 – Argentina;
  3. 3. Chile: via pacífica ao socialismo- Eleição de Salvador Allende em1970.- Programa de governo da UP (PC, PS, PR e dissidências da Democracia Cristã, do Movimento de Ação Popular Unificada e da Esquerda Cristã)*Criação do Estado Popular*Nacionalização de empresas mineradoras, do setor financeiro, de transporte e de produção de energia.*Reforma agrária.*Congelamento de preços e aumento salarial
  4. 4. Chile: via pacífica ao socialismo- Oposição ao governo de Salvador Allende:*Campanhas de desestabilização.*Paralisação da produção e greves de setores básicos.*Bloqueio econômico dos EUA.* Saída de chilenos do país após a eleição.- Apoio oficial de Cuba, organizações estudantis, organizações de trabalhadores.- Relações diplomáticas e comerciais com países socialistas
  5. 5. Exílio brasileiro no Chile O exílio representou para muitosbrasileiros uma forma de garantir asobrevivência e manter-se na resistênciacontra a ditadura militar brasileira. Noexterior, alguns viveram sob as garantiasproporcionadas pela condição de asilado ourefugiado político, outros foram banidos dopaís sendo caçados como “subversivos”,passando a viver clandestinamente.
  6. 6. Exílio no Chile- A partida para o exílio: o que motiva?- A recepção chilena: “abertura de horizontes”- Adaptação à vida de exilado: solidariedade chilena- O Golpe de 1973 e a redefinição das fronteiras do exílio.
  7. 7. Chile,11 de setembro de 1973
  8. 8. Chile,11 de setembro de 1973
  9. 9. Chile,11 de setembro de 1973
  10. 10. Chile,11 de setembro de 1973
  11. 11. Chile,11 de setembro de 1973
  12. 12. Chile,11 de setembro de 1973
  13. 13. O Chile Ditatorial (1973-1990)- Junta Militar: General Augusto Pinochet, do Exército; GeneralGustavo Guzmán; da Força Aérea; Almirante José Merino, daArmada e, General Cesar Durán, dos Carabineiros.-Fechamento do Congresso; Proibição de funcionamento departidos políticos e organizações representativas.- Abertura da economia ao capital externo e reforma do sistematributário/financeiro. - Suspensão das garantias individuais. Muitos estrangeiros foramperseguidos, extraditados, expulsos, torturados e mortos nessemomento de eliminação da oposição interna. Brasileiros comoTúlio Cardoso Quintiliano, Vânio José de Matos, Nelson deSouza Kohl, Luiz Carlos Almeida e Jani Vanine não conseguiramescapar e foram assassinados pela ditadura chilena.
  14. 14. O Chile Ditatorial(1973-1990)-Operação Condor formalizada em 1975 – Argentina, Chile,Brasil, Bolívia, Uruguai e Paraguai. Caso Prats em 1974 eLetelier em 1976.-1980 aprovação, por meio de um plebiscito, da nova Constituiçãochilena.- Em1988, os chilenos rejeitaram a continuidade do mandato dePinochet.-Pinochet se fez eleger Comandante em Chefe do Exército até1998. Tornou-se senador vitalício.- Saldo: Aproximadamente 3000 desaparecidos políticos
  15. 15. Muito obrigada! catia.almeida@gmail.com

×