...
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa

2,565 views

Published on

Relatório elaborado a partir da aplicação do modelo de auto-avaliação, no ano lectivo de 2009-2010.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,565
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
49
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Relatório de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar da EB 2,3 Forte da Casa

  1. 1. <br />6871335407670Bibliotecas Escolares:Relatório do Modelo de Auto-Avaliação da BE daEscola Básica dos 2º e 3º Ciclos do Forte da Casa(Documento de trabalho)<br /> <br /> <br />14 de Julho de 2010[Relatório do Modelo de Auto-Avaliação da BE]<br />PERFIL DA BIBLIOTECA ESCOLAR<br />I – Contexto e Caracterização<br />Dados do Agrupamento<br />1.1. Designação: Agrupamento de Escolas Básicas do Forte da Casa (Código 171864)<br />1.2. Endereço: av.ª Terra da Pastoria, 2625-471 Forte da Casa<br />1.3. nº de Alunos/turmas por ano de escolaridade, ciclo e nível de ensino:<br />Ano/Ciclo de EnsinoNº TurmasNº AlunosPré-Escolar00Ensino Básico1º Ano41012º Ano51083º Ano61104º Ano61235º Ano61436º Ano51067º Ano61358º Ano51099º Ano593Ensino Secundário10º Ano0011º Ano0012º Ano00Outros CursosCEF (Tipo II; Nível 2)120PIEF (6º Ano / 9º Ano)224Total511072<br />Agrupamento de Escolas Básicas do Forte da Casa – BE da Escola Básica 2,3 do Forte da Casa<br />1.4. Oferta Curricular:<br />3º Ciclo: Oficina de História; Oficina de Matemática; Oficina de Língua Portuguesa.<br />9º Ano: opção entre Educação Musical e Educação Visual.<br />1.5. Dados Escolares<br />1.5.1. Taxa média de transição/conclusão: 92%.<br />1.5.2. Taxa de abandono escolar: 1,9%.<br />1.5.3. nº de alunos com apoios educativos: 270 alunos.<br />I I– Caracterização da(s) amostra(s)<br />Intervenientes no processo de auto-avaliação:<br />IntervenientesNº de Inquiridos/PercentagemAlunosAno de escolaridade5º Ano23 – 22%6º Ano20 – 19%7º Ano25 – 24%8º Ano22 – 21%9º Ano (inclui CEF)15 – 14%Total de Alunos (630)105 – 17%ProfessoresDepartamentosDepartamento de Línguas(inclui Coordenadora do curso de PIEF e Adjunta da Direcção com componente lectiva)9 – 28%Departamento de Ciências Sociais e Humanas(inclui Coordenadora das ACND)6 – 18%Departamento de Expressões(inclui Coordenador do PES e Coordenadora do Núcleo de Educação Especial)9 – 27%Departamento de Matemática e Ciências Experimentais9 – 27%Total de Professores (87)33 – 38%Pais/Encarregados de Educação43 – 7%TOTALInquiridos<br />Selecção da amostra:<br />Os alunos foram seleccionados, tendo em consideração: <br />- Os diferentes anos e ciclos de escolaridade;<br />- As várias nacionalidades e origens;<br />- A distribuição equitativa por géneros (rapazes/raparigas);<br />- Alguns casos especiais (Alunos acompanhados pelo Núcleo de Educação Especial e alunos de CEF);<br />- Alunos que se deslocam com regularidade à BE e alunos que raramente frequentam este espaço. <br />Os professores foram seleccionados, tendo em consideração: <br />- Os diferentes departamentos a que estão afectos;<br />- As funções pedagógicas que desempenham na escola;<br />- O tempo de serviço prestado na escola (selecção de docentes que aqui se encontram há alguns anos e selecção de outros recém-chegados);<br />- A regularidade com que frequentam a BE (selecção de docentes que se deslocam a este espaço com regularidade e selecção de outros menos “habitués”).<br />Os Pais/Encarregados de Educação foram seleccionados, tendo em consideração: <br />- Não houve um critério “específico” subjacente à selecção desta amostra; poderá afirmar-se que imperaram factores de ordem pragmática, uma vez que foram enviados os questionários via e-mail para todos os inquiridos deste grupo que facultaram o seu endereço electrónico aos Directores de Turma.<br /> <br />Formas de Aplicação dos Questionários:<br />Aos alunos:<br />Os questionários foram disponibilizados no Google Docs, tendo-se colocado o link para o seu preenchimento online no ambiente de trabalho dos computadores da BE/CRE (zona multimédia); os alunos seleccionados deslocaram-se, no dia e hora previamente definidos, ao espaço indicado, procedendo ao preenchimento dos questionários em causa; estiveram sempre acompanhados por um professor colaborador na BE/CRE ou pela professora bibliotecária, de modo a que qualquer dúvida sobre alguma questão fosse imediatamente esclarecida.<br />Período de preenchimento dos questionários: 3, 4 e 6 de Maio de 2010.<br />Aos Professores:<br />Os questionários foram disponibilizados no Google Docs, tendo-se enviado o link para o seu preenchimento online para o e-mail dos docentes.<br />Período de recolha das respostas: entre 3 e 24 de Maio de 2010.<br />Aos Pais/Encarregados de Educação:<br />Os questionários foram disponibilizados no Google Docs, tendo-se enviado o link para o seu preenchimento online para o e-mail dos Pais/E.Ed.; foram enviados questionários para 145 e-mail’s, no entanto, 25 foram devolvidos, indicando a ocorrência de erro; assim, foram dados como entregues 120 questionários (o que equivale a 19% do Universo), mas apenas 43 Encarregados de Educação procederam ao seu preenchimento (ou seja, 7% do Universo, o que fica ligeiramente abaixo do mínimo exigido pela RBE: 10%).<br />Período de recolha das respostas: entre 6 e 31 de Maio de 2010.<br />SECÇÃO AResultados da Auto-Avaliação do Domínio B – LEITURA E LITERACIA(Domínio que, no âmbito da aplicação do Modelo de Auto-Avaliação, foi o escolhido no presente ano lectivo – 2009/2010).<br />B. Leitura e Literacia<br />IndicadoresEvidências recolhidasPontos Fortes IdentificadosPontos Fracos IdentificadosB.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leituraQUALIDADE E INTERESSE DA COLECÇÃO/NÍVEL DE DIFUSÃO/APOIO NA SELECÇÃO/EMPRÉSTIMOS (DOMICILIÁRIOS E PARA SALA DE AULA)Resultados dos questionários aplicados aos alunos:Relativamente à questão “Requisitas livros para ler”: verificamos que 9% respondeu “diariamente”; 19 % seleccionou a opção “Uma ou duas vezes por semana”; 12% referiu “Uma ou duas vezes por mês” e 14% indicou que requisita livros “Uma ou duas vezes durante cada período”, ou seja, 54% dos alunos requisita livros todos os períodos; apenas “8% dos discentes asseverara que “Muito raramente ou nunca, porque a BE não tem os livros de que gosto”; além disso, 36% não requisita livros da BE “… porque em casa arranjo os livros de que gosto.”Assim, pode inferir-se que a BE disponibiliza, na perspectiva do aluno, uma colecção variada e adequada aos seus gostos e interesse; se quisermos proceder a um cruzamento de dados, verificamos que aquela percentagem dos 54% do grupo de leitores “periodal” se aproxima da percentagem dos que afirmam requisitar livros durante o período de aulas: 59% (questão “Se requisitas livros, quando é que o fazes?”). Quanto à questão “O que pensas do trabalho realizado na tua BE?”, 82% dos discentes afirma que a BE os ajudou a encontrar livros interessantes e 72% admitiu que aquela os informa sobre livros e outras publicações ou acerca de outras novidades ou actividades relacionadas com livros. Este trabalho desenvolvido pela BE na divulgação de obras interessantes e de novidades livrescas ocorre, paralelamente, com a prestação de apoio e sugestões ao aluno, quando este pretende requisitar um livro (questão: “Quando vais à BE para ler ou requisitar um livro, a equipa da BE dá-te sugestões e apoia-te? – 71% dos alunos respondeu entre algumas e muitas vezes).Convém assinalar que, no Natal, e a propósito da construção da Árvore da Leitura, os alunos foram convidados a escrever em pequenos cartões coloridos os livros que gostariam que o Pai Natal trouxesse para a BE em 2010 (foram preenchidos 44 cartões - 1 cartão por aluno -, e sugeriram-se 70 títulos para aquisição; em Março e em Julho, muitos desses livros foram comprados); além disso, e com o objectivo de divulgar as novas aquisições, incentivando à sua leitura, construiu-se, no início de cada mês, “A Montra de Novidades”. Estas actividades pretendem também incentivar o empréstimo domiciliário, tendo-se registado 953 empréstimos (não estão aqui contabilizados os empréstimos para sala de aula, nem as renovações dos empréstimos foram contabilizadas), ao longo deste ano, um incremento considerável se tivermos em atenção os dados do ano lectivo anterior: 457. Neste ano escolar, registou-se uma média de 105 empréstimos domiciliários mensais. Recorrendo ao benchmarking, podemos verificar que a BM do Forte da Casa, de acordo com a informação disponibilizada no site da Câmara Municipal de VFXira - Divisão de Bibliotecas Municipais, pratica uma média mensal de empréstimos muito semelhante à da BE. Comparativamente a outras BE’s de escolas sedes do concelho, a nossa apresenta o maior nº de empréstimos (dados contabilizados entre Set./Abril pela coordenadora interconcelhia e divulgados na reunião de SABE/RBE de 28 Maio 10).Se acrescentarmos a circulação de materiais em sala de aula, o número na nossa BE ascende aos 1593 (neste número, está contabilizado, também, o material levantado pelos docentes).Dos 611 alunos existentes na escola sede, 402 (66%) recorrem regularmente ao empréstimo domiciliário ou ao empréstimo de material livro para sala de aula.Resultados dos questionários aplicados aos professores:Na questão “Classifique o nível de recursos documentais existentes na BE, relacionados com a leitura de temas na sua área disciplinar”, só 36% dos docentes referiu que o acervo documental da BE é bom ou muito bom, a maioria classificou-o com suficiente (43%) ou insuficiente (18%); todavia, perante a afirmação “A BE da minha escola disponibiliza recursos documentais actualizados muito adequados ao trabalho no âmbito da leitura e da literacia”, 24% respondeu “concordo plenamente” e 73% “concordo”, isto porque na classificação destes recursos, talvez, a área disciplinar do professor tenha sido temporariamente esquecida e este tenha focado a sua atenção nos livros de ficção, natural e “curricularmente” ligados à disciplina de Língua Portuguesa. No que diz respeito à pergunta “A BE da minha escola acompanha os alunos durante o acesso e apoia-os na selecção de documentação e no uso e produção da informação”, 39% referiu concordar plenamente e 55% concordou.ACÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO DO PNLA BE, no início do ano lectivo, criou uma estante só para as obras do PNL, as quais estão dispostas em diferentes prateleiras por anos de escolaridade; colocou também à disposição dos utilizadores um dossiê, devidamente organizado por anos, com a lista das obras em causa; a selecção de obras a adquirir com a verba atribuída pelo ministério foi feita em colaboração com os professores de LP e do 1º ciclo e a encomenda dos livros ficou a cargo da PB para todo o agrupamento. Para incentivar a leitura das obras do PNL, a BE promoveu mensalmente o concurso “Na Pista do Livro”, criando, para esse efeito, cartazes de divulgação da actividade e fichas de leitura para cada obra do mês. O aluno com mais pontos recebia um pequeno prémio. Ao longo do ano, participaram neste concurso apenas 44 alunos.Contrariamente a este número, na semana da leitura, participaram 750 utilizadores (alunos, professores, funcionários e encarregados de educação). No 3º período, a PB inscreveu as 2 BE’s do agrupamento no concurso “Ler+ para Vencer”.PROMOÇÃO DA LEITURA INFORMATIVA EM ARTICULAÇÃO COM OS DEPARTAMENTOS (OU ACÇÕES/PROJECTOS QUE A INCENTIVEM)Resultados dos questionários aplicados aos professores:Na questão “Costuma integrar a BE nas suas funções docentes relacionadas com o desenvolvimento de competências inerentes à leitura?”, 88% dos docentes respondeu que “sim”, registando-se essa articulação, sobretudo, através das 5 seguintes acções:- “Incentivar os alunos a ir à BE para ler e requisitar livros relacionados com temas da sua disciplina” – 26%;- “Aceder aos computadores para realizar trabalhos” – 20%;- “Participar em actividades organizadas pela BE e relacionadas com a leitura” – 15%;- “Requisitar materiais para a sala de aula” – 14%;- “Recorrer a material de leitura (informativa e/ou de ficção) para as minhas aulas” – 13%.Neste âmbito, e sobre o grau de concordância com a afirmação “A BE da minha escola promove a leitura informativa e o desenvolvimento da reflexão e do pensamento crítico”, 36% alegou que “concorda plenamente” e 52% “concorda”, ou seja, 89% dos docentes reconhece o desenvolvimento de projectos e acções pela BE que incentivam a leitura informativa.Na verdade, e como forma de exemplificar as afirmações dos docentes, a BE (em parceria com o Museu Municipal de VFXira) colocou à disposição dos utilizadores uma exposição itinerante intitulada “Vila Franca de Xira e os Descobrimentos” e algumas maletas pedagógicas que serviram os objectivos das disciplinas de História (“Pré-História” e “Romanização”) e de Educação Musical (“Instrumentos Musicais”); estes recursos, além de promoverem o conhecimento sobre o património local, forneceram pistas de exploração e materiais lúdico-pedagógicos para o professor preparar as suas actividades lectivas, estimulando a curiosidade dos alunos. Ainda em parceria com o Museu Municipal de VF Xira, e com o Departamento de Ciências Sociais e Humanas, dinamizou-se, na BE, uma palestra sobre o 25 de Abril, à qual assistiram 214 alunos (todas as turmas de 6º e 9º anos e as 2 turmas de PIEF). Uma outra maneira de agudizar o interesse pela leitura informativa no âmbito das ciências foi através da apresentação da peça de teatro “Um Sonho Astronómico”, dinamizada pelos alunos do 7º2, que expunha ludicamente as teorias Heliocêntrica e Geocêntrica; a esta peça assistiram 95 elementos da comunidade escolar (alunos seleccionados dos 2º e 3º ciclos, professores e pais/enc. ed.).PROMOÇÃO DA LEITURA E DAS COMPETÊNCIAS DA LEITURA EM DIFERENTES, FORMAS, SUPORTES E AMBIENTESResultados dos questionários aplicados aos alunos:Na resposta à questão “Costumas participar em actividades de leitura na BE acompanhado do teu professor e dos teus colegas?”, 18% dos alunos respondeu “muitas vezes”, 60% “algumas vezes” e 22% “nunca”, isto é, 78% dos discentes participou na BE em actividades de leitura programadas. A concretização destas iniciativas decorreu de diferentes modos, por isso, na resposta à questão: “ (BE) Ajudou-me a conhecer escritores e pessoas ligadas aos livros.”, 76% dos alunos respondeu “sim” e na questão “Realização de sessões de leitura, apresentação/debate sobre livros ou temáticas relacionadas com os livros, 19% dos discentes respondeu “muito interessante” e 40% “interessante”. Além disso, 40% dos discentes participou em concursos de leitura dinamizados pela/e na BE e 58% considera “interessante” ou “muito interessante” a “Participação em projectos de leitura com o docente e a turma”. Contudo, no que concerne a “formas de exprimir as minhas opiniões (blogs, jornal, fóruns…)” 73% referiu que “não”; apenas 10% referiu ter participado no “jornal da BE / Newsletter” (a BE não tem jornal ou Newsletter próprios e alguns alunos confundiram o jornal da escola com o jornal da BE, com o qual a biblioteca também colabora); 96% nunca participou no “Blog/Fórum de discussão” da BE.53% asseverou “nunca ter participado em sessões de leitura/reconto na BE”e 65% afirmou também nunca ter participado em “projectos de leitura” ou “Clubes de Leitura” (87%).De qualquer das formas, convém assinalar que na questão “Em que situações mais utilizas a biblioteca nas tuas actividades de leitura? (indicas as 3 situações mais frequentes) ” os discentes indicaram, em segundo lugar, frequentar a BE em actividades que esta organiza (18% - 48 alunos inquiridos em 105).Resultados dos questionários aplicados aos professores:Relativamente ao grau de concordância com a afirmação “A BE da minha escola desenvolve um trabalho sistemático no âmbito da promoção da leitura”, 70% afirmou “concordo plenamente” e 30 % “ concordo”; perante “a BE da minha escola promove a leitura literária e a discussão sobre temas, autores e livros”, 58% respondeu “concordo plenamente” e 42% “concordo”; em face de “A BE da minha escola promove a leitura em voz alta e o reconto, associando diferentes formas de comunicação e expressão”, 33% alegou “concordo plenamente” e 58% “concordo”. Inesperadamente, 76% dos docentes afirmou que “A BE da minha escola trabalha com recurso a ambientes digitais e Web 2.0 (…) que permitem a discussão de temas, a produção de conteúdos e o trabalho colaborativo”, talvez porque o clube de informática tenha funcionado neste espaço, utilizando os seus recursos, embora não tivesse sido desenvolvido um trabalho colaborativo entre os seus elementos. Várias foram as actividades programadas, organizadas e dinamizadas pela/na BE que visam a promoção da leitura: - Realização de concursos mensais em torno do livro e da leitura (Na pista do livro, O livro enigma, O ponto em comum), tendo-se elaborado cartazes e formulários de resposta e posterior divulgação dos resultados. Ao todo participaram nos concursos supra referidos à volta de 200 alunos. - Dinamização da Semana da Leitura, desenvolvendo-se diversas iniciativas/eventos:Feira do Livro (526 alunos, distribuídos por 24 turmas das 30 existentes na escola),Concurso de leitura expressiva Ler com emoção, destinado aos alunos dos 2º e 3º ciclos (44 participantes, 2/3 alunos por turma);Peça de teatro O Príncipe Feliz, adaptação da obra de Oscar Wilde – obra do PNL (assistiram a esta peça 73 alunos);Encontro/palestra com o escritor Augusto Carlos, tendo-se, previamente, em sala de aula, elaborado trabalhos a partir de duas das suas obras; estes trabalhos dos alunos foram expostos num recanto da BE, dedicado ao escritor; simultaneamente apresentaram-se obras de sua autoria, as quais foram adquiridas por alunos para, posteriormente, serem autografadas pelo escritor (93 alunos estiveram presentes neste encontro).- Apresentação da “Hora do Conto” dramatizada pelos discentes de 9º Ano (monitores na BE/CRE) aos alunos dos 1º e 2º anos: O Palhaço Tristoleto (assistiram a esta dramatização 172 alunos);- Visita à BM do Forte da Casa, para assistir à hora do Conto - dramatização da história Os Três Desejos, de Eva Majuto, (participaram 36 alunos – 2 turmas de 6º ano + 2 alunos da Educação Especial, tendo em consideração a capacidade do autocarro disponibilizado pela CMVFX);- Apresentação da peça de teatro Leandra, Rainha da Helíria pelo núcleo de teatro “Aprendizes do Fingir” (assistiram a este espectáculo 70 alunos – 3 alunos por turma);- Exposição “As Mil Formas de Contar um Conto”, a partir da leitura da obra O Cavaleiro da Dinamarca, de Sophia de M. Breyner Andresen (trabalho desenvolvido colaborativamente entre LP, EV e a BE) – 4 turmas de 7º ano estiveram envolvidas neste projecto. Pode, desta forma, afirmar-se que a BE cumpriu cabalmente, neste contexto, o seu papel, pois 77% dos alunos referiu que a BE os motivou a ler mais; à pergunta “tem actividades que me fazem gostar mais de ler (…)”, 73% respondeu “sim”.Esta situação é corroborada pelos professores, dado que 36% classificou o trabalho da BE neste âmbito como “muito bom” e 64% como “bom”; acresça-se, ainda, a resposta à questão “A BE da minha escola desenvolve actividades diversificadas (…) que motivam para leitura e promovem a discussão e o trabalho escolar, desenvolvendo diferentes literacias”, à qual 61% dos professores respondeu “concordo plenamente” e 36% “concordo”.Afigura-se-nos pertinente, neste momento, mencionar que a BE registou uma afluência média semanal de 377 alunos, em situação de leitura informal (a entrada dos alunos na BE só é contabilizada 1 vez/dia), isto é, 62% dos alunos frequenta semanalmente a BE (de acordo com o livro de registo de utilizadores). Colecção actualizada e variada que vai ao encontro dos interesses do aluno (fonte: listas de material a adquirir elaboradas nos 1º e 2º períodos; lista de material elaborada a partir das propostas dos alunos, no Natal; facturas das aquisições).Eficaz estratégia adoptada na divulgação de livros novos e interessantes (Actividade mensal “Montra de Novidades”; fonte: PAA, fotografias, cartazes promocionais).Auscultação, no Natal, das sugestões dos alunos sobre materiais a adquirir (Fonte: cartões multicolores escritos pelos alunos).Número elevado de empréstimos domiciliários (fonte: dossiê com requisições domiciliárias; relatório anual da BE do ano lectivo de 2008/09).Considerável utilização do material livro da BE em sala de aula (fonte: registo de requisições para sala de aula).Recursos documentais actualizados e adequados na área da literatura.Criação do concurso, por iniciativa da BE, “Na Pista do Livro” – só com obras do PNL (Fonte: Cartazes mensais, fichas de leitura, lista de participantes, formulários preenchidos pelos alunos).Integração da BE nas actividades curriculares para desenvolvimento de competências de leitura (Fonte: registo de requisições para sala de aula; registo de requisições da zona multimédia; estatísticas de utilizadores em actividades programadas).Práticas de incentivo à leitura informativa, recorrendo a diferentes estratégias e suportes (Fonte: e-mails enviados, fotografias, apresentação em PowerPoint da responsabilidade do Museu Municipal, horário com as sessões das palestras, cartazes promocionais, convites, lista de presença de familiares dos alunos).Programação de actividades no âmbito da leitura.Palestra com escritor (Fonte: site oficial do escritor Augusto Carlos, fotografias). Elevada participação em actividades de leitura organizada pela BE (estatísticas de utilizadores em actividades programadas).Dinamização de actividades regulares no âmbito da promoção da leitura por prazer (Fonte: cartazes dos concursos, formulários de resposta preenchidos pelos alunos, fotografias, lista de divulgação dos resultados).Elevada participação da comunidade escolar na Semana da Leitura (Fonte: cartazes, dossier “Feira do Livro - Março 2010”, horário de vendas com presença de diferentes professores, calendário com marcação de visitas à feira pelas diversas turmas, em contexto de sala de aula, textos seleccionados para o concurso de leitura expressiva, grelhas de avaliação da leitura, diplomas de participação, fotografias, estatísticas de utilizadores nas actividades da Semana da Leitura).Os alunos que se deslocaram à “Hora do Conto”, na BM do Forte da Casa, revelaram grande entusiasmo na participação desta actividade; num guião de leitura elaborado a partir da história dramatizada, as duas últimas questões procuraram aferir o grau de satisfação dos alunos com esta iniciativa e a sua vontade de participar novamente em actividades semelhantes; todos referiram ter apreciado a peça e manifestaram interesse em repetir a experiência, não só devido ao seu carácter lúdico, como também devido ao contexto de aprendizagem proporcionado (Fonte: Guião de Leitura – Os Três Desejos, ficha informativa/autorização enviada aos Enc. Ed.).O papel da BE na motivação para a leitura e no desenvolvimento das literacias.Elevada afluência de utilizadores, em regime livre e autónomo (Fonte: estatísticas de afluência semanal/mensal).Ausência, na zona de acolhimento, de uma caixa de sugestões sobre material a adquirir (para alunos e professores).Apoio na selecção de material (aumentar o nível de “algumas vezes” para “muitas vezes”); a ausência de assistente operacional na BE dificulta este trabalho, uma vez que um só professor não consegue fazer atendimento e apoiar alunos em simultâneo.Inexistência de um protocolo “formal” entre a BE e a BM do Forte da Casa relativo a empréstimos interbibliotecas; possibilidade de requisitar, na BM, livros solicitados pelos alunos e inexistentes na BE, o que satisfaria o utilizador e incrementaria o empréstimo da BM (interiorização de hábitos de leitura para uma aprendizagem ao longo da vida).Acervo documental informativo insuficiente, na perspectiva do professor, para suprir as necessidades dos utilizadores.Benchmarking: em termos de quantidade de documentos, a colecção das BE’s do nosso agrupamento é uma das que apresenta o menor ratio documentos/aluno dentro do concelho de VFXira (fonte: documentos disponibilizados pela coordenadora interconcelhia e “alojados” na plataforma moodle da RBE – VFX COP).Incentivo, em sala de aula, para a participação neste concurso, de modo a aumentar o nº de concorrentes.Implementação de outras iniciativas do PNL em trabalho colaborativo com outros docentes/departamentos (para além dos prof. de LP).Prática pouco desenvolvida de empréstimos domiciliários do professor com a turma.Não levantamento, em formulário próprio, das opiniões/avaliação dos alunos sobre cada uma destas actividades (ligadas à leitura informativa).Inexistência de uma “cultura de fórum de discussão” ou de outras estratégias que visam a recolha continuada das sugestões dos utilizadores (blog, jornal…).Desenvolvimento de projectos de leitura, sobretudo tendo em consideração os novos públicos.Implementação de um clube de leitura.Recurso esporádico aos ambientes digitais, em trabalho programado.Inexistência da página Web da BE.Promoção de estratégias de markting que incentivem a participação em concursos no âmbito da leitura recreativa, de modo a aumentar ainda mais o número de participantes.B.2 Trabalho articulado da BE com departamentos, docentes e com o exterior, no âmbito da leitura.A leitura e a literacia não constam como meta (explícita) no Projecto Educativo e Curricular, pelo que a BE não poderia proceder a uma articulação com algo não previsto/programado. EXISTÊNCIA DE AMBIENTES DIVERSIFICADOS DE LEITURA/ DISPONIBILIZAÇÃO DE RECURSOS E ESPAÇOS / DIFUSÃO DE INFORMAÇÃO SOBRE LIVROS E AUTORES /CRIAÇÃO DE INSTRUMENTOS PARA ACTIVIDADES DE LEITURA E DE ESCRITA (EM DIFERENTES AMBIENTES)Resultados dos questionários aplicados aos professores:100% dos docentes concorda que “A BE da minha escola cria condições de espaço e de tempo para a leitura individual e por prazer” (70% ”concorda plenamente” e os restantes assinalaram “concordo”).No livro de registo de empréstimos para sala de aula, podemos verificar que 49% dos professores procedeu ao levantamento de materiais para a sala de aula, ao longo do ano escolar, num total de 154 requisições (foram levantados 640 documentos). Estes números denotam uma elevada taxa de utilização dos recursos da BE, os quais serviram não só as áreas curriculares disciplinares e não disciplinares, como também os vários clubes e aulas de substituição. Como forma de criar ambientes diversificados de leitura, a BE organizou uma zona de leitura só para periódicos, tendo assinado, inclusivamente, as revistas Visão e a Visão Júnior.A zona multimédia foi requisitada 81 vezes por 31% dos professores da escola, que a utilizou como espaço de trabalho e aprendizagem (não está contabilizada nestes números a sua utilização pelos elementos do Clube de Informática, clube que funcionou neste espaço, ao longo do ano escolar). Entre requisição de materiais para sala de aula e utilização da zona multimédia, 64% dos professores pôde usufruir dos recursos da BE.Os alunos, por sua vez, e tendo em consideração as diferentes zonas funcionais da BE, apresentaram a seguinte taxa de utilização anual (a BE abriu as suas portas a 30 Setembro):- zona de leitura informal (jornais e revistas): 798;- zona de consulta de documentação: 1803;- zona de TPC/sessão de estudo: 828;- zona multimédia (em utilização livre e autónoma): 2881;- alunos “castigados”: 79;- apoios educativos: 139;- outros (aulas de substituição em pequeno grupo; resolução de fichas de avaliação por ter faltado no dia em que o resto da turma a realizou; alunos do Clube de Informática; alunos registados sem indicação do motivo da sua permanência na BE): 222.Resultados dos questionários aplicados aos alunos:A actividade alusiva à “Divulgação do escritor do mês” foi classificada pelos alunos como “muito interessante” – 27% - ou “interessante” – 53%; relativamente a “Guiões de leitura sobre autores ou obras”, 14% considerou-os “muito interessantes” e 55% “interessantes”; quanto às exposições temáticas relacionadas com autores ou obras, os discentes avaliaram-nas como “muito interessantes” (22%) e “interessantes” (50%). De facto, a BE apresentou mensalmente um escritor diferente, criando um pequeno corredor, no meio da sala, com mesas onde foram colocados placards informativos com imagens e dados biográficos do autor em destaque; paralelamente, divulgaram-se as obras existentes na biblioteca desse mesmo autor. Foram elaborados crucigramas, disponibilizadas fichas de leitura elaboradas pela BE ou criadas por outros, mas colocadas ao dispor dos docentes. Em conjunto com EV e LP, a BE construiu um recurso pedagógico, animado em Movie Maker, para ser explorado aquando da abordagem do texto descritivo e das suas características (trabalho que envolveu 4 turmas de 7º ano). Tal instrumento pedagógico pode ser consultado e utilizado, acedendo à plataforma moodle do Agrupamento de Escolas Básicas do Forte da Casa. ARTICULAÇÃO DA LEITURA COM DEPARTAMENTOS, DOCENTES, BM E OUTRAS INSTITUIÇÕES / ARTICULAÇÃO COM O PNL EM SALA DE AULA / CONSTRUÇÃO COLABORATIVA DE ESTRATÉGIAS PARA MELHORIA DAS COMPETÊNCIAS DA LEITURA E LITERACIA/DESENVOLVIMENTO DE PROJECTOS E REDES DE TRABALHO COM O EXTERIORResultados dos questionários aplicados aos professores:Na questão “Com que frequência se envolve em actividades propostas ou articuladas pela/com a BE”, obteve-se os seguintes resultados:- 67% dos professores indicou que se envolvia “na discussão das problemáticas referentes aos resultados dos alunos ao nível das competências de leitura e das literacias”;- 70% referiu que participa na “planificação de projectos e actividades conjuntas”;- 43% colaborou “na criação/exploração de novos ambientes digitais (…) para desenvolver a leitura, a escrita e um conjunto diversificado de competências”;- 82% envolveu-se na “colaboração em eventos culturais (…), associando-os ao desenvolvimento de competências ao nível da leitura”;- 40% articulou actividades “no âmbito do Plano Nacional de Leitura”.Actividades dinamizadas articuladamente e que consubstanciam as evidências recolhidas:- Com professores de LP, BM Forte da Casa e entidades exteriores: visita guiada à BE/CRE, no início do ano lectivo, com todas as turmas de 5º ano; exposição de trabalhos realizados no âmbito do concurso “Ler +” (só com obras do PNL) – turmas dos 5º e 6º anos; construção do recurso pedagógico “As Mil Formas de Contar um Conto”, a partir da obra O Cavaleiro da Dinamarca (envolveu 4 turmas do 7º ano e mais uma docente de EV); deslocação à BM do Forte da Casa, para assistir à “Hora do Conto” (2 turmas de 6º ano e 2 alunos da Educação Especial; participação da coordenadora do núcleo de educação especial); organização e programação do espectáculo teatral Auto da Barca do Inferno (para as turmas dos 8º e 9º anos – 67 alunos);- Com prof. de EV: criação da Árvore da Leitura (1 turma de 9º ano); construção de um Movie Maker com o trabalho desenvolvido pela/com/na BE ao longo do ano lectivo (pode ser acedido através do link supra indicado);- Com prof. de História e entidades externas: programação de um espectáculo teatral “Contos com História” (todas as turmas dos 5º e 6º anos), noticiado no jornal “A Voz da Escola” do 2º período; organização de uma palestra sobre o 25 de Abril, promovida pelo serviço educativo do Museu Municipal de VFXira (todas as turmas de 6º e 9º anos/2 turmas de PIEF – de acordo com calendário definido e distribuído); - Com prof. de Inglês/EV: comemoração do Halloween (128 alunos de diferentes anos e turmas, de acordo com horário de inscrições);- Com prof de Ed. Musical: apontamento musical comemorativo do 25 de Abril – músicas de Zeca Afonso (assistiram ao espectáculo 20 alunos que, por iniciativa própria, ali se deslocaram – cartazes afixados em diferentes locais da escola);- com coordenadora das ACND e prof. C.F.Q.: participação no projecto “Escola Electrão”, ao longo do ano lectivo, envolvendo a programação de actividades com todas as turmas e com todos os docentes de AP. Na Semana da Leitura, para além do que já foi referido em indicadores anteriores, a BE organizou um Workshop intitulado “Leituras Encenadas na Sala de Aula”, contando com a inscrição e presença de 14 docentes. A BE desenvolveu, efectivamente, um significativo conjunto de estratégias e um leque variado de actividades em articulação com 66% dos docentes da escola e com entidades/parceiros exteriores. Estas actividades contemplaram praticamente todos os alunos da escola, ou seja, 97% dos discentes (excepto a turma de CEF). ENVOLVIMENTO DA FAMÍLIAResultados dos questionários aplicados aos pais/encarregados de educação:48% dos inquiridos afirmou que conhecia a BE do seu educando, apesar de 77% ter admitido que nunca se tinha deslocado a título pessoal a este espaço ou acompanhado o filho/educando à biblioteca para actividades de leitura/consulta de documentação ou de empréstimo domiciliário; só 21% procede “ocasionalmente” a este tipo de acompanhamento.Na pergunta “Costuma deslocar-se à escola para participar em actividades dinamizadas pela BE (Feira do Livro, Sessões de Contos, Festa de Natal, Semana da Leitura…”, 5% respondeu “frequentemente”, 60% “ocasionalmente” e 35% referiu que “nunca” participou em actividades dinamizadas pela biblioteca. Face à questão “Costuma receber informações sobre as actividades desenvolvidas pela BE”, 29% dos encarregados de educação asseverou “frequentemente”, 53% “ocasionalmente” e 18% “nunca”.A esmagadora maioria (98%) nunca colaborou ou foi envolvida no trabalho ou organização de actividades da BE (apenas 2% referiu “ocasionalmente”).A BE convidou o Representante dos Pais/Enc. Ed. no Conselho Pedagógico para integrar o júri no concurso de leitura expressiva “Ler com Emoção”, uma das actividades dinamizadas na Semana da Leitura. Esta colaboração foi pontual, não se registando outras tentativas/convites que envolvessem um trabalho de parceria/colaborativo. Neste âmbito, o trabalho desenvolvido revelou-se insuficiente.Contudo, convém salientar que muitos dos pais/familiares tomam conhecimento das actividades realizadas na BE, mediante o envio de convites, através dos educandos, para participarem em eventos dinamizados, como foi o caso da Semana da Leitura. Apenas 2 pais compareceram, num dos dias dessa semana, na Feira do Livro, não obstante o facto de se ter divulgado atempadamente que, nesse dia, a feira encerrava às 20h00. Todos os espectáculos teatrais ocorridos na escola, e que envolviam o pagamento de uma determinada quantia, foram comunicados aos familiares dos alunos, discriminando-se a natureza do evento, os objectivos, a data, hora, local e preço. O mesmo aconteceu em relação à deslocação à BM do Forte da Casa (neste caso concreto, sem informação de quantia a pagar, uma vez que a actividade foi gratuita).Todavia, 22 familiares estiveram presentes na apresentação da peça “Um Sonho Astronómico”, espectáculo apresentado na BE pelos alunos do 7º2. Os familiares destes alunos assinaram uma folha de presenças.Analisando os dados dos questionários dos docentes, na questão referente à sua colaboração no sentido de envolver as famílias em actividades que visam a melhoria das competências de leitura, a maioria (54%) respondeu “raramente”, “nunca” ou “inexistente”. Diversificação de ambientes de leitura no espaço.Elevada utilização dos recursos da BE pelos docentes (Fonte: registo de requisições de documentos para sala de aula, registo de requisições do espaço multimédia).80% dos alunos inquiridos considerara pertinente a actividade “O Escritor do Mês” (Fonte: informação biográfica e bibliográfica recolhida, fotografias, crucigrama, fichas de leitura). Construção colaborativa de um recurso com relevância pedagógica, a ser explorado em aulas de LP:Texto áudio + ilustrações dos alunos (parte I):http://www.youtube.com/watch?v=Cw0YSSIo6DQ Características do texto descritivo (parte II):  http://www.youtube.com/watch?v=FHa-auLZkzM(tem de ser efectuada uma rectificação neste documento, no que diz respeito à predominância de tempos verbais neste tipo de texto; por lapso escreveu-se “pretérito perfeito” em vez de “pretérito imperfeito” – correcção a efectuar em Setembro).Articulação das actividades com diferentes departamentos e docentes (Fonte: guião de visita à BE, alguns trabalhos de alunos do concurso Ler+, ficha informativa/autorização para peças de teatro, notícias publicadas no jornal “A Voz da Escola” – 2º e 3º períodos -, ficha de inscrição no workshop, dossiê Escola Electrão, acta da reunião das ACND de 18 Nov).Trabalho colaborativo com parceiros exteriores (BM Forte da Casa e Museu Municipal de VFXira). Quase todos os alunos da escola foram envolvidos em actividades de leitura programadas pela BE.82% dos pais/E.E. admitiu receber informação sobre as actividades dinamizadas na BE (Fonte: convite aos pais/familiares para visitarem a escola na Semana da Leitura, informação do director).Elaboração de um maior número de guiões de leitura e respectiva divulgação.Dinamização de estratégias para desenvolvimento da leitura e da escrita em ambientes digitais.No âmbito do PNL, este trabalho colaborativo desenvolveu-se, sobretudo, com os professores de LP. Reduzido envolvimento de outras áreas curriculares nas actividades do PNL.Não envolvimento da turma de CEF em actividades de leitura programadas.Fraco envolvimento da família dos alunos com a BE. Ausência de um projecto que envolva a leitura em família.Articulação do projecto “Ler em família” com diversos departamentos / docentes.B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e das literacias.UTILIZAÇÃO DO LIVRO E DA BE PELOS ALUNOSNo que respeita aos empréstimos, registou-se um total de 1593:domiciliários – 953, sala de aula – 640. Verificou-se uma afluência anual de 10.895 alunos.DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS DOS ALUNOS ASSOCIADAS À LEITURAResultados dos questionários aplicados aos alunos:Relativamente à questão “compara o que fazes agora com o que fazias no inicio do ano lectivo”, 74% dos alunos respondeu que lê mais; 79% considera que lê mais depressa; 82% lê livros com mais texto e mais longos; 90%, afirma ler qualquer tipo de texto e compreender melhor o que lê; 78% refere perder-se menos quando procura informação na net; 64% afirma gostar mais de falar e de escrever sobre livros e outros assuntos e 67% diz estar mais à vontade para discutir/dialogar sobre preferências de leitura e outros assuntos. Ao ser questionado sobre o impacto da BE nos resultados escolares, 67% considera que tem melhores resultados escolares porque está mais à vontade na leitura. À questão “em que medida consideras que a BE contribuiu para as tuas competências de leitura e para os teus resultados escolares?” 49% dos alunos considera que a BE contribuiu “muito” e 36% “medianamente”.Resultados dos questionários aplicados aos pais/encarregados de educação:Perante a questão “Considera que as actividades realizadas pela BE contribuem para estimular o interesse do seu educando pela leitura?”, 79% respondeu “sim” e 21% “não sei” (esta opção de resposta não consta do questionário modelo; pareceu-me muito redutor e falacioso apresentar apenas as opções “sim” ou “não” junto dos pais/enc.ed.); nenhum deles respondeu “não”.Relativamente à importância que estes atribuem à BE na aprendizagem e formação global do filho/educando, 58% reconhece que a BE é “muito importante”, 37% “importante” e apenas 2% considerou o seu papel “pouco importante”; ninguém assinalou “nada importante”.Resultados dos questionários aplicados aos docentes:Na questão “Em que medida considera que a BE contribuiu para o desenvolvimento das competências de leitura e para os resultados escolares dos seus alunos”, 39% considera esse contributo “muito importante”, 52% assinalou “bastante importante” e 9% admite que o papel da BE é “pouco importante” neste domínio.Relativamente à natureza do impacto da BE nas competências de leitura dos alunos, obteve-se as seguintes respostas: - “Aumento do gosto pela leitura”: 55%;- “Melhoria das competências de compreensão”: 15%;- “Aumento da diversidade das escolhas no sentido da opção por leituras mais extensas e complexas”: 15%;- “Melhoria no uso de ambientes digitais de leitura e das literacias Web 2.0: 12%;- Melhoria ao nível da oralidade e da escrita: 3%.Elevada taxa de utilizadores (Fonte: gráfico anual de utilizadores).Reconhecimento por parte dos professores/alunos/ Enc. de Ed. do impacto da BE nas aprendizagens dos alunos.A BE não efectuou uma análise diacrónica das avaliações sumativas dos alunos, nem uma observação registada do trabalho aqui desenvolvido pelos alunos, de modo a confirmar ou infirmar condignamente os dados obtidos através da aplicação dos questionários a todos os inquiridos. Este tipo de triangulação é imprescindível para avaliar o impacto efectivo do trabalho da BE nas aprendizagens dos alunos. Criação de 1 projecto, a nível de escola, que promova o desenvolvimento das literacias da Web 2.0, em ambientes de leitura digital; programação da avaliação da evolução das competências digitais dos alunos em parceria com um grupo de docentes da turma.<br />Domínio Seleccionado para avaliação – Quadro Síntese <br />Motivo da escolha deste domínio: No início do ano lectivo, a Vicedirectora, a Adjunta da Direcção e a Coordenadora de Estabelecimento do 1º Ciclo, reuniram-se com as duas professoras bibliotecárias do agrupamento, apresentando-lhes uma breve diagnose das 2 BE’s e do seu modo de funcionamento. Tendo em consideração a fraca adesão ao espaço e a quase inexistência de actividades em torno do livro e da leitura, na BE da escola sede, delineou-se um PAA que fosse ao encontro das necessidades prioritárias identificadas. Deste modo, a selecção do domínio B afigurou-se-nos como a escolha mais “natural”. <br />IndicadorNívelobtido Acções para a melhoria(inclui as propostas do Conselho Pedagógico)ObservaçõesB.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura.2,5- Avaliar trimestralmente a colecção, seleccionando por período duas áreas do saber, mediante a implementação do programa “A Minha Lista de Compras – Contributos de um Professor de ….”;- Desenvolver um projecto de leitura (anual) para os “novos públicos”: Turma de 5º Ano de PCA (a funcionar, pela 1ª vez, no ano 2010/2011), Turma só com alunos repetentes do 7º Ano e Turma de CEF;- Criar um clube de leitura e escrita - envolvendo diferentes ambientes (tradicional e digital) – em parceria com docentes de Língua Portuguesa dos 2º e 3º Ciclos; - Motivar e envolver, pelo menos, 2 turmas no “Concurso Nacional de Leitura”, no âmbito do PNL;- Criar a página Web da BE;- Integrar a “Oficina de Imagem” na BE, para desenvolvimento de estratégias de markting, recorrendo a diferentes suportes, em torno das suas actividades;- Organizar formas continuadas de recolha de opiniões/sugestões dos utilizadores (fóruns de discussão, caixa de sugestões, blog);- Criar o “Suplemento da BE” no jornal A Voz da Escola;- Dinamizar, semanalmente, uma oficina de informática, com o objectivo de desenvolver, nos alunos, a literacia digital;- Promover workshops informais no âmbito das novas tecnologias, destinados a todos os elementos da comunidade educativa (alunos, professores, funcionários e pais/encarregados de educação), procedendo a priori a um levantamento das necessidades (estes workshops deveriam ser desenvolvidos em trabalho colaborativo com a equipa PTE). - A BE disponibiliza uma colecção variada e adequada aos gostos, interesses e necessidades dos utilizadores. - 2- A BE identifica (novos) públicos e adequa a colecção e as práticas às necessidades desses públicos (CEF, EFA, CNO, outros). - 2- A BE identifica problemáticas e dificuldades neste domínio e delineia acções e programas que melhorem as situações identificadas. - 3- A BE promove acções formativas que ajudem a desenvolver as competências na área da leitura. - 2- A BE incentiva o empréstimo domiciliário. - 3- A BE está informada relativamente às linhas de orientação e actividades propostas pelo PNL e desenvolve as acções implicadas na sua implementação. - 2- A BE incentiva a leitura informativa, articulando com os departamentos curriculares no desenvolvimento de actividades de ensino e aprendizagem ou em projectos e acções que incentivem a leitura. - 3- A BE desenvolve, de forma sistemática, actividades no âmbito da promoção da leitura: sessões e clubes de leitura, fóruns, blogs ou outras actividades que associem formas de leitura, de escrita ou de comunicação em diferentes ambientes e suportes. – 2- A BE promove encontros com escritores ou outros eventos culturais que aproximem os alunos dos livros ou de outros materiais/ambientes e incentivem o gosto pela leitura. - 4- A BE incentiva a leitura em ambientes digitais explorando as possibilidades facultadas pela WEB, como o hipertexto, o e-mail, blogs, wikis, slideshare, youtube… - 1- A BE organiza e difunde recursos documentais que, associando-se a diferentes temáticas ou projectos, suportam a acção educativa e garantem a transversalidade e o desenvolvimento de competências associadas à leitura. - 3- A BE apoia os alunos nas suas escolhas e conhece as novidades literárias e de divulgação que melhor se adequam aos seu gostos. - 3B.2 Trabalho articulado da BE com departamentos, docentes e com o exterior, no âmbito da leitura.2,5- Estabelecer um protocolo com a BM do Forte da Casa para empréstimos interbibliotecas;- Articular iniciativas do PNL com docentes/departamentos de outras áreas do saber (para além de Língua Portuguesa);- Integrar o projecto “Comenius” nas actividades da BE, articulando com os docentes do departamento de ciências (o tema do projecto é a Biodiversidade); - Desenvolver um projecto do tipo “Leituras em/com a Família”, de forma a envolver os pais e encarregados de educação nas actividades da BE;- Alojar na página Web da BE uma “Sala de Estudo Virtual”, recorrendo à colaboração de vários docentes/departamentos;- Dinamizar, através das ACND, um projecto em torno da Multiculturalidade (nesta escola, estudam alunos provenientes de 21 países diferentes e não há qualquer iniciativa desta índole);- Estabelecer parcerias com outras entidades exteriores (para além da BM e do Museu Municipal de VFXira).- A leitura e a literacia constam como meta no projecto educativo e curricular, em articulação com a BE. (não avaliado, pelo motivo já indicado no relatório).- A BE favorece a existência de ambientes de leitura ricos e diversificados, fornecendo livros e outros recursos às salas de aula ou outros espaços de lazer ou de trabalho e aprendizagem. - 3- A BE promove a discussão conjunta sobre a importância da leitura na formação pessoal e no sucesso educativo. - 1- A BE promove a articulação da leitura com os diferentes domínios curriculares, com departamentos e docentes, com a BM ou outras instituições. – 4- A BE articula actividades com os docentes/sala de aula no âmbito do PNL. - 2- A BE envolve a família em projectos ou actividades na área da leitura. - 1- A BE difunde informação sobre livros e autores, organiza guiões de leitura, bibliografias e outros materiais de apoio relacionados com matérias de interesse curricular ou formativo. - 3- A BE colabora activamente com os docentes na construção de estratégias e em actividades que melhorem as competências dos alunos ao nível da leitura e da literacia. - 4- A BE promove e participa na criação de instrumentos de apoio a actividades de leitura e de escrita, e na produção de informação em diferentes ambientes: jornais, blogs, newsletter, webquests, wikis, outros. - 2- A BE incentiva a criação de redes de trabalho a nível externo, com outras instituições/parceiros, através do desenvolvimento de projectos neste domínio. - 3B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e das literacias.2,7- Afectar um assistente operacional à BE, de modo a “libertar” os professores colaboradores para uma maior prestação de apoio aos alunos;- No âmbito do projecto de leitura para novos públicos, programar uma observação registada do trabalho desenvolvido pelos alunos, de modo a avaliar os progressos das suas competências de leitura e das suas atitudes;- Proceder, em conjunto com os docentes envolvidos no projecto supra referido, a uma análise diacrónica das avaliações sumativas dos alunos.- Os alunos usam o livro e a BE para ler de forma recreativa, para se informar ou para realizar trabalhos escolares. - 4- Os alunos, de acordo com o seu ano/ciclo de escolaridade, manifestam progressos nas competências de leitura, lendo mais e com maior profundidade. - 3- Os alunos desenvolvem trabalhos onde interagem com equipamentos e ambientes informacionais variados, manifestando progressos nas suas competências no âmbito da leitura e da literacia. - 2- Os alunos participam activamente em diferentes actividades associadas à promoção da leitura: clubes de leitura, fóruns de discussão, jornais, blogs, outros. – 2Domínio B – LEITURA E LITERACIANível Obtido (global) - 3<br />SECÇÃO BPerfil de Desempenho da BE nas Restantes Áreas de Funcionamento(Domínios A, C e D)<br />Apoio ao Desenvolvimento CurricularSubdomínioRelatório de AvaliaçãoEvidências que fundamentam o relatórioAcções para melhoriaA.1 Articulação curricular da BE com as Estruturas de Coordenação Educativa e Supervisão Pedagógica e os Docentes.A.1.1. Cooperação da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica do agrupamento:A BE coopera regularmente com as estruturas de coordenação e supervisão pedagógicas do agrupamento. Neste âmbito, desenvolveu-se o seguinte trabalho:- Redacção do Regulamento Interno da BE, tendo em consideração o Regulamento Interno do agrupamento e sua apresentação/discussão em Conselho Pedagógico (CP).- Elaboração do PAA da BE, de acordo com as orientações do órgão de gestão, em reunião de 2 Setembro, e em articulação com o Projecto Educativo do agrupamento; respectiva apresentação em CP.- Articulação do trabalho da BE com os seguintes Departamentos/grupos disciplinares: . Língua Portuguesa (no âmbito do “Concurso Ler +”, a partir de obras do PNL, a BE disponibilizou recursos e montou, em conjunto com os docentes, uma exposição no seu espaço; criação de alguns guiões de leitura de obras analisadas em sala de aula; programação da Semana da Leitura);. Inglês (concurso de adivinhas mensal “What Am I?”);. Ed. Visual (Construção de um recurso pedagógico sobre o texto descritivo a partir das ilustrações produzidas pelos alunos de 7º ano para O Cavaleiro da Dinamarca; exposição destes trabalhos na BE);. História (comemoração do Centenário da República: programação da peça de teatro “Contos com História”);. Ed. Musical (apontamento musical para assinalar o 25 de Abril).- Elevada taxa de utilização da BE e dos seus recursos:. Actividades curriculares disciplinares (zona multimédia);. Circulação de materiais em sala de aula.A.1.2. Parceria da BE com os docentes responsáveis pelas áreas curriculares não disciplinares (ACND) do agrupamento:A BE colaborou de forma sistemática com os docentes de Área de Projecto, embora não tenha desenvolvido trabalho no âmbito do Estudo Acompanhado e da Formação Cívica. Ao nível da AP:- Participação, ao longo do ano, no projecto “Escola Electrão” (esforço global da comunidade educativa para a reciclagem e valorização dos resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos – REEE -, tendo em conta a protecção do Ambiente):. Inscrição da escola no projecto;. Preenchimento de questionários (caracterização da escola; acesso e logística);. Organização de 1 dossiê com material enviado;. Recepção e afixação de cartazes para divulgação do projecto;. Organização de uma “maleta pedagógica”: elaboração de 1 folheto informativo + powerpoint + livro de passatempos (distribuído aos prof. de AP, para entregarem e explorarem com os alunos);. Criação de um canto para recolha dos REEE (em frente ao PBX);. Envio dos recursos construídos ao nível da escola para o e-mail da Escola Electrão;. Distribuição de canetas-lanterna (enviadas pelos responsáveis do projecto) a todos os alunos, no Dia da Criança;. Participação na sessão de encerramento da 2ª edição “Switch Off”.- Reunião com docentes das ACND a 18 de Novembro 10.- Elevada taxa de utilização da zona multimédia da BE:. Área de Projecto.A.1.3. Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos serviços de apoios especializados e educativos (SAE) do agrupamento: A BE articulou o seu trabalho com o Núcleo de Educação Especial e com os docentes de apoios educativos. Iniciativas desenvolvidas:Com o Núcleo de Educação Especial- Projecto “Alunos Monitores na BE/CRE”:. Preenchimento de um questionário pelos alunos, com o objectivo de apurar os seus pontos fortes para selecção de tarefas;. Marcação de tarefas aos alunos monitores e acompanhamento dos mesmos durante a sua execução;. Elaboração, no final do período, de um relatório para cada aluno (com a descrição das actividades desenvolvidas e a respectiva avaliação); este relatório foi entregue à prof.ª Ana Cordeiro (Coordenadora do Núcleo de Educação Especial) e colocado no PEI dos alunos;- Alguns alunos participaram na “Hora do Conto” da Biblioteca Municipal do Forte da Casa (actividade programada pela PB, em parceria com docentes de LP);Com os docentes dos apoios educativos de PLNM:- No final do ano lectivo, após disponibilização de verba, a BE comprou recursos específicos para integrar uma maleta pedagógica destinada a alunos que não dominam a LP; alguns destes recursos foram sugeridos pela Coordenadora do Departamento de Línguas.A.1.4. Ligação da BE ao Plano Tecnológico da Educação (PTE) e a outros programas e projectos curriculares de acção, inovação pedagógica e formação existentes no agrupamento:A BE estabeleceu trabalhos de parceria ao nível do PTE e de outros projectos existentes no agrupamento. Exemplos de acções implementadas:- A BE disponibilizou os seus recursos/espaço:. Clube de Informática (funcionou, ao longo do ano, na Zona Multimédia);. Áreas Curriculares Disciplinares;. Área de Projecto;. Projecto de Educação para a Saúde – PES (aplicação de questionários, na zona multimédia, aos alunos para elaboração de um estudo alusivo à Qualidade de Vida);. Avaliação Interna da Escola (aplicação de questionários, na zona multimédia, aos alunos e assistentes operacionais).- A BE, no âmbito do PTE, elaborou um questionário sobre a utilização do computador Magalhães (1º, 2º e 3º anos), para aferir a viabilidade de um investimento em sistema wirless no espaço escolar do 1º Ciclo; o questionário foi colocado no Google Docs e o link para o seu preenchimento foi enviado à Coordenadora de Estabelecimento do 1º Ciclo; após o preenchimento deste questionário pelos alunos, a PB tratou estatisticamente os dados, em Excel, tendo enviado os seus resultados ao Director.- Reunião de PTE a 12 Maio 10 (única reunião para a qual a PB foi convocada).- Elaboração do relatório PTE sobre actividades desenvolvidas, neste âmbito, na BE (solicitado pela Coordenadora PTE).- Verificação da operacionalidade dos equipamentos tecnológicos e do sistema de rede (ao longo do ano, a BE foi o único espaço, dentro da escola, que não apresentou quaisquer anomalias a este nível; os equipamentos e a rede estiveram sempre operacionais; esta assistência e manutenção técnicas, na BE, estiveram sempre a cargo do Director).- No âmbito do PNL:. Selecção das obras a adquirir, em parceria com a Coordenadora do Departamento de Línguas e com um elemento do Órgão de Gestão, de acordo com as orientações do Ministério da Educação e com a verba disponibilizada;. Disponibilização de material livro (circulação em sala de aula);. Dinamização do concurso mensal “Na Pista do Livro” (só com obras do PNL);. Dinamização da Semana da Leitura;. Inscrição do agrupamento no concurso “Ler + para Vencer”;. Preenchimento do questionário (24 pp.) sobre actividades desenvolvidas ao longo do ano em todo o agrupamento (solicitado em Maio pelo ISCTE).- Não foi realizado qualquer trabalho nas seguintes áreas: Plano Nacional do Ensino do Português, Plano de Acção da Matemática, Formação em EnsinoExperimental das Ciências e Desporto Escolar.A.1.5. Integração da BE no plano de ocupação dos tempos escolares (OTE) do agrupamento:A BE não programou actividades neste âmbito.De salientar, no entanto, que a BE, ao longo do ano escolar, forneceu muitos jogos didácticos para as aulas de substituição.A.1.6. Colaboração da BE com os docentes na concretização das actividades curriculares desenvolvidas no espaço da BE ou tendo por base os seus recursos:Já respondido em A.1.1.- Regulamento Interno da BE- Acta de Conselho Pedagógico- PAA da BE- PowerPoint com PAA apresentado em CP- Acta de CP- Fotografias- Trabalhos dos alunos (concurso “Ler +”)- Guiões de leitura- Documentos produzidos para a Semana da Leitura- Cartaz do concurso de adivinhas e formulários de respostas- Fotografias- Algumas ilustrações produzidas pelos alunos- Recurso pedagógico em Movie Maker alojado na plataforma moodle do agrupamento.- Ficha de informação para os Pais/Enc.Ed.- Fotografias- Notícia no jornal “A Voz da Escola” – 2º período- Cartazes- Fotografias- Livro de requisição da zona multimédia- Registo de empréstimos para sala de aula- Dossiê com material do projecto “Escola Electrão”- Material oferecido à escola (BE/CRE) pela adesão ao projecto: máquina fotográfica digital e 2 apontadores luminosos- Fotografias- Diplomas de participação- Acta de reunião- Livro de requisição da zona multimédia- Questionário preenchido pelos alunos;- Relatório de avaliação de final de período (individual), elaborado pela professora bibliotecária- Actas de reunião do Núcleo de Educação Especial- PEI dos alunos- Actas de CP- Ficha informativa para os Pais/Enc.Ed. sobre a deslocação à BM- Lista com sugestões de obras a adquirir (do Núcleo de Educação Especial) e Lista de compras de Julho 10 (factura).- Maleta pedagógica “SOS PLNM”- Horário do clube de informática- Registo das requisições da zona multimédia- Fotografias- Questionário sobre “A Utilização do Computador Magalhães”- Tratamento estatístico dos dados recolhidos- Relatório PTE/BE-CRE- Actas de CP- Taxa de utilização da zona multimédia- Novos computadores e equipamento tecnológico instalados- Contactos com editoras/distribuidoras- Ofícios para aquisição de obras- Registo de empréstimos para sala de aula (obras do PNL)- Cartazes do concurso- Fichas de leitura das obras em concurso/formulários de resposta preenchidos pelos alunos- Materiais produzidos para a Semana da Leitura e estatísticas de afluência durante esta semana- Formulário de inscrição no concurso “Ler + para Vencer”- Questionário preenchido a propósito do PNL- Registo de requisição de jogos para aulas de substituição- Construir, na futura página Web da BE, uma “sala de estudo virtual” (com planificações de sequências de aprendizagem, fichas de trabalho e indicação de links pertinentes – público-alvo docentes e alunos).- Registar, em formulário próprio, as reuniões “de carácter mais informal” com os docentes (e realizadas para programação de actividades lectivas).- Programar, de forma mais sistemática, um trabalho conjunto a partir de um determinado tema.- Elaborar listas bibliográficas temáticas (tendo em consideração os PCT’s).- Incentivar o registo nos documentos normativos do trabalho desenvolvido em parceria com a BE ou dinamizado no seu espaço; ex.: actas de reuniões de departamentos, PAA dos departamentos, balanço das actividades realizadas (muitos docentes, em contextos diversos, admitiram não ter feito referência à BE nos documentos institucionais).- Criar, na “sala de estudo virtual”, uma pasta com recursos para as áreas de Estudo Acompanhado e Formação Cívica.- Desenvolver, em parceria com os Directores de Turma e/ou com prof. de AP, um projecto no âmbito da multiculturalidade (Educação para a Cidadania).- Construir mais maletas pedagógicas para apoiar outras áreas do saber, no âmbito dos apoios educativos.- Dinamizar, em parceria com a equipa PTE, um projecto a nível do agrupamento que promova o desenvolvimento das competências digitais dos alunos, professores e pais/enc.ed., tendo em consideração as suas necessidades.- Realizar reuniões regulares com a equipa PTE para concertação de estratégias e aferição do ponto da situação (não apenas no final do ano lectivo, mediante a solicitação de relatório!!!).- Articular iniciativas do PNL com docentes/departamentos de outras áreas do saber (para além de Língua Portuguesa).- Construir dossiês temáticos/de apoio a: Plano Nacional do Ensino do Português, Plano de Acção da Matemática e Formação em EnsinoExperimental das Ciências.- Programar, em parceria com os docentes destacados para aulas de substituição e com os clubes, actividades de ocupação dos alunos (em contexto de sala de aula ou na própria BE).A.2. Desenvolvimento da literacia da informação.A.2.1. Organização de actividades de formação de utilizadores no agrupamento.A BE promove actividades de formação de utilizadores no agrupamento:- No início do ano lectivo, em parceria com os docentes de LP, a BE realizou uma visita guiada aos alunos do 5º ano, mediante um calendário pré-definido; os alunos tomaram conhecimento dos serviços prestados pela BE, das diferentes zonas funcionais em que está dividida e das regras de utilização de cada zona, bem como as regras de conduta geral dentro do espaço; os alunos, no fim, preencheram um guião.A.2.2. Promoção do ensino em contexto de competências de informação do agrupamento.A BE não programou actividades neste âmbito.A.2.3. Promoção do ensino em contexto de competências tecnológicas e digitais no agrupamento.A BE não programou actividades neste âmbito.A.2.4. Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos no agrupamento.A BE não programou actividades neste âmbito.A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida.A BE desenvolveu um trabalho sistemático neste domínio:- Os alunos procuram autonomamente a BE para desenvolver diferentes actividades, tendo em consideração as zonas funcionais que a constituem: leitura de periódicos, leitura recreativa/consulta de documentação, realização de TPC, realização de trabalhos de pesquisa, sessões de estudo. - As normas de conduta estabelecidas e divulgadas são quase sempre cumpridas pelos utilizadores e já estão devidamente interiorizadas (os alunos apenas tentam “desrespeitar” a hora de saída/encerramento da BE, demonstrando descontentamento nos dias em que esta encerra durante a hora de almoço ou encerra antes das 18h30). - Dinamização do projecto “Alunos Monitores da BE”, em parceria com o Gabinete da “Geração PróForte”; estes alunos auxiliaram a PB na gestão diária da BE, nomeadamente na vigilância do espaço e controlo do cumprimento das regras estabelecidas.- PAA da BE/CRE- Calendário da visita guiada à BE/CRE- Guião do aluno na BE/CRE- Regras, afixadas nas paredes, sobre a utilização das diferentes zonas funcionais e sobre as normas de conduta geral- Estatísticas (mensais e anuais) de utilização da BE por zonas funcionais- Regulamento Interno da BE- Horário da BE- PAA do Gabinete da “Geração PróForte”- Balanço do PAA da BE- Programar actividades idênticas para os docentes recém-chegados ao agrupamento.- Introduzir uma política orientada para o ensino sistemático e em contexto curricular de competências de informação.- Elaborar e propor um modelo de pesquisa de informação a ser utilizado por todo o agrupamento (um modelo com articulação vertical – por ano de escolaridade).- Dinamizar, semanalmente, uma oficina de informática, com o objectivo de desenvolver, nos alunos, a literacia digital.- Produzir, em colaboração com os docentes, materiais informativos e de apoio à adequada utilização da internet: guiões de pesquisa, grelhas de avaliação de sites e guias de procedimentos.- Proceder, em parceria com os docentes, a uma análise diacrónica da evolução das competências dos alunos a este nível.- Proceder a um maior acompanhamento dos alunos (dependente dos recursos humanos afectos à BE).- Deslocar para a BE um assistente operacional.- Alargar o horário de abertura ao público da BE (fazendo com que este coincida com o da escola).C. Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à ComunidadeSubdomínioRelatório de AvaliaçãoEvidências que fundamentam o relatórioAcções para melhoriaC.1. Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular.C.1.1. Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos.A BE apoia os alunos na realização de trabalhos de pesquisa e na resolução dos TPC. Acções desenvolvidas:- Auxílio na procura de documentos (para empréstimo domiciliário ou para realização de trabalhos de pesquisa na BE).- Apoio na resolução de T.P.C., trabalhos de pesquisa; esclarecimento de dúvidas;- Controlo do espaço (comportamentos, limpeza, manuseamento dos livros, deslocação de mesas/cadeiras, abertura de janelas, controlo no tempo de permanência na zona multimédia…).C.1.2. Dinamização de actividades livres, de carácter lúdico e cultural no agrupamento.A BE dinamizou sistematicamente, ao longo do ano, actividades e eventos lúdicos e culturais. Iniciativas desenvolvidas:- Concursos mensais em torno do livro e da leitura:. Na Pista do Livro (só com obras do PNL);. O Ponto em Comum;. O Livro Enigma;- Concurso mensal de adivinhas em Inglês: What Am I?- Divulgação do escritor do mês:. Elaboração de quadros informativos com imagens e colagem dos mesmos em placards;. Disposição dos placards nas mesas, formando um pequeno corredor (criando-se, no meio da BE, um espaço próprio para esta actividade);. Divulgação dos livros existentes na BE desse escritor.- Criação da “Montra de Novidades”:. Colocação de livros novos no centro da BE, à frente da zona de acolhimento, separando os livros de ficção dos livros informativos;. Construção de cartazes para os livros em divulgação, com o intuito de incentivar a sua leitura;. Decoração da “montra”, de acordo com o mês em questão.- Concurso Mensal “Caça ao Erro” – 2º Ciclo:. Divulgação, no expositor da BE, do regulamento, do texto em concurso, do texto corrigido e dos vencedores;. Recolha, em recipiente próprio situado no balcão de atendimento, dos boletins de concurso;. Entrega de boletins aos alunos para participação no concurso;. Os alunos resolviam a actividade na zona de leitura da BE.Comemoração de Efemérides ou Datas Especiais- Comemoração do “Dia de Halloween”:. Exposição de trabalhos de alunos;. Construção de uma montra com “Objectos Mágicos”;. Criação de um recanto – ateliê: pintura de imagens e resolução de passatempos;. Realização de experiências - Poções Mágicas – sugeridas na Visão Júnior (a PB comprou atempadamente o material necessário).- Comemoração do Dia de S. Martinho (assinalou-se o dia, distribuindo aos utilizadores da BE/CRE um marcador com a lenda respectiva, construído pela PB);- Celebração de S. Valentim (comemoração do dia dos namorados através de uma pequena oficina de escrita: os alunos, utilizando canetas de aparo, tinta e papel, escreveram uma carta dedicada a alguém que amam; posteriormente, colocaram a carta em caixa própria; os alunos do 9º ano distribuíram as cartas pelos destinatários); - Comemoração do 25 de Abril:. Apontamento musical alusivo à data (com músicas de Zeca Afonso);. Palestra sobre o 25 de Abril (Rosário Amador – Museu Municipal de VFXira).Exposições- Concurso “Ler +” (2º ciclo);- Reportagem fotográfica “Olhar a Natureza”;- “Vila Franca de Xira e os Descobrimentos”;- Maletas pedagógicas do Museu Municipal de VFXira (Pré-História, Romanização e instrumentos musicais);- “Mil Formas de Contar um Conto” – a propósito da obra O Cavaleiro da Dinamarca, de S.M.B.Andresen.Espectáculos Teatrais- “Contos com História”;- “O Príncipe Feliz”, adaptação da obra de Oscar Wilde;- “Um Sonho Astronómico”;- “Auto da Barca do Inferno”, adaptação da obra de Gil Vicente;- “Leandra, Rainha da Helíria”, adaptação paródica da obra de Alice Vieira.C.1.3. Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço de lazer e livre fruição dos recursos.Os alunos usufruem autónoma e voluntariamente do espaço e dos recursos da BE, facto comprovado através das elevadas estatísticas de afluência ao espaço. Modo de funcionamento da BE a este nível:- Atendimento aos alunos que frequentam autonomamente a BE:. Recolha (entrada) / devolução (saída) do cartão de aluno;. Registo do aluno em livro próprio (nome, ano e turma), tendo em consideração o objectivo da sua visita à BE (os alunos só são registados uma vez por dia);. Controlo na entrada de alunos com mochilas/malas pessoais/sacos (os quais devem ficar obrigatoriamente no cacifo).- Os alunos escolhem livremente a zona funcional da BE que desejam (zona de leitura de periódicos, zona de consulta de documentação, zona multimédia, zona para realização de trabalhos de grupo).- Os alunos respeitam as normas estabelecidas.- Os alunos têm acesso directo e livre às estantes com o material livro, seleccionando as obras que desejam.- Os empréstimos domiciliários apresentam estatísticas elevadas (54% dos alunos inquiridos requisitam obras todos os períodos); os livros podem ser requisitados nas férias do Natal, do Carnaval e da Páscoa (por motivos de inventariação, ainda não estão previstos os empréstimos nas férias de Verão).- A colecção na área da literatura infanto-juvenil é variada, estando devidamente identificada nas estantes; muitas das obras foram compradas a partir da recolha de sugestões dos alunos (cartões multicolores distribuídos no Natal cujo objectivo era proceder ao levantamento dos gostos literários dos alunos).C.1.3. Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e intervenção livre dos alunos.A BE disponibiliza aos utilizadores espaços, tempos e recursos, quando estes os solicitam. Exemplos:- Os alunos, embora orientados por alguns professores, solicitaram o espaço e recursos à/da BE para a dinamização das seguintes actividades:. Apresentação da peça de teatro “Um Sonho Astronómico” – a cargo do 7º 2 (solicitaram à BE o espaço para apresentar o espectáculo a toda a comunidade escolar, inclusivamente aos seus familiares, o que implicou o encerramento da BE, nesse dia, às 20h00);. Apresentação da peça de teatro “Leandra, Rainha da Helíria”, pelo grupo de teatro do 3º ciclo “Aprendizes do Fingir” (também solicitaram à BE o espaço para apresentação da sua peça à comunidade).- Muitos dos alunos, inscritos em diversos clubes da escola, procuram a BE para requisitar material livro e não livro (a ser utilizado nesses clubes).- Os alunos de 9º ano monitores na BE/CRE programaram, em conjunto com a PB, actividades de final de ano para os alunos mais novos, alunos dos 1º e 2º anos:. Construi-se um mini-circo na BE que serviu de cenário à dramatização da história “O Palhaço Tristoleto” (lida e interpretada, devidamente mascarados, pelos alunos monitores).- Estatísticas de utilização autónoma da BE (por zonas funcionais)- Horário da BE- PAA da BE- Cartazes dos concursos- Regulamentos dos concursos- Formulários de resposta preenchidos pelos alunos- Listas com resultados dos concursos- Fotografias- Fotografias- Estatísticas de empréstimo domiciliário- Texto mensal (com erros e corrigido)- Regulamento do concurso- PAA do Departamento de Línguas- Boletim de participação- Cartaz- Fotografias- Calendário com inscrições de alunos/turmas- Marcador com a Lenda de S. Martinho- Cartaz- Fotografias- Cartaz- Fotografias- Contactos estabelecidos com o Museu Municipal de VFXira- Trabalhos de alunos- Fotografias- Ficha informativa para os Enc. Ed.- Fotografias- Balanço do PAA da BE- Estatísticas de afluência à BE (em situação livre e autónoma)- Estatísticas de empréstimos domiciliários- Cartões multicolores com sugestões de compras dos alunos; lista de compras/facturas- Lista de presenças dos Enc. Ed. - Fotografias- Estatísticas de afluência à BE em actividades programadas- Estatísticas de circulação do material da BE em clubes- PowerPoint- Fotografias- Balanço do PAA- Alargar o horário de atendimento aos utilizadores.- Alargar o espaço da zona multimédia, pois é o espaço mais procurado na BE.- Produzir materiais de apoio ao estudo (ex. como tirar apontamentos, como elaborar um trabalho de pesquisa, como fazer um resumo…).- Assinalar outras datas igualmente importantes: Dia das Bibliotecas, Dia do Livro e Dia da Poesia.- Proceder ao levantamento, em formulário próprio, das opiniões/avaliação dos alunos sobre cada uma destas actividades.- Programar estratégias que envolvam a participação e/ou colaboração dos pais/enc.ed. nos eventos da BE.- Arranjar a zona de áudio-visuais, para que os alunos possam, livremente, ver filmes e ouvir cd’s (no final do ano lectivo, comprou-se equipamento para esse fim, tendo-se investido, igualmente, na aquisição de DVD’s de ficção e em CD’s musicais actuais).- Colocar as capas de software multimédia em acesso livre, por forma a que os utilizadores tenham um conhecimento rápido do acervo existente. - Estabelecer um protocolo “formal” entre a BE e a BM do Forte da Casa relativo a empréstimos interbibliotecas (possibilidade de requisitar, na BM, livros solicitados pelos alunos e inexistentes na BE, o que satisfaria o utilizador e incrementaria o empréstimo da BM).- Organizar formas continuadas de recolha de opiniões/sugestões dos utilizadores (fóruns de discussão, caixa de sugestões, blog);- Valorizar e incentivar a dinamização de actividades/eventos propostos pelos alunos.- Abrir a BE na 4ªF à tarde (caso seja afecto um assistente operacional).C.2. Projectos e parcerias.C.2.1. Envolvimento da BE em projectos do respectivo agrupamento ou desenvolvidos em parceria, a nível local ou mais amplo.A BE envolveu-se em alguns projectos de âmbito nacional e estabeleceu parcerias com entidades exteriores. Trabalho desenvolvido:- Envolvimento em projectos de âmbito nacional:. Participação no projecto “Escola Electrão” (esforço global da comunidade educativa para a reciclagem e valorização dos resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos – REEE -, tendo em conta a protecção do Ambiente).- Estabelecimento de parcerias com entidades locais:. Contactos e programação de actividades com o Museu Municipal de Vila Franca de Xira (Exposição itinerante sobre “Vila Franca de Xira e os Descobrimentos”; Maletas pedagógicas; palestra sobre o 25 de Abril).- Estabelecimento de parcerias com associações culturais:. Centro D’Arte Kabuki (Workshop: Leituras Encenadas na Sala de Aula, destinado aos professores; peça de teatro “Auto da Barca do Inferno”, para os alunos dos 8º e 9º anos);. Companhia GTeatro (apresentação da peça “Contos com História”, destinada aos alunos do 2º ciclo, a propósito da comemoração do centenário da república).C.2.2. Desenvolvimento de trabalho e serviços colaborativos com outras escolas, agrupamentos e BE.A BE não programou actividades neste âmbito.C.2.3. Participação com outras escolas/agrupamentos e, eventualmente, com outras entidades (RBE, DRE, CFAE) em reuniões da BM/SABE ou outro grupo de trabalho a nível concelhio ou interconcelhio.A BE, através da PB, esteve presente nas reuniões de trabalho para as quais foi convocada:- A PB esteve presente em quase todas as reuniões de SABE/BM/RBE, presididas pela coordenadora interconcelhia (só faltou à reunião de 15 de Janeiro, por falecimento de familiar directo); estas reuniões decorreram sempre numa BE diferente, de modo a que os diferentes PB tivessem contacto directo com as BE’s das diferentes escolas/agrupamentos do concelho.- A PB esteve presente nas Jornadas Concelhias das BE’s do Concelho de VFXira (para as quais produziu uma pequena lembrança das BE ‘s do agrupamento: um marcador com a palavra “livro” escrita em diversas línguas).- A PB está inscrita no grupo de trabalho do catálogo digital.- A PB disponibilizou todos os dados relativos à BE solicitados pela coordenadora interconcelhia.- A PB esteve presente na reunião de RBE/PTE convocada pela coordenadora nacional da RBE. C.2.4. Estímulo à participação e mobilização dos pais/encarregados de educação no domínio da promoção da leitura e do desenvolvimento de competências das crianças e jovens que frequentam o agrupamento.A BE desenvolveu um trabalho pontual/ocasional neste domínio:- Contactos estabelecidos com os pais/enc.ed.:. Envio de fichas de informação sobre espectáculos teatrais a decorrer na BE, solicitando autorização para o seu educando assistir ao espectáculo em causa (“Contos com História”, deslocação à BM para assistir à “Hora do Conto” e “Auto da Barca do Inferno”);. Empréstimos domiciliários em atraso (contacto estabelecido via telefone quando o aluno, após ser alertado, na sala de aula, para a entrega da obra que possui em casa, continua a não proceder à sua devolução);. Convite enviado na Semana da Leitura, incentivando a sua participação nas actividades dessa semana.- Colaboração/presença de pais/enc.ed. na BE:. O representante dos pais/enc.ed. em Conselho Pedagógico foi convidado a integrar o júri do concurso de leitura expressiva “Ler com Emoção”, tendo colaborado com entusiasmo nesta iniciativa (este concurso foi uma das actividades dinamizadas na Semana da Leitura);. Na Feira do Livro, feira organizada durante a Semana da Leitura, estabeleceu-se um dia com horário mais alargado para se receber pais/enc.ed., no entanto, só compareceram dois elementos (a feira encerrou todos os dias às 18h30, excepto na 4ªf, dia em que encerrou às 20h00);. Alguns pais/enc.ed./familiares dos alunos do 7º2 estiveram presentes na BE, aquando da apresentação da peça “Um Sonho Astronómico”, a 26 de Maio 2010.C.2.5. Abertura da BE à comunidade local.A BE não desenvolveu trabalho neste domínio.Nota: A PB, por solicitação da Direcção, redigiu o artigo para a Newsletter (n.º5) Educativa da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira dedicado à caracterização do agrupamento; algumas das actividades referenciadas/divulgadas no artigo em causa foram dinamizadas pela/na BE:http://www3.cm-vfxira.pt/files/3/documentos/20100708115943511684.pdf- PAA da BE- Dossiê “Escola Electrão” (com todo o material reunido)- Fotografias e cartazes- Contactos estabelecidos- Fotografias- PowerPoint com a sessão alusiva ao 25 de Abril- Horário da palestra para as diferentes turmas (6º e 9º anos)- Fotografias- Ficha de inscrição e diplomas de participação no Workshop- Ficha de informação/inscrição nos espectáculos de teatro (pais/enc.ed.)- PAA da BE e balanço- Lista de participação/presenças nas reuniões- Dados enviados à coordenadora interconcelhia (alojados na plataforma moodle da RBE cop Vila Franca de Xira)- Marcador distribuído nas jornadas- Fichas de informação/autorização- Contactos telefónicos estabelecidos- Convite para a Semana da Leitura- Fotografias- Regulamento do concurso- Horário da Feira do Livro- Lista de presença dos pais/enc.ed. (assinada pelos próprios)- Integrar a “Oficina de Imagem” (já existente na escola) na BE, de modo a divulgar + os eventos, parcerias e projectos da BE por toda a comunidade educativa.- Promover encontros e/ou seminários para partilha de experiências entre elementos da equipa educativa de BE’s de diferentes escolas/agrupamentos.- Organizar/estender actividades que envolvam alunos de outras escolas/agrupamentos.- Contribuir/participar de forma mais activa nas reuniões desta índole, partilhando experiências ou facultando material editado pela BE e com interesse pedagógico para outras BE’s.- Desenvolver um projecto do tipo “Leituras em/com a Família”, de forma a envolver os pais e encarregados de educação nas actividades da BE, procurando, simultaneamente, incentivar o empréstimo domiciliário junto deste público.- Promover workshops informais no âmbito das novas tecnologias, destinados a pais/encarregados de educação, procedendo a priori a um levantamento das necessidades.- Produzir materiais de apoio/formativos para os pais/enc.ed.(As acções de melhoria neste domínio dependem de inúmeros factores externos… neste momento, a BE não pode apresentar propostas que não sabe se vai conseguir operacionalizar.)D. Gestão da Biblioteca EscolarSubdomínioRelatório de AvaliaçãoEvidências que fundamentam o relatórioAcções para melhoriaD.1. Articulação da BE com o agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE.D.1.1. Integração/acção da BE no agrupamento.A BE está razoavelmente integrada no agrupamento:- O PB tem assento no CP e a sua palavra é ouvida e tida em consideração nos assuntos relacionados com a BE.- O regulamento interno do agrupamento contempla os seguintes aspectos: objectivos da BE; organização funcional do espaço; organização e gestão dos recursos de informação; gestão dos recursos humanos afectos à BE; serviços prestados à comunidade escolar; regimento do funcionamento das BE (este último aspecto não é contemplado na totalidade).- O Regulamento Interno das BE’s foi (re)elaborado este ano, uma vez que o existente não estava de acordo com o Regulamento Interno do Agrupamento.- O PAA da BE articula-se com o Projecto Educativo, com o PAA do Agrupamento e com outros projectos existentes:. A BE é referida (embora de um modo bastante vago) no Projecto Educativo como uma das estruturas existente na escola que possibilitará a colmatação das dificuldades diagnosticadas;. O PAA do agrupamento contempla as actividades integradas no PAA da BE;. O PAA da BE articula-se com o PAA de outros departamentos e projectos do agrupamento.D.1.2. Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão do agrupamento.A BE é bastante valorizada pelos órgãos de gestão, administração e direcção do agrupamento:- Os órgãos de administração e gestão apoiam as BE’s e envolvem-se na procura de soluções promotoras do seu funcionamento, incentivando a articulação do trabalho da BE com outras estruturas pedagógicas:. O Director nomeou um elemento da direcção, logo no início do ano lectivo, para acompanhar os trabalhos desenvolvidos na BE;. O Conselho Administrativo, dentro do orçamento disponível, contemplou sempre as necessidades da BE, no que diz respeito à sua lista de compras; . O Director, dadas as limitações dos recursos humanos ao nível do PTE, assegurou a instalação de novos equipamentos tecnológicos na BE, procedeu à sua manutenção e verificou regularmente a operacionalidade do sistema de redes;. A Direcção participou em muitas das actividades programadas e dinamizadas pela/na BE;. Muitos elementos do CP participaram activamente na discussão dos resultados decorrentes da aplicação do modelo de Auto-Avaliação da BE, identificando pontos fortes e fracos e propondo acções de melhoria;. No final do ano lectivo, sugeriu-se a criação de novos clubes e a integração de outros já existentes na BE, de modo a desenvolver-se um trabalho colaborativo entre todos.- Os docentes integram a BE nas suas práticas lectivas, reconhecendo o impacto da BE nas aprendizagens e no sucesso escolar dos alunos (tal impacto também é reconhecido pelos pais/enc.ed. e pelos próprios alunos).D.1.3. Resposta da BE às necessidades do agrupamento.A BE responde razoavelmente às necessidades do agrupamento no que toca ao horário de funcionamento, em contrapartida, apresenta um trabalho eficaz na gestão das condições de trabalho, no apoio aos utilizadores e na promoção de eventos culturais:- Horário de funcionamento:. A BE não acompanha o horário da escola, devido à falta de recursos humanos;. Este espaço abria sempre às 08h15, no entanto, encerrava às 4ª e 6ª F, da parte da tarde; nas 3ªF encerrava às 16h00;. Só num dia da semana não encerrava durante a hora de almoço.- Gestão do espaço e apoio prestado:. A BE é utilizada como espaço de lazer e de trabalho, criando distintas zonas funcionais, de modo a proporcionar aos utilizadores um ambiente que vá ao encontro dos seus interesses e prestando-lhes o apoio necessário (ver indicadores C.1.1. e C.1.3.).- Planificação de actividades com departamentos/docentes/estruturas educativas:. A BE planificou actividades com departamentos, docentes e outras estruturas pedagógicas, desenvolvendo um trabalho colaborativo (ver indicadores A.1.1., A.1.2., A.1.3., A.1.4.).- Difusão e dinamização de eventos culturais:. A BE, ao longo do ano lectivo, assumiu-se como um pólo dinamizador de iniciativas de carácter cultural (ver indicador C.1.2.).D.1.4. Avaliação da BE no agrupamento. A BE implementou o sistema de avaliação interna dos serviços prestados, divulgando os seus resultados junto dos parceiros e da comunidade escolar.- Fases de implementação do processo de Auto-Avaliação da BE:. Selecção do domínio a avaliar (tendo em consideração o PAA da BE e a reunião com a Direcção a 2 Set. 09);. Elaboração da brochura com uma síntese explicativa do Modelo de Auto-Avaliação da BE e distribuição/apresentação da mesma em CP;. Elaboração do horário para aplicação do questionário aos alunos e selecção dos discentes da amostra (22 Abril 10);. Criação do questionário a aplicar aos alunos no Google Docs. (23 Abril 10);. Selecção dos docentes da amostra (26 Abril 10);. Colocação do link, para aceder ao questionário dos alunos, nos “favoritos” dos PC’s da zona multimédia;. Redacção da informação sobre a aplicação dos questionários aos alunos, no âmbito da Auto-Avaliação da BE, na sala de professores (29 Abril 10);. Preenchimento online dos questionários pelos alunos, de acordo com o horário estabelecido e divulgado (a PB deslocou-se às salas de aula para chamar os alunos seleccionados) - 3, 4 e 6 de Maio 10;. Criação do questionário a aplicar aos docentes no Google Docs; redacção do e-mail a enviar aos docentes, explicando a natureza do questionário e com indicação do link para aceder ao formulário; envio do e-mail aos docentes seleccionados (3 Maio 10);. Os docentes preencheram os questionários entre 3 e 24 de Maio 10;. Criação do questionário a aplicar aos Pais/Enc.Ed. no Google Docs;. Recolha, junto da Direcção, dos endereços electrónicos dos futuros inquiridos;. Envio do e-mail aos Pais/Enc.Ed. (a todos os que indicaram o seu e-mail), com explicação do objectivo do questionário e indicação do link (10 Maio 10);. Os Pais/Enc.Ed. preencheram os questionários entre 6 e 31 de Maio 10;. Exportação/transferência das respostas da base de dados do Google Docs para o Excel;. Tratamento estatístico das respostas (3 questionários) - de 17 Maio a 5 Julho 10;. Preenchimento do relatório do Modelo de Auto-Avaliação da BE (de 5 a 13 Julho 10);. Apresentação do relatório do Modelo de Auto-Avaliação da BE em CP (14 Julho 10);. Integração das recomendações do CP no relatório de Auto-Avaliação da BE;. Divulgação de todo o processo de Auto-Avaliação da BE à comunidade escolar.- Actas de CP- Regulamento Interno do Agrupamento- Regulamento/Regimento Interno das BE’s- Projecto Educativo- PAA do agrupamento- PAA da BE- PAA dos Departamentos de Línguas, Ciências Sociais e Humanas e de Expressões- Balanço das actividades do projecto “Leituras Cruzadas” e do Gabinete da “Geração PróForte”- Actas de CP- Actas da BE- Lista de compras/aquisições/facturas- Relatório anual PTE/BE-CRE- Acta de CP (14 de Julho 10)- Resultados da avaliação do Domínio B- Horário da BE- Reunião com a Direcção a 2 Set. 09- PAA da BE- Brochura – síntese – Modelo de Auto-Avaliação da BE- Acta de CP de 21 Abril 10- Lista de alunos da amostra- Lista de docentes da amostra- Horário de aplicação dos questionários aos alunos- Questionários no Google Docs (alunos, professores e pais/enc.ed.)- Informação para a sala de professores- E-mail enviado aos docentes- E-mail enviado aos pais/enc.ed.- Dados estatísticas dos questionários aplicados/recolhidos.- Acta da reunião de CP de 14 de Julho- Plataforma institucional do agrupamento:http://agfc.crie.fc.ul.pt- Rever o Regulamento Interno da Escola, na parte respeitante às BE’s, tendo em consideração as portarias n.º 756/2009, de 14 de Julho, e 558/2010, de 22 de Julho.- Na elaboração do novo Projecto Educativo do Agrupamento (o actual termina em 2011), contemplar na equipa um dos PB’s, de modo a delinear concretamente as acções esperadas das BE’s na política educativa da escola.- Incentivar a discussão em todos os departamentos curriculares sobre a missão da BE no agrupamento.- Solicitar a referência às BE’S nos documentos oficiais/institucionais, sempre que haja um trabalho colaborativo ou sempre que os seus recursos sejam utilizados.- Afectar um assistente operacional à BE e mais professores colaboradores, dada a elevada taxa de afluência ao espaço.- Alargar o horário de funcionamento da BE, fazendo-o coincidir, pelo menos, com o horário da escola.- Na afectação dos recursos humanos, distinguir os elementos da equipa da BE dos professores colaboradores, de modo a que a programação, dinamização e avaliação das actividades/projectos/iniciativas estejam a cargo de um conjunto de elementos e não apenas do PB.- Integrar os resultados da Auto-Avaliação da BE na avaliação interna da escola.D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços.D.2.1. Liderança do professor bibliotecário no agrupamento.O PB exerce uma liderança forte e eficaz, a qual é comprovada através de:- Planificação/articulação de trabalhos/actividades com departamentos/docentes/estruturas pedagógicas da escola, de modo a operacionalizar uma gestão integrada do trabalho e a rentabilizar os recursos humanos (ver indicadores A.1.1., A.1.2., A.1.3., A.1.4.);- Integração no CP, defendendo o papel da BE e articulando os seus objectivos com os da política educativa da escola;- Estabelecimento de óptimas relações interpessoais com os professores colaboradores na BE (na última reunião, os docentes foram informalmente convidados a manifestar-se sobre a sua vontade (ou não) em continuar a colaborar na BE e todos responderam que gostariam de manter as suas funções naquele espaço);- Apoio à BE do 1º Ciclo (a partir do 2º período, a PB deslocou-se todas as 3ªF, entre as 15h15 e as 17h15, à BE do 1º Ciclo, de modo a estabelecer uma ligação entre as 2 BE’s e a auxiliar a PB afecta ao 1º Ciclo no preenchimento de documentos);- Desenvolvimento de actividades no âmbito do PTE e do PNL (ver indicador A.1.4.);- Dinamização de estratégias que favorecem o desenvolvimento das literacias e de actividades culturais, com impacto no sucesso escolar dos alunos (ver domínios B1, B2 e B3);- Implementação do processo de Auto-Avaliação da BE e aferição de acções de melhoria a operacionalizar nos anos lectivos ulteriores.D.2.2. Adequação dos recursos humanos às necessidades de funcionamento da BE no agrupamento.Adequação razoável dos recursos humanos às necessidades da BE do agrupamento:- A PB afecta à BE possui formação adequada na área das bibliotecas escolares, de acordo com a legislação vigente:. Acção de formação acreditada “Criação, Gestão e Utilização da Biblioteca Escolar” (50h);. Frequência de formação profissional em DocBase (DocBase/Windows: Gestão de Informação Documental – 7h – e DocBase/Windows: Gestão de Empréstimos – 14h);. Acção de formação acreditada “Práticas e Modelos na Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares” (75h);. Inscrição na acção, promovida pela BAD, “E-Bibliotecas: Construção de Websites Dinâmicos com Joomla”; esta acção foi cancelada por não haver um número mínimo de interessados.- A BE da escola sede não tem equipa; estão afectos ao espaço professores colaboradores de diferentes áreas do saber: Inglês, Matemática; Informática; Educação Tecnológica; História; Francês; Geografia; Educação Visual; Ciências Físico-Químicas; Educação Física. A maioria dos docentes colaboradores não tem formação na área das BE’s, à excepção de um elemento, o prof. Rui Verdial, que frequentou uma acção de formação de 25h nesta área e realizou formação em DocBase (juntamente com a PB).- A BE da escola sede não tem assistente operacional.- A PB e os professores colaboradores tentam assegurar, dentro do seu horário (e, muitas vezes, fora dele…) o serviço de biblioteca a todos os alunos da escola, apoiando-os na selecção do material pretendido, na resolução de TPC ou trabalhos de pesquisa (em contexto de sala de aula ou em regime livre); alguns professores colaboradores auxiliaram a PB na programação e dinamização de algumas actividades que visam desenvolver as competências de literacia dos alunos.- O PB trabalha em parceria com outras entidades exteriores (ver indicador C.2.1.).D.2.3 Adequação da BE em termos de espaço às necessidades do agrupamento.A BE apresenta um espaço adequado às necessidades do agrupamento (excepto a zona multimédia)- Em Setembro, a PB, de acordo com as sugestões da coordenadora interconcelhia, reorganizou o espaço da BE, respeitando os normativos definidos pelo ME/RBE.- O espaço da BE está dividido em zonas funcionais, respondendo às diferentes solicitações dos utilizadores: espaço para leitura informal ou leitura de periódicos; espaço para consulta de documentação; local para realização de trabalhos de grupo ou trabalho de apoio educativo; zona multimédia. A zona multimédia necessita de aumentar o seu espaço, tendo em consideração a elevada procura deste local (quer por alunos em regime autónomo quer por professores em contexto de sala de aula).- O mobiliário da BE é adequado à faixa etária dos alunos e responde, em termos de quantidade, às necessidades dos utilizadores; as estantes permitem o acesso livre à documentação (material livro, periódicos e manuais escolares).D.2.4. Adequação dos computadores e equipamentos tecnológicos ao trabalho da BE e dos utilizadores no agrupamento.Os computadores e os equipamentos tecnológicos existentes no local servem condignamente o trabalho a realizar pela BE e pelos utilizadores.:- Neste momento, os equipamentos tecnológicos e os computadores existentes na BE respondem às necessidades de todos:. Existem 11 PC’s na BE: 8 para os utilizadores e 3 para o trabalho da BE (1 para a PB; o 2 para os professores dos clubes integrados na BE; e o 3 para o registo de utilizadores); todos os PC’s são novos (à excepção do PC onde se faz o registo de utilizadores) e contêm hardware actualizado; a procura de PC’s é sempre superior à oferta, no entanto, aumentar o nº de PC’s na zona multimédia não será uma boa opção, na medida em que existem outros espaços na BE que também necessitam de apoio e seria impossível (mesmo com assistente operacional e equipa) aceder condignamente a todas as solicitações;. Existe um Data-Show, dois ecrãs de projecção, uma aparelhagem polivalente (leitor de cd’s, Mp3, Dvd) com colunas, uma máquina fotográfica digital, vários auscultadores com e sem fios – estes equipamentos são actuais e adequados (todos eles foram adquiridos no presente ano lectivo).- No presente ano lectivo, houve um grande investimento na aquisição de software educativo.- A BE funciona em rede (internet), possuindo também um sistema wirless, o qual já começa a ser utilizado por muitos alunos e professores que trazem o seu PC para a BE (a todos os utilizadores é facultada a senha de acesso à rede sem fios).- Actas de CP- Acta de 14 de Julho da BE- Livro de ponto - Relatório do Modelo de Auto-Avaliação da BE - Certificados de formação- Horário da BE- Estatísticas de afluência à BE por zonas funcionais- Afluência de utilizadores em actividades programadas na/pela BE- Planta da BE- Fotografias- Afluência de utilizadores à BE por zonas funcionais/taxa de afluência à zona multimédia- Relação de bens em carga- Relação de equipamento informático e material multimédia- Lista de compras/facturas- Afectar uma equipa (e não apenas professores colaboradores) à BE, de modo a rentabilizar o trabalho, dividir tarefas e partilhar responsabilidades; 90% do serviço realizado na BE dependeu da PB, pelo que o trabalho desenvolvido pela/na BE é sinónimo de “trabalho desenvolvido pela PB”.- Realizar formação nas seguintes áreas: construção de páginas Web; estratégias de markting para BE’s; ligação/articulação BE/PTE; realizar formação especializada em ciências documentais ou BE.- Afectar à BE uma equipa pluridisciplinar, para além dos professores colaboradores.- Afectar um assistente operacional à BE com formação nesta área.- Alargar o horário de funcionamento da BE.- Reorganizar o espaço da zona multimédia, de modo a aumentar o local ocupado por esta zona.- Organizar a zona de áudio-visuais, colocando as capas do material não livro em regime de acesso livre aos utilizadores.- Criar um clube de leitura e escrita, envolvendo diferentes tipos de ferramentas, em parceria com docentes de LP.- Criar a página Web da BE.- Integrar a “Oficina de Imagem” na BE, para desenvolvimento de estratégias de markting, recorrendo a diferentes suportes, em torno das suas actividades.- Dinamizar, semanalmente, uma oficina de informática, com o objectivo de desenvolver, nos alunos, a literacia digital.D.3. Gestão da colecção/da informação.D.3.1. Planeamento/ gestão da colecção de acordo com a inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores do agrupamento.A BE realizou um trabalho insuficiente neste domínio:- Não existe nenhum documento que defina a política de desenvolvimento da colecção dentro do agrupamento.- No início do ano lectivo, elaborou-se uma lista de compras, atendendo a:. Sugestões de docentes de departamentos distintos (elaboradas no final do ano lectivo transacto);. Projectos existentes na escola (adquiriu-se material na área da Educação Sexual, uma vez que se elaborou, no 1º período, o projecto para o agrupamento);. Eventuais interesses dos Pais/Enc.Ed. (de modo a incentivar o empréstimo domiciliário junto deste público).- Em Novembro, A BE seleccionou as obras do PNL em parceria com a Coordenadora do Departamento de Línguas.- No Natal, a propósito da Árvore de Leitura, solicitou-se aos alunos que registassem, em cartões multicolores criados para esse efeito, as obras que desejariam que a BE comprasse para 2010; muitos desses livros/material foram adquiridos em Março e Julho.- No final do ano lectivo, solicitou-se a vários docentes que elaborassem uma lista de material necessário para a BE dentro da sua área; todavia, nem

×