SlideShare a Scribd company logo
1 of 3
Download to read offline
GUIÃO:
COMO FAZER
UMA ENTREVISTA
@ Biblioteca da Escola Secundária de D. joão II
2012/2013
Textos: Helena Camacho
Organização gráfica: Fernanda Ledesma
Licença Creative Commons
1. DEFINIÇÃO
2. TIPO DE PERGUNTAS
3.AS PERGUNTAS DEVEM SER CURTAS E CLARAS
4. AS PERGUNTAS DEVEM SEGUIR UMA CERTA LÓGICA
A entrevista é uma conversa com perguntas e respostas; é um diálogo
entre duas ou mais pessoas. Deve pois haver comunicação e interesse pela
opinião do outro.
As perguntas servem para conhecer melhor o assunto que se está a tratar
ou a personalidade do(a) entrevistado(a).
 As perguntas abertas começam por "como",
"por que", "o que pensa de...", etc. Com
perguntas abertas, o entrevistado tem espaço
para dar a sua opinião.
 As perguntas fechadas são as que pedem uma
resposta Sim ou Não. O entrevistado limita-se a
confirmar ou não o que o entrevistador lhe
pergunta. Usar com moderação, porque
obtemos pouca informação e não envolvemos
o suficiente o entrevistado.
Existem
perguntas
abertas e
fechadas.
 Não devem misturar assuntos nem conter mais de que uma pergunta na mesma
formulação.
 As perguntas longas confundem o entrevistado que acaba por se esquecer de parte da
pergunta.
 Evitar ambiguidades da linguagem, para que o entrevistado não precise de pedir
esclarecimentos.
EVITAR…
perguntas sobre
banalidades, a
vida privada,
convicções
políticas ou
religiosas que
podem embaraçar
o entrevistado e
levá-lo a não
responder.
 Evitar repetições ou fazer perguntas cuja resposta já foi dada.
 Descobrir em cada pergunta algo que encaminhe para outras perguntas.
 Não se desviar do tema.
 Começar pelas perguntas mais simples e deixar para o fim as que precisam de maior
reflexão.
5. ATITUDES DO ENTREVISTADOR
6. REDAÇÃO DA ENTREVISTA
 Fazer uma introdução (apresentar brevemente o entrevistado, destacar o tema da
conversa, falar sobre as condições de realização da entrevista, etc.)
 Transcrever as perguntas e respostas ou reportar a entrevista de forma indireta,
eventualmente fazendo a seleção das partes mais interessantes.
 Fazer uma conclusão, destacando algumas ideias importantes, apontando pistas para
novos desenvolvimentos, etc.
 Pode-se fazer referência aos constrangimentos da entrevista (dificuldades de contacto,
de realização) ou às expetativas iniciais e finais.
 Obter informações prévias sobre o entrevistado ou o assunto da entrevista.
 Estabelecer contacto com o entrevistado, marcar dia, hora e local; escolher um
local agradável e tranquilo; não mostrar pressa.
 Pedir licença para gravar ou filmar.
 Durante a entrevista, não acrescentar comentários às respostas, nem
demonstrar a sua opinião pessoal.
 Manter um tom informal, mas com delicadeza e sem agressividade.
 Não deixar que o entrevistado se alongue demasiado nas respostas, nem se
desvie do assunto.
 No final da entrevista, agradecer a disponibilidade; enviar cópia do
texto final, se solicitado pelo entrevistado.

More Related Content

What's hot

A reportagem - estrutura e características
A reportagem - estrutura e característicasA reportagem - estrutura e características
A reportagem - estrutura e característicasSusana Sobrenome
 
conto tradicional-popular
 conto tradicional-popular conto tradicional-popular
conto tradicional-popularsesal
 
Estrutura da Notícia
Estrutura da NotíciaEstrutura da Notícia
Estrutura da NotíciasextoD
 
Processos fonologicos
Processos fonologicosProcessos fonologicos
Processos fonologicosameliapadrao
 
Processos fonológicos
Processos fonológicosProcessos fonológicos
Processos fonológicosSílvia Faim
 
Critérios de avaliação expressão oral
Critérios de avaliação   expressão oralCritérios de avaliação   expressão oral
Critérios de avaliação expressão oralPaulo Moura
 
Modificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nomeModificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nomeAntónio Fernandes
 
A estrutura da carta
A estrutura da cartaA estrutura da carta
A estrutura da cartagifamiliar
 
Desinformação e noticias falsas
Desinformação e noticias falsasDesinformação e noticias falsas
Desinformação e noticias falsasCarlos Pinheiro
 
Poesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - ResumoPoesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - ResumoGijasilvelitz 2
 
Texto argumentativo exemplo
Texto argumentativo exemploTexto argumentativo exemplo
Texto argumentativo exemploFJDOliveira
 
Como fazer uma apresentação oral de um livro 2
Como fazer uma apresentação oral de um livro 2Como fazer uma apresentação oral de um livro 2
Como fazer uma apresentação oral de um livro 2Graça Moutinho
 
Coesão textual
Coesão textualCoesão textual
Coesão textualgracacruz
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - característicasLurdes Augusto
 
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas AulasGraça Sousa
 

What's hot (20)

A reportagem - estrutura e características
A reportagem - estrutura e característicasA reportagem - estrutura e características
A reportagem - estrutura e características
 
Diferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opiniãoDiferença entre fato e opinião
Diferença entre fato e opinião
 
conto tradicional-popular
 conto tradicional-popular conto tradicional-popular
conto tradicional-popular
 
Texto de opinião
Texto de opiniãoTexto de opinião
Texto de opinião
 
Estrutura da Notícia
Estrutura da NotíciaEstrutura da Notícia
Estrutura da Notícia
 
Processos fonologicos
Processos fonologicosProcessos fonologicos
Processos fonologicos
 
Processos fonológicos
Processos fonológicosProcessos fonológicos
Processos fonológicos
 
Critérios de avaliação expressão oral
Critérios de avaliação   expressão oralCritérios de avaliação   expressão oral
Critérios de avaliação expressão oral
 
Modificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nomeModificador restritivo e apositivo do nome
Modificador restritivo e apositivo do nome
 
A estrutura da carta
A estrutura da cartaA estrutura da carta
A estrutura da carta
 
A entrevista
A entrevistaA entrevista
A entrevista
 
Desinformação e noticias falsas
Desinformação e noticias falsasDesinformação e noticias falsas
Desinformação e noticias falsas
 
Poesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - ResumoPoesia Trovadoresca - Resumo
Poesia Trovadoresca - Resumo
 
Texto argumentativo exemplo
Texto argumentativo exemploTexto argumentativo exemplo
Texto argumentativo exemplo
 
Ppt tipos texto[1]
Ppt tipos texto[1]Ppt tipos texto[1]
Ppt tipos texto[1]
 
Como fazer uma apresentação oral de um livro 2
Como fazer uma apresentação oral de um livro 2Como fazer uma apresentação oral de um livro 2
Como fazer uma apresentação oral de um livro 2
 
Coesão textual
Coesão textualCoesão textual
Coesão textual
 
Conetores
ConetoresConetores
Conetores
 
Texto dramático - características
Texto dramático - característicasTexto dramático - características
Texto dramático - características
 
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas
 

Viewers also liked

Apresentação trabalho de entrevista
Apresentação trabalho de entrevista Apresentação trabalho de entrevista
Apresentação trabalho de entrevista Noelsijr
 
Trabalho de informátca educativa uerj entrevista na escola
Trabalho de informátca educativa uerj  entrevista na escolaTrabalho de informátca educativa uerj  entrevista na escola
Trabalho de informátca educativa uerj entrevista na escolaAndressa Gomes
 
Tipos de entrevista
Tipos de entrevistaTipos de entrevista
Tipos de entrevistaFran Maciel
 
Guião: Como elaborar uma recensão crítica
Guião: Como elaborar uma recensão críticaGuião: Como elaborar uma recensão crítica
Guião: Como elaborar uma recensão críticabedjoaoii
 
Entrevista Merenda Escolar
Entrevista Merenda EscolarEntrevista Merenda Escolar
Entrevista Merenda Escolarrosanaap
 
Guiao bibliografia
Guiao   bibliografiaGuiao   bibliografia
Guiao bibliografiabedjoaoii
 
Entrevistas formal e informal
Entrevistas formal e informalEntrevistas formal e informal
Entrevistas formal e informalCristina Sousa
 
Guião:Como elaborar um relatório
Guião:Como elaborar um  relatório Guião:Como elaborar um  relatório
Guião:Como elaborar um relatório bedjoaoii
 
Entrevista semi estruturada
Entrevista semi estruturadaEntrevista semi estruturada
Entrevista semi estruturadalurdesmartins
 
Como Fazer Uma Apresentação Oral
Como Fazer Uma Apresentação OralComo Fazer Uma Apresentação Oral
Como Fazer Uma Apresentação OralJosé Alemão
 
Guião: Como fazer uma apresentação oral
Guião: Como fazer uma apresentação oralGuião: Como fazer uma apresentação oral
Guião: Como fazer uma apresentação oralbedjoaoii
 

Viewers also liked (15)

Roteiro para entrevista - modelo
Roteiro para entrevista - modeloRoteiro para entrevista - modelo
Roteiro para entrevista - modelo
 
AULA 4 - ENTREVISTA
AULA 4 - ENTREVISTAAULA 4 - ENTREVISTA
AULA 4 - ENTREVISTA
 
Apresentação trabalho de entrevista
Apresentação trabalho de entrevista Apresentação trabalho de entrevista
Apresentação trabalho de entrevista
 
Trabalho de informátca educativa uerj entrevista na escola
Trabalho de informátca educativa uerj  entrevista na escolaTrabalho de informátca educativa uerj  entrevista na escola
Trabalho de informátca educativa uerj entrevista na escola
 
Tipos de entrevista
Tipos de entrevistaTipos de entrevista
Tipos de entrevista
 
Guião: Como elaborar uma recensão crítica
Guião: Como elaborar uma recensão críticaGuião: Como elaborar uma recensão crítica
Guião: Como elaborar uma recensão crítica
 
Entrevista Merenda Escolar
Entrevista Merenda EscolarEntrevista Merenda Escolar
Entrevista Merenda Escolar
 
Guiao bibliografia
Guiao   bibliografiaGuiao   bibliografia
Guiao bibliografia
 
Entrevistas formal e informal
Entrevistas formal e informalEntrevistas formal e informal
Entrevistas formal e informal
 
Guião:Como elaborar um relatório
Guião:Como elaborar um  relatório Guião:Como elaborar um  relatório
Guião:Como elaborar um relatório
 
Uepa 2009 pronto tcc
Uepa 2009 pronto tccUepa 2009 pronto tcc
Uepa 2009 pronto tcc
 
Entrevista semi estruturada
Entrevista semi estruturadaEntrevista semi estruturada
Entrevista semi estruturada
 
Como Fazer Uma Apresentação Oral
Como Fazer Uma Apresentação OralComo Fazer Uma Apresentação Oral
Como Fazer Uma Apresentação Oral
 
Guião: Como fazer uma apresentação oral
Guião: Como fazer uma apresentação oralGuião: Como fazer uma apresentação oral
Guião: Como fazer uma apresentação oral
 
Guião apresentação oral de livro
Guião apresentação oral de livroGuião apresentação oral de livro
Guião apresentação oral de livro
 

Similar to Como fazer uma entrevista: perguntas e atitudes

Similar to Como fazer uma entrevista: perguntas e atitudes (20)

Entrevista
EntrevistaEntrevista
Entrevista
 
Entrevista_Ficha_Informativa 2023.doc
Entrevista_Ficha_Informativa 2023.docEntrevista_Ficha_Informativa 2023.doc
Entrevista_Ficha_Informativa 2023.doc
 
Entrevista
EntrevistaEntrevista
Entrevista
 
Entrevista
EntrevistaEntrevista
Entrevista
 
Catia
CatiaCatia
Catia
 
Entrevista
EntrevistaEntrevista
Entrevista
 
Entrevistas
EntrevistasEntrevistas
Entrevistas
 
4 Saber Perguntar
4   Saber Perguntar4   Saber Perguntar
4 Saber Perguntar
 
A Entrevista
A EntrevistaA Entrevista
A Entrevista
 
Tecnicas entrevista
Tecnicas entrevistaTecnicas entrevista
Tecnicas entrevista
 
A Entrevista quês e porquês
A Entrevista quês e porquêsA Entrevista quês e porquês
A Entrevista quês e porquês
 
Pós Branded Content (1c)
Pós Branded Content (1c)Pós Branded Content (1c)
Pós Branded Content (1c)
 
Entrevista - Mapeamento de Processos de Negócios/Requisitos e Análise de Negó...
Entrevista - Mapeamento de Processos de Negócios/Requisitos e Análise de Negó...Entrevista - Mapeamento de Processos de Negócios/Requisitos e Análise de Negó...
Entrevista - Mapeamento de Processos de Negócios/Requisitos e Análise de Negó...
 
7 Rui Morais
7 Rui Morais7 Rui Morais
7 Rui Morais
 
VOCE PRECISA CONVERSAR.pptx
VOCE PRECISA CONVERSAR.pptxVOCE PRECISA CONVERSAR.pptx
VOCE PRECISA CONVERSAR.pptx
 
Ouvir atentamente
Ouvir atentamenteOuvir atentamente
Ouvir atentamente
 
Ri - Aula 8
Ri - Aula 8Ri - Aula 8
Ri - Aula 8
 
O processo de recolha de dados - entrevista
O processo de recolha de dados - entrevistaO processo de recolha de dados - entrevista
O processo de recolha de dados - entrevista
 
Síntese da entrevista de ondjaki ao jornal i
Síntese da entrevista de ondjaki ao jornal iSíntese da entrevista de ondjaki ao jornal i
Síntese da entrevista de ondjaki ao jornal i
 
Redação - Gênero textual (Entrevista)
Redação - Gênero textual (Entrevista) Redação - Gênero textual (Entrevista)
Redação - Gênero textual (Entrevista)
 

More from bedjoaoii

Obras adquiridas Biblioteca - janeiro 2018
Obras adquiridas Biblioteca - janeiro 2018Obras adquiridas Biblioteca - janeiro 2018
Obras adquiridas Biblioteca - janeiro 2018bedjoaoii
 
Continuidade na Mudança
Continuidade na MudançaContinuidade na Mudança
Continuidade na Mudançabedjoaoii
 
Cartaz - O sono da razão produz monstros
Cartaz  - O sono da razão produz monstrosCartaz  - O sono da razão produz monstros
Cartaz - O sono da razão produz monstrosbedjoaoii
 
Cartazes de Exposição da Biblioteca Escolar
Cartazes de Exposição da Biblioteca EscolarCartazes de Exposição da Biblioteca Escolar
Cartazes de Exposição da Biblioteca Escolarbedjoaoii
 
Cartaz Fashion Week
Cartaz  Fashion WeekCartaz  Fashion Week
Cartaz Fashion Weekbedjoaoii
 
Cartaz Arqueologia em Setúbal
Cartaz Arqueologia em SetúbalCartaz Arqueologia em Setúbal
Cartaz Arqueologia em Setúbalbedjoaoii
 
Cartaz Arqueologia em Setúbal
Cartaz Arqueologia em SetúbalCartaz Arqueologia em Setúbal
Cartaz Arqueologia em Setúbalbedjoaoii
 
Cartaz - A arte e os direitos humanos
Cartaz - A arte e os direitos humanosCartaz - A arte e os direitos humanos
Cartaz - A arte e os direitos humanosbedjoaoii
 
Cartaz 3 anos_em_clicks_multimédia (1)
Cartaz 3 anos_em_clicks_multimédia (1)Cartaz 3 anos_em_clicks_multimédia (1)
Cartaz 3 anos_em_clicks_multimédia (1)bedjoaoii
 
Cartaz Open Day
Cartaz Open DayCartaz Open Day
Cartaz Open Daybedjoaoii
 
Cartaz Galo de Barcelos
Cartaz  Galo de BarcelosCartaz  Galo de Barcelos
Cartaz Galo de Barcelosbedjoaoii
 
Cartaz Fernando, em Pessoa
Cartaz  Fernando, em PessoaCartaz  Fernando, em Pessoa
Cartaz Fernando, em Pessoabedjoaoii
 
Cartaz desfile de moda -fashionweek
Cartaz desfile de moda -fashionweekCartaz desfile de moda -fashionweek
Cartaz desfile de moda -fashionweekbedjoaoii
 
Quando o desenho fala
Quando o desenho falaQuando o desenho fala
Quando o desenho falabedjoaoii
 
Folheto V Feira das Bibliotecas Escolares de Setúbal
Folheto V Feira das Bibliotecas Escolares de SetúbalFolheto V Feira das Bibliotecas Escolares de Setúbal
Folheto V Feira das Bibliotecas Escolares de Setúbalbedjoaoii
 
Stop 10 minutos a ler
Stop 10 minutos a lerStop 10 minutos a ler
Stop 10 minutos a lerbedjoaoii
 
Sessão da musica
Sessão da musicaSessão da musica
Sessão da musicabedjoaoii
 
Regulamento do Concurso "Tem a Palavra a Poesia"
Regulamento do Concurso "Tem a Palavra a Poesia"Regulamento do Concurso "Tem a Palavra a Poesia"
Regulamento do Concurso "Tem a Palavra a Poesia"bedjoaoii
 
Cartaz concurso "Tem a palavra a Poesia"
Cartaz concurso "Tem a palavra a Poesia"Cartaz concurso "Tem a palavra a Poesia"
Cartaz concurso "Tem a palavra a Poesia"bedjoaoii
 
Sessão sobre Timor 2006-2012
Sessão sobre Timor 2006-2012Sessão sobre Timor 2006-2012
Sessão sobre Timor 2006-2012bedjoaoii
 

More from bedjoaoii (20)

Obras adquiridas Biblioteca - janeiro 2018
Obras adquiridas Biblioteca - janeiro 2018Obras adquiridas Biblioteca - janeiro 2018
Obras adquiridas Biblioteca - janeiro 2018
 
Continuidade na Mudança
Continuidade na MudançaContinuidade na Mudança
Continuidade na Mudança
 
Cartaz - O sono da razão produz monstros
Cartaz  - O sono da razão produz monstrosCartaz  - O sono da razão produz monstros
Cartaz - O sono da razão produz monstros
 
Cartazes de Exposição da Biblioteca Escolar
Cartazes de Exposição da Biblioteca EscolarCartazes de Exposição da Biblioteca Escolar
Cartazes de Exposição da Biblioteca Escolar
 
Cartaz Fashion Week
Cartaz  Fashion WeekCartaz  Fashion Week
Cartaz Fashion Week
 
Cartaz Arqueologia em Setúbal
Cartaz Arqueologia em SetúbalCartaz Arqueologia em Setúbal
Cartaz Arqueologia em Setúbal
 
Cartaz Arqueologia em Setúbal
Cartaz Arqueologia em SetúbalCartaz Arqueologia em Setúbal
Cartaz Arqueologia em Setúbal
 
Cartaz - A arte e os direitos humanos
Cartaz - A arte e os direitos humanosCartaz - A arte e os direitos humanos
Cartaz - A arte e os direitos humanos
 
Cartaz 3 anos_em_clicks_multimédia (1)
Cartaz 3 anos_em_clicks_multimédia (1)Cartaz 3 anos_em_clicks_multimédia (1)
Cartaz 3 anos_em_clicks_multimédia (1)
 
Cartaz Open Day
Cartaz Open DayCartaz Open Day
Cartaz Open Day
 
Cartaz Galo de Barcelos
Cartaz  Galo de BarcelosCartaz  Galo de Barcelos
Cartaz Galo de Barcelos
 
Cartaz Fernando, em Pessoa
Cartaz  Fernando, em PessoaCartaz  Fernando, em Pessoa
Cartaz Fernando, em Pessoa
 
Cartaz desfile de moda -fashionweek
Cartaz desfile de moda -fashionweekCartaz desfile de moda -fashionweek
Cartaz desfile de moda -fashionweek
 
Quando o desenho fala
Quando o desenho falaQuando o desenho fala
Quando o desenho fala
 
Folheto V Feira das Bibliotecas Escolares de Setúbal
Folheto V Feira das Bibliotecas Escolares de SetúbalFolheto V Feira das Bibliotecas Escolares de Setúbal
Folheto V Feira das Bibliotecas Escolares de Setúbal
 
Stop 10 minutos a ler
Stop 10 minutos a lerStop 10 minutos a ler
Stop 10 minutos a ler
 
Sessão da musica
Sessão da musicaSessão da musica
Sessão da musica
 
Regulamento do Concurso "Tem a Palavra a Poesia"
Regulamento do Concurso "Tem a Palavra a Poesia"Regulamento do Concurso "Tem a Palavra a Poesia"
Regulamento do Concurso "Tem a Palavra a Poesia"
 
Cartaz concurso "Tem a palavra a Poesia"
Cartaz concurso "Tem a palavra a Poesia"Cartaz concurso "Tem a palavra a Poesia"
Cartaz concurso "Tem a palavra a Poesia"
 
Sessão sobre Timor 2006-2012
Sessão sobre Timor 2006-2012Sessão sobre Timor 2006-2012
Sessão sobre Timor 2006-2012
 

Recently uploaded

Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 

Recently uploaded (20)

Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 

Como fazer uma entrevista: perguntas e atitudes

  • 1. GUIÃO: COMO FAZER UMA ENTREVISTA @ Biblioteca da Escola Secundária de D. joão II 2012/2013 Textos: Helena Camacho Organização gráfica: Fernanda Ledesma Licença Creative Commons
  • 2. 1. DEFINIÇÃO 2. TIPO DE PERGUNTAS 3.AS PERGUNTAS DEVEM SER CURTAS E CLARAS 4. AS PERGUNTAS DEVEM SEGUIR UMA CERTA LÓGICA A entrevista é uma conversa com perguntas e respostas; é um diálogo entre duas ou mais pessoas. Deve pois haver comunicação e interesse pela opinião do outro. As perguntas servem para conhecer melhor o assunto que se está a tratar ou a personalidade do(a) entrevistado(a).  As perguntas abertas começam por "como", "por que", "o que pensa de...", etc. Com perguntas abertas, o entrevistado tem espaço para dar a sua opinião.  As perguntas fechadas são as que pedem uma resposta Sim ou Não. O entrevistado limita-se a confirmar ou não o que o entrevistador lhe pergunta. Usar com moderação, porque obtemos pouca informação e não envolvemos o suficiente o entrevistado. Existem perguntas abertas e fechadas.  Não devem misturar assuntos nem conter mais de que uma pergunta na mesma formulação.  As perguntas longas confundem o entrevistado que acaba por se esquecer de parte da pergunta.  Evitar ambiguidades da linguagem, para que o entrevistado não precise de pedir esclarecimentos. EVITAR… perguntas sobre banalidades, a vida privada, convicções políticas ou religiosas que podem embaraçar o entrevistado e levá-lo a não responder.  Evitar repetições ou fazer perguntas cuja resposta já foi dada.  Descobrir em cada pergunta algo que encaminhe para outras perguntas.  Não se desviar do tema.  Começar pelas perguntas mais simples e deixar para o fim as que precisam de maior reflexão.
  • 3. 5. ATITUDES DO ENTREVISTADOR 6. REDAÇÃO DA ENTREVISTA  Fazer uma introdução (apresentar brevemente o entrevistado, destacar o tema da conversa, falar sobre as condições de realização da entrevista, etc.)  Transcrever as perguntas e respostas ou reportar a entrevista de forma indireta, eventualmente fazendo a seleção das partes mais interessantes.  Fazer uma conclusão, destacando algumas ideias importantes, apontando pistas para novos desenvolvimentos, etc.  Pode-se fazer referência aos constrangimentos da entrevista (dificuldades de contacto, de realização) ou às expetativas iniciais e finais.  Obter informações prévias sobre o entrevistado ou o assunto da entrevista.  Estabelecer contacto com o entrevistado, marcar dia, hora e local; escolher um local agradável e tranquilo; não mostrar pressa.  Pedir licença para gravar ou filmar.  Durante a entrevista, não acrescentar comentários às respostas, nem demonstrar a sua opinião pessoal.  Manter um tom informal, mas com delicadeza e sem agressividade.  Não deixar que o entrevistado se alongue demasiado nas respostas, nem se desvie do assunto.  No final da entrevista, agradecer a disponibilidade; enviar cópia do texto final, se solicitado pelo entrevistado.