Trabalho biologia final2

4,542 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,542
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
63
Actions
Shares
0
Downloads
73
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho biologia final2

  1. 1. SumárioPotencialidades e impactos ambientais da produção intensiva de alimentos;Cultivo de Plantas e Criação de Animais;Reprodução selectiva em animais e plantas;Técnicas usadas na agricultura, pecuária e aquacultura.Uso de hormonas no desenvolvimento de animais e plantas .
  2. 2. Cultivo de Plantas e Criação de Animais Biologia 12º ECT Inês Mata, nº9 João Silva, nº12
  3. 3. Cultivo de Plantas e Criação de Animais Neste trabalho iremos falar do cultivo de plantas e das técnicas usadas na agricultura, pecuária e aquacultura de forma a aumentar a produção de recursos alimentares. Iremos também abordar o uso de hormonas na criação de animais e as consequências que estas poderão ter no seu consumo. Como produzir alimentos em maior quantidade e os impactos que a produção intensiva dos mesmos terá na sociedade são duas questões às quais apresentaremos resposta.
  4. 4. Potencialidades e impactos ambientaisda produção intensiva de alimentos O crescimento da população humana tem sido acompanhado por um aumento da exploração dos recursos da biosfera e pela introdução de desequilíbrios. Para conseguir combater face às suas necessidades, o Homem foi capaz de criar estratégias de forma a aumentar a exploração dos recursos da Biosfera.
  5. 5. Biodiversidade Pode ser definida como a variedade e a variabilidade existente entre os organismos vivos. Refere-se, sucintamente, à variedade de vida no planeta Terra: a variedade genética dentro das populações e espécies, a variedade de espécies da flora, da fauna, de fungos macroscópicos e de microrganismos, a variedade de funções ecológicas desempenhadas pelos organismos nos ecossistemas, e a variedade de comunidades, habitats e ecossistemas formados pelos organismos. Varia com as diferentes regiões ecológicas, sendo maior nas regiões tropicais do que nos climas temperados.
  6. 6. Biodiversidade Entre as principais causas da perda de biodiversidade, podemos citar: Destruição e diminuição dos habitat naturais; Introdução de espécies exóticas e invasoras; Exploração excessiva de espécies animais e vegetais; Caça e pesca excessiva; Tráfico da fauna e flora silvestres; Poluição do solo, água e atmosfera; Ampliação desordenada das fronteiras agropecuárias dentro de áreas nativas; Mudanças climáticas e aquecimento global.
  7. 7. Biomas Biomas são vastas áreas caracterizadas pelo clima, solo, flora e pela fauna. Cada bioma caracteriza-se pela diversidade de espécies que nele habitam. Essas espécies têm características comuns consoante certas zonas do planeta que queiramos considerar. A diversidade depende da capacidade de adaptação de cada organismo sendo essa capacidade uma constante para a classificação do tipo de bioma. Tipos de bioma: floresta tropical, pradaria, deserto, floresta temperada, tundra, floresta de coníferas, chaparral, savana, floresta de folha caduca e polar.
  8. 8. Ecossistemas Aquáticos Os ecossistemas aquáticos abrangem os ecossistemas aquáticos continentais, como rios, lagos, lagoas e geleiras. Assim como, os recursos hídricos subterrâneos que são os lençóis freáticos e reservatórios subterrâneos, e também os ecossistemas marítimos e costeiros, nas áreas costeiras de mares e oceanos. Os ecossistemas aquáticos são analisados de acordo com o bioma ao qual pertencem. Ecossistemas aquáticos, são todos aqueles que têm um corpo de biótopo de água, tais como: mares, oceanos, rios, lagos, pântanos e assim por diante. Os dois mais importantes são: os ecossistemas marinhos e de água doce.
  9. 9. Cultura de Tecidos Vegetais É uma técnica importante quando se quer obter plantas isentas de enfermidades, (principalmente aquelas ocasionadas por viroses) que possibilita a produção de mudas livres de vírus.
  10. 10. Cultura de Tecidos Vegetais Com o objectivo de produzir sementes de plantas mais resistentes, em maior quantidade, e animais mais robustos, ou seja, com o objectivo de produzir plantas ou animais com características de interesse e ter uma maior produtividade, desde há muito tempo que são utilizadas técnicas de Reprodução Selectiva. É uma ferramenta que está cada vez mais a ganhar o seu espaço no mercado agrícola devido às suas diversas vantagens e aplicações.
  11. 11. Reprodução Selectiva de Plantas:Métodos Cruzamento entre plantas com diferentes características (por exemplo, um trigo que produz muitos grãos com um trigo mais resistente a herbicidas) de forma a produzir plantas que reúnam as características que se desejam (um trigo que produz muitos grãos e é, simultaneamente, resistente a herbicidas). Multiplicação vegetativa usada através de processos de estaca, alporquia, enxertia e mergulhia. Nestes métodos explora-se a capacidade que muitas plantas têm de se desenvolverem a partir de uma parte dessa planta. As plantas multiplicadas usando este método dão origem a plantas híbridas ou a clones da planta originária.
  12. 12. Reprodução Selectiva de Plantas:Métodos Clonagem por micropropagação in vitro: colocam-se explantes (pequenos fragmentos de tecido vivo, ou célula, ou órgão de uma planta), isolados de um organismo vegetal, cultivados sob condições assépticas por períodos de tempo indefinidos num meio de cultura propício, que por sua vez vão produzir um tecido caloso ou calo cujas células são totipotentes, com capacidade de diferenciação e de originar um novo ser vivo. O resultado desejado é obter nova planta idêntica à original, ou seja, realizar uma clonagem vegetal de modo a que se obtenha um novo indivíduo, com o genótipo idêntico ao do ancestral comum. Esta técnica permite uma rápida multiplicação em espaços reduzidos, por isso é muito usada comercialmente. Esta técnica está baseada no fato de que qualquer célula vegetal contém toda a informação necessária para regenerar uma planta completa através de processos de diferenciação (Cocking, 1986).
  13. 13. Reprodução Selectiva de Plantas:Métodos A hibridação de plantas in vitro permite ultrapassar a incompatibilidade sexual. Nesta técnica promove-se a fusão de protoplastos (célula de uma planta a que se destrói a parede celular) que originam plantas híbridas. Desenvolvimento de plantas transgénicas com características mais favoráveis.
  14. 14. Cultivo In Vitro Os principais factores que afectam o cultivo in vitro são: O genótipo, ou seja, qual a espécie a cultivar ou variedade. Nem todas apresentam a mesma capacidade de regeneração, e muitas vezes, variedades de uma mesma espécie respondem de maneira diferente às condições de cultivo; A fonte de explante - raiz, folha, caule, meristema, etc. A capacidade de regeneração depende da maturidade, da etapa fenológica e do tecido utilizado. De um modo geral, os tecidos jovens e em crescimento são as melhores fontes de explante; As condições de cultivo – meio de cultura utilizado, luz, temperatura, etc. Têm o objectivo de fornecer as condições ideais para o desenvolvimento da nova planta.
  15. 15. Etapas do Cultivo Inoculação: Inicia-se com a retirada dos explantes das matrizes para a propagação. Esse material passa por um processo de desinfestação superficial, para a eliminação de microrganismos patogénicos. Estabelecimento: Em seguida, o explante é colocado um meio de cultura com vitaminas, minerais, hormonas de crescimento, açúcar e ágar-ágar até estarem estabelecidos. Multiplicação: Após esse período, o resultado é transferido para outro meio nutritivo para a fase de multiplicação. As mudas são subcultivadas, quando o objectivo é originar uma grande quantidade de mudas. Alongamento/enraizamento: No final dos subcultivos, as mudas são alongadas e enraizadas, num meio de cultura específico, com a ajuda de reguladores de crescimento, até atingirem o tamanho adequado para a fase final. Aclimatação: Nesta fase, as mudas são transferidas para estufas aclimatizadas antes de poderem ir para o campo.
  16. 16. Regeneração de plantas a partir deprotoplastos Protoplastos são células vegetais que devido a processos enzimáticos ou mecânicos, não possuem parede celular. Desta forma: - facilita a introdução de um DNA estranho - podem regenerar plantas completas e serem cultivados in vitro Nota histórica: o primeiro isolamento de protoplastos foi efectuado no fim do séc XIX, mas o uso a enzimas para degradarem a parede celular iniciou-se a partir dos anos 60 do séc. XX.
  17. 17. Protoplastos
  18. 18. Tecido Caloso O tecido caloso é um tecido vegetal que, ao ser cultivado in vitro, pode vir a originar organismos completos. É extremamente importante na técnica de micropropagação, pois corresponde a uma fase de desenvolvimento por que passam os explantes usados nesta técnica. As plantas que se originam a partir desta técnica são geneticamente idênticas às plantas que lhes deram origem.
  19. 19. Agricultura Agricultura é o conjunto de técnicas utilizadas para cultivar plantas com o objectivo de obter alimentos, fibras, energia, matéria-prima para roupas, construções, medicamentos, ferramentas, ou apenas para admiração estética. Em muitas regiões da terra existem práticas da agricultura assentes em técnicas ancestrais, completamente dependentes das condições naturais, é chamada por isso de agricultura de subsistência/agricultura tradicional. A agricultura moderna tem como principal objectivo o maior nível de produção possível, e para tal ocorreu uma grande evolução e modernização desta, começando pelos fertilizantes, maquinarias e até mesmo o modo de trabalho mais moderno.
  20. 20. Técnicas usadas na Agricultura Tradicional A agricultura itinerante sobre queimada – é a forma de agricultura mais primitiva, pratica-se nos países em vias de desenvolvimento, nas áreas de floresta e savana, e nas áreas de fraca densidade populacional. Este processo de cultivo consiste na queimada da floresta. A organização das terras é comunitária, as técnicas e os instrumentos são arcaicos. Agricultura sedentária de sequeiro – desenvolve-se nas regiões de maior densidade populacional, como no continente africano. A fertilização dos solos é feita com o recurso da criação de gado, aproveitando adubo natural (estrume) destes.
  21. 21. Técnicas usadas na Agricultura Tradicional Agricultura de oásis – verifica-se no norte de África, nas regiões de oásis, caracteriza-se pela intensidade de ocupação do solo, no sistema de policultura e na extrema divisão da propriedade. Agricultura da Ásia, das monções ou rizicultura – é a forma de agricultura mais comum na região da Ásia, estando muito estável com o clima, que é quente e húmido. Os fertilizantes usados são os excrementos do homem e dos animais. O arroz é produzido em sistemas de monocultura através de técnicas simples.
  22. 22. Técnicas usadas na Agricultura Moderna Agricultura de mercado – é principalmente usada pelos agricultores bem informados que saibam qual é o modo de cultivo mais adequado de maneira a obter o maior lucro possível. A agricultura mecanizada – é onde todo o processo de produção é feito mecanicamente. Agricultura científica – utiliza técnicas sofisticadas, como uso de fertilizantes, sistemas de irrigação adequados às culturas, correcção dos solos, atribuindo-lhes produtos químicos para corrigir as suas características, uso de estufas e selecção de sementes.
  23. 23. Técnicas usadas na Agricultura Moderna Agricultura especializada – existe nas regiões de exploração agrícola com produções adaptadas ao clima, relevo e solo com o objectivo de produzir o máximo com menor custo, havendo uma elevada produtividade. Agricultura ligada à indústria – fornece a esta actividade matérias-primas, ou seja, são indústrias relacionadas com a actividade agrícola, uma vez que, transformam produtos agrícolas ou a conservação destes.
  24. 24. Criação de Animais A pecuária corresponde ao conjunto de técnicas utilizadas na criação e reprodução de gado e outros animais com fins económicos. A pecuária e a agricultura estão intimamente ligadas, pois em determinados momentos uma actividade depende da outra. Exemplo: as fezes dos animais servem como adubos naturais no cultivo de algumas culturas.
  25. 25. Tipos de Pecuária Pecuária extensiva Pecuária intensiva Menor nível tecnológico Maior nível tecnológico Menor Produtividade Maior Produtividade Dificuldade em competir no Facilidade em competir no mercado mercado
  26. 26. Técnicas de Pecuária Reprodução selectiva: - Consiste em cruzar animais com determinadas características, de modo a obter organismos na geração seguinte com as características desejadas. Vantagens: - Produção de melhor carne, leite, ovos. - Obtenção de maior descendência; - Obtenção de animais mais resistentes a doenças e parasitas.
  27. 27. Técnicas de Pecuária Fertilização in vitro: - Consiste na extracção de esperma de um touro que é congelado e armazenado - O esperma é depois adicionado aos óvulos previamente retirados de uma vaca com características desejáveis. Vantagens: - Permite que um touro consiga inseminar várias vacas gerando assim vários descendentes com as características que se deseja.
  28. 28. Técnicas de Pecuária Clonagem de animais com transferência de embriões: - Consiste em cruzar animais com determinadas caraterísticas, de modo a obter organismos na geração seguinte com as caraterísticas desejadas. Vantagens: - Processo rápido que envolve baixos custos; - Produz um elevado número de descendentes geneticamente idênticos; Reduz a variabilidade genética
  29. 29. Aquacultura Aquacultura ou aquicultura é a produção de organismos aquáticos, ( como a criação de peixes, moluscos, crustáceos, anfíbios) e o cultivo de plantas aquáticas para uso do homem.
  30. 30. Técnicas de Aquacultura As técnicas usadas na aquacultura assentam na reciclagem de subprodutos e resíduos não aproveitados pelo ser humano. Estes subprodutos antes de inseridos nos tanques aquáticos têm de ser transformados em matéria proteica animal. Administração hormonas de reprodução a peixes que não tenham capacidade de se reproduzir em tanques. O enriquecimento das águas pode ser feito através o uso de adubos orgânicos.
  31. 31. Problemas Ambientais Apesar de ser uma forma de produzir peixes em larga escala surgem diversos problemas tais como: - a fuga de espécies que não sejam daquele ecossistema irá levar a que haja uma luta pelo alimento Desequilibrar o ecossistema - a utilização de adubos que em excesso pode contaminar efluentes e fazer desaparecer espécies especificas daqueles locais.
  32. 32. Uso de hormonas no desenvolvimentode animais e plantas As hormonas sintéticas, são usadas pelos veterinários para tratar a asma ou fazer diminuir o número de abortos. Aumentam a proporção de massa muscular em relação às gorduras. Curiosidade: - Uma galinha põe cerca de 180 ovos enquanto que uma galinha de aviário põe cerca de 280!
  33. 33. Uso de Antibióticos Usados como aditivos alimentares em animais em crescimento. As bactérias ficam em menor número, consomem menos nutrientes e produzem menos produtos tóxicos . Redução da toxicidade Menos custos para o agricultor Danos na Saúde: - aparecimento de alergias; - resistência aos antibióticos, que deixam de atuar em situações necessárias.
  34. 34. Questionário: 1- Refere uma das causas da perda da biodiversidade. - Destruição e diminuição dos habitats naturais; - Introdução de espécies exóticas e invasoras; - Exploração excessiva de espécies animais e vegetais; - Mudanças climáticas e aquecimento global.
  35. 35. Questionário: 2- O que entendes por explante? Explantes são pequenos fragmentos de tecido vivo, ou célula, ou órgão de uma planta. 3- O que são protoplastos? Protoplastos são células vegetais que devido a processos enzimáticos ou mecânicos, não possuem parede celular.
  36. 36. Questionário: 4- O que é um tecido caloso? Menciona uma técnicas em que serecorre ao uso de tecido caloso. O tecido caloso é um tecido vegetal que pode vir a originar organismos completos. É importante em processos de microprogação.
  37. 37. Questionário:5- Diz o que entendes por reprodução selectiva em animais eenumera duas vantagens da mesma. Consiste em cruzar animais com determinadas caraterísticas, de modo a obterorganismos na geração seguinte com as caraterísticas desejadas. Tem como principais vantagens a obtenção de maior descendência, e a obtençãode animais mais resistentes a doenças e parasitas.
  38. 38. Questionário:6- De que modo ou modos se poderia produzir plantas ou animais comcaracterísticas de interesse e ter uma maior produtividade?Utilizando técnicas de Reprodução Selectiva. Exemplos:Cruzamento entre plantas com diferentes características (por exemplo, um trigoque produz muitos grãos com um trigo mais resistente a herbicidas) de forma aproduzir plantas que reúnam as características que se desejam (um trigo queproduz muitos grãos e é, simultaneamente, resistente a herbicidas).Multiplicação vegetativa usada através de processos de estaca, alporquia, enxertiae mergulhia. Nestes métodos explora-se a capacidade que muitas plantas têm dese desenvolverem a partir de uma parte dessa planta. As plantas multiplicadasusando este método dão origem a plantas híbridas ou a clones da plantaoriginária.
  39. 39. Conclusão Com a elaboração deste trabalho, ficámos a aprender quais os métodos para cultivar plantas e as técnicas usadas na criação de animais. Ficámos também a conhecer que através do uso de hormonas excessivas podem ocorrer graves riscos de saúde e que a exploração da biosfera, tem sido feita de forma bastante acentuada.
  40. 40. Bibliografia Da Silva, Amparo Dias ;Mesquita, Almira Fernandes; Santos, Maria Ermelinda; Félix, Jo www.wikipedia.com www.infopedia.com http://ruisoares65.pbworks.com/w/page/24326349/Protoplastos http://biohelp.blogs.sapo.pt/1314.html http://www.cientic.com/portal/index.php?view=article&catid=38%3Aproducao-de-a

×