HCA grupo C

3,247 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,247
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
35
Actions
Shares
0
Downloads
106
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

HCA grupo C

  1. 1. As artes da primeira metade do século XX
  2. 2. Criar é provocar…“A arte da vanguarda propõe-se antecipar, com atransformação das próprias estruturas, a transformação dasociedade. Mais precisamente, propõem-se adequar asensibilidade da sociedade ao ritmo do trabalho industrial,ensinando –lhe a discernir lado estético ou criativo da dita “civilização das máquinas” “
  3. 3. Arte e Função:A Arquitetura e o Design
  4. 4. ԅ As primeiras décadas do séc. XX ficaram marcadas por polémicas envolvendo engenheiros, arquitetos e artistas que discutiam sobre as relações entre “Arte Técnica” e “Forma e Função”;ԅ Reflexo da primeira grande crise de valores das sociedades industriais;
  5. 5. Modernismoԅ Conjunto das vanguardas artísticas sendo a arquitectura modernista a que reflecte as influências das várias correntes estéticas da época.ԅ Após a primeira guerra mundial, gerou as raízes da ruptura anunciando tendências inovadoras tanto na arquitectura como no design.
  6. 6. Funcionalismoԅ Corrente de arquitectura e de design que separou dos objectos e das construções todos os elementos que não tivessem utilidade prática;ԅ Utilizado pela Escola de Chicago, de Mackintosh em Glasgow e pelos jovens arquitectos da Secessão Vienense que herdaram a arquitectura industrial do séc. XX;ԅ Aplicaram critérios mais racionalistas e funcionalistas nas suas obras; Escola de Chicago Escola de Glasgow
  7. 7. ԅ Novos materiais como o ferro, vidro e betão usando com honestidade mantendo-se à vista e sem disfarces;ԅ Novos métodos e meios construtivos: - Esqueleto estrutural em ferro ou betão; - Fachadas sem função sustentadora; - Plantas de organização livre; - Paredes sólidas e lisas sem decoração (símbolo na nova era da máquina);ԅ Nova arquitectura que procurou formas técnicas, racionais e funcionais ao modo de vida de um tempo novo impondo exigências de maior pragmatismo. Sobrepondo o interesse das massas ao interesse individual.
  8. 8. Arquitetura ModernistaFrançaԅ Autores: - François Hennebique (1842 a 1921); Sistema de construção em betão por Hennebique.
  9. 9. - Maillart (1872 a 1940), primeiro a utilizar estruturas continuas em betãodesenvolvendo o betão armado; Salginatobel Ponte Robert Maillart
  10. 10. - Eugène Freissinet (1879 a 1962); Abóbada parabólica do hangar do Aeroporto de Orly.
  11. 11. - Auguste Perret (1874 a 1945), pionairo da estrutura em betão; Este prédio ostenta um revestimento decorativo que disfarça o betão armado; Fachada da Rua Franklin
  12. 12. Planta A construção em betão permitiu uma melhor organização da planta;
  13. 13. FachadaA fachada possui reentrâncias com grandesjanelas assegurando uma boa luminação emtodos os pisos e dependências.
  14. 14. Áustriaԅ Autor: - Adolf loos (1870 a 1933), foi o melhor representante das novas tendências. Considerado um protorracionalista. Combateu o academismo, o eclectismo e a Arte Nova defendendo uma arquitectura urbana, adaptada a sua época, economia e tradicional cujas características seriam: - Arquitectura mais lúcida, pragmática, racional e funcional; - Utilizasse processos e materiais do seu tempo e vivesse da pureza das formas arquitecturais. Casa Steiner
  15. 15. Casa Steinerԅ A construção evidencia a preocupação do autor na economia, na funcionalidade, no utilitarismo da planta e na adequação forma-função:- Feita em betão armado;- Possui uma planta aberta;- Ostenta volumes puros, simples e de livre articulação; Maquete. Planta e cortes.
  16. 16. - A construção da fachada principal foi devida ao facto de não ter sidopermitida a construção de dois andares virados para a rua;
  17. 17. - Construiu uma mansarda aberta para o jardim;- As paredes de ambas as fachadas são lisas e planas, sem quaisquer ornamentos.
  18. 18. Alemanhaԅ A arquitectura modernista surge nas obras da Deutscher Werkbund;ԅ A Werkbund gerou uma nova concepção de desenho industrial, possuindo grande racionalidade nos processos e destinado à estandardização;ԅ Gerou, também, uma corrente de arquitectura expressionista.
  19. 19. ԅAutores: - Peter Behrens (1868 a 1940), destacou-se pelas suas construções decaracter utilitário. Aplicou regras do desenho industrial e arquitectónicoutilizando estruturas metálicas e explorando as potencialidades do betão queconferia robustez às suas obras; Fábrica das Turbinas da AEG
  20. 20. Fábrica das Turbinas da AEG- Estrutura metálica possibilitou a abertura nas fachadas de betão porenormes janelas em vidro com caixilharia de aço;
  21. 21. - A sala principal é coberta por uma estrutura continua de arcos triasticularese reforçados por tirantes nas zonas de apoio das vigas;
  22. 22. ԅ No atelier de Behrens trabalharam diversos arquitectos: - Ludwig Mies van der Rohe (1886 a 1969); - Le Corbusier; - Max Berg (1870 a 1947); - Adolf Meyer (1881 a 1929); - Walter Gropius (1883 a 1969).Centennial Hall por Max Berg. Ludwig Mies van der Rohe e uma das suas obras, a Casa Farnsworth. Charles-Edouard Jeanneret- Gris e uma das suas obras, a Villa Savoye.
  23. 23. Walter Gropiusԅ Partiu de critérios racionais e funcionais anuciando os principios do seu futuro estilo;ԅ Baseou-se na exploração técnica da estrutura metálica em ferro e aço;ԅ Utilizava, racionalmente, os novos materiais preferindo o ferro e o vidro;ԅ Substituição das fachadas em alvenaria por “paredes- cortina”, inteiramente feitas de vidro;ԅ Criação de novas formas espaciais, adaptadas à função.
  24. 24. Fábrica de Formas de Calçado Fagusԅ Realizada por Walter Gropius, Adolf Meyer e Eduard Wemer;ԅ Esta fábrica foi exemplo da utilização criativa de novos materiais e da modernidade do seu interior;
  25. 25. - Os edifícios estão dispostos ao longo de um eixo de modo a responder ao processo de fabricação a à expansão do mercado;- Nas fachadas as paredes maciças dão lugar ao “vidro que confina com o vidro”;- As janelas avançam em relação às vigas-mestres do edifício;
  26. 26. Art Déco
  27. 27. • Art déco foi um movimento popular internacional de design de 1925 até 1939, que afetou as artes decorativas.• Este movimento foi, de certa forma, uma mistura de vários estilos e movimentos do início do século XX, incluindo construtivismo, cubismo, modernismo, bauhaus, art nouveau e futurismo.• A sua popularidade na Europa foi durante os picos dos loucos anos 20 e continuou fortemente nos Estados Unidos através da década de 1930. Embora muitos movimentos de design tivessem raízes em intenções filosóficas ou políticas, a Art Déco foi meramente decorativa. Na altura, este foi visto como estilo elegante, funcional e ultramoderno .
  28. 28. Caracteristicas:• Conceitos plásticos e estéticos• Influencia da arte africana e exótica• Desenho estilizado e geometrizado• Versátil e imaginativa• Design industrial de objetos utilitários• Horizontalidade• Geometrização• Simplicidade• Grande clareza de volumes
  29. 29. As utopias e o estilo internacional
  30. 30. O Expressionismo arquitectónico• Desenvolveu-se durante os anos da guerra.• Apogeu – início dos anos 20 do século XX• Artifícios técnicos e arrojadas soluções de engenharia• Carácter fantasista, bizarro e simbólico.• Valorizou a expressividade• Usando a arquitectura com o mesmo valor plástico e conceptual da escultura e da pintura.• Formas e Volumes• Materiais• Vidro e o Betão
  31. 31. Pavilhão do VidroBruno Taut (1889-1938)
  32. 32. Torre-ObservatórioEinstein de Eric Mendelsohn (1887-1953)
  33. 33. Casa Chile de MichelKlerk e de Fritz Höger
  34. 34. Arquitetura futurista• Iniciou-se com o Manifesto da Arquitectura Futurista• António Sant’Elia (1888-1916)• Inúmeros projectos arquitectónicos e urbanísticos• Máquina – modelo de estética universal• Objectivo arquitectónico do Futurismo – encontrar uma nova linguagem formal• Propôs a utilização de materiais modernos (o ferro, o vidro, o betão..)• Linhas oblíquas ou elípticas• Os ideais arquitetónicos e funcionalistas do Futurismo influenciaram oconstrutivismo russo e a arquitetura dos primeiros tempos da revolução Socialista.
  35. 35. ConstrutivismoConstrutivismo russo: Caracterizou-se, deforma bastante genérica, pela utilizaçãoconstante de elementosgeométricos, coresprimárias, fotomontagem e a tipografiasem serifa. O Construtivismo teveinfluência profunda na arte moderna e nodesign moderno e está inserido nocontexto das vanguardas estéticaseuropeias do início do Século XX.Este movimentos teve influencias dosideais arquitetónicos do futurismo, docubismo e do suprematismo.
  36. 36. • Uma verdadeira campanha de renovação artística, destinada acontribuir e impulsionar a renovação social e mental, foi então levada acabo por Lunacharsky, comissário para a educação do povo.Sendo assim, a função da arquitetura seria de desenhar novos objetosda cultura material, libertando o povo da alienação do individualismo,mas tornando as ruas ‘’uma festa da arte para todos’’ Anatoly Vasilyevich Lunacharsky
  37. 37. • Deste novo incentico nasceram várias associações de arquitectos como: - Organização de Arquitetos Contemporâneos (OCA) – Irmãos Vesnin - Associação dos Novos Arquitetos (ASNOVA) – Konstantin Melnikov e El Lissitzky El Lissitzky Grande divulgador das propostas do Construtivismo arquitetónico russo no Ocidente europeu, onde tiveram Casa da Rússia, Moscovo grande aceitação junto da Bauhus e (Konstantin Melnikov ) do grupo holandês De Stijl.
  38. 38. Palácio do TrabalhoProjeto não realizado de Alexander Vesnin
  39. 39. • Cerca de 1930 o governo soviético retirou-lhe o apoio , criando, pouco depois, a Academia das Artes da URSS (1932), que propôs o “Realismo socialista” (de caracter apologético e propagandístico) , visto que as propostas arquitetónicas construtivistas raramente tiveram concretização devido ao povo que as considerava demasiado radicais na formulação plástica e para o momento de crise que se instalava na Rússia , eram demasiado caras. O Realismo Socialista foi o estilo artístico oficial da União Soviética entre as décadas de 1930 e 1960, aproximadamente
  40. 40. NeoplasticismoNeoplasticismo defendia uma totallimpeza espacial para apintura, reduzindo-a a seuselementos mais puros e buscandosuas características mais próprias.Muitos de seus ideais foramexpostos na revista De Stijl - O Estilo(onde os arquitetos pretendiam era“a distribuição calculada das massasdesiguais num sistema anticubistaque aniquilasse os contornoscerrados dos corpos volumétricos” enuma formulação plásticatotalmente nova e abstrata.
  41. 41. A necessidade de ressaltar o aspectoartificial da arte (criação humana) fezcom que os artistas deste movimento(notadamente Mondrian e Theo vanDoesburg) usassem apenas as coresprimárias (vermelho, amarelo, azul) emseu estado máximo de saturação(artificial), assim como o branco e opreto (inexistentes na Natureza, oprimeiro sendo presença total e osegundo ausência total de luz).
  42. 42. • Dos arquitectos neoplásticos destacam: - Robert Van’t Hoff - Gerrit Rietveld - Jacobus Johannes Pieter Oud Henny HouseCasa Schroder JJ.P. Oud
  43. 43. Walter Gropius (1883 – 1969)Walter Adolf Gropius.Nasceu a 18 de Maio de1883, em Berlim. Estudouarquitectura em Munique eBerlim. Entre 1907 e 1919,Gropius trabalhou nosescritórios do arquitectofuncionalista Peter Beherns,em Berlim. Em 1911, juntou-se à Deutsche Werkbund.Em 1911 começa a edificar afábrica Fagus-Werken Alfelde em 1919 é nomeadodirector do Conselho de Artede Berlim.
  44. 44. Bauhaus – “Casa em Construção” BahausA convite de entidades oficiais da cidade de Weimar, fundou a Bauhaus em 1919,com o objectivo de combinar o ensino artístico e técnico num só lugar. Convidou osmelhores artistas da época para integrarem o corpo docente da escola, tais como :Lyonel Feininger, Gerhard Marcks, Johannes Itten..
  45. 45. Dirige a Escola até ao ano de 1928 e duranteessa época projecta o edifício da Bauhaus em Dessau.
  46. 46. Após a Primeira Guerra Mundial, asituação da Alemanha era muitoinstável. Nesse contexto, em buscada implantação da social-democracia, surge o movimentodenominado - Bauhaus. Centro deestudos democrático por excelência— desenvolveu uma ideologia quedefendia a escola como o centro daeducação para formar umasociedade mais justa.
  47. 47. O próprio nome escolhido, casa emconstrução, denota a utopia deque, construindo uma cidade bemidealizada, a própria sociedade seconstruiria de forma funcional, democráticae não hierárquica. Pretendia-se a integraçãodas artes aplicadas e as belas-artes. Havialiberdade de criação, mas dentro deconvicções filosóficas comuns.
  48. 48. O Estilo Internacional
  49. 49. Destaque da Arquitetura Europeia• Charles-Édouard Jeanneret (1887-1965)• “Le Corbusier” – Suíço por nascimento, cedo se radicou em Paris (1917)• Iniciou-se artisticamente com a pintura e gravura• Impulsionou o Purismo• Aprés le Cubisme (1918) e a revista L’Espirit Nouveau (1920) – órgãos de divulgação de ideias revolucionárias.• Estúdio de Arquitetura (1922) – passou a preocupar-se com os problemas de planeamento urbano, devido ao crescimento de vida moderna.
  50. 50. Racionalismo Funcionalista• Aliança – arquitetura e industria• arquitetura prática: - liberta de individualismos e sentimentalismos fantasistas; - Preocupada com a economia de meios e de gastos; - Apostada em encontrar soluções viáveis para resolver os problemas da habitação coletiva nas grandes cidades.
  51. 51. • Desenvolveu estudos sobre: - Novos comportamentos coletivos - Hábitos - Necessidades - Ritmos de vida• Estudos de: ergonomia e proporcionalidade que tomaram como medida o corpo humanoObras:• Para Uma Nova Arquitetura (1923)• O Modulor (1940)• Objetivo definido – encontrar normas padronizadas para desenhar e projetar habitações . “Mínimo vital”• Casa Dom-Ino (1914) - 1ª construção onde pôs em prática as suas ideias
  52. 52. Construção:Pilares colocados livremente emrelação á plantaTetos planosPlantas de andar totalmentelivresFachadas de composição livreJanelas colocadas em longasfaixas horizontais
  53. 53. Moradias familiares – Villa Saboia Poissy (1929)
  54. 54. Unidade de Habitação de MarselhaPrédios de habitação social
  55. 55. Pavilhões para exposição Espirito Novo
  56. 56. Brutalismo• Após 2ª Guerra Mundial• Le Corbusier deslocou a sua atenção para construções arquitetónicas mais expressivasObras destacadas:• Ministério da Educação brasileiro, Rio de Janeiro, Brasil (1936-45)• Igreja de Nossa Senhora do Alto, Romchamp, França. A Cidade Radiosa (1930)• Planimetria ortogonal• Divididos em três tipologias Congressos como os CIAM é que contribuíram para organizar ideias do Movimento Moderno da Arquitetura, num Estilo internacional
  57. 57. O Organicismo como reação ao funcionalismo racionalista• Primeiras reações ao funcionalismo racionalista da arquitetura europeia e ao seu formalismo implícito.• A arte e a arquitetura procuraram: humanidade e sensibilidade Organicismo – sensibilizar para os problemas ambientais, ao nível técnico e ecológico.
  58. 58. Frank Lloyd Wryght (1869-1959)• Arquitetura organicista – divisões da planta não resultavam da “divisão distributiva do volume”• Influenciado pelas conceções construtivas japonesas, associou a estas ideias a: - recusa do maquinismo tecnológico; - o apego ao individualismo; - a relação intima entre artesanato e industria; - conceções espaciais e estéticas baseadas na pureza da linha horizontais, equilíbrio das massas e volumes.
  59. 59. Exemplos:• Casa Wisconsin, Taliensin East (1925)• Casa da Cascata, Pensilvânia (1936) F.L.W. trabalhou, após 1930, com betão
  60. 60. Museu GuggenheimNova Iorque (1959)
  61. 61. Alvar Aalto (1898-1976)• As suas obras estão de certa forma também ligadas a esta conceção organicista e mais sensitiva da arquitetura.• Procurou uma arquitetura integrada no ambiente respeitando as “necessidades psicológicas” do Homem.• Sanatório de Paimio, Helsínquia, Finlândia (1929-33)• Centro Municipal, Säynätsalo, Finlândia (1949-52)• As suas ideias toda a escola nórdica de arquitetura.
  62. 62. Guernica de Pablo Picasso
  63. 63. ԅ Pablo Ruiz Picasso (1881 a 1973) comprometeu-se a pintar um grande mural para o Pavilhão da República Espanhola;ԅ O objectivo do pavilhão era o de testemunhar a trágica situação provocada pela Guerra Civil de Espanha;ԅ Dia 1 de Maio realizou-se os primeiros estudos, dia 9 preparou-se o primeiro esboço geral com várias fazes e em 4 de Junho a sua grande tela a óleo estava concluída tornando o símbolo da destruição.
  64. 64. Composiçãoԅ Organizada como se fosse um tríptico;ԅ Contém movimento dado pelas linhas rectas e diagonais, escuro e claro, vazio e cheio, pela agitação das figuras, pelas bocas gritantes e pelos olhos grandes e deslocados;ԅ Tudo se orienta para o lado esquerdo, para onde todos se dirigem, como se fosse uma saída da cidade.
  65. 65. Forma desconstruídaԅ Devido à decomposição cubista a à denuncia da destruição;ԅ Figuras planas (excepto o cavalo;ԅ Renúncia da cor, da textura e da luz;ԅ Corpos pintados a branco como expressão do sofrimento.
  66. 66. Figuras, Símbolos e os seus Significados Mulher ou Homem que Olho luminoso Cabeça e braço de uma mulher com um grita erguendo os braços – Representa candeeiro de petróleo que se precipita da para o céu – Representa a o olho de janela – Associada à Estátua da Liberdade, dor física. Deus que tudo à esperança e à justiça e vingança vê. Mulher arrastando-se. Touro – Representa o poder, abrutalidade e a A Flor indeferença. simboliza a Protege a esperança. mulher e continua a lutar. Mãe com o filho morto ao colo – Cavalo em agonia – Guerreiro fragmentado cuja Representa a dor Representa a dor do povo mão mantém a espada partida psíquica e as vítimas ou a Espanha facista que – Representa a resistência. inocentes da guerra. calca o guerreiro.

×