Profa. Dra. Beatriz Gaydeczka
Relatório Técnico-Científico
ABNT NBR 10719
 Documento que relata formalmente os
resultados ou progressos obtidos em
investigação de pesquisa e desenv...
O que é relatar?
 Sinônimo de expor.
 Expor por meio da escrita (ou oralmente) narrar,
expor, referir.
 Apresentar rela...
Partes do RELATÓRIO
 Capa
 Folha de rosto
 Resumo (abstract)
 Sumário (Quando exceder a 6 páginas)
 Introdução (Qual ...
CAPA Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Nome do acadêmico
Título do trabalho: subtítulo se houver,
precedido de doi...
FOLHA DE ROSTO
Nome do acadêmico
Título do trabalho: subtítulo se houver,
precedido de dois pontos
Relatório apresentado à...
RESUMO
 Última parte do relatório a ser escrita.
 ABNT NBR 6028
 resumo informativo (resumo científico)
 escrito em pa...
RESUMO RESUMO
O resumo deve seguir as instruções da ABNT NBR 6028, ou
seja, trata a respeito da elaboração do resumo infor...
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO ........................................................................................ 5
2 REVISÃO ...
INTRODUÇÃO
 Função: apresentar o trabalho, “propaganda”.
 Apresentar visão global do trabalho:
 o tema,
 o contexto do...
INTRODUÇÃO
 Os objetivos mostram o que se almeja com o
desenrolar da pesquisa e dá indicações de alguns
dos resultados al...
INTRODUÇÃO
REVISÃO TEÓRICA
 Espaço textual em que o autor deve demonstrar
conhecimento básico sobre o assunto.
 Detalhar os conceit...
Sistema AUTOR-DATA
Citações Diretas (curtas ou longas)
(SOBRENOME, ano, p.)
Sobrenome (ano, p.)
Citações Indiretas
(SOBREN...
Formas de Citar
curta: menor de 3 linhas
 Citação direta
longa: maior de 3 linhas
 Citação indireta síntese do texto-fon...
Exemplos de
Citações Diretas
Citação Direta Curta
EXEMPLO
O Brasil é o maior produtor mundial de maracujá,
“cultivando cerca de 35.000 ha e produzindo ...
Citação Direta Longa
EXEMPLO
Além dos alimentos convencionais ricos em fibras,
existem inúmeros alimentos não convencionai...
CAVICHIOLI, J. C. et al. Florescimento e frutificação do
maracujazeiro-amarelo submetido à iluminação artificial,
irrigaçã...
EXEMPLO - AUTOR NO FINAL
“Todo novo dispositivo, sistema operacional,
ambiente e pacote aplicativo que chega ao mercado
tr...
EXEMPLO - AUTOR NO COMEÇO
Para Norton (2009, p. 27) “todo novo
dispositivo, sistema operacional, ambiente e pacote
aplicat...
EXEMPLO - AUTOR E ANO NO COMEÇO, P. NO FIM.
Norton (2009) discute que “todo novo dispositivo,
sistema operacional, ambient...
Exemplos de
Citações Indiretas
CITAÇÃO INDIRETA
EXEMPLO
Segundo Salomon (2004) a disciplina
metodologia é utilizada dentro de um curso de
graduação super...
EXEMPLO – autor no final
O algoritmo não é exclusivo da
informática, pois representa uma forma de
resolução de problemas e...
EXEMPLO – autor no começo
Para Araújo (2007) o algoritmo não é
exclusivo da informática, pois representa
uma forma de reso...
Citação Indireta
EXEMPLO - síntese do assunto de 2 obras diferentes
Esses talos, especificamente, possuem teores
apreciáve...
Citação Indireta
EXEMPLO – comparação entre diferentes trabalhos
Segundo Thebaudin et al. (1997), os principais critérios
...
No trabalho de Possamai (2005), testes de análise sensorial
feitos em pão de mel enriquecido com fibras do farelo de trigo...
CHEUNG, L. et al. Nutritional value and acceptability of cookies with white wheat fiber,
corn fiber and wheat bran.Food se...
Exemplos de
Citações Numeradas
Citações Numeradas
A clorhexidina, uma bis-guanida com propriedades
bactericida, bacteriostática [6] e fungicida [32], tem...
Continuação...
As evidências da baixa toxicidade, aliadas à
eficiência antimicrobiana, levaram ao desenvolvimento
de estud...
[1] BRITISH PHARMACOPOEIA. Office of the British Pharmacopoeia. London: Her
Majesty's Stationery Office. v. 1, 398 p., 199...
Metodologia
ou
Materiais e Métodos
CONCLUSÃO
 Parte final do texto, na qual se apresentam
conclusões correspondentes aos objetivos ou
hipóteses.
 É opciona...
Referências
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR
10719: informação e documentação: relatório técnico e/ou
científ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Relatório técnico científico - citações

13,873 views

Published on

Estrutura básica de relatórios técnicos científicos.

Published in: Education
  • Be the first to comment

Relatório técnico científico - citações

  1. 1. Profa. Dra. Beatriz Gaydeczka Relatório Técnico-Científico
  2. 2. ABNT NBR 10719  Documento que relata formalmente os resultados ou progressos obtidos em investigação de pesquisa e desenvolvimento ou que descreve a situação de uma questão técnica ou científica.  O relatório técnico-científico apresenta, sistematicamente, informação suficiente para um leitor qualificado, traça conclusões e faz recomendações.  É estabelecido em função e sob a responsabilidade de um organismo ou de pessoa a quem será submetido.
  3. 3. O que é relatar?  Sinônimo de expor.  Expor por meio da escrita (ou oralmente) narrar, expor, referir.  Apresentar relatório, ação de fazer relatório.  Exposição escrita ou oral sobre um acontecimento; narração, descrição, informação. (HOUAISS; VILLAR, 2009)
  4. 4. Partes do RELATÓRIO  Capa  Folha de rosto  Resumo (abstract)  Sumário (Quando exceder a 6 páginas)  Introdução (Qual o objetivo, a justificativa e o contexto que o tema se apresenta?)  Revisão bibliográfica ou teórica (Parte teórica do trabalho com citações de autores) apresentação de conceitos, comentários, discussão, interpretação, explicação.  Metodologia (Descrição do método e dos procedimentos)  Análise dos Resultados  Conclusões  Referências  Anexos  Apêndices
  5. 5. CAPA Universidade Federal do Triângulo Mineiro Nome do acadêmico Título do trabalho: subtítulo se houver, precedido de dois pontos Uberaba 2014
  6. 6. FOLHA DE ROSTO Nome do acadêmico Título do trabalho: subtítulo se houver, precedido de dois pontos Relatório apresentado à disciplina de XXXXXXX como requisito de avalia- ção do curso XXXXX Prof. Dr. XXXXX XXXX Uberaba 2014
  7. 7. RESUMO  Última parte do relatório a ser escrita.  ABNT NBR 6028  resumo informativo (resumo científico)  escrito em parágrafo único, espaçamento 1,5 e justificado  traz contextualização daquilo que vai ser relatado  o objetivo (escrito com verbos no infinitivo)  a metodologia empregada na pesquisa  pressupõe a síntese do trabalho  não se recomenda colocar citações de .
  8. 8. RESUMO RESUMO O resumo deve seguir as instruções da ABNT NBR 6028, ou seja, trata a respeito da elaboração do resumo informativo (resumo científico). Este tipo de resumo é escrito em parágrafo único, espaçamento simples e justificado. O resumo informativo deve ser breve e objetivo, além disso deve trazer uma breve contextualização daquilo que vai ser relatado; o objetivo (do relatório ou da pesquisa –, lembre-se que os objetivos devem ser escritos com verbos no infinitivo); a metodologia empregada na pesquisa (se for pesquisa experimental, em laboratório), na metodologia pode também ser descritas visitas técnicas em empresas, por exemplo; breves resultados e conclusão. Portanto, o resumo é uma das últimas partes a serem escritas, porque pressupõe a síntese da estrutura do trabalho todo. Não se recomenda colocar citações de autores em resumos.
  9. 9. SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ........................................................................................ 5 2 REVISÃO TEÓRICA ............................................................................... 5 2.1 INSERÇÃO DE GRÁFICOS, TABELAS E FIGURAS ........................... 6 2.2 NORMAS DE APRESENTAÇÃO GRÁFICA DE RELATÓRIOS TÉCNICO-CIENTÍFICOS ........................................................................ 7 2.2.1 Margens .................................................................................................. 7 2.2.2 Paginação ............................................................................................... 8 2.2.3 Espaçamento ......................................................................................... 8 2.2.4 Divisão do texto ..................................................................................... 8 3 METODOLOGIA ..................................................................................... 9 3.1 DESCRIÇÃO DOS INSTRUMENTOS E DOS MATERIAIS .................. 9 3.2 DADOS E RESULTADOS ....................................................................... 9 3.3 ANÁLISE DE DADOS E DE RESULTADOS ......................................... 9 4 CONCLUSÃO ......................................................................................... 10 5 REFERÊNCIAS ...................................................................................... 11 SUMÁRIO
  10. 10. INTRODUÇÃO  Função: apresentar o trabalho, “propaganda”.  Apresentar visão global do trabalho:  o tema,  o contexto do assunto tratado,  a justificativa,  os objetivos,  a metodologia utilizada  referência a autores em se fundamenta (caso não seja necessária a seção revisão teórica).
  11. 11. INTRODUÇÃO  Os objetivos mostram o que se almeja com o desenrolar da pesquisa e dá indicações de alguns dos resultados alcançados.  A justificativa indica os motivos que o levaram a realizar o trabalho, procurando demonstrar sua importância, bem como a contribuição para o desenvolvimento científico.  Por isso, a introdução é uma das últimas partes do trabalho a serem escritas
  12. 12. INTRODUÇÃO
  13. 13. REVISÃO TEÓRICA  Espaço textual em que o autor deve demonstrar conhecimento básico sobre o assunto.  Detalhar os conceitos científicos estudados.  A indicação das fontes bibliográficas funcionam como embasamento teórico.  Pode ser subdividida em seções (com títulos e subtítulos).
  14. 14. Sistema AUTOR-DATA Citações Diretas (curtas ou longas) (SOBRENOME, ano, p.) Sobrenome (ano, p.) Citações Indiretas (SOBRENOME, ano) Sobrenome (ano)
  15. 15. Formas de Citar curta: menor de 3 linhas  Citação direta longa: maior de 3 linhas  Citação indireta síntese do texto-fonte  Citação numerada (pode ser dos dois tipos diretas ou indiretas)
  16. 16. Exemplos de Citações Diretas
  17. 17. Citação Direta Curta EXEMPLO O Brasil é o maior produtor mundial de maracujá, “cultivando cerca de 35.000 ha e produzindo mais de 485 mil toneladas de frutos” (CAVICHIOLI, 2006, p. 55). A principal espécie de maracujá explorada comercialmente é “a Passiflora edulis f. flavicarpa, que é o maracujá azedo ou amarelo” (MARCHI, 2000, p. 79). Mais da metade da produção mundial dessa fruta é destinada para a fabricação de suco concentrado com cerca de 30% de rendimento.
  18. 18. Citação Direta Longa EXEMPLO Além dos alimentos convencionais ricos em fibras, existem inúmeros alimentos não convencionais geralmente não utilizados na alimentação humana que possuem grande quantidade de fibra alimentar. Os resíduos de alimentos minimamente processados e os resíduos de frutas e hortaliças utilizadas na indústria alimentícia poderiam ser utilizados como fonte alternativa de fibras (PEREIRA, et al., 2003, p. 66). A Fibra Alimentar pode ser utilizada no enriquecimento de produtos ou como ingrediente, pois é constituída de polissacarídeos, lignina, oligossacarídeos resistentes e amido resistente, entre outros, que apresentam diferentes propriedades físico-químicas.
  19. 19. CAVICHIOLI, J. C. et al. Florescimento e frutificação do maracujazeiro-amarelo submetido à iluminação artificial, irrigação e sombreamento. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 28, n. 1, p. 92-96, 2006. PEREIRA, J. et al. Féculas fermentadas na fabricação. de biscoitos: estudo de fontes alternativas. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 19, n. 2, p. 287-93, 1999. MARCHI, R. et al. Uso da cor da casca como indicador de qualidade do maracujá amarelo (Passiflora edulis Sims. f. flavicarpa Deg.) destinado à industrialização. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 20, n. 3, p. 381-387, 2000. Referências (sempre no final do trabalho)
  20. 20. EXEMPLO - AUTOR NO FINAL “Todo novo dispositivo, sistema operacional, ambiente e pacote aplicativo que chega ao mercado traz consigo um novo conjunto de problemas e dilema” (NORTON, 2009, p. 27). Formas de inserir o autor
  21. 21. EXEMPLO - AUTOR NO COMEÇO Para Norton (2009, p. 27) “todo novo dispositivo, sistema operacional, ambiente e pacote aplicativo que chega ao mercado traz consigo um novo conjunto de problemas e dilema.” Formas de inserir o autor
  22. 22. EXEMPLO - AUTOR E ANO NO COMEÇO, P. NO FIM. Norton (2009) discute que “todo novo dispositivo, sistema operacional, ambiente e pacote aplicativo que chega ao mercado traz consigo um novo conjunto de problemas e dilema” (p. 27). Formas de inserir o autor
  23. 23. Exemplos de Citações Indiretas
  24. 24. CITAÇÃO INDIRETA EXEMPLO Segundo Salomon (2004) a disciplina metodologia é utilizada dentro de um curso de graduação superior com o objetivo de contribuir para a formação de um profissional de excelência.
  25. 25. EXEMPLO – autor no final O algoritmo não é exclusivo da informática, pois representa uma forma de resolução de problemas e os problemas não são resolvidos somente utilizando ferramentas e tecnologia (ARAÚJO, 2007). CITAÇÃO INDIRETA
  26. 26. EXEMPLO – autor no começo Para Araújo (2007) o algoritmo não é exclusivo da informática, pois representa uma forma de resolução de problemas e os problemas não são resolvidos somente utilizando ferramentas e tecnologia. CITAÇÃO INDIRETA
  27. 27. Citação Indireta EXEMPLO - síntese do assunto de 2 obras diferentes Esses talos, especificamente, possuem teores apreciáveis de fibra alimentar, e seu aproveitamento na elaboração de alimentos processados contribuirá para o aumento dos teores de fibra insolúvel na dieta, além de reduzir o acúmulo crescente dos desperdícios industriais (SÁNCHEZ; PÉREZ, 2001; PENNA; TUDESCA, 2001).
  28. 28. Citação Indireta EXEMPLO – comparação entre diferentes trabalhos Segundo Thebaudin et al. (1997), os principais critérios para aceitação de alimentos enriquecidos com fibras alimentares são: bom comportamento no processamento, boa estabilidade e aparência, e satisfação no aroma, na cor, na textura e na sensação deixada pelo alimento na boca. Certamente, de uma maneira geral, a maioria desses requisitos foram alcançados pelos cookies em questão. CONTINUA OUTRO SLIDE...
  29. 29. No trabalho de Possamai (2005), testes de análise sensorial feitos em pão de mel enriquecido com fibras do farelo de trigo e linhaça demonstraram que esses ingredientes não alteraram as características sensoriais e melhoraram a aceitabilidade do produto, tornando-o mais nutritivo. Já Cheung et al. (1998) concluíram que a adição de fibras afetou as propriedades sensoriais e a aceitabilidade dos cookies de chocolate, diferentemente desta pesquisa com cookies contendo FT, em que ambas as amostras obtiveram uma boa aceitabilidade entre os consumidores. Citação indireta (continuação...)
  30. 30. CHEUNG, L. et al. Nutritional value and acceptability of cookies with white wheat fiber, corn fiber and wheat bran.Food services management and quality management/outcomes research, v. 98, n. 9, p. A102, 1998. Resumo. PENNA, E. W.; TUDESCA, M. V. Desarrollo de Alimentos. In: LAJOLO, F. M. et al. Fibra Dietética en Iberoamérica: tecnologia y Salu. Obtención, caracterización, efeito fisiológico y aplicación en alimentos. São Paulo: Varela, 2001. cap. 17, p. 245-54. POSSAMAI, T. N. Elaboração de pão de mel com fibra alimentar proveniente de diferentes grãos, sua caracterização físico-química, microbiológica e sensorial. 2005. 82 f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Alimentos)-Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2005. SÁNCHEZ, J. L. R.; PÉREZ, M. F. Elaboración de productos alimentícios com fibra. La experiência em Cuba. In: LAJOLO, F. M. Fibra Dietética en Iberoamérica: Tecnologia y Salud: obtención, caracterización, efeito fisiológico y aplicación en alimentos. São Paulo: Varella, 2001. cap. 19, p. 263-265. THEBAUDIN, J. Y. et al. Dietary fibres: Nutritional and technological interest. Trends in Food Science Technology, v. 8, n. 2, p. 41-48, 1997. Referências (sempre no final do trabalho)
  31. 31. Exemplos de Citações Numeradas
  32. 32. Citações Numeradas A clorhexidina, uma bis-guanida com propriedades bactericida, bacteriostática [6] e fungicida [32], tem sido amplamente utilizada em colutórios, soluções para lentes de contato e pomadas para queimaduras [1, 29]. Nas indústrias que manipulam produtos de origem animal ela tem sido empregada como desinfetante de mãos, equipamentos e superfícies [11, 14]. CONTINUA OUTRO SLIDE...
  33. 33. Continuação... As evidências da baixa toxicidade, aliadas à eficiência antimicrobiana, levaram ao desenvolvimento de estudos para avaliar a aplicação do digluconato de clorhexidina (DGCH) no controle de microrganismos em carcaças de frango [25, 33]. Entretanto, apesar do benefício tecnológico conseguido, não é conhecido o comportamento deste antimicrobiano durante o armazenamento e processamento de carcaças tratadas.
  34. 34. [1] BRITISH PHARMACOPOEIA. Office of the British Pharmacopoeia. London: Her Majesty's Stationery Office. v. 1, 398 p., 1993. … [6] DAVIES, G.E.; FRANCIS, J.; MARTIN, A.R.; ROSE, F.L.; SWAIN, G. 1:6-di-4'- chlorophenyldiguanidohexane ("Hibitane"). Laboratory investigation of a new antibacterial agent of high potency. British J. Pharmacol., v. 9, p. 192-196, 1954. [11] DOI/DIPOA. Autorização de uso de produto (AUP) No 255/99. Brasília, DF, Ministério da Agricultura e do Abastecimento, 1999. [14] FINZI, M.; COSTA, C. Microbiological contamination in food processing plants. Preventive measures. Riv. Soc. Ital. Sci. Aliment., v. 8, n. 4, p. 258-261, 1979. [25] MACHADO, R.A. Microbiota bacteriana no processamento industrial de frangos e sua influência na vida útil de carcaças refrigeradas. 1992, 166 p. (Doutorado) Faculdade de Ciências Farmacêuticas/Universidade de São Paulo (USP). [29] REYNOLDS, J.E.F.; PRASAD, A.B. MARTINDALE. The Extra Pharmacopoeia. London: The Pharmaceutical Press. 1982, 555p. [32] SANHUEZA, R.M.V. Efeito do digluconato de clorhexidina e tiabendazólio no controle da podridão causada por Penicillium expansum em maçãs CV. Fuji e Golden Delicious: relatório técnico. Embrapa-CNPFT, Pelotas. 1991, 6p. Referências (no final do trabalho)
  35. 35. Metodologia ou Materiais e Métodos
  36. 36. CONCLUSÃO  Parte final do texto, na qual se apresentam conclusões correspondentes aos objetivos ou hipóteses.  É opcional apresentar os desdobramentos relativos à importância, síntese, projeção, repercussão, encaminhamento e outros.
  37. 37. Referências ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10719: informação e documentação: relatório técnico e/ou científico: apresentação. Rio de Janeiro, 2009. HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. 1. ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009. UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO. Manual para elaboração de trabalhos acadêmicos baseado nas normas de documentação da ABNT. 2. ed. rev. atual. Universidade Federal do Triângulo Mineiro: Biblioteca Universitária, 2013. Disponível em: http://www.uftm.edu.br/upload/ensino/ Manual_ABNT_versao_2013_FINAL_17-01-14.pdf. Acesso em: 20 mar. 2014.

×