Evolução digital

5,597 views

Published on

Resumo da história do computador

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
5,597
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
23
Actions
Shares
0
Downloads
90
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Evolução digital

  1. 1. Evolução digital Resumo da história do computador
  2. 2. A necessidade é a mãe das invenções <ul><li>No início da civilização, o ser humano não conhecia métodos de cálculos e a única forma de contabilizar algo era com a ajuda dos dedos. </li></ul><ul><li>Com o tempo, foram utilizado objetos (como pedras ou gravetos) para marcar as dezenas. </li></ul><ul><li>Mesmo assim, grandes quantidades davam muito trabalho para contabilizar. </li></ul>
  3. 3. Ciências exatas <ul><li>Ciências exatas não são somente números, também utiliza-se o raciocínio lógico e abstrato. </li></ul><ul><li>Durante o processo de evolução da humanidade, foi necessário inventar novas formas de calcular ou medir. </li></ul><ul><li>A evolução digital se confunde com a evolução das ciências exatas, pois um supriu a necessidade do outro. </li></ul>
  4. 4. Ábaco e o Suanpan <ul><li>Estudos indicam que o ábaco surgiu na Mesopotâmia, há mais de 5.500 anos. </li></ul><ul><li>Dois mil anos depois, os chineses aperfeiçoaram o com o suanpan, tornando o método de calcular mais rápido. </li></ul>
  5. 5. Ossos de Napier <ul><li>Em 1617, o escocês Johnn Napler inventou um método diferente de cálculo. </li></ul><ul><li>Seu método utilizava tabelas de multiplicação gravadas em bastão. </li></ul><ul><li>Esse método ajudou a evoluir a multiplicação. </li></ul>
  6. 6. Blaise Pascal e o Pascaline <ul><li>Em 1642, o francês Pascal (com 19 anos), criou uma máquina para ajudar seu pai, que era coletor de impostos. </li></ul><ul><li>Era uma caixa com rodas dentadas que, ao discar um número, movia a roda seguinte quando chegasse ao zero. </li></ul>
  7. 7. Leibniz e o Código Binário <ul><li>O alemão Gottfried Wilheim Leibniz foi uma das pessoas que ajudaram a elaborar o código binário. </li></ul><ul><li>Em 1666, aos 20 anos, publicou um ensaio de estudante chamado De Arte Combinatoria (Sobre a Arte das Combinações) , baseado na simplicidade dos dois estados da numeração binária. </li></ul><ul><li>Porém, seu trabalho só foi completado após conhecer o livro chinês I Ching , ou Livro das Mutações , que procura representar o universo por meio de uma série de dualidades. </li></ul><ul><li>Mesmo assim, nunca conseguiu aplicar seus conhecimentos por causa das longas cadeias de dígitos criadas por esse sistema: </li></ul><ul><ul><li>(1000 = 1111101000) </li></ul></ul>
  8. 8. Revolução Industrial <ul><li>Em 1804, o francês Joseph-Marie Jacquard criou um tear mecânico controlado por grandes cartões perfurados, que indicavam como fazer desenhos muito complicados. </li></ul><ul><li>O resultado foi tão surpreendente que, em 7 anos, já haviam 11 mil teares na industria têxtil. </li></ul>
  9. 9. Máquina Diferencial de Babbage <ul><li>Em 1822, Charles Babbage criou um computador analítico. </li></ul><ul><li>Ele possuía: </li></ul><ul><ul><li>“ moinho”, que somava até 50 casas decimais. </li></ul></ul><ul><ul><li>dispositivo de entrada que leria cartões perfurados contendo instruções. </li></ul></ul><ul><ul><li>dispositivo chamado armazém para guardar os números. </li></ul></ul><ul><ul><li>banco com 1000 “registradores”, cada um capaz de armazenar 50 dígitos. </li></ul></ul><ul><ul><li>dispositivo impressor para dar saída aos resultados. </li></ul></ul>
  10. 10. Ada Augusta Byron, a primeira programadora <ul><li>Babbage contou com a ajuda de Ada Augusta Byron, uma excelente matemática. </li></ul><ul><li>É considerada a precursora da programação, por ter: </li></ul><ul><ul><li>Inventado o conceito de subrotina: seqüência de instruções usadas várias vezes em diferentes contextos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Descoberto o valor das repetições - os laços (loops) </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaborado conceito de desvio condicional: a leitora de cartões desviaria para outro cartão &quot;se&quot; alguma condição fosse satisfeita. </li></ul></ul><ul><li>“ A máquina não tem pretensões de originar nada, mas pode processar qualquer coisa que nós soubermos programá-lo para realizar”. </li></ul>
  11. 11. A complexidade da Máquina Diferencial <ul><li>Babbage recebeu 1.500 libras do governo britânico para realizar o projeto. </li></ul><ul><li>Estava previsto para terminar em 3 anos (aproximadamente em 1825), mas ele trabalhou por mais de 10 anos no projeto, pois a máquina ficava cada vez mais complexa. </li></ul><ul><li>Em 1833, Babbage abandonou o projeto, nunca sendo concluído. </li></ul>
  12. 12. Tabulador de Hollerith <ul><li>Em 1890, o americano Herman Hollerith criou uma máquina baseada no Tear de Jacquard. </li></ul><ul><li>Porém, seus cartões tinham o tamanho de uma nota de 1 dólar e poderiam ser armazenados magneticamente na própria máquina. </li></ul><ul><li>Em 1924, sua empresa se fundiu com outra, dando origem a IBM. </li></ul>
  13. 13. 2ª Grande Guerra Mundial <ul><li>Durante a revolta alemã, o partido nazista financiou projetos da IBM para desenvolver sistemas complexos de censo (IBM 601), mapeando todos os cidadões do país. </li></ul><ul><li>Graças as soluções criadas pela IBM, os nazistas foram capazes de identificar todos os judeus de seu país com uma velocidade e precisão assustadora para a época. </li></ul>
  14. 14. IBM e o Holocausto <ul><li>IBM e o Holocausto </li></ul><ul><ul><li>Autor: Black, Edwin </li></ul></ul><ul><ul><li>Editora: Campus </li></ul></ul><ul><ul><li>Publicação: 2001 </li></ul></ul><ul><ul><li>Páginas: 584 </li></ul></ul><ul><ul><li>ISBN: 8535207597 </li></ul></ul>
  15. 15. Alan Mathison Turing e a criptografia <ul><li>Durante a 2ª Guerra, o britânico Alan Turing desenvolveu um sistema que ajudaria a quebrar o código das comunicações alemãs. </li></ul><ul><li>Seus sistema trocava constantemente os códigos, obrigando os inimigos a tentar decodificá-lo correndo contra o relógio. </li></ul><ul><li>Em 1952, foi preso por &quot;indecência&quot;, obrigado a tratamentos que visavam “curar” sua homosexualidade. </li></ul><ul><li>Suicidou-se em 1954, durante uma crise de depressão. </li></ul>
  16. 16. Investimentos de guerra <ul><li>A 2ª Grande Guerra motivou diversos países (principalmente Inglaterra, EUA e Alemanha) a investirem em estudos relacionados a sistemas de informação. Principais avanços realizados: </li></ul><ul><ul><li>1938 - Calculadora com válvulas capaz de somar 16 bits </li></ul></ul><ul><ul><li>1943 - Colossus, computador eletrônico programável; aplicação: criptografia; quebra de códigos. </li></ul></ul><ul><ul><li>1944 - Harvad Mark 1, computador eletromecânico automático de grande porte. </li></ul></ul><ul><ul><li>1946 - ENIAC, semelhante ao &quot;Harvard Mark I'', mas com componetes inteiramente eletrônicos. </li></ul></ul><ul><ul><li>1947 - Transistor </li></ul></ul>
  17. 17. 2ª geração de computadores (1959 - 1964) <ul><li>Com a invenção do transistor, foi possível criar computadores com sistemas completamente eletrônicos, tornando-os mais rápidos, menores, leves e que não aqueciam tanto. </li></ul><ul><li>As pesquisas dessa geração de computadores foram financiados pelos interesses da Guerra Fria. </li></ul>
  18. 18. UNIVAC 1 <ul><li>Em 1949, a empresa Mauchly and Eckert Computer Corporation desenvolveu o UNIVAC 1, primeiro computador eletrônico comercial: </li></ul><ul><ul><li>Possuía em torno de 20 metros quadrados; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pesava 5 toneladas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Foram comercializados 15 computadores. </li></ul></ul>
  19. 19. 3ª geração de computadores (1964 - 1970) <ul><li>Com a Corrida Espacial (subproduto da Guerra Fria), novos estudos foram financiados, dando origem aos circuitos integrados de silício. </li></ul><ul><li>Milhares de transistores era integrados em um chip de alguns milímetros quadrados, possibilitando a criação de minicomputadores poderosos com o tamanho de uma escrivaninha. </li></ul>
  20. 20. 4ª geração de computadores (1970) <ul><li>A empresa norte-americana Intel, produziu o primeiro microprocessador integrado do tipo LSI do tamanho de uma unha. </li></ul><ul><li>Deste ponto em diante, o interesse comercial passou influenciar os desenvolvimentos, iniciando a era do computador pessoal. </li></ul>
  21. 21. 5ª geração de computadores (2001) <ul><li>Com o novo milênio, jogos eletrônicos e avanços tecnológicos permitiram a elaboração da Inteligência Artificial, em que os sistemas “aprendem” com sua experiência. </li></ul><ul><li>Além disso, o modismo criou o conceito de consumo digital, em que as pessoas passam a se interessar por produtos menores, mais práticos e esteticamente diferenciados. </li></ul>
  22. 22. Computador de ADN <ul><li>Sistema em estudo que utilizaria processos químicos, usando enzimas de restrição e reações em cadeia para produzir seqüências de DNA, podendo conter até 7 registros. </li></ul><ul><li>Os computadores de silício tradicionais só interpretam um bit por vez (0 ou 1). Os baseados em DNA, poderia interpretar 7 de uma vez só </li></ul><ul><li>Além disso, o armazenamento de trilhões de dados ocupam o espaço de uma gota d'água. </li></ul>
  23. 23. Computador quântico <ul><li>Baseados na teorias de sobreposição e interferência da mecânica quântica, possibilitando processar cálculos absurdamente rápido. </li></ul><ul><li>O segredo está em sua unidade de medida, o bit quântico, ou qubit (as vezes qbit): </li></ul><ul><ul><li>Bit sempre é lido como 0 ou 1. </li></ul></ul><ul><ul><li>Qubit pode ser 0, pode ser 1, ou uma superposição de ambos. </li></ul></ul>
  24. 24. Evolução digital Resumo da história do computador

×