Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

ABORDAGEM SOCIAL DAS DEFICIÊNCIAS

1,419 views

Published on

Disciplina ofertada na Universidade Federal de São Carlos, com foco nos estudos de Erving Goffman, Howard Becker, Norbert Elias, Michel Foucault e Robert Castel.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

ABORDAGEM SOCIAL DAS DEFICIÊNCIAS

  1. 1. 12/03/13 Nexos - Sistema de desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem da UFSCar https://nexos.ufscar.br/nexos/PlanosConsulta.jsp?Disciplina=201715&Turma=A&Ano=2011&Semestre=2 1/5 Menu de acesso rápido BARBARA MARTINS DE LIMA DELPRETTO (Professores 3º Grau) 2013/1 Plano de Ensino Consolidado Seção 1. Caracterização complementar da turma/disciplina Turma/Disciplina: 201715 - A - ABORDAGEM SOCIAL DAS DEFICIÊNCIAS 2011/2 Professor Responsável: BARBARA MARTINS DE LIMA DELPRETTO Objetivos Gerais da Disciplina Analisar os novos enfoques e conceitos das deficiências à luz dos referenciais sócio- históricos. Ementa da Disciplina Análise das condições sócio-históricas no estudo das deficiências; novos olhares sobre os conceitos das deficiências . Número de Créditos Teóricos Práticos Estágio Total 4 0 0 4 Requisitos da Disciplina Co-Requisitos da Disciplina Caráter de Oferecimento Seção 2. Desenvolvimento da Turma/Disciplina Marcar se a turma/disciplina estiver cadastrada no PESCD (Programa de Estágio Supervisionado de Capacitação de Docente) Marcar se nesta turma, neste Ano/Semestre, estiver acontecendo um estágio do PESCD (Programa de Estágio Supervisionado de Capacitação de Docente) Requisito Recomendado (aos alunos da graduação)
  2. 2. 12/03/13 Nexos - Sistema de desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem da UFSCar https://nexos.ufscar.br/nexos/PlanosConsulta.jsp?Disciplina=201715&Turma=A&Ano=2011&Semestre=2 2/5 Tópicos/Duração 1. Breve histórico das abordagens teóricas no estudo da deficiência (14 horas) 1.a. Teorias do senso comum x teorias científicas 1.b. Modelo médico 1.c. Modelo psicopedagógicos 1.d . Modelo social 2. Contribuições das abordagens sociológicas e antropológicas ao estudo da deficiência (34 horas) 2.1. Erving Goffman: teoria do estigma e o interacionismo simbólico; 2.2. Howard Becker: a teoria da rotulação 2.3. Norbert Elias: sociologia das relações de poder. 2.4. A escola inglesa dos ?disabilites studies? 2.5. Teoria Crítica da Deficiência 2.6. Multiculturalimo 2.7 Michel Foucault 2.8. Robert Castel 3. Implicações da abordagem social nas formulações teóricas e políticas atuais relacionadas à questão da eficiência (12 horas) 3.a. O Modelo Social na Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF, 2003); 3.b. Definição de deficiência na política brasileira 3.c. Conclusão Objetivos Específicos 1. Conhecer o histórico da evolução teórica sobre o estudo da deficiência e saber contextualizar a emergência do modelo social; 2. Identificar e caracterizar o modelo social em suas diferentes vertentes e com seus representantes; 3. Dominar as ferramentas conceituais básicas do modelo social aplicado ao estudo da deficiência; 4. Identificar os limites e possibilidades da abordagem social frente ao corpo atual de conhecimento da Educação Especial. 5. Promover tomadas de posições teóricas conscientes substituindo concepções de senso comum por outras embasadas no conhecimento científico; 6. Promover habilidades de reflexão sobre a ação, e a adoção de práticas intencionalmente planejadas que sejam consistentes com as posições teóricas adotadas. 7. Compreender a relatividade das abordagens teorias ao longo da história e a necessidade de ser flexível e aberto as novas interpretações que virão com as futuras descobertas científicas. Estratégias de Ensino 1. Dinâmicas 2. Trabalho de grupos 3. Leituras e fichamentos de textos 4. Seminários
  3. 3. 12/03/13 Nexos - Sistema de desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem da UFSCar https://nexos.ufscar.br/nexos/PlanosConsulta.jsp?Disciplina=201715&Turma=A&Ano=2011&Semestre=2 3/5 5. aulas expositivas 6. Filmes e resenhas 7. Redação de trabalho escrito Atividades dos Alunos 1. Leitura 2. Fichamento dos textos lidos 3. Trabalho em grupo para responder questões, preparar seminários e fazer exercícios 4. Redação de trabalhos individual (ensaios reflexivos) e em grupo (compilação da literatura) 5. Apresentação de seminário 6. Elaborar resenha sobre filme visto relacionando-o ao conteúdo da disciplina 7. Busca na literatura Recursos a serem utilizados Equipamento audiovisual (laptop, datashow). Filmes, documentários. Textos básicos e complementares. Procedimentos de Avaliação do aprendizado dos alunos provas, trabalhos individuais ou em grupo, participação, trabalhos extra-classe, seminários, relatórios, exercícios, etc..) O aluno será avaliado durante o semestre letivo, a partir dos seguintes procedimentos: a) Leituras, participação/ contribuições nas aulas e entrega de atividades em sala de aula (em grupo ou individual). (Peso 1) b) Atividade prática, análise e relatório. (Peso 3) c) Seminário e entrega de texto, em grupo (Peso 3) d) Atividade de avaliação individual, sobre os assuntos abordados nas aulas (Peso 3). Recuperação: : Em atendimento ao artigo 14 da Portaria 522 (http://www.prograd.ufscar.br/normas/portaria522.pdf), para os alunos não aprovados, mas com nota >=5 e um mínimo de 75% freqüência ou participação nas atividades, haverá recuperação complementar, com resultado aprovado ou reprovado. Serão aprovados os alunos cuja nota na prova for maior ou igual a 6. Bibliografia Publicação (Procure usar normas ABNT. a menos da formatação) Bibliografia ELIAS, Norbert e SCOTSON, John L.: Os estabelecidos e os Outsiders. Sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade, Rio de Janeiro, Zahar 2000. FOUCAULT, Michel. Os anormais: curso no College de France (1974-1975). Eduardo Brandao (Trad.). São Paulo: Martins Fontes, 2001. GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulacao da identidade deteriorada. 3 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1980. Bibliografia complementar
  4. 4. 12/03/13 Nexos - Sistema de desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem da UFSCar https://nexos.ufscar.br/nexos/PlanosConsulta.jsp?Disciplina=201715&Turma=A&Ano=2011&Semestre=2 4/5 BARROS, Alessandra. Alunos com deficiência nas escolas regulares: limites de um discurso. Revista Saúde e Sociedade. Vol. 14, número 3, setembro/dezembro. São Paulo, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104- 12902005000300008. BECKER, Howard Saul, 1928-. Outsiders: estudos de sociologia do desvio. [Outsiders: studies in the sociology of deviance]. Maria Luiza X. de A. Borges (Trad.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2009. BEYER, Hugo Otto. Inclusão e avaliação na escola: de alunos com necessidades educacionais especiais. Porto Alegre: Mediação, 2010. [Obra disponibilizada na disciplina]. CASARIN, Melânia de Melo. A lenda da erva-mate. 1ª edição. Santa Maria: Projeto Mão Livre, 2006. DA SILVA, Tomaz Tadeu. A produção social da identidade e da diferença. Disponível em:http://ead.ucs.br/orientador/turmaA/Acervo/web_F/web_H/file.2007-09-0.5492799236.pdf GRUPO BRASIL DE APOIO AO SURDOCEGO E AO MÚLTIPLO DEFICIENTE SENSORIAL. Famílias... Falando de nossas experiências e sentimentos. Vol. 1. São Paulo: ABRAPASCEM, 2005. Disponível em: abrapascem.org.br/links/cartilha.swf. HANDICAP INTERNACIONAL. Making PRPS inclusive. Capítulo 6 Deficiência. Pp: 55-66. Disponível em http://www.making-prsp- inclusive.org/uploads/media/Making_PRSP_inclusive_Port_101108.pdf THOMA, Adriana da Silva. Entre normais e anormais: invenções que tecem inclusões e exclusões das alteridades deficientes. In: PELLANDA, N. M. C.; SCHLÜNZEN, E.; SCHLÜNZEN, K. (Orgs.). INCLUSÃO DIGITAL: tecendo redes afetivas/cogntivas. Rio de Janeiro: DP&A, 2005. (ISBN: 85-7490-301-9). MACIEL, Carolina Toschi. A construção social da deficiência. Anais do II Seminário Nacional Movimentos Sociais, Participação e Democracia. Florianópolis: UFSC, 2007. Disponível em: http://www.sociologia.ufsc.br/npms/carolina_t_maciel.pdf. O Direito de Aprender: Potencializar avanços e reduzir desigualdades/[coordenação geral Maria de Salete Silva e Pedro Ivo Alcântara]. ? Brasília, DF: UNICEF, 2009. CLÍMACO, Júlia Campos. Discursos jurídicos e pedagógicas sobre a diferença na educação especial. Dissertação (Mestrado) Faculdad Latinoamericana de Ciencias Sociales. Buenos Aires: FLACSO, 2010. Disponível em: http://www.flacsoandes.org/dspace/bitstream/10469/2674/1/Tesis_Julia_Campos_Climaco.pdf. Organização Mundial da Saúde. Classificação Internacional de Funcionalidade,Incapacidade e Saúde, 2003. SILVEIRA, Carolina Hessel. Rapunzel surda. Carolina Hessel Silveira, Lodenir Karnopp e Fabiano Rosa. Canoas: Editora ULBRA, 2003. SQUINCA, Flávia. Deficiência em questão. Cadernos em Direito. Instituto de Educação Superior de Brasília. Brasília: IESB, 2009. Disponível em: http://www.iesb.br/novosite/home/graduacao/Direito/arquivos/cadernos/DeficienciaQuestao.pdf. Observações (por exemplo: outras turmas em oferecimento simultâneo, distribuição de programas entre professores, disponibilidade de bibliografia, vagas de extensão, alunos especiais, etc.) Seção 3. Apreciação do Plano de Ensino JOAO DOS SANTOS CARMO Presidente do CoD - DPsi 12/09/2011 13:09:00 JULIANE APARECIDA DE PAULA PEREZ CAMPOS
  5. 5. 12/03/13 Nexos - Sistema de desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem da UFSCar https://nexos.ufscar.br/nexos/PlanosConsulta.jsp?Disciplina=201715&Turma=A&Ano=2011&Semestre=2 5/5 Presidente do CoC - EEsp 12/09/2011 08:09:00 Para solução de problemas técnicos (acesso, consistência de dados, envio de dados), ligue para (16) 3351-8108 ou ramal 8108. 12 de Março de 2013 - 01:02 hs. Todos os direitos reservados Copyright © 2005 - UFSCar

×