Sarampo parasitologia

2,928 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,928
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
82
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sarampo parasitologia

  1. 1. sarampo
  2. 2. Sarampo• O Sarampo é uma doença víral, e é uma infecção do sistema respiratório, causada por um paramixovírus do género Morbillivirus. É altamente contagiosa e afecta principalmente crianças. É transmitida através de gotículas expelidas pelo nariz, boca ou garganta de pessoas infectadas. Os sintomas iniciais, que geralmente aparecem 8-12 dias após a infecção, incluem febre alta, coriza, olhos vermelhos, e pequenas manchas brancas na parte interna da boca. Vários dias depois, uma erupção se desenvolve, geralmente começando no pescoço e na face e gradualmente se espalhando pelo corpo.
  3. 3. • A maioria das pessoas se recuperam mesmo sem tratamento dentro de 2-3 semanas. Contudo, principalmente as crianças desnutridas e pessoas com imunidade reduzida, o sarampo pode causar complicações sérias, incluindo dor de cabeça, cegueira, diarreia grave, infecção do ouvido e pneumonia. O sarampo pode ser prevenido através da vacinação. o sarampo alem de ser uma doença viral, pode ser uma doença bacteriana, além dos riscos de uma mãe passar para o filho durante a gestação, fazendo assim que o fecto se desenvolva já com complicação no crescimento e ainda depois no nascimento.
  4. 4. • A maioria das pessoas se recuperam mesmo sem tratamento dentro de 2-3 semanas. Contudo, principalmente as crianças desnutridas e pessoas com imunidade reduzida, o sarampo pode causar complicações sérias, incluindo dor de cabeça, cegueira, diarreia grave, infecção do ouvido e pneumonia. O sarampo pode ser prevenido através da vacinação. o sarampo alem de ser uma doença viral, pode ser uma doença bacteriana, além dos riscos de uma mãe passar para o filho durante a gestação, fazendo assim que o feto se desenvolva já com complicação no crescimento e ainda depois no nascimento.
  5. 5.  O vírus do sarampo é um vírus com genoma de RNA simples de sentido negativo (a sua cópia é que é DNA e serve para síntese proteica). É um vírus envelopado (com membrana lipídica externa) pleomórfico com cerca de 150-300 nanômetros. Induz a fusão de células infectadas formando células gigantes, o que facilita a sua circulação e multiplicação sem ser reconhecido e inactivado por anticorpos circulantes, e é resistente ao complemento Ele infecta as células fundindo a sua membrana (envelope) com a da célula após acoplagem da sua proteína envelopar, ocorrendo a fusão a receptor específico. Reproduz-se no citoplasma da célula. A sua multiplicação destrói as células excepto nos neurónios Os eritemas cutâneos são causados mais pela acção do sistema imunitário contra o vírus que por ele próprio. A resolução da doença dá imunidade para toda a vida.
  6. 6. O sarampo é um dos cinco exantemas da infânciaclássicos, junto com a varicela, rubéola, eritemainfeccioso e roséola. É altamente infeccioso etransmitido por secreções respiratórias comoespirros e tosse. Após o início de uso da vacinatornou-se raro nos países que a utilizam de formaeficaz, como Brasil e Europa. Contudo, aindacausa 40 milhões de casos e um a dois milhões demortes por ano em países sem programas devacinação eficientes. As epidemias tendem aocorrer a cada dois ou três anos, necessitando donascimento de novos bebés susceptíveis para sepropagar.
  7. 7.  Sinais e Sintomas No Período prodrômico: corresponde ao período de tempo entre os primeiros sintomas da doença e o início dos sinais ou sintomas com base no qual o diagnóstico pode ser estabelecido, alguns dos sintomas possíveis são: coriza, Mal estar geral, Febre alta, Infecções de garganta, Infecção no nariz, Aversão a luz, Conjuntivite, Tosse com catarro, Dificuldade de ingestão e; Sinal de Koplik (pequenos pontos brancos rodeados de uma zona vermelha, que se agrupam na mucosa interna das bochechas).
  8. 8.  Período Exantemático: Ocorre piora dos sintomas do período prodrômico, e as complicações podem incluir: Erupções cutâneas por todo corpo, Secreções aumentadas nas vias respiratórias superiores]], Elevada produção de muco nos pulmões, Voz rouca, Faringe e boca inflamadas. Período descamativo: nesse período as manchas escurecem e surge a descamação fina, febre e tosse diminuem sensivelmente. Possíveis complicações: Conjuntivite intensa, Pneumonia Infecção no ouvido Diarreia Encefalite raramente pode evoluir para a panencefalite esclerosante subaguda
  9. 9.  Transmissão A principal forma de contágio é através da saliva ou outra secreção contaminada. É espalhada pela tosse, espirros, beijos, pelas gotículas que saem quando se fala e qualquer outra forma de contacto com fluidos do nariz de uma pessoa infectada e boca, directamente ou através de objectos (como copos e talheres). É altamente contagiosa, 90% das pessoas que ainda não possuem imunidade são contaminadas caso compartilhem o mesmo ambiente com uma pessoa infectada por algumas horas por dia (casa, creche, escola, trabalho...). O período contagioso começa 2-4 dias antes do aparecimento das marquinhas pelo corpo e continua até 2-5 dias após o início delas (Infectividade de quatro a nove dias no total).
  10. 10.  DiagnósticoO diagnóstico é clínico devido às características muito típicas, especialmente as manchas de Koplik - manchas brancas na mucosa da boca. parte interna da bochecha. Pode ser feita detecção de antigénios em amostra de sangue Possíveis diagnósticos diferenciais incluem outras doenças exantemáticas febris agudas como rubéola, exantema súbito, dengue, enteroviroses, escabiose e sífilis secundária.
  11. 11.  Prevenção A prevenção é feita por vacinas. Geralmente a criança que nascem com algumas células de defesa da mãe protegendo-a e toma a primeira dose de vacina entre o primeiro e o segundo ano de vida, e a segunda dose entre os quatro e os cinco anos. Caso alguma criança seja identificada com a doença é recomendado que todos indivíduos não vacinados da região tomem a vacina imediatamente e os indivíduos contaminados fiquem de repouso em casa longe dos que não tenham a imunidade.
  12. 12.  Quando não ocorrem complicações, o doente fica curado em 15 dias, o risco de transmissão se torna nulo apenas depois de 10 dias. Antes disso é recomendado evitar aglomerações. Adultos que nunca tomaram a vacina também devem ser vacinados, desde que não tenham condições de risco (imunidade baixa, grávidas, lactantes...). Os riscos de desenvolver complicações e morrer são maiores após os 20 anos. O risco de mortalidade é de cerca de 10- 15% para pessoas que desenvolvem complicações.
  13. 13.  Tratamento Complicações são mais comuns em crianças menores de cinco anos de idade, ou adultos com mais de 20 anos de idade. Indivíduos com sistema imunológico enfraquecido são especialmente vulneráveis a complicações. Pacientes com sarampo devem descansar, beber bastante água e sucos, ter uma alimentação saudável rica em vitaminas, limpar os olhos com água morna, tomar antitéticos caso tenham febre alta e evitar coçar as manchas para não deixar feridas e cicatrizes. Pessoas não imunizadas devem passar um tempo
  14. 14. O consumo de vitamina A ajuda a protegercrianças com menos de dois anos decomplicações nos olhos e diminui amortalidade. Beber soro fisiológico ajuda aprevenir desidratação causada pela diarreia evómito.

×