Palestra sobre modelo de negócio slideshare

3,025 views

Published on

Palestra sobre modelo de negócio slideshare

  1. 1. MODELOS DE NEGÓCIOINOVADORES
  2. 2. BASE  Pesquisa para o mestrado em engenharia e gestão do conhecimento – EGC/UFSC CON  Acesso e estudos de aproximadamente 950 artigos relacionados ao tema.CEITU  Dissertação Técnicas de criação do conhecimento no desenvolvimento de modelos de negócio AL
  3. 3.  Surgimento das empresas ponto com nos anos 90 e o processo de expansão via internet. NASDAQ - comercialização empresas de base tecnológica e seu colapso em 2001. Quebra das empresas virtuais e a expansão do conceito de modelo de negócio para outros setores fora dos negócios da internet.
  4. 4. Abrangência do conceito de modelo de negócio  expandido para além das fronteiras da internet ou do ambiente web  caracteriza uma nova unidade de análise organizacional  identifica como as empresas podem realizar negócios agregando valor para os seus clientes  não existe um consenso sobre uma definição única para modelo de negócio
  5. 5. Modelo de negócio não é PLANO DE NEGÓCIO plano de negócio entende-se o documento descritivo que apresenta o estado atual e futuro de uma organização, relata os objetivos de um negócio e as etapas que devem ser cumpridas para que esses objetivos sejam alcançados.
  6. 6. Modelo de negócio não é ESTRATÉGIA  É o desempenho de atividades diferente dos concorrentes ou exercício de atividades similares porém de uma outra maneira, oferecendo uma nova proposta aos clientes.  Estratégia foca na organização e no seu relacionamento com o ambiente em que está inserida.
  7. 7. modelo de negócioé a representação dos processos deuma empresa de como esta oferecevalor aos seus clientes, obtém seulucro e se mantém de formasustentável ao longo de um períodode tempo.
  8. 8. Razões para o desenvolvimento de modelos de negócio Nova empresa Empresa já estalecida Satisfazer um mercado existente mas que não é atendido de forma Vislumbrar um mercado potencial satisfatória Trazer uma nova tecnologia, produtos ou Atender a um momento de crise serviço Melhorar, romper ou transformar um mercado existente com um melhor Iniciar um novo segmento de mercado modelo de negócio Criar um mercado inteiramente novo Colocar um novo produto no mercado
  9. 9. Processo de inovação em design de modelo de negócio
  10. 10. Processo de inovação em modelos de negócios em empresas já estabelecidas
  11. 11. Modelos de negócio descrevem a lógica de como uma organização cria,captura e entrega valor (via @business_design) # bmgen
  12. 12. Etapas do processo de desenvolvimento de modelos de negócio
  13. 13. AFERRAMENTADE BUSINESS MODEL CANVAS
  14. 14. Modelo proposto por Alex Osterwalder www.businessmodelgeneration.com www.twitter.com/business_design
  15. 15. Desenvolvimento de modelos de negócio Osterwalder (2004, p. 44)
  16. 16. Desenvolvimento de modelos de negócio Osterwalder e Pigneur (2010, p. 44) Osterwalder e Pigneur (2010, p. 18-19)
  17. 17. Dedique tempo para pensar emdiferentes alternativas epossibilidades
  18. 18. Uma mesma tecnologia, produto ou serviço pode ter diversos modelos de negócios
  19. 19. Como obter modelos denegócios inovadores?
  20. 20. Técnicas de criação doconhecimento
  21. 21. Ferramenta para a criação do conhecimento na solução de problemas complexos e um agente de mudançasolução de problemas Pensar como um e geração de valor designer pensaria. através do Representa a forma reconhecimento dos de como os designers aspectos sociais do abordam a resolução trabalho de design de problemas. Design Thinking
  22. 22. DESIGN THINKING Design thinking é uma técnica que integra três restrições inerentes aos processos criativos buscando uma solução equilibrada entre essas três partes:  Praticabilidade - o que é funcionalmente possível em um futuro próximo.  Viabilidade - o que provavelmente se tornará parte de um modelo de negócio sustentável.  Desejabilidade - o que faz sentido para as pessoas.
  23. 23. DESIGN THINKING  ferramenta para a criação do conhecimento  é um aliado na solução de problemas complexos  agente de mudança que possibilita a compreensão dos desafios globais atuais
  24. 24. BRAINSTORMINGConsiste na reunião de diversaspessoas com diferentesconhecimentos, concentrados em umtema ou problema edeliberadamente proporem semcensura, soluções inusitadas, tantasquanto for possível
  25. 25. CENÁRIOSExistem dois tipos de cenários.a) relativo ao cliente e descreve as diferentes características de um cliente, como o produto ou serviço é utilizado, quais os anseios e desejos dos clientes.b) Pertinente ao ambiente em que o modelo de negócio deve acontecer. O objetivo não é prever o futuro, mas imaginar possibilidades futuras com detalhe de idéias.
  26. 26. É um processo criativo para gerar um grande número de ideias com possibilidades de êxito ao selecionar as melhores e objetiva:IDEAÇÃO  Ir além das soluções óbvias e, assim, aumentar o potencial de inovação da solução  Aproveitar a colaboração e pontos fortes de suas equipes  Descobrir as áreas de exploração inesperadas,  Criar fluência (volume) e flexibilidade (variedade) de ideias
  27. 27. INSIGHTS DOCLIENTESignifica ver o negócio pelo pontode vista e perspectiva dos clientes
  28. 28. PROTOTIPAGEM  LEGO  TEATRO / ROLEPLAY  FILMETeste de hipóteses a partir da  MASSINHAconstrução de objetos tangíveis.  STORYBOARDConstrução experimental e  ANIMAÇÃOrudimentar de ideias em objetos  PAPELpara gerar feed back e  KEYNOTEestimular a tomada de decisão  FOLDER  HISTÓRIA EM QUADRINHOS  WEBSITE – versão Beta
  29. 29. ESPAÇOS VISTUAISCOLABORATIVOSTais espaços surgem por meio datecnologia da informação e favorece ocontato das pessoas permitindo querealizem trabalho em conjuntoindependente do local físico em que asmesmas se encontrem. Por meio desuporte da internet, tais espaçospermitem o compartilhamento dedocumentos, uma edição de formacolaborativa e vídeo conferências.
  30. 30. MELHORES PRÁTICASMelhores práticas é um ativoorganizacional e significa aprender comoutras empresas. Significa identificar osdiferenciais competitivos que tornaram aempresa em análise, melhor emdeterminado aspecto ou processo.
  31. 31. STORYTELLING Uso da antiga arte de contar histórias paraOU NARRATIVAS compartilhar conhecimentos de uma forma mais significativa e estimular a curiosidade de quem recebe a informação. Histórias contadas captam o contexto em que estão inseridas e resgatam a memória empresarial, dando sentido e valor às experiências vividas por pessoas e por organizações
  32. 32. PENSAMENTOVISUALTécnica de utilizar desenhos paraexpressar uma idéia para obterresultados diferentes daqueles, casofossem expressos por palavras enúmeros.
  33. 33. CONTATOSMaria Augusta Orofinofalecom@mariaaugusta.com.brwww.mariaaugusta.com.brwww.innovaservice.com.brhttp://modelosdenegociosinovadores.com
  34. 34. REFERÊNCIASBROWN, T. Design thinking. Harvard Business Review, v. 86, n. 6, p. 84-92, 141., 2008.BROWN, T. Design Thinking: uma metodologia poderosa para decretar o fim das velhas idéias (Elsevier, Eds.). p.249.Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.BROWN, T. What does design thinking feel like? www.designthinking.ideo.com , 2010.BUCHANAN, R. Wicked Problems in Design Thinking. Design Issues MIT Press, v. 8, n. 2, p. 5-21, 1992.HOLLOWAY, M. How tangible is your strategy ? How design thinking can turn your strategy into reality. Journal ofBusiness Strategy, v. 30, n. 2, p. 50-56, 2009.OROFINO, Maria Augusta R. Técnicas de criação do conhecimento no desenvolvimento de modelos de negócio. 223p. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Gestão do Conhecimento) - UFSC, Florianópolis, Brasil.OSTERWALDER; PIGNEUR. Business Model Generation. John Wiley, New Jersey, 2010.Material de apresentação do workshop Inovação na Prática + design thinking de autoria de Mauricio Manhães.

×