Teoria da comunicação ii

1,323 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Teoria da comunicação ii

  1. 1. Habilitação em Publicidade e Propaganda 3º Período – Teoria da Comunicação II 2010.2
  2. 2. HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA Teoria da Comunicação II 3º Período - 2010/2 Produto: História em quadrinhos. Professora: Fernanda Cupollilo Os novos paradigmas da Teoria da Comunicação. Problematização do conceito de comunicação de massa, mediação e os estudos sobre recepção. As relações entre o contexto sócio-cultural da contemporaneidade e o fenômenos da Comunicação Social: a pós-modernidade e as novas tecnologias da comunicação e da informação. Ementa
  3. 3. HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA
  4. 4. HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA
  5. 5. HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA
  6. 6. HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA
  7. 7. HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA O intuito do trabalho apresentado é fazer uma paródia sobre a sociedade Pós-moderna a partir do contexto da comunicação. Nesse sentido, serão mostradas opiniões sobre o surgimento das novas tecnologias, que inauguram novas práticas e demandam novos olhares e questionamentos em torno da comunicação. A geração tratada nos quadrinhos acompanhou todo o processo de desenvolvimento dessas tecnologias, o que não acontece com a geração atual, que já nasce imersa nesse cenário. Observamos claramente em todas as cenas uma recusa por parte do Personagem 2 em lidar com o computador; assim, ele acaba batendo de frente com o contínuo processo de desenvolvimento de novas tecnologias da sociedade e ficando de alguma forma “fora” do mundo onde vive. Na disciplina de Teoria da Comunicação II, observamos algumas ideias de Martín-Barbero sobre a necessidade de uma abordagem não elitista da cultura popular nos estudos de comunicação, o que implica, entre outras coisas, uma valorização das novas possibilidades abertas pelas novas tecnologias, atravessadas pelas culturas orais. Néstor García Canclini afirma que “os meios eletrônicos de comunicação mostram continuidade com as culturas populares tradicionais”.
  8. 8. HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA Relacionando isso com a história, vemos que, para o Personagem 3 , o livro é símbolo do conhecimento e sua atitude é a de se desfazer completamente das tecnologias atuais. Ou seja, o Personagem 3 critica as novas tecnologias porque acredita que estas contribuem para deixar os indivíduos desinformados e acaba criando uma aversão ao que não conhece. O que fica bastante evidente na história é que o público de forma alguma pode ser considerado passivo; pelo contrário, a informação que ele recebe é reinterpretada. Dá-se um novo sentido a ela, variando do cotidiano ou vivência de cada um. Os personagens estão na era da Hipermodernidade (ou Pós-modernidade), caracterizada por sua flexibilidade, permanente movimento e fluidez. Lipovetsky, o criador desse termo, fez a seguinte afirmação: “A sociedade hipermoderna se apresenta como a sociedade em que o tempo é cada vez mais vivido como preocupação maior, a sociedade em que se exerce e se generaliza uma pressão temporal crescente”.
  9. 9. HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA Portanto, percebemos que, na relação entre os personagens, todos estão cientes de que vivem em uma sociedade em que o tempo é grande causador de uma ansiedade quase crônica, de uma pressão pela velocidade máxima e constante, vivenciadas através das novas tecnologias. Vivemos em uma “Sociedade de Risco”, em que as pessoas estão cada vez mais preocupadas com o futuro. Nessa sociedade, as tradições não têm mais a mesma força para amparar as ações dos indivíduos. Assim, o Personagem 3 demonstra grande dificuldade de adaptação a esse novo contexto. A caracterização da Personagem 5 , que chega ao Cyber Café procurando por algo que a informe sobre dietas, está relacionada à ideia de hedonismo, segundo a qual o indivíduo está sempre em busca do prazer imediato. Essa seria também uma das marcas da Hipermodernidade. Também citamos as redes sociais (quando a Personagem 5 pede para acessá-las) a fim de ilustrar outra característica da atual sociedade, em que se verifica uma tendência de o privado cada vez mais se tornar público. Isso é claramente visto com essa “expansão das redes sociais”, em que as imagens da intimidade tornam-se cada vez mais públicas e, até mesmo, banalizadas.
  10. 10. HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA Expediente Professora Fernanda Cupollilo lattes.cnpq.br/2955050870800373 AMAURI GUIMARÃES DA SILVA, BIANCA PINTO MARTINS BRITO, DANIELLE BACHINI DA COSTA, GABRIEL BRAGA DE ALBUQUERQUE, GABRIELLE DO NASCIMENTO CARDOSO, JOSÉ QUEIROZ DA ROCHA NETO, LOUYSE GERARDO DE MEDEIROS, MARIANA KALAF DE OLIVEIRA, MARIANE APPARECIDA PEREIRA DA SILVA, NATALY TALYTA CERQUEIRA DA SILVA, REBECA CUNHA DE ARAUJO DA COSTA , RENAN TEIXEIRA E CURY TAUANA MACHADO, VITOR DE SOUZA MARTINS

×