Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Fundação Osvaldo Aranha - Centro Universitário de Volta Redonda       Comunicação Social com habilitação em Jornalismo DE ...
Mayara Prado            Samyla Amanda Siqueira Neto              Taynah Brito de Andrade                    8º PeríodoDE A...
ResumoO objetivo deste artigo é promover um embasamento teórico sobre a evoluçãodos aparelhos celulares como tecnologia. O...
Em 1870, o telégrafo estava totalmente incorporado à vida cotidiana, mas apesardisso não era utilizado em larga escala. As...
Celular: o ícone da modernidade      Nas primeiras décadas deste século, para auxiliar na comunicação marítima emilitar, o...
Num processo evolutivo natural, o telefone passa a ter incorporada uma tela,tornando o celular um veículo audiovisual com ...
distanciam dos desktops (...). É a chegada das comunidades sem-fio. A essênciadesses novos grupos tem um nome: mobilidade....
Televisão, rádio, videoconferência, pagamento de contas e diversas outrasfuncionalidades integram a extensa lista de servi...
De Antonio Meucci e Graham Bell à Tecnologia 3G - Telefone, Uma Evolução da Comunicação
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

De Antonio Meucci e Graham Bell à Tecnologia 3G - Telefone, Uma Evolução da Comunicação

1,429 views

Published on

Published in: Education, Technology, Spiritual
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

De Antonio Meucci e Graham Bell à Tecnologia 3G - Telefone, Uma Evolução da Comunicação

  1. 1. Fundação Osvaldo Aranha - Centro Universitário de Volta Redonda Comunicação Social com habilitação em Jornalismo DE ANTONIO MEUCCI E GRAHAM BELL À TECNOLOGIA 3G: TELEFONE, UMA EVOLUÇÃO DA COMUNICAÇÃO Mayara Prado Samyla Amanda Siqueira Duarte Neto Taynah Brito de Andrade Volta Redonda 2010
  2. 2. Mayara Prado Samyla Amanda Siqueira Neto Taynah Brito de Andrade 8º PeríodoDE ANTONIO MEUCCI E GRAHAM BELL À TECNOLOGIA 3G: TELEFONE, UMA EVOLUÇÃO DA COMUNICAÇÃO Artigo Científico apresentado como requisito parcial para obtenção de nota da 2º AVD da disciplina Mídias Digitais, ministrada pelo professor doutor Rogério Souza. Volta Redonda 2010
  3. 3. ResumoO objetivo deste artigo é promover um embasamento teórico sobre a evoluçãodos aparelhos celulares como tecnologia. O que antes era considerado objetode status, hoje pode ser atribuído a necessidade do mundo moderno. Para tal,será evidenciado o surgimento dos primeiros aparelhos, passando por suaevolução, até chegar aos dias atuais onde a tecnologia 3G ganha espaço nocenário mundial e torna-se parte integrante do dia a dia das pessoas. Por meiodesse advento da tecnologia, diminuímos a distância entre as pessoas e osobstáculos da informação.Palavras-chaveCelular; tecnologia; informação. História A evolução tecnológica é um dos marcos da sociedade moderna e não é recenteque os meios de comunicação têm se destacado em meio a essa evolução;principalmente no que se refere à telefonia. O telefone teve seu primeiro protótipo em 1860, quando Antonio Meucci criou oeletrofonecado, apesar de a criação ser atribuída a Alexander Graham Bell. Emesmo que lentamente, esses primeiros telefones foram evoluindo e passando aintegrar a vida das pessoas. No Brasil, os primeiros telefones foram instalados noRio de Janeiro e em 1883, a cidade possuía cinco centrais, que interligavam 5000linhas. Havia também a central interurbana, ligando a cidade do Rio à Petrópolis.
  4. 4. Em 1870, o telégrafo estava totalmente incorporado à vida cotidiana, mas apesardisso não era utilizado em larga escala. As populações precisavam de algo maissimples e que ao mesmo tempo permitisse uma comunicação mais aprofundada. É apartir dessa demanda que o telefone começa a se destacar e a evoluir. Foi somente em 1877, quando a experiência em telefonia chegou a Portugal, quepassou a crescer de forma mais organizada. Em 1930, foi inaugurado o primeiroserviço de telefone automático. Evolução Os primeiros telefones eram conectados a uma central manual, operada poruma telefonista. O assinante girava uma manivela para conseguir a corrente detoque e chamar a telefonista que o atendia e, através da solicitação, promovia umcruzamento dos pontos manualmente. E dessa forma um assinante era conectadoao outro. Com o advento das centrais automáticas foi possível incorporar aos aparelhostelefônicos o disco, que enviava a sinalização de cada ponto, dispensando amediação de uma telefonista. Assim surge a sinalização decádica, que consiste emuma série de 1 a 10 pulsos. Essa sinalização foi utilizada até a década de 60,quando foi implantado o teclado eletrônico, que facilitavam a discagem e enviava ospulsos mais rapidamente. Com essa evolução e diante da enorme procura por essa facilidade que atecnologia oferecia, o sistema de telefonia ficou saturado. A enorme quantidade defios tornava quase impossível a transmissão dos dados, principalmente por longasdistâncias, além das muitas interferências entre chamadas. Neste momento, o sistema de telefonia digital foi implantado, com o códigobinário, que mais tarde passaria a ser utilizado também nos computadores. O novosistema, com carregamento bastante superior de dados, foi um divisor de águas nocampo da comunicação telefônica.
  5. 5. Celular: o ícone da modernidade Nas primeiras décadas deste século, para auxiliar na comunicação marítima emilitar, os primeiros aparelhos móveis baseados no sistema de rádio foramutilizados. O sistema desenvolvido era chamado de push-to-talk, onde para falaracionava-se um botão que desabilitava a recepção, como nos antigos sistemas decâmbio. Na década de 80 surgiram os primeiros aparelhos de telefonia móvel, ocelular, que pesavam entre 3 e 10 quilos – porque, na verdade, eram telefones decarro - consumiam muita bateria e, por conta do sinal analógico, possuíam baixaqualidade de voz. Sua função era bastante específica: servia para efetuar e receberchamadas. Os primeiros aparelhos não tinham qualquer tela ou visor, eram aparelhos detelefones, com teclado numérico, tal como os aparelhos de telefone de rede fixa.Apenas não tinham fios. Diante das deficiências do sistema analógico utilizado houve a necessidadede se desenvolver um novo sistema, para que este fosse superado. Seria a segundageração de sistemas móveis, ou 2G. Porém, por mais que a segunda geraçãooferecesse melhora, ainda existiam questões que necessitavam atenção parapermitir o desenvolvimento desse importante veículo de comunicação, como porexemplo a padronização dos sistemas móveis, que interfere mais diretamente naindústria telefônica. Ou ainda, no que tange à questão de capacidade ou segurançado sistema. E para superar tais questões foi desenvolvido o sistema digital que, emprincípio, além de maior capacidade, permitiam uma codificação da voz maispoderosa, maior segurança nas informações, eliminando consideravelmentepossíveis erros. Nasceu assim a tecnologia GSM.
  6. 6. Num processo evolutivo natural, o telefone passa a ter incorporada uma tela,tornando o celular um veículo audiovisual com mais funções, já que um aparelhoque apenas efetuava e recebia chamadas poderia também possuir funções variadas,como calculadora, calendário, despertador além de armazenar contatos. Surgiaentão um veículo de comunicação mais versátil e funcional que todos os outros quese tinha conhecimento. Com a evolução dessa tela, que aumentou de tamanho e ganhou cores, ocelular teve mais uma grande conquista, o envio de SMS, mensagens curtas quepermitiam a comunicação também por escrita e se tornaram um fenômeno depopularidade, já que além de facilitar a comunicação são mais baratos quechamadas de voz. Diante disso, não é exagero afirmar que poucas tecnologias tiveram umadifusão tão rápida e causaram tanto impacto no modo de viver das pessoas como ocelular. Com todas as facilidades que essa inovação proporcionou, tornou-se quaseindispensável para a vida moderna, sendo um acessório integrante da busca pelaaceitação e pela adequação do estilo de vida nas sociedades. De acordo com Katz eAakus, “o celular se insinuou nas capilares da vida cotidiana, alterando nossasformas de viver ao propiciar possibilidades de comunicação antes inexistentes”.(Katz e Aakus apud SANTAELLA, p.233) Atualmente os celulares tornaram-se um tudo em um, agregando funções queantes exigiam vários utensílios, como canetas, blocos de notas, máquinasfotográficas e outros mais. Assim, com tantas funcionalidades em um aparelho tãopequeno, a importância do celular cresceu tanto a ponto de ser um aparelhoindispensável no dia a dia. Mas de todas as funções, a que revolucionou a ciência da comunicação e ouso do celular foi à união com a internet, que hoje se denomina 3G. Esta novatecnologia leva aos usuários uma ampla disponibilidade de serviços, já queproduzem uma maior capacidade de rede, que normalmente, são fornecidos comtaxas de 5 a 10 Megabits por segundo. Segundo Costa, “se olharmos para a direçãocerta, será possível detectar os primeiros sinais de comunidades virtuais que se
  7. 7. distanciam dos desktops (...). É a chegada das comunidades sem-fio. A essênciadesses novos grupos tem um nome: mobilidade. (...) O essencial é poder estar‘sempre ligado’ em qualquer lugar.” (COSTA, 2008, p.74). O envio de SMS já havia permitido que a comunicação acontecesse mesmoque o celular tivesse desligado ou que o receptor estivesse em um local onde nãofosse possível falar. E agora, com a internet, a liberdade de movimento estácompleta, o que antes possibilitava a transmissão de voz, agora se estende àtransmissão de dados. A disseminação do telefone móvel abriu oportunidades inéditas decomunicação. O caráter portátil do novo meio e seu uso social fez com que ohomem inventasse novas e diferentes formas de interação e de se “estar junto” nacontemporaneidade. Santaella (2007), deixa explícito que o celular tornou-se essencial: “Eles (os celulares) são tão leves, uns verdadeiros mimos, vão para onde vamos, pequenos objetos de estimação, nos bolsos, nas bolsas, colam-se ao nosso rosto, e, por meio de protocolos simples de uma interface amigável, seus infinitos fios invisíveis nos põem potencialmente em contato com pessoas em quaisquer partes do mundo.” (SANTAELLA, p.232) É bastante comum nos dias de hoje percebermos o indivíduo utilizando ocelular por mais tempo diante dos olhos do que encostado no ouvido, já que este setornou um dispositivo multimídia. Dias (2002), define a transição dos aparelhoscelulares de objetos de desejo à dependência tecnológica. O celular deixou de ser apenas um objeto de desejo para se tornar uma necessidade, deixou de ser artigo de luxo para, em muitos casos, se tornar item básico. A telefonia móvel atingiu um patamar que permeia todo o tecido da sociedade brasileira moderna e que, assim como os computadores, criou um forte vínculo de dependência com essa tecnologia (Dias et al, 2002).
  8. 8. Televisão, rádio, videoconferência, pagamento de contas e diversas outrasfuncionalidades integram a extensa lista de serviços que podem ser agregados aessa nova tecnologia. Conclusão A tecnologia tem se mostrado cada vez mais presente na vida das pessoas enos aparelhos telefônicos isso não poderia ser diferente, já que os aparelhos vêm sedesenvolvendo com muita rapidez. Grande parte dessa evolução se deve aoadvento da internet, que facilitou o acesso à informação de uma forma geral. Assim percebemos que o desenvolvimento das tecnologias que melhoraram eampliaram o uso do celular foi o grande responsável pela desburocratização dacomunicação no mundo moderno. E tudo leva a crer que a emigração da informaçãopara o on-line contemplará as versões para celular como um de seus principaisformatos, substituindo até mesmo o computador.Referências BibliográficasCOSTA, Rogério da. A cultura digital. São Paulo: Publifolha, 2008.DIAS, S. et al, (coord). Gestão de Marketing. São Paulo: Saraiva, 2002.SANTAELLA, Lucia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo:Paulus, 2007.

×