A rede social Twitter como fonte na cobertura futebolística

1,451 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,451
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
22
Actions
Shares
0
Downloads
42
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A rede social Twitter como fonte na cobertura futebolística

  1. 1. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   FUNDAÇÃO OSWALDO ARANHA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA – UNIFOA CURSO DE GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL - JORNALISMO ANDRÉ PINHEIRO MARCOS PIRES RICARDO VIEIRA A REDE SOCIAL TWITTER COMO FONTE NA COBERTURA JORNALÍSTICA DO FUTEBOL VOLTA REDONDA 2010  
  2. 2. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   FUNDAÇÃO OSWALDO ARANHA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA – UNIFOA CURSO DE GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL – JORNALISMO A REDE SOCIAL TWITTER COMO FONTE NA COBERTURA JORNALÍSTICA DO FUTEBOL Artigo a ser apresentado na disciplina de Produção de Texto, sob orientação do Professor Heitor Luz. Volta Redonda 2010  
  3. 3. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   RESUMO O artigo se propõe a esclarecer as mudanças e os motivos do crescimento de fontes de informação, do futebol, em uma rede social, através dos perfis de determinadas personalidades. Busca demonstrar como o objeto da pesquisa, a conta pessoal do presidente do Clube Atlético Mineiro, Alexandre Kalil, recebe tanta atenção do jornalismo apesar de seu caráter originalmente oficioso. Mesmo com essa condição “não-oficial” de uma conta pessoal nessa rede social, a sua utilização por pessoas como Alexandre Kalil passa a apontar novos caminhos para cobertura do futebol através da mídia. Palavras-chave: Redes Sociais, Twitter, Jornalismo, Futebol. INTRODUÇÃO Para tratar de algumas das transformações operadas na cobertura do jornalismo pela chegada do Twitter, este artigo se utiliza do exemplo da conta pessoal de Alexandre Kalil, presidente do Clube Atlético Mineiro, que hoje conta com 46,371 seguidores1, e que anuncia contratações de jogadores para seu time de futebol diretamente na rede social, atraindo maior foco da mídia para sua conta. Prova disso é que a conta do site oficial do clube no Twitter tem apenas 9.339 seguidores2, menos de ¼ se comparado à conta de Alexandre Kalil. O artigo divide-se em quatro partes. Na primeira, será feita uma discussão sobre as redes sociais na internet e serão apresentados modelos de redes sociais que obtiveram destaque. Na segunda parte, a rede social Twitter será especificada e a terceira parte mostrará uma relação dela com o                                                              1 www.twitter.com/alexandrekalil 2 www.twitter.com/sitedogalo  
  4. 4. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   jornalismo. Antes das considerações finais, será apresentado o caso de Alexandre Kalil e, por fim, uma análise do que foi discutido. A INTERNET E AS REDES SOCIAIS Quando os americanos da DARPA (Agencia de Projeto de Pesquisas Avançada do Departamento de Defesa dos Estados Unidos) começaram na década de 60 o projeto que deu origem a Internet a sua principal intenção era a de proteger o sistema de comunicação dos Estados Unidos. Na década de 60, o mundo estava no meio da Guerra Fria e os americanos temiam que os soviéticos poderiam causar um enorme estrago no país através de um ataque nuclear. Esse receio gerou a construção de uma arquitetura de redes que “não pode ser controlada de nenhum centro e é composta por milhares de redes de computadores autônomos, com inúmeras maneiras de conexão, contornando barreiras eletrônicas” (CASTELLS, 2000, p.44). Com o passar do tempo, a internet (como esse sistema de milhares de redes interconectadas passou a ser conhecido) se popularizou e evoluiu chegando a uma nova fase, em que o termo Web 2.0 surgiu para definir a segunda geração da World Wide Web, marcada pela troca de informações e conteúdo entre os portais da internet e seus usuários. “Web 2.0 é o termo utilizado para as novas e emergentes formas de comunicação utilizadas na Internet.” (SIQUEIRA, 2008, p.9) Quando as pessoas assumem o controle das mídias, os resultados podem ser maravilhosamente criativos; podem ser também uma má notícia para todos os envolvidos. Esse controle está saindo da mão de poucas pessoas e sendo “compartilhado” por muitas, mas necessariamente nem todas essas pessoas vão transmitir algo que interesse uma grande quantidade de pessoas. Toda essa transformação permite que qualquer fonte passe a ser o transmissor direto da notícia, evitando assim interpretações indesejadas e  
  5. 5. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   garantindo um maior controle do assunto que é veiculado. “Se os antigos consumidores eram tidos como passivos, os novos consumidores são ativos. Se os antigos consumidores eram previsíveis e ficavam aonde mandavam que ficassem os novos consumidores são migratórios, demonstrando declinante uma lealdade a redes ou a meios de comunicação.” (JENKINS, 2010). Essa troca de informações permitiu que os usuários deixassem o papel de simples consumidores, transformando-se em prossumidores, “um termo que resulta da junção das palavras produtor e consumidor, e que salienta o crescente papel dos consumidores no processo produtivo daquilo que consomem” (CARDOSO, 2009). Uma parte significativa dessas transformações proporcionadas pela internet se deve às Redes Sociais, que permitem aos seus usuários a troca de comentários, a divulgação e a escolha da forma como vai adquirir informação e o conteúdo. Redes sociais são sites que possibilitam o relacionamento das pessoas através de mensagens de texto, compartilhamento de fotos e outros conteúdos diversos. “Quando uma rede de computadores conecta uma rede de pessoas e organizações, é uma rede social” (RECUERO, 2009, p. 16). As redes sociais fazem um grande sucesso no mundo inteiro desde que surgiram. Algumas conseguem atingir um sucesso mundial, enquanto outras alcançam a popularidade em países específicos. Os usuários desse serviço têm a chance de interagir com seus amigos, postar vídeos, fotos, músicas, além de diversas outras formas de interação. Com a diversidade de ferramentas, algumas redes sociais se destacaram mais do que outras. Em 2003 e 2004 viveu-se o ápice dos flogs, sistemas voltados para a publicação de fotografias na internet. Dentre os flogs, no Brasil ganhou destaque o Fotolog. Criado em 2002, por Scott Heiferman e Adam Seifer, e chegou a contar com mais de 14 milhões de contas que disponibilizavam mais de 350 milhões de fotos novas por dia. A utilização do fotolog foi um fenômeno de razoável amplitude para os usuários da internet no  
  6. 6. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   Brasil, sendo popular especialmente entre os jovens. O Fotolog não é apenas um site de fotografias. Mais do que isso, trata-se de um site de redes sociais, isto é, um espaço que permite a criação e a manutenção de laços sociais que vão conectar atores sociais, ou seja, de redes sociais (RECUERO, 2009, p.3). Um dos exemplos de rede social bem sucedida no Brasil é o Orkut. Criado em 2004, pelo engenheiro turco Orkut Büyükkokten, o Orkut conseguiu se tornar um verdadeiro fenômeno no Brasil.3 No ano de seu lançamento, o número de brasileiros utilizando a rede social, correspondia a 18% da fatia mundial de usuários. Com a uma rápida popularização, no ano de 2007, esse número triplicou. Nos Estados Unidos ocorreu exatamente o oposto do Brasil, o número de usuários caiu quase três vezes entre 2004 e 2007. Isso se deve a chegada redes sociais como Facebook e My Space, que fizeram muitos adeptos por lá. 4Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Ibope Nielsen, no ano de 2009, 70% dos internautas brasileiros acessavam o Orkut, comprovando assim a força do site no país. O Facebook, hoje um dos sites de relacionamento mais visitados do mundo, teve seu início restrito a utilização de alunos da faculdade de Harvard, onde seu desenvolvedor, Mark Zuckerberg, estudava. Com o passar dos anos outras faculdades pelo mundo a fora tiveram acesso a rede e hoje, qualquer pessoas pode ter acesso. 5Com a enorme popularidade que atingiu no planeta, hoje a rede tem mais de 120 milhões de usuários ativos. O My Space é o site de relacionamentos mais popular dos Estados Unidos. A grande presença de astros da música mundial colaborou com a popularização do site, que foi criado em 2003. Devido ao grande sucesso, a empresa News Corporation passou a ser dona dos direitos do site, pagando 580 milhões de dólares pela aquisição.                                                              3 http://securityweb.ueuo.com/orkut/historia.htm 4 http://idgnow.uol.com.br/internet/2009/07/29/orkut-75-dos-internautas-brasileiros-acessam- rede-social-do-google/ 5 http://pt.wikipedia.org/wiki/Facebook  
  7. 7. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   Twitter O mundo da internet é movido a novas tendências e uma rede social que ganha grande atenção no momento é o microblog Twitter. Assim como o My Space um dos grandes atrativos dessa nova moda é a presença de personalidades amplamente conhecidas. Qualquer pessoa pode ter um twitter (conta pessoal na rede social), seguir e conversar com os seus maiores ídolos que aderiram à febre, além de poder comunicar-se com seus amigos. Muitas empresas e personalidades enxergam nesse microblog uma nova saída para divulgar os seus negócios e interesses. O Twitter vem se destacando pela grande quantidade de pessoas que se tornaram usuários do microblog. Artistas e celebridades em geral encontraram no Twitter um canal com o público. Cada um utiliza a sua maneira. Alguns falam sobre coisas corriqueiras, do dia-a-dia. Outros, além da interação com os fãs/seguidores, disponibilizam conteúdos, como vídeos e fotos pessoais, fazem promoções e até mesmo conversam com os fãs para saber opiniões sobre shows e trabalhos. Para os meios de comunicação, o Twitter foi, no início, um “monstro” porque a maioria dos profissionais não conhecia essa nova ferramenta. Hoje em dia grande parte dos produtores de conteúdo das mídias tradicionais tem seu perfil no Twitter, que utilizam para divulgar a sua programação ou até mesmo como um novo canal. A possibilidade de um retorno praticamente imediato dos receptores também forçou a ida desses produtores para o Twitter. Instantes depois que o conteúdo foi ao ar inúmeros espectadores já estão escrevendo o que acharam e dando a sua opinião sobre determinado produto. A partir disso, o Twitter passou a chamar a atenção de jornalistas. Alguns usuários que recebem grande atenção, por credibilidade ou por  
  8. 8. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   curiosidade alheia, começaram a divulgar informações e comentários através do microblog, tornando-se fontes para matérias e os assuntos mais comentados do dia, chamados no Twitter de trending topics, podem sinalizar assuntos para serem tratados como pautas, devido ao grande interesse dos usuários sobre aquele tema. O jornalismo e o Twitter O jornalista Maurício Caleiro6 enxerga o Twitter como um rico manancial de informações, capaz de proporcionar aos seus usuários uma extraordinária oferta de links externos para artigos jornalísticos, acadêmicos e para posts de blogues. Segundo o jornalista, muitos companheiros de profissão ainda têm uma visão reducionista sobre o micro blog, por acreditarem que os 140 caracteres são um empecilho para um debate aprofundado e idéias. Renomados jornalistas por todo o país criaram contas do Twitter. Esse sucesso fez a Folha de São Paulo, jornal impresso de maior circulação no Brasil, criar regras para que seus jornalistas utilizem o microblog. Basicamente, recomenda que os autores não assumam posições em favor de um partido, 7 candidato ou campanha. Também veda a publicação de “furos” no Twitter. Segundo o jornalista José Roberto de Toledo em seu blog: “A Folha é o primeiro grande veículo de comunicação brasileiro (que tenho notícia) a tentar regular a atuação dos jornalistas em blogs e redes sociais, mas não deve ser o único. A possibilidade de publicar com rapidez criou uma situação inédita e um potencial conflito de interesses entre o jornalista e o veículo para o qual trabalha. Ambos competem, de certo modo, pela atenção do público e pela primazia de informá-lo”                                                              6 Caleiro, Maurício, O Twitter e o jornalismo, Observatório da imprensa. 09/02/2010. Link http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=576IMQ003 7 TOLEDO, José Roberto de. Blog: Toledol.com.br. 09/09/2009 Link: http://toledol.com.br/2009/09/09/folha-cria-regras-para-seus-jornalistas-no-twitter/  
  9. 9. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   A participação de jornalistas na rede social não é o único elo entre a profissão e o Twitter. Cada vez mais é possível notar assuntos veiculados nos principais meios de comunicação oriundos do microblog. No futebol, onde as especulações geram grande atenção, esse retorno é potencializado. Períodos de contratações nos principais clubes, as chamadas janelas de transferência, costumam mexer com as esperanças dos torcedores, ávidos por novidades que possam melhorar o rendimento de suas equipes. É nesse momento, em que a busca aguçada leva à procura por informações com maior velocidade, que a conta pessoal de Alexandre Kalil, presidente do Clube Atlético Mineiro, consegue atrair não só o torcedor, como também o jornalista, que precisa da informação para produzir a notícia. Mas é nesse outro momento em que a ordem comum parece alterada. Anúncios de Kalil Além de atual presidente do Clube Atlético Mineiro, Alexandre Kalil é um empresário filho de um renomado ex-presidente do Atlético Mineiro, Elias Kalil, que esteve na presidência alvinegra de 1980 até 1985, época em que o clube perdeu apenas um título mineiro para o principal rival, o Cruzeiro Esporte Clube. Alexandre foi presidente do conselho deliberativo e diretor de futebol antes de ser eleito presidente do 51º mandato do clube em 2008. Sua incursão no Twitter aconteceu no dia 16 de julho de 2009. Alexandre alegou que estava aderindo à moda, pois na rede social havia muitos perfis falsos, de pessoas que se passavam por ele e que transmitiam informações erradas. Seis dias depois, ele anunciou a primeira contratação no microblog, o atacante colombiano Wason Rentería foi prometido, às 12h39 pelo seguinte tweet: “Contratamos o Rentería!”8. O site globoesporte.com, da Rede                                                              8 www.twitter.com/alexandrekalil  
  10. 10. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   Globo, um dos principais sites de conteúdo esportivo no país, noticiou a contratação às 17h039, com maiores informações, porém, o internauta com acesso às informações de Alexandre Kalil ficou sabendo antes, não por um meio oficial, mas por informação de uma pessoa que ocupa um cargo de credibilidade. Naquele momento, o site globo.com noticiou apenas que o presidente do clube havia feito o anúncio. O fato de esse anúncio ter sido feito via Twitter foi deixado de lado, o que não aconteceu algumas contratações mais tarde. No dia 10 de setembro de 2009, os anúncios de contratações feitos por Alexandre Kalil, através do Twitter, já eram comuns. Os goleiros Aranha e Carini, o lateral Coelho e o volante Corrêa já haviam sido anunciados pelo presidente com a utilização da rede social. Naquele dia, a manchete do site do jornal O Globo para anunciar a chegada do meio-campo Ricardinho ao clube de Minas Gerais foi a seguinte: “Via Twitter, Atlético-MG anuncia Ricardinho, ex-Corinthians”10. A notícia confirmava a contratação do jogador que foi anunciada por Kalil através do seguinte tweet: “Ricardinho é do #Galo! Chega terça-feira!”11. Nota-se que a manchete do oglobo.com diz que o Atlético-MG é quem teria anunciado a contratação do jogador, e não Alexandre Kalil. Nesse momento é possível perceber tanto que o Twitter passa a se tornar uma fonte de informações para o jornalismo, como que o caso de Kalil pode demonstrar como este canal pode indicar uma espécie de personalização da fonte (em detrimento da instituição). Considerações finais                                                              9 ://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Atletico_MG/0,,MUL1239166-9859,00- PRESIDENTE+DO+ATLETICO+ANUNCIA+CONTRATACAO+DE+RENTERIA.html 10 http://oglobo.globo.com/esportes/brasileiro2009/mat/2009/09/10/via-twitter-atletico-mg- anuncia-ricardinho-ex-corinthians-767548774.asp 11 www.twitter.com/alexandrekalil  
  11. 11. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   Este artigo procurou discutir e apresentar novas formas de utilização da internet na cobertura jornalística, sobretudo no que é relacionado ao futebol. O estudo levou em conta o desenvolvimento da internet e seu crescimento no país. A rede social Twitter foi escolhida por apresentar casos que chamam atenção, como o do Alexandre Kalil, que conseguiu a atenção da mídia e do público através do interesse comum e da possibilidade de acesso, com poucas restrições, às informações publicadas por ele. Como foi visto através do exemplo apresentado, a utilização de redes sociais pode transformar o caráter “oficioso” do meio, tornando seus usuários fontes oficiais para o jornalismo quando tais usuários são pessoas que transmitem credibilidade (no caso de Alexandre Kalil, em razão do cargo que ocupa no Clube Atlético Mineiro). Ao mesmo tempo, a relação acaba se invertendo entre o personalismo da conta pessoal e a instituição, o que indica mudanças na lógica tradicional da cobertura jornalística. Referências Bibliográficas CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. Gerhardt. 2a.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000. 530p. SIQUEIRA, Paulo. Web 2.0 Erros e Acertos, 2009. Link: http://exadigital.com.br/mobilidade/wp-content/uploads/2009/10/Web-2.0-Erros- e-Acertos.pdf CARDOSO, Vasco. Prosumidores - O papel activo dos consumidores do século XXI. Creative Blink, 2009. Link: http://www.creativeblink.com/2009/02/prosumidores-o-papel-activo-dos- consumidores-do-seculo-xxi/ JENKINS, Henry. Cultura da Convergência, 2010. Disponível em: http://portalliteral.terra.com.br/lancamentos/download/9065_capitulo_1__cultura daconvergencia.pdf  
  12. 12. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Artigo científico produzido pelos alunos do curso de Jornalismo - 1º semestre de 2010   RECUERO, Raquel. Redes Sociais na Internet. Sulina. Porto Alegre 2009. ________________. Estratégias de personalização e sites de redes sociais: um estudo de caso da apropriação do Fotolog.com. 2009.  

×