trabalho da India

659 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
659
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
23
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

trabalho da India

  1. 1. _ "-lI 1 500'- ,~,~;,; ,,- ào'- 1 ~-~~;:ij:~'>:' ~ 'f!:~ ~:iJi'~~-fí ~ ~ ~..i~'"-,~~~ ~ ifqA1~/I<~ 'f' ;f, "c """:: i;) r Todas as marihãs dos dias e por vezes aos sábadosvou de carro para a escola com a minha mãe e realizo o mesmo itenerário, começando na Portela de Carnaxide(A) e acabando no Bairro Alto(B). Mal saio de casa passo por uma das zonas residenciais da Portela de Carnaxide, dirigindo-me para sudeste em ruas estreitas com pouco tráfego. Passo pela Farmácia e entro numa zona comercial com stands de automóveis, lojas de decoração, de sapatos,entre outras. Sigo em direcção à CRIL passando pela Decathlon que ainda se " encontra fechada e por um viaduto ainda inacabado.Prossigo nesta via-rápida que termina no passeio marítimo de Algés onde costumo apreciar o nascer do sol. Passo pela Torre de Belém, o Padrão dos Descobrimentos, a Doca de Belém, o Museu da Eléctricidade, a Ponte 25 de Abril, a Doca de Santo Amaro e o Museu do Oriente. Afasto-me do mar e entro na Infante Santo, aproximando-me do Di Casa, um restaurante italiano que em tempos já foi dos meus favoritos, e de uma mercearia que está sempre a descarregarfruta quando lá passo, impossibilitando a passagempara uma das duas faixas da estrada. ~ ~ )í!~~n[
  2. 2. Deixo para trás o Jardim da Estrela e a sua imponente Basilica e começo a descer a Calçada da Estrela vislumbrando o Mel das Arábias, um café Àrabe, onde costumo lanchar uns óptimos doces com pistachio, amendoas,coco, mel. O marco seguinte é a breve passagem pela residência oficial do Primeiro Ministro, com os seushabituais polícias à porta. De seguida dirijo-me para uma rua com muitos antiquários, a Rua de São Bento.Chegada ao mercado municipal da esquina, começo a subir em direcção ao Princípe Real. A rua é estreita e r cheia de pequenos obstáculos: há sempre fornecedores a descarregar mercadorias para o Minipreço, jornais para as tabacarias,autocarrosnas paragense carros mal estacionados. No final desta subida íngreme e sinuosa, depois de passar o restaurante vegetariano Terra desemboco no Jardim do Princípe Real. Agora sei que já falta pouco...apenasmais uns metros, deixo a fila de taxis à minha direita e viro, numa curva apertadaà direita para a Rua do Século. A descida parecia vertiginosa ao princípio, mas agora é mais um marco de final de viagem onde por vezes encontro colegas que seguemno carro da frente ou professoresque descem apressadamente a rua. Reparo sempre no pátio do Supremo Tribunal Constitucional à minha direita, e mais -abaixo , quando passo pelo jardim empedrado procuro sempre ver se lá está a dormir um homem sem-abrigo que ali se costuma refugiar. E eis-me chegadaà EDCN! http://maps.google.pt/maps'!hl=pt-PT&tab=wl lndia Nunes 3°/7° A

×