Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Centro de Gestão e EstudosEstratégicos<br />Ciência, Tecnologia e Inovação<br />Serviços de Apoio à Inovação -NITs e Outro...
Estudo CGEECAPACITAÇÃO EMPRESARIAL EM CONSULTORIAS DE INOVAÇÃO E ENGENHARIAS<br />Carlos Augusto Caldas de Moraes<br />
Objetivo do Estudo Exploratório<br />Levantar (‘mapear’) informações disponíveis sobreconsultoria em inovaçãoeconsultoria ...
Consultoria em Inovação<br />Na primeira etapa do estudo na parte relativa à inovação foram adotadas, com modificações, as...
Matrizes desenvolvidas durante a aplicação do sistema IMPACTSCAN <br />M1 - Objetivos da Política vs. IntermediáriosM2 – I...
Tipos de serviços de inovação prestados por intermediários<br />Sensibilização e promoção de interações e da cultura de in...
Serviços de inovação prestados por intermediários(Adaptado de ImpactScan, 2007)<br />
Serviços de inovação prestados por intermediários (cont.)(Adaptado de ImpactScan, 2007)<br />
Construção da Matriz M2 no estudo<br />Adoção da tipologia de serviços de inovação proposta no IMPACTSCAN.<br />“Atores” i...
Abordagem diferenciada<br />Permite examinar as contribuições de cada intermediário identificado e os seus serviços de apo...
Intermediários prestadores dos serviços (funções) de apoio à inovação identificados<br />Incubadoras<br />NITs<br />Parque...
Matriz de Importância dos Intermediários para os Diversos Tipos de Serviçosde apoio à inovação<br />Importância: XXX -> Se...
Matriz de Importância dos Intermediários para os Diversos Tipos de Serviçosde apoio à inovação<br />Importância: XXX -> Se...
Importância das inovações organizacionais (Manual de Oslo, 2005, 3ª. Ed., e PINTEC 2008)<br />Evidente no estudo a importâ...
Tipologia de inovações organizacionais proposta porArmbrusteret al (2008)<br />
“Asinovações organizacionais atuam como pré-requisitos e facilitadoras de um uso eficiente de produtos técnicos e de inova...
Problemas e obstáculos à inovação(Pintec 2008)<br />
Consultoria em Inovação (cont.)<br />Segunda etapa: consulta on-line<br />Obter, a partir de bases de dados às quais se te...
Consulta on-line<br />Questionário encaminhado a partir do CGEE ou diretamente pelas entidades que disponibilizaram os cer...
Outros resultados obtidos (selecionados)<br />
Consultoria em Inovação (cont.)<br />Terceira etapa: Pesquisa complementar (porém limitada), conduzida com o objetivo de a...
Categorização das atividades de Consultoria para uso na terceira etapa<br />Consultoria estratégica - empresas de consulto...
Empresas de consultoria e suas áreas de atuação<br />
Construção da Matriz M2 no estudo<br />Adoção da tipologia de serviços de inovação proposta no IMPACTSCAN.<br />“Atores” i...
INOVA UPs 2011_Carlos Augusto Caldas
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

INOVA UPs 2011_Carlos Augusto Caldas

885 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

INOVA UPs 2011_Carlos Augusto Caldas

  1. 1. Centro de Gestão e EstudosEstratégicos<br />Ciência, Tecnologia e Inovação<br />Serviços de Apoio à Inovação -NITs e Outros Intermediários<br />Carlos Augusto Caldas de Moraes<br />IV Workshop de Inovação das Unidades de Pesquisa do MCTLNCC<br />Petrópolis, 15 de agosto de 2011<br />
  2. 2. Estudo CGEECAPACITAÇÃO EMPRESARIAL EM CONSULTORIAS DE INOVAÇÃO E ENGENHARIAS<br />Carlos Augusto Caldas de Moraes<br />
  3. 3. Objetivo do Estudo Exploratório<br />Levantar (‘mapear’) informações disponíveis sobreconsultoria em inovaçãoeconsultoria em engenhariapara proporcionar as condições iniciais para discussões sobre uma agenda de apoio a empresas prestadoras de serviços de consultoria em inovação e em engenharia<br />O estudo foi desenvolvido tratando separadamente a consultoria em inovação e a engenharia consultiva.<br />
  4. 4. Consultoria em Inovação<br />Na primeira etapa do estudo na parte relativa à inovação foram adotadas, com modificações, as tipologias de “funções/serviços de inovação” e de “intermediários” propostas pelo projeto IMPACTSCAN<br />IMPACTSCAN<br />“sistema de monitoramento e avaliação de impactos, que oferece às autoridades regionais a obtenção de uma visão clara da sua ação de fomento, com vistas a auxiliar na tomada de decisões e no aprimoramento da eficácia de tais ações” (IMPACTSCAN UsersGuide, 2007).<br />desenvolvimento foi co-financiado pela União Europeia e desenvolvido e testado por sete agências envolvidas em política de inovação em regiões na Bélgica, Áustria, França, Espanha, Holanda, Polônia e Eslovênia.<br />
  5. 5.
  6. 6. Matrizes desenvolvidas durante a aplicação do sistema IMPACTSCAN <br />M1 - Objetivos da Política vs. IntermediáriosM2 – Intermediários vs. Serviços de Inovação <br />M3 - Serviços de Inovação vs. ‘Habilitadores’ da Inovação<br />O estudo utilizou apenas estrutura da Matriz M2, com modificações<br />
  7. 7. Tipos de serviços de inovação prestados por intermediários<br />Sensibilização e promoção de interações e da cultura de inovação<br />Acesso à informação<br />Aconselhamento, Assessoramento<br />Serviços tecnológicos<br />Gerenciamento de Projetos<br />Networking e clustering<br />Recursos humanos <br />Acesso a financiamento<br />Serviços de incubação<br />Financiamento direto<br />Infraestrutura<br />
  8. 8. Serviços de inovação prestados por intermediários(Adaptado de ImpactScan, 2007)<br />
  9. 9. Serviços de inovação prestados por intermediários (cont.)(Adaptado de ImpactScan, 2007)<br />
  10. 10. Construção da Matriz M2 no estudo<br />Adoção da tipologia de serviços de inovação proposta no IMPACTSCAN.<br />“Atores” intermediários (diretamente relacionados às empresas que buscam a inovação) foram identificados a partir dos serviços de inovação que podem prestar. <br />
  11. 11. Abordagem diferenciada<br />Permite examinar as contribuições de cada intermediário identificado e os seus serviços de apoio à inovação.<br />Inverte-se a lógica do ‘mapeamento’<br />Considerado a partir dos tipos de serviços/funções de apoio à inovação prestados pelos diversos intermediários<br />Os intermediários não mais estavam limitados a empresas de consultoria/ assessoramento/ aconselhamento e a consultores independentes.<br />
  12. 12. Intermediários prestadores dos serviços (funções) de apoio à inovação identificados<br />Incubadoras<br />NITs<br />Parques tecnológicos, polos tecnológicos e tecnópolis<br />NAGI (Núcleos de Apoio à Gestão da Inovação)<br />Agentes de Propriedade Intelectual<br />Consultorias públicas ou privadas <br />Redes de Inovação: organizações associativas destinadas a reunir ou congregar empresas e instituições que compartilham objetivos ou interesses relacionados à Gestão da Inovação, ao desenvolvimento tecnológico e à difusão do conhecimento<br />Órgãos de Desenvolvimento Econômico/ Agências de Fomento (BNDES, FINEP, FAPsetc)<br />Instituições financeiras(fundos de capital de risco, venture capital, angelinvestorsetc)<br />Instituições de informação científica e tecnológica<br />Entidades tecnológicas setoriais (ETS): atuantes no desenvolvimento tecnológico de um setor econômico específico e que se beneficiam de uma relação direta com as empresas. Mantêm vinculação predominante a associações industriais, organizações empresariais e outras.<br />
  13. 13. Matriz de Importância dos Intermediários para os Diversos Tipos de Serviçosde apoio à inovação<br />Importância: XXX -> Serviços prestados de maneira consistente e eficaz, sendo previstos na missão, nos objetivos ou nas atribuições formais, ou ainda figurando entre suas atividades prioritárias; XX -> Serviços prestados de maneira limitada, tendo caráter secundário ou complementar entre os objetivos e atribuições; X -> Serviços prestados de maneira muito restrita, em caráter eventual ou como decorrência de outras ações.<br />
  14. 14. Matriz de Importância dos Intermediários para os Diversos Tipos de Serviçosde apoio à inovação<br />Importância: XXX -> Serviços prestados de maneira consistente e eficaz, sendo previstos na missão, nos objetivos ou nas atribuições formais, ou ainda figurando entre suas atividades prioritárias; XX -> Serviços prestados de maneira limitada, tendo caráter secundário ou complementar entre os objetivos e atribuições; X -> Serviços prestados de maneira muito restrita, em caráter eventual ou como decorrência de outras ações.<br />
  15. 15.
  16. 16. Importância das inovações organizacionais (Manual de Oslo, 2005, 3ª. Ed., e PINTEC 2008)<br />Evidente no estudo a importância das inovações organizacionais, um dos tipos de inovações definidos pelo Manual de Oslo e adotados na Pesquisa de Inovação Tecnológica - PINTEC 2008<br />“Uma inovação organizacional é a implementação de um novo método organizacional nas práticas de negócios da empresa, na organização do seu local de trabalho ou em suas relações externas”. <br />Armbrusteret al. (2008), identificam a inovação organizacional como uma inovação de processo não-técnica, confirmam sua relevância e propõem uma tipologia de inovações.<br />
  17. 17. Tipologia de inovações organizacionais proposta porArmbrusteret al (2008)<br />
  18. 18. “Asinovações organizacionais atuam como pré-requisitos e facilitadoras de um uso eficiente de produtos técnicos e de inovações de processos, visto que seu sucesso depende da forma como as estruturas e os processos organizacionais respondem ao uso dessas novas tecnologias”<br />“As inovações organizacionais representam uma fonte imediata de vantagem competitivavisto que elas, por si só, têm um impacto significativo no desempenho empresarial no que se refere à produtividade, tempo de liderança (em inglês, lead times), qualidade e flexibilidade”<br />Armbrusteret al (2008)<br />Aceitas essas contribuições do estudo dos autores, é possível perceber que a introdução de inovações nas empresas brasileiras poderia ocorrer mais rapidamente caso seja possível mobilizar a experiência nacional de consultorias especializadas - e de pessoal treinado nas empresas - em programas na área de qualidade (em especial) e na implantação de outros tipos de inovações organizacionais<br /> <br />
  19. 19. Problemas e obstáculos à inovação(Pintec 2008)<br />
  20. 20.
  21. 21.
  22. 22.
  23. 23. Consultoria em Inovação (cont.)<br />Segunda etapa: consulta on-line<br />Obter, a partir de bases de dados às quais se teve acesso, informações sobre:<br />• Serviços prestados com mais frequência, por áreas de Inovação (Áreas de Produto, Processos Operacionais, Marketing e Vendas, Administrativo-organizacional, e Tecnologias da Informação e Comunicação)<br />• Empresas de consultoria e os consultores independentes respondentes (localização geográfica, quadro de pessoal, capital social, faturamento, forma de organização societária, clientela e outras)<br />• Outros serviços prestados, definidos a partir de adaptação da tipologia de serviços do IMPACTSCAN<br />
  24. 24. Consulta on-line<br />Questionário encaminhado a partir do CGEE ou diretamente pelas entidades que disponibilizaram os cerca de 8.000 profissionais constantes de bases de dados de várias organizações<br />Instituto Brasileiro de Consultores de Organização – IBCO<br />Conselho Regional de Administração no RJ<br />Instituto Brasileiro de Executivos Financeiros – IBEF/RJ<br />Câmara de Comércio - não identificada aqui-<br />Cadastro de consultores independentes ex-alunos de cursos de desenvolvimento de consultores, e cadastro de pequenas e médias empresas atuantes no Estado do Rio<br />Baixa percentagem de respostas, aproximadamente 2 % do total enviado, equivalente a 186 respondentes<br />
  25. 25.
  26. 26.
  27. 27. Outros resultados obtidos (selecionados)<br />
  28. 28. Consultoria em Inovação (cont.)<br />Terceira etapa: Pesquisa complementar (porém limitada), conduzida com o objetivo de ampliar os resultados obtidos na segunda etapa da pesquisa (consulta on-line).<br />Foco na identificação e no levantamento de dados básicos sobre empresas que efetivamente prestam serviços de Aconselhamento e Assessoramento (conforme a definição do IMPACTSCAN).<br />Busca de melhor identificação do papel desempenhado pelas consultorias juntamente com os outros atores/intermediários.<br />Adoção de uma categorização para as atividades de Consultoria, a fim de facilitar a busca de informações e orientar a coleta de dados:<br />
  29. 29. Categorização das atividades de Consultoria para uso na terceira etapa<br />Consultoria estratégica - empresas de consultoria atuantes em novos modelos de negócios, análise de mercados, posicionamento e operações;<br />Consultoria em TI – empresas de consultoria com atuação nas áreas tecnologias da informação e comunicação, e seu alinhamento com a estratégia empresarial;<br />Consultoria em qualidade - empresas de consultoria voltadas para inovações de processos, produtos e organizacionais;<br />Consultoria tecnológica - empresas de consultoria atuantes nas áreas de tecnologia, avaliação, valoração, previsão tecnológica, análise de risco, e outras;<br />Consultoria de PME - empresas de consultoria voltadas para as necessidades específicas de pequenas empresas;<br />Consultoria organizacional;<br />Consultoria em inovação - empresas de consultoria voltadas para gestão da inovação, cultura de inovação e tópicos afins;<br />Consultoria de produtos - empresas de consultoria com atuação no planejamento de novos produtos, incluindo design.<br />
  30. 30. Empresas de consultoria e suas áreas de atuação<br />
  31. 31.
  32. 32. Construção da Matriz M2 no estudo<br />Adoção da tipologia de serviços de inovação proposta no IMPACTSCAN.<br />“Atores” intermediários (diretamente relacionados às empresas que buscam a inovação) foram identificados a partir dos serviços de inovação que podem prestar. <br />

×