Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Principais trechos... “(...) as relações jurídicas, bem como as      formas do Estado, não podem se   explicadas por si me...
Principais trechos... “(...) na produção social da própria  existência, os homens entram emrelações determinadas, necessár...
Principais trechos...“A totalidade das relações de produção   constitui a estrutura econômica da sociedade, a base real so...
Principais trechos...  “Não é a consciência dos  homens que determina o  seu ser; ao contrário, é oseu ser social que dete...
Principais trechos...“Em uma certa etapa do seu desenvolvimento, as forças  produtivas materiais da   sociedade entram emc...
Principais trechos... “De formas evolutivas das   forças produtivas que    eram, essas relaçõesconvertem-se em entraves.Ab...
Principais trechos...    “Do mesmo modo que não     se julga o indivíduo pela       ideia que de si mesmo       faz, tampo...
Principais trechos...           “É preciso ao     contrário, explicar essa         consciência pelas       contradições da...
Principais trechos...    “Uma sociedade jamais desaparece     antes que estejam desenvolvidas   todas as forças produtivas...
Principais trechos...   “Eis porque a humanidade não se         propõe nunca senão os   problemas que ela pode resolver,  ...
Principais trechos...      “Abandonamos o  manuscrito [A IdeologiaAlemã] à crítica roedora dos  ratos, tanto mais a gosto ...
Apontam os limites e as                          estruturas mentais que formam                          a visão de mundo d...
FRAGMENTAÇÃO – A realidade é    decomposta em fragmentos “palatáveis”. A    noção de processo é subtraída e os fatos    ga...
Bibliografia:MARX, K. Contribuição à críticada economia política. São Paulo:Expressão Popular, 2008.BOTTOMORE, T (org.).Di...
Prefacio da Contribuicao a Critica da Economia Politica de Karl Marx
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Prefacio da Contribuicao a Critica da Economia Politica de Karl Marx

5,570 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Prefacio da Contribuicao a Critica da Economia Politica de Karl Marx

  1. 1. Principais trechos... “(...) as relações jurídicas, bem como as formas do Estado, não podem se explicadas por si mesmas, nem pela chamada evolução geral do espírito humano; essas relações têm, ao contrário, suas raízes nas condições materiais de existência, em suastotalidades, condições estas que Hegel, a exemplo dos ingleses e franceses do século XVIII, compreendia sob o nome de ‘sociedade civil’” (p. 47).
  2. 2. Principais trechos... “(...) na produção social da própria existência, os homens entram emrelações determinadas, necessárias, independentes de sua vontade; essas relações de produção correspondem a um grau determinado de desenvolvimentode suas forças produtivas materiais” (p. 47).
  3. 3. Principais trechos...“A totalidade das relações de produção constitui a estrutura econômica da sociedade, a base real sobre a qual se eleva uma superestrutura jurídica epolítica e à qual correspondem formassociais determinadas de consciência. O modo de produção da vida material condiciona o processo de vida social, política e intelectual” (p. 47).
  4. 4. Principais trechos... “Não é a consciência dos homens que determina o seu ser; ao contrário, é oseu ser social que determina sua consciência” (p. 47).
  5. 5. Principais trechos...“Em uma certa etapa do seu desenvolvimento, as forças produtivas materiais da sociedade entram emcontradição com as relaçõesde produção existentes” (p. 47).
  6. 6. Principais trechos... “De formas evolutivas das forças produtivas que eram, essas relaçõesconvertem-se em entraves.Abre-se, então, uma épocade revolução social” (p. 47).
  7. 7. Principais trechos... “Do mesmo modo que não se julga o indivíduo pela ideia que de si mesmo faz, tampouco se pode julgar uma tal época de transformações pela consciência que ela tem de si mesma” (p. 48).
  8. 8. Principais trechos... “É preciso ao contrário, explicar essa consciência pelas contradições da vida material, pelo conflito que existe entre as forças produtivas sociais e as relações de produção” (p. 48).
  9. 9. Principais trechos... “Uma sociedade jamais desaparece antes que estejam desenvolvidas todas as forças produtivas que possa conter, e as relações de produção novas e superiores não tomam jamais seu lugar antes que as condições materiais de existência dessas relações tenham sido incubadas no próprio seio da velha sociedade” (p. 48).
  10. 10. Principais trechos... “Eis porque a humanidade não se propõe nunca senão os problemas que ela pode resolver, pois, aprofundando a análise, ver- se-á sempre que o próprio problema só se apresenta quando as condições materiais para resolvê-lo existem ou estão em vias de existir” (p. 48).
  11. 11. Principais trechos... “Abandonamos o manuscrito [A IdeologiaAlemã] à crítica roedora dos ratos, tanto mais a gosto quanto já havíamos alcançado nosso fim principal, que era nosesclarecer [Engels]” (p. 49)
  12. 12. Apontam os limites e as estruturas mentais que formam a visão de mundo do indivíduo. Lugar socialPalco das disputas Estado ocupado pelos indivíduos no de projetos e da processo de luta de classes. produção Monopólio das material – força estruturas de de trabalho ou coerção e Classes Sociais dono(a) do disciplinamento. capital. Base material da sociedade Forma de produzir a existência material dos homens/mulheres em sociedade
  13. 13. FRAGMENTAÇÃO – A realidade é decomposta em fragmentos “palatáveis”. A noção de processo é subtraída e os fatos ganham caráter ahistórico, atemporal. ALIENAÇÃO FETICHE A realidade é acobertada por um A mercadoria é complexo sistema apresentada como de controle independente do comportamental, intrabalho, do homem telectual, psicológi e da natureza. co, social e econômico.Como foi produzida? Quem produziu?Vale o custo humano HOMEM e ambiental? Mídia Aparelhos de Estado CAPITAL Estruturas da Sociedade Civil
  14. 14. Bibliografia:MARX, K. Contribuição à críticada economia política. São Paulo:Expressão Popular, 2008.BOTTOMORE, T (org.).Dicionário do pensamentomarxista. Rio de Janeiro: JorgeZahar Ed., 2001.

×