Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Ética no trabalho.<br />Aspectos fundamentais<br />Aroldo S. Tavares<br />
 Introdução:<br />A compreensão da conduta humana no contexto de um mundo em transformação é marcada pelo estreitamento da...
 Conceituando Ética<br />Contemporaneamente e de forma bastante usual, a palavra ética é mais compreendida como disciplina...
Moral é um conjunto de normas que regulam o comportamento do homem em sociedade, e estas normas são adquiridas pela educaç...
Ética no trabalho<br />No que tange a ética no trabalho, esta tem importância fundamental na coletividade, e seu enfoque d...
A abordagem da Ética Profissional<br />A ética é indispensável ao profissional, pois, na ação humana, o "fazer" e o "agir"...
A Ética na Administração Pública:<br />É sabido por todos que o servidor público é visto maliciosamente como responsável p...
A lacuna existente sobre ética na Administração Pública encontra terreno fértil para proliferação em detrimento do comport...
O Estado, que a principio deveria impor a ordem e o respeito como regra de conduta para uma sociedade civilizada, é o prim...
Referências:<br />ALBORNOZ, S. G. 1994. O Que é Trabalho? São Paulo: Ed. Brasiliense, Coleção Primeiros Passos, no 171, 6a...
BOM ESTUDO.<br />Sucesso !<br />
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

ÉTica No Trabalho

31,322 views

Published on

Published in: Education

ÉTica No Trabalho

  1. 1. Ética no trabalho.<br />Aspectos fundamentais<br />Aroldo S. Tavares<br />
  2. 2. Introdução:<br />A compreensão da conduta humana no contexto de um mundo em transformação é marcada pelo estreitamento das relações de mercado e pelo impacto da Revolução Tecnológica e da Era da Informação. Na exiguidade de conduta , é natural que cada organização construa suas próprias voltadas para ao seus interesses . Ética e moral são fenômenos sociológico amplamente conhecidos. <br />„‟A Ética existe em todas as sociedades humanas, e, talvez, mesmo entre nossos parentes não humanos mais próximos. Nós abandonamos o pressuposto de que a Ética é unicamente humana‟‟. (Paul Singer).<br />
  3. 3. Conceituando Ética<br />Contemporaneamente e de forma bastante usual, a palavra ética é mais compreendida como disciplina da área de filosofia e tem por objetivo a moral ou moralidade, os bons costumes, o bom comportamento e a boa fé. Como Doutrina Filosófica, a Ética é essencialmente especulativa e, a não ser quanto ao seu processo indutivo, jamais será normativa, característica esta, exclusiva da Moral. <br />Eugênio Bucci , em seu livro Sobre Ética e Imprensa, descreve a ética como um saber escolher entre „‟o bem‟‟ e „‟o bem‟‟ (ou entre „‟o mal‟‟ e o „‟mal‟‟), levando em conta o interesse da maioria da sociedade. <br />Antagônico à moral, que delimita o que é bom e o que é ruim no comportamento dos indivíduos para uma convivência civilizada, a ética é o indicativo do que é mais justo ou menos injusto diante de possíveis escolhas que afetam terceiros.<br />
  4. 4. Moral é um conjunto de normas que regulam o comportamento do homem em sociedade, e estas normas são adquiridas pela educação, pela tradição e pelo cotidiano. Durkheim explicava Moral como a “ciência dos costumes”, sendo algo anterior a própria sociedade. A Moral tem caráter obrigatório.<br />Ética, Motta (1984) defini como um “conjunto de valores que orientam o comportamento do homem em relação aos outros homens na sociedade em que vive, garantindo, outrossim, o bem-estar social”, ou seja, Ética é a forma que o homem deve se comportar no seu meio social.<br />
  5. 5. Ética no trabalho<br />No que tange a ética no trabalho, esta tem importância fundamental na coletividade, e seu enfoque de vanguarda consiste na abordagem dos aspectos intervenientes nos processos de trabalho, de forma a possibilitar que o exercício da profissão ocorra dentro de parâmetros que considerem o interesse maior da sociedade. Conhecer as diversas dimensões da ética no trabalho significa aportar para a terminologia holística das relações humanas. Antes, ponderemos o que significa o termo Holismo.<br />
  6. 6. A abordagem da Ética Profissional<br />A ética é indispensável ao profissional, pois, na ação humana, o "fazer" e o "agir" estão integrados. O "fazer" diz respeito à competência, à eficiência e eficácia que todo profissional deve possuir para desempenhar bem a sua profissão. O "agir" refere-se à conduta deste profissional, ao conjunto de atitudes que deve este, assumir na execução de sua profissão. Atualmente, a maioria das profissões tem o seu próprio código de ética profissional, que é um conjunto de normas de cumprimento obrigatório, derivadas da ética, comumente incorporados à lei pública. Neste contexto, os princípios éticos passam a ter força de lei; intuam que, mesmo nos episódios em que esses códigos não estão incorporados à lei, seu estudo tem alta probabilidade de exercer influência, por exemplo, em julgamentos nos quais se discutam fatos relativos à conduta profissional.<br />
  7. 7. A Ética na Administração Pública:<br />É sabido por todos que o servidor público é visto maliciosamente como responsável pela degradação dos serviços por ele prestado, pela burocratização e pela quebra dos protótipos de conduta ética da administração pública. Esse espectro do funcionalismo emana principalmente do fato de que ainda não se conseguiu implantar completamente na administração pública o sistema do mérito. Perdura ainda um traço cultural de empreguismo, naturalmente o mais enfatizado pela crítica, que se contrapõe, em termos de valores morais e éticos, ao profissionalismo fundado no sistema do mérito. Ou seja, um pedaço do velho „‟sistema deteriorado‟‟ continua presente nas relações do poder político com a administração pública.<br />
  8. 8. A lacuna existente sobre ética na Administração Pública encontra terreno fértil para proliferação em detrimento do comportamento de algumas autoridades públicas, e infelizmente o Brasil é palco constante da contravenção, ficando longe de ser fundamentado em princípios éticos, e isto ocorre principalmente, devido à falta de mecanismos de controle e responsabilização adequada dos atos ilícitos e antiéticos. A aspiração por uma administração pública norteada por valores éticos não se esgota na aprovação de leis mais rigorosas, até porque leis e decretos em vigor já dispõem abundantemente sobre a conduta do servidor público. O fazem, porém, em termos genéricos ou, então, a partir de uma ótica apenas penal, o que dificulta sobremaneira a apuração e punição das transgressões. O alicerce a ser compreendido é que os padrões éticos dos servidores públicos advêm de sua própria natureza. A consciência ética, como a educação e a cultura, é aprendida pelo ser humano, assim, a ética na administração pública deveria advir de maneira satisfatória, pois a insatisfação social com a conduta ética do governo e explicita. Mais importante do que investigar as causas da insatisfação social é reconhecer que ela existe e que se trata de uma questão política.<br />
  9. 9. O Estado, que a principio deveria impor a ordem e o respeito como regra de conduta para uma sociedade civilizada, é o primeiro a corroborar o ato imoral, o que implica numa emergencial "transformação cultural" dentro da estrutura publica, buscando se pautar nos princípios da moralidade, economicidade, impessoalidade, legalidade, e finalidade que estão elencados no art.37 da Constituição Federal Brasileira de 1988.<br />Conclui-se, assim, que a improbidade e a falta de ética que nascem nas máquinas administrativas devido ao terreno fértil encontrado de governos autoritários, regidos por políticos sem ética, sem critérios de justiça social e que, mesmo após o advento do regime democrático, prosseguem corrompidos pelo "agente" dos interesses escusos, abalando a confiança das instituições, prejudicando a eficácia das organizações, e a maior das mazelas brasileiras cultivando o desrespeito à coisa pública. O cidadão ético e de caráter espera de seus administradores sobriedade , seriedade e conduta ética.<br />
  10. 10. Referências:<br />ALBORNOZ, S. G. 1994. O Que é Trabalho? São Paulo: Ed. Brasiliense, Coleção Primeiros Passos, no 171, 6a ed.<br />ALBORNOZ, S. G. (2002). Violência ou não violência: um estudo em torno de Ernst Bloch. Santa Cruz do Sul: Edunisc.RIBEIRO, Carla Vaz dos Santos e LEDA, Denise Bessa.<br />O significado do trabalho em tempos de reestruturação produtiva. Estud. pesqui. psicol., dez. 2004, vol.4 1997:35.TUGENDHAT, E. Lições sobre ética. Petrópolis: Vozes,<br />SINGER P. Ethics, Oxford: OUP, 1994:4-6.<br />Texto: Débora Carvalho (http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/etica-no-trabalho-uma-questao-de-responsabilidade/44414/ <br />
  11. 11. BOM ESTUDO.<br />Sucesso !<br />

×