Coaching em liderança - Julio Pereira

3,048 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,048
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
92
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Coaching em liderança - Julio Pereira

  1. 1. Coaching em Liderança Júlio Pereira 07 e 09 de Out. 2013
  2. 2. Um líder é um vendedor de esperança. Napoleão Bonaparte
  3. 3. Realidade atual Quem sou eu?
  4. 4. Realidade atual Quais os meus valores?
  5. 5. O que são valores? Os nossos próprios credos privados, pessoais e individuais acerca do que é mais importante para nós Um sistema operativo do julgamento dentro da nossa mente As nossas prioridades e orientações na vida Geram congruência ou conflito interno
  6. 6. Quais as minhas crenças? As crenças definem sentimentos e pensamentos sobre nós mesmos, sobre os outros e sobre situações. As crenças são a nível inconsciente as nossas chaves Liga/Desliga das nossas capacidades de fazer alguma coisa. Baseiam-se na nossa perceção e não em factos.
  7. 7. Valores vs Crenças Crenças – O que eu acredito que é possível ou impossível, o que é verdade ou mentira Valores – O que para mim é certo ou errado, o que é o bem ou o mal
  8. 8. Ainda sobre Valores VALOR COMPORTAMENTO OU REGRA Ex: Liberdade faço o que quero… faço o meu o horário.. sou quem quero ser…
  9. 9. Ainda sobre Valores O que nos deixa loucos? Quando um valor é violado COMPORTAMENTO OU REGRA VALOR
  10. 10. Pressupostos de PNL Programação Neurolinguística O mapa não é o território respondemos em função do nosso mapa da realidade, não da realidade em si. Cada pessoa tem o seu próprio mapa
  11. 11. O que lhe parece esta imagem?
  12. 12. E esta?
  13. 13. E esta?
  14. 14. E já agora esta?
  15. 15. Pressupostos de PNL Programação Neurolinguística Respeite o modelo do mundo de cada pessoa
  16. 16. Pressupostos de PNL Programação Neurolinguística Sou o dono da minha mente e portanto dos meus resultados
  17. 17. Pressupostos de PNL Programação Neurolinguística Estar do lado da causa é auto responsabilizar-se pela “condução do autocarro da sua vida”; de outro modo é estar do lado do efeito, desresponsabilizar-se culpando os outros
  18. 18. Pressupostos de PNL Programação Neurolinguística Convicções são profecias auto realizáveis; convicções limitadoras produzem resultados limitados, convicções ilimitadas produzem resultados ilimitados
  19. 19. Pressupostos de PNL Programação Neurolinguística O comportamento é transformável e o comportamento atual é a melhor escolha que se tem no momento
  20. 20. Pressupostos de PNL Programação Neurolinguística O comportamento de alguém não é a pessoa
  21. 21. Pressupostos de PNL Programação Neurolinguística Errar não existe, só existe feedback Reação vs Falha - todos os resultados e comportamentos são conquistas, quer sejam resultados desejados para uma determinada tarefa/contexto ou não
  22. 22. Pressupostos de PNL Programação Neurolinguística As pessoas têm todos os recursos de que necessitam para ter sucesso (não há pessoas sem recursos, há pessoas que não empregam os seus recursos) Os recursos que um indivíduo necessita para realizar uma mudança já estão dentro dele - os processos mentais.
  23. 23. Pressupostos de PNL Programação Neurolinguística Toda a experiência tem uma estrutura e esta estrutura é transformável
  24. 24. Pressupostos de PNL Programação Neurolinguística Representamos o mundo através dos nossos sentidos
  25. 25. Conhece-te melhor e à tua equipa-Como? Através dos metaprogramas
  26. 26. Metaprogramas Metaprogramas são os filtros percetivos que normalmente usamos. São os padrões que usamos para determinar que informação nos vai chegar. Algumas pessoas observam o lado positivo de uma situação, o que existe concretamente, enquanto outras observam o que está a faltar.
  27. 27. Metaprogramas Os metaprogramas filtram o mundo para nos ajudar a criar nosso próprio mapa. Podemos identificar os metaprogramas de uma pessoa através da sua linguagem ou do seu comportamento.
  28. 28. Metaprogramas Os metaprogramas são importantes em áreas como a da motivação e da tomada de decisão. Os bons líderes adaptam sua linguagem ao modelo de mundo da outra pessoa.
  29. 29. Proactivo – Reativo A pessoa proativa toma a iniciativa e Não espera que os outros iniciem a ação. A pessoa reativa espera que os outros tomem a iniciativa ou pensa antes de agir. Ás vezes, leva muito tempo para tomar uma decisão ou nem chega a agir.
  30. 30. Aproximação – Afastamento Aproximação: concentram-se nos objetivos. Vão atrás daquilo que querem. Já as pessoas que possuem o padrão de afastamento reconhecem facilmente os problemas e sabem o que evitar, porque veem claramente aquilo que não querem. As pessoas que têm o padrão de aproximação são motivadas por objetivos e recompensas, ao passo que a motivação das pessoas que têm o padrão de afastamento é evitar problemas e punições.
  31. 31. Interno- Externo Refere-se ao local onde as pessoas encontram os seus padrões ou normas. Uma pessoa interna terá os seus padrões interiorizados e os utilizará para fazer comparações e tomar decisões. Em respostas à pergunta "Como sabe que fez um bom trabalho?", ela dirá algo do tipo "Eu sei que fiz".
  32. 32. Opções- Procedimentos Importante no mundo dos negócios. Uma pessoa que possui o padrão opções quer ter possibilidades de escolha e criar alternativas. Hesitará em seguir caminhos já muito utilizados, mesmo que bons. Já a pessoa que possui o padrão procedimentos tende a seguir caminhos já testados. Geralmente, não tem facilidade para criar novos caminhos, pois preocupa-se mais com a maneira de fazer do que com o motivo que a leva a fazer algo.
  33. 33. Geral – Específico As pessoas do padrão geral são boas para planear e criar estratégias, enquanto as pessoas específicas são boas em tarefas sequenciais, em pequenas etapas, que exigem atenção ao detalhe.
  34. 34. Semelhança- diferença Diz respeito a comparações. Algumas pessoas notam aquilo que as coisas têm em comum. Esse padrão é chamado de semelhança. As pessoas que possuem o padrão de diferença observam as divergências quando fazem comparações. Apontam as diferenças e costumam se envolver em discussões. Para identificar este metaprograma deve-se perguntar: "Qual é a relação entre duas coisas?"
  35. 35. Rapport Rapport significa um relacionamento marcado pela concordância e alimenta semelhanças. É um relacionamento no qual as pessoas estão alinhadas e em harmonia, tanto verbal como não-verbal. Define-se rapport como um relacionamento caracterizado pela harmonia, similaridade ou afinidade.
  36. 36. Como? - Adequação Corporal total ou parcial - Qualidades Vocais - tonalidade, ritmo, entoação e timbre - Verbal - através do uso dos mesmos predicados utilizados pelo outro - Expressões Faciais e Gestos - Parafraseamento repetitivo - utilizar as frases repetidas da outra pessoa - Respiração - Adequação indireta - espelhamento cruzado, utilizar um aspeto do seu comportamento para se adequar a um aspeto diferente do comportamento da outra pessoa
  37. 37. Liderança Liderar é: A capacidade de influenciar uma pessoa ou um grupo de pessoas… …Para atingir um determinado objetivo
  38. 38. Resultados Credibilidade Motivação Competência (Capacidade+conhecimento) Competência + motivação + credibilidade = Desempenho Estrutura dum líder
  39. 39. O que mais se aprecia num Líder: • Capacidade de tomar decisões • Iniciativa • Sinceridade e justiça na critica e elogio • Isenção e não favoritismos • Facilita a relação entre membros da equipa • Valoriza cada membro da equipa • Bom domínio da componente técnica • Capacidade de influência • Entusiasmo • Dá o exemplo • Está no mesmo barco
  40. 40. Fatores de credibilidade do Líder: • Visão • Competência (capacidade+conhecimento) • Inteligência • Honestidade/Integridade/Imparcialidade • Coragem • Abertura/Tolerância • Capacidade de avaliar/criticar/reconhecer • Capacidade de apoiar
  41. 41. Alguns erros habituais na Liderança: • Falta de objetivos comuns e claros • Falta de informação sobre a evolução • Ver a equipa como um todo e sempre igual • Ausência de acompanhamento/avaliação: • Ausência ou mau uso do feedback • Ausência de reconhecimento e celebração • Afastamento da equipa • Não desenvolvimento dos membros da equipa • Falta de exigência (standards de qualidade) • Não criar elementos de coesão
  42. 42. MODELO DE LIDERANÇA DE PAUL HERSEY / KENNETH BLANCHARD Necessidades de estilos diferentes para pessoas diferentes; É necessário flexibilidade; Nada é tão desigual como um tratamento igual para desiguais; Não existe um estilo de liderança melhor; Quando abrando, ando mais depressa; Todas as pessoas têm potencial para um desempenho ótimo; só que há pessoas que precisam de um pouco mais de ajuda para lá chegar; Poderão existir estilos diferentes para a mesma pessoa; Quando o trabalho do melhor líder fica feito, as pessoas dizem “fomos nós que o fizemos”.
  43. 43. Coaching Processo de Mudança
  44. 44. Coaching O Coaching é um processo transformador, que ajuda a transformar sonhos em realidade. Também, pode ser visto, como um processo de aprendizagem e desenvolvimento de competências mentais e emocionais, focalizadas para os objetivos e resultados.
  45. 45. Coaching Um coach olha mais para o presente e menos par o passado O coach tem as perguntas O coachee tem as respostas
  46. 46. Coaching Pressupostos do Coaching - Não existe fracasso, apenas feedback - Se quer entender algo, faça-o - Todos temos os recursos que precisamos ou podemos criá-los - Todo o comportamento tem um propósito - Ter escolha é melhor do que não ter nenhuma - Cada um está a fazer o melhor que pode - Cada um cria a sua própria realidade – através dos seus mapas mentais - O coaching é uma parceria sinérgica e imparcial
  47. 47. Objetivos bem Formulados Definidos em termos claros e positivos Iniciados e mantidos pelo indivíduo – Independente Ecológicos - mantêm a qualidade de todos os sistemas de comunicação – bom para si e para os outros Procedimento de evidências Testáveis na Experiência - com base sensorial (VAC)
  48. 48. Tomar atenção a: 1 - Objetivo: O que deseja especificamente? 2 - Evidência: Qual será a evidência de que alcançou o seu objetivo? 3 - Motivadores / Ganhos: Quais são os benefícios que você terá, ao alcançar seu objetivo?
  49. 49. Tomar atenção a: 4 - Sabotadores / Perdas: O que perde com este objetivo? Este objetivo ou o seu resultado afeta negativamente outras pessoas ou o meio ao qual faça parte? Pode alterar o seu objetivo de forma que não faça mal nem interfira com o meio? 5 - Valores e Referências: Porque isto é importante para si? Quais os valores que vai satisfazer? 6 - Recursos: Do que vai precisar para realizar este objetivo? (Recursos Financeiros, Conhecimentos, qualidades, competênci a, tempo...)
  50. 50. Tomar atenção a: 7 - Estratégia: Quais são as formas para conseguir realizar o seu objetivo? Conhece alguém que já o tenha realizado? Se sim, como essa pessoa o conseguiu? 8 - Ações: Quais serão os passos que tem de dar para alcançar o seu objetivo? 9 - Primeiro Passo: Qual será o seu primeiro passo? Até Quando? Dia? A que horas?
  51. 51. Tomar atenção a: 9 - Primeiro Passo: Qual será o seu primeiro passo? Até Quando? Dia? A que horas? 10 - Responsabilidade: Depende de quem para que este objetivo seja realizado? Se depender de mais alguém além de si, o que pode fazer para que o objetivo dependa unicamente de si, para ser iniciado hoje e mantido até o final. 11 - Comprometimento: Qual é o seu grau de comprometimento em realizar este objetivo? O que pode fazer para aumentar o seu grau de comprometimento?
  52. 52. • Eventos Externos Mapa • Linguagem • Memórias • Crenças • Valores • Metaprogramas • … Filtros • Fisiologia • Sensações Estado Comportamento MODELO DE COMUNICAÇÃO EM PNL
  53. 53. o meu Muito Obrigado pela vossa Atenção e até breve! júlio pereira psiplace@gmail.com Tlm: 962432153

×