Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Correçao teste cantiga de amigo-2015-versao1

19,271 views

Published on

--

Published in: Education
  • Be the first to comment

Correçao teste cantiga de amigo-2015-versao1

  1. 1. Nome, nº/turma ________________________________ Teste de Português – 10.ºA Outubro de 2015 TÓPICOS DE CORREÇÃO VERSÃO1 Grupo I 1. Indica, de entre as afirmações seguintes, as verdadeiras (V) e falsas (F) e corrige as falsas. (25 pontos) 1.1 A língua portuguesa tem origem no latim. 1.2 O latim é uma protolíngua. O indo-europeu é … 1.3 O português e o inglês são línguas românicas. …francês, italiano, espanhol, romeno…. 1.4 As línguas germânicas fazem parte do superstrato do português. 1.5 Podemos verificar três fases da evolução do português: o português antigo,= o galaico- português e o português clássico. …e o português contemporâneo. 1.6 Referimo-nos a português clássico a partir do séc.XIX. …XV/XVI 1.7 Com o Renascimento, a língua sofreu uma grande alteração, devido à introdução de palavras do latim erudito. 1.8 A poesia trovadoresca é produzida a partir do séc.XV. …XII 1.9 O trovador, homem nobre, compunha as cantigas e animava os saraus da corte. 1.10 Os dois cancioneiros que coligem a poesia trovadoresca são: O Cancioneiro da Biblioteca Nacional e o da Ajuda. … três… e o cancioneiro da Vaticana. 1.11 Cantigas de Amigo, de Amor e de Escárnio e Maldizer são os três géneros de cantigas trovadorescas. 1.12 A Cantiga de Amigo é de origem estrangeira. … autóctone. 1.13 O sujeito poético da cantiga de amigo é a mãe da donzela. …é a menina, a donzela. 1.14 A natureza, nas cantigas de amigo, é apenas um cenário de encontros amorosos. … é sobretudo a confidente da menina. 1.15 O “leixa-pren” é um dos processos típicos das cantigas de mestria…. paralelísticas. VERSÃO 1 VERSÃO 2 1 V F 2 F V 3 F F 4 V F 5 F V 6 F V 7 V F 8 F F 9 V V 10 F F 11 V F 12 F F 13 F F 14 F F 15 F V
  2. 2. Nome, nº/turma ________________________________ Grupo II Lê a cantiga de amigo que se segue e responde às questões apresentadas. Pois nossas madres van a San Simon Pois nossas madres van a San Simon de Val de Prados candeas queimar1 , nós, as meninhas, punhemos de andar con nossas madres, e elas enton queimen candeas por nós e por si e nós, meninhas, bailaremos i2 . Nossos amigos todos lá irán por nos veer, e andaremos nós bailando ante eles, fremosas en cós3 , e nossas madres, pois que alá4 van, queimen candeas por nós e por si e nós, meninhas, bailaremos i. Nossos amigos irán por cousir5 como bailamos, e podem veer bailar moças de bon parecer, e nossas madres pois lá queren ir, queimen candeas por nós e por si e nós, meninhas, bailaremos i. Pero de Viviâez 1 acender velas; fazer promessas; 2 aí; 3 sem manto; 4 lá 5 contemplar.
  3. 3. Nome, nº/turma ________________________________ 1. Mostra como são diferentes os objetivos que levam as “madres” e as “meninhas” a San Simon de Val Prados. (15 pontos) As madres vão em romaria, rezar e “queimar candeas”, ou seja, cumprir promessas religiosas; as filhas querem divertir-se e dançar… 2. Comenta a importância da dança na concretização dos objetivos das “meninhas”. (15 pontos) As “meninhas” querem dançar em frente dos amigos para poderem ser alvo da sua atenção e agrado… 3. Explica por que razão se pode afirmar que o sujeito poético desta cantiga se distingue do das cantigas que analisaste anteriormente. (15 pontos) Trata-se de um sujeito poético no plural… 4. Classifica esta cantiga de amigo, tendo em conta a forma e o conteúdo. Justifica. (15 pontos) Romaria/bailia e cantiga de refrão… 5. Estabelece uma comparação entre esta cantiga e outra, que tenhas estudado, à tua escolha. (15 pontos) Resposta livre. 6. Identifica um processo fonológico da evolução do latim para o português nas seguintes palavras presentes no refrão: “ candeas”; “i”. (10 pontos) Versão 1 candeas> candeias – epêntese (sinérese); i> aí - prótese Versão 2 veer> ver – crase alá> lá - aférese 7. Classifica as palavras “madre” e “mãe”, que são originárias de um mesmo étimo latino “mater”. (10 pontos) São palavras divergentes. 8. Divide e classifica as orações presentes no refrão. (10 pontos) queimen candeas por nós e por si / e nós, meninhas, bailaremos i orações coordenadas copulativas ou 1- oração coordenada; 2- oração coordenada copulativa 9. Indica a função sintática dos constituintes sublinhados: “Pois nossas madres van a San Simon de Val de Prados candeas queimar,” (10 pontos) a San Simon de Val de Prados – modificador do grupo verbal candeas – complemento direto 10. Indica a classe das palavras sublinhadas:”queimen candeas por nós e por si.” (10 pontos) Versão 1 por – preposição simples si – pronome pessoal Versão 2 con – preposição simples enton - advérbio
  4. 4. Nome, nº/turma ________________________________ Grupo III (50 pontos) Usando a tua imaginação e considerando o teu conhecimento da vida na Idade Média, continua a narração do episódio que se segue. Escreve um texto bem estruturado de cerca de 200 palavras. Chego à Idade Média depois de uma viagem numa máquina do tempo. Passeando por ruelas de terra batida, avisto a igreja. Faz calor e as pessoas estão reunidas no adro. Estarão à espera de alguma coisa? De repente, olham todos na mesma direção e as crianças puxam as mães para a frente. Aproximo-me para ver. Tinham chegado os jograis! A professora Arminda Gonçalves

×