Matriz Energética da Região do Algarve

258 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
258
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Matriz Energética da Região do Algarve

  1. 1. Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do Algarve
  2. 2. FICHA TÉCNICATítulo: Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do AlgarveEdição: AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do AlgarveCoordenação: José Luís TorrãoDesign Gráfico e Produção: Ideias em Baú, Comunicação Marketing, Lda.Gráficos e Quadros: Paulo Viegas Martins Walter Manuel MartinsDepósito Legal: 216617/04Tiragem: 500 exemplaresData: Julho de 2004
  3. 3. ÍNDICEAREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do Algarve 4Prefácio 5Introdução 6Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos do Continente 7Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos da Região do Algarve 13Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do Algarve 19 Concelho de Albufeira 23 Concelho de Alcoutim 29 Concelho de Aljezur 35 Concelho de Castro Marim 41 Concelho de Faro 47 Concelho de Lagoa 53 Concelho de Lagos 59 Concelho de Loulé 65 Concelho de Monchique 71 Concelho de Olhão 77 Concelho de Portimão 83 Concelho de S. Brás de Alportel 89 Concelho de Silves 95 Concelho de Tavira 101 Concelho de Vila do Bispo 107 Concelho de Vila Real de Sto. António 113Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos - Comparação com províncias espanholas 119Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos - Conclusões 123Bibliografia 128
  4. 4. _________________________________________ AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do AlgarveAREALA AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do AlgarveÉ uma Associação de direito privado sem fins lucrativos que tem como Associados algumas dasmais importantes organizações públicas e privadas existentes no Algarve.Situada em Vilamoura, a AREAL foi constituída em Julho de 2000, no âmbito do Projecto SAVE IIda Comissão das Comunidades Europeias.A AREAL tem como função ajudar a definir e implementar uma política Energética Regional quecontribua para o desenvolvimento Sustentável do Algarve.Para tal, a AREAL, em estreita colaboração com os parceiros locais e aberta a cooperaçãointernacional, promoverá acções locais que conduzam a uma Utilização mais Eficiente da Energia e mdos Recursos Energéticos do Algarve.A Agência avaliará os Recursos disponíveis, analisará as actuais características do Consumo deEnergia, identificará as Opções e as Prioridades de modo a se implementarem as actividadesnecessárias para:- Obter Reduções significativas do Consumo de Energia Eléctrica em todos os Sectores de Actividade Económica;- Estimular o Envolvimento e Investimento dos Agentes locais em Projectos Energéticos;- Aumentar a Utilização de Recursos Energéticos Renováveis;- Acelerar a introdução de Novas Tecnologias nos Sistemas Energéticos Regionais;- Apoiar a Grande Área Metropolitana do Algarve (AMAL) na Formulação e Execução das Políticas Energéticas da Região;- Promover a Cooperação Inter-regional e Inter-fronteiriça.Associados:Águas do Algarve S.A.;AHETA – Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve;ALGAR – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S.A.;AMAL – Grande Área Metropolitana do Algarve;CCDR-Alg – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve;DRE Algarve – Direcção Regional de Economia do Algarve;EDP – Distribuição Energia, S.A.;LUSOTUR II – Empreendimentos Imobiliários e Turísticos;RTA – Região de Turismo do Algarve.Apoios:Câmaras Municipais do Algarve.___________________________ Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do Algarve4
  5. 5. AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do Algarve _________________________________________PREFÁCIOA energia condiciona as nossas vidas.O conhecimento dos seus custos, os seus efeitos ambientais e o conforto que dela se retira sãoessenciais no nosso dia a dia.As famílias e as empresas precisam a cada instante de saber lidar com as questões energéticas.Saber poupar, ter usos eficientes e recorrer a fontes renováveis é imprescindível.A AREAL, como agência técnica, cuja capacidade se tem afirmado com carácter sólido, produzpara reflexão de todos, mas dos decisores em particular, estes elementos pedagógicos.Só se pode fazer melhor quando se conhece bem a realidade. É este o nosso contributo. Queremosajudar a tomar melhores decisões na gestão da energia. Aproveite. Eng. José Macário Correia (Presidente do Conselho de Administração da AREAL e da Junta Metropolitana do Algarve)Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do Algarve ___________________________ 5
  6. 6. _________________________________________ AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do AlgarveINTRODUÇÃOEmbora a energia seja hoje um factor fundamental para o desenvolvimento e qualidade de vida, oaumento do seu consumo sem regras deve parar para que se atinja um desenvolvimento sustentável. aPortugal e o Algarve são quase totalmente dependentes dos combustíveis fósseis.A própria Europa é deficitária em mais de 50% das suas actuais necessidades energéticas.Sabendo-se hoje que cerca de 73% da Energia Mundial se destina a alimentar os edifícios, osserviços e os transportes, isto é, a organização das cidades, os Municípios deverão passar a ter umpapel muito importante na planificação e gestão da energia, já que são as entidades mais próximasdos consumidores finais.A sociedade contemporânea está cada vez mais organizada em Centros Urbanos, os quais setransformam em grandes Centros Energéticos.São estes Centros Urbanos que consomem segundo os especialistas cerca de 75% da energia a nívelmundial para manter a complexa organização das cidades.A cidade é pois um ecossistema e a compreensão desse ecossistema implica o conhecimento do seumetabolismo, isto é, dos fluxos que se desenvolvem no seu interior (fluxos energéticos, de matériase de informação).Tais fluxos determinam a relação da cidade com o exterior, pelo que o conhecimento de base destesfluxos é imprescindível.Assim, as Matrizes Energéticas apresentadas neste trabalho, e que dizem respeito a cada ConcelhoAlgarvio, à própria Região do Algarve e à parte Continental do País, procuram dar a conhecer aevolução do aumento dos consumos fósseis, entre os anos de 1994 e 2002 (dados disponíveis), deforma a que os responsáveis Regionais passem a ter o conhecimento de factos que têm de sermudados para que o actual nível de vida possa ser sustentável.___________________________ Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do Algarve6
  7. 7. _________________________________________ AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do AlgarveINTRODUÇÃOOs elementos que a seguir se apresentam, e que se referem aos Distritos do Continente, procuramsituar o Algarve no contexto nacional.O quadro apresenta as percentagens de crescimento dos consumos, população e número deconsumidores de electricidade entre os anos de 1994 e 2002.Relativamente a este quadro faz-se notar que:O Distrito de Faro só é líder no Continente em relação ao crescimento: - Da população residente; - Dos consumos e número de consumidores domésticos de electricidade; - Dos consumos necessários para a elevação de águas.No crescimento de consumo para a Hotelaria, Restaurantes e Similares, a principal actividadeAlgarvia, o Algarve foi o penúltimo Distrito em taxa de crescimento de consumo de EnergiaEléctrica durante os 8 anos de estudo.Nos gráficos apresentam-se os valores em relação a diversos campos com a finalidade de se mostrara posição do Distrito de Faro quando não se trata de taxas de crescimento, mas sim de valores reais.Pode-se verificar que em 2002 o Distrito de Faro foi: - O 8.º Distrito do Continente que mais consumiu Energia Eléctrica e Gasóleo; - O 5.º no consumo de electricidade “per capita”; - O 6.º no número de consumidores de Energia Eléctrica; - O 3.º no consumo de electricidade no Sector de Restauração, Hotelaria e Similares.____________________________ Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do Algarve8
  8. 8. % DE CRESCIMENTO DOS CONSUMOS POR DISTRITO ENTRE 1994 E 2002 Área Consumo de Electricidade N.º de Consumidores de Electricidade Consumo de Combustível Distritos [m2] População Ilum. das Por Per Não Hotelaria e Ilum. Int. Elevação de Não Gás Totais Doméstico Vias Totais Domésticos Butano Propano Gasolinas Petróleos Gasóleos Fuel Consumidor Capita Doméstico Similares Ed. Estado Águas Domésticos Auto * Públicas Aveiro 2.799,6 7,0 57,6 28,2 47,2 55,9 99,9 59,6 126,7 59,8 85,1 23,0 25,8 22,0 -13,2 -59,2 -26,8 -1,3 -80,7 48,6 -38,9 Beja 10.266,0 -2,8 42,4 20,8 46,6 54,6 92,8 72,9 90,1 50,0 37,6 17,9 16,9 13,6 20,4 97,0 12,7 10,4 -96,4 64,6 82,4 Braga 2.705,1 11,9 56,1 21,0 39,4 73,5 132,4 66,1 163,0 52,5 135,5 29,0 31,6 15,1 -28,4 58,1 -3,4 18,1 -65,0 106,6 -0,4 Bragança 6.598,7 -5,2 73,3 50,9 82,7 64,7 83,5 62,4 108,3 94,8 50,2 14,8 14,1 12,9 11,7 171,8 -11,9 -11,7 -97,9 41,4 27,0 Castelo Branco 6.627,0 -2,6 46,9 26,4 50,8 56,0 94,0 66,5 112,5 61,3 48,7 16,2 16,1 2,7 -0,3 144,6 -26,4 9,7 -94,8 66,8 -6,6 Coimbra 3.974,9 2,4 44,8 24,0 41,4 44,5 62,4 53,1 79,3 47,9 52,6 16,7 18,2 0,8 -40,5 -43,6 58,6 -1,2 -76,2 61,8 -35,6 Évora 7.391,9 1,1 57,4 37,8 55,6 57,7 92,5 79,1 81,0 76,1 31,3 14,2 14,2 10,9 17,2 126,0 46,7 15,0 -60,0 48,7 -75,6 Faro 4.995,2 13,9 69,3 31,9 48,6 80,6 69,7 27,0 57,4 52,7 5157,1 27,4 34,7 -1,9 5,2 85,7 91,5 12,6 -78,0 93,1 20,1 Guarda 5.535,6 -3,4 55,9 39,1 61,5 55,2 65,4 65,0 108,7 35,7 45,5 12,1 11,3 10,8 -3,0 163,4 6,8 -12,7 -91,2 116,0 -26,0 Leiria 3.509,5 6,7 59,3 33,3 49,3 63,2 93,3 56,8 127,2 50,0 49,8 19,5 22,7 7,0 -39,4 -52,1 -20,0 5,6 44,3 88,5 -56,4 Lisboa 2.795,1 3,4 48,7 26,3 43,8 52,6 70,9 47,3 61,0 53,2 43,0 17,7 25,6 -20,9 -17,6 -3,7 -16,3 8,2 -88,4 71,7 95,6 Portalegre 6.083,8 -3,9 59,0 43,2 65,4 55,5 74,5 48,4 117,6 65,9 28,9 11,1 10,7 5,2 -22,3 113,9 34,0 -3,7 -56,5 69,7 -66,0 Porto 2.329,6 6,2 43,3 15,4 35,0 40,6 83,2 58,8 119,6 58,4 56,9 24,2 29,1 4,4 25,3 44,8 -37,4 24,6 -70,1 114,9 -34,5 Santarém 6.722,8 1,6 53,8 33,7 51,3 61,2 36,7 118,4 95,3 42,3 51,3 15,0 18,5 -9,0 -9,0 35,9 27,0 14,9 -56,2 88,2 11,6 Setúbal 5.163,2 9,1 40,2 12,9 28,6 60,1 79,2 23,4 69,3 43,1 -1,7 24,2 32,4 -19,9 13,2 -24,7 115,6 20,7 -96,6 84,6 19,8 Viana do Castelo 2.220,2 0,1 57,3 33,5 57,1 60,4 77,4 43,0 92,6 50,1 104,5 17,8 19,2 6,3 -20,9 59,6 107,7 1,1 -95,2 65,8 -13,5 Vila Real 4.309,6 -4,7 68,9 45,1 77,2 62,1 91,6 79,2 55,3 80,1 51,3 16,4 15,8 13,8 3,4 144,8 -65,5 4,8 -86,1 63,8 -50,6 Viseu 5.010,5 -1,2 88,7 58,8 91,0 66,5 96,3 83,9 144,9 43,9 84,7 18,8 19,2 13,1 -4,4 88,4 -0,9 2,1 -92,7 84,3 200,9 Portugal 92.151,8 4,6 51,0 28,7 49,4 54,8 78,5 50,3 86,2 53,6 56,3 20,3 24,5 -4,0 -7,1 -4,3 -9,6 11,3 -72,1 82,9 13,8 Continental* Valores disponíveis somente de 1999 a 2002.
  9. 9. 1 [KWh] [Nº] 0 1.000.000.000 2.000.000.000 3.000.000.000 4.000.000.000 5.000.000.000 6.000.000.000 7.000.000.000 8.000.000.000 9.000.000.000 10.000.000.000 0 1.000.000 1.200.000 1.400.000 200.000 400.000 600.000 800.000 294.460 2.429.655.863 AVEIRO AVEIRO 3.829.512.052 362.089 346.318.392 81.230 BEJA BEJA 493.321.116 95.797 2.127.320.545 293.599 BRAGA BRAGA 3.320.178.187 378.655 185.934.735 90.400 BRAGANÇA BRAGANÇA 322.156.205 103.822 CASTELO CASTELO 459.251.379 125.443 674.586.137 145.778 BRANCO BRANCO 1.669.018.447 231.089 COIMBRA COIMBRA 2.416.316.643 269.716 364.789.060 85.488 ÉVORA ÉVORA 574.040.283 97.609 1.059.647.556 266.216 FARO FARO 1.794.220.794 341.720 1994 1994 294.518.958 114.484 GUARDA GUARDA 459.256.198 128.347 1.363.465.103 237.416 LEIRIA 2.172.151.551 LEIRIA 283.770 5.786.760.288 2002 2002 1.041.385 LISBOA 8.603.82 26.202 LISBOA 1.225.6 698 253.397.399 71.296 PORTALEGRE 402.989.993 PORTALEGRE 79.177 5.039.526.429 706.639 PORTO 7.223.752.735 PORTO 877.879 1.231.448.508 234.590 SANTARÉM 1.893.723.094 SANTARÉM 269.744 3.124.410.231 SETÚBAL CONSUMO TOTAL DE ENERGIA ELÉCTRICA POR DISTRITO 379.319 4.381.094.121 SETÚBAL 471.177 VIANA DO 492.191.325 VIANA DO 125.276 774.155.195 147.634 CASTELO CASTELO 269.604.584 Nº DE CONSUMIDORES DE ENERGIA ELÉCTRICA POR DISTRITO 118.163 VILA REAL 455.323.174 VILA REAL 137.561 598.315.755 197.840 VISEU 1.129.134.736 VISEU 235.050____________________________ Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do Algarve _________________________________________ AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do Algarve
  10. 10. [Nº] [KWh] 0 500.000 1.000.000 1.500.000 2.000.000 2.500.000 0 1.000 2.000 3.000 4.000 5.000 6.000 669.783 3627,5 AVEIRO AVEIRO 716.949 5341,4 4 161.978 2138,1 BEJA BEJA 157.386 3134,5 780.622 2725,2 BRAGA 873.850 BRAGA 3799,5 154.573 1202,9 BRAGANÇA 146.595 BRAGANÇA 2197,6 CASTELO 210.315 CASTELO 2183,6 BRANCO 204.846 BRANCO 3293,1 427.462 3904,5 COIMBRA 437.672 COIMBRA 5520 0,8 169.020 ÉVORA 170.921 2158,3 ÉVORA 3358,5 349.658 Nº DE HABITANTES POR DISTRITO FARO 1994 398.412 3030,5 1994 FARO 4503,4 183.697 GUARDA 177.381 1603,3 GUARDA 2589,1 435.575 LEIRIA 464.713 3130,3 LEIRIA 2002 4674,2 2002 2.102.100 0 LISBOA 2.172.955 2752,8 LISBOA 3959,5 128.281 PORTALEGRE 123.317 1975,3 PORTALEGRE 3267,9 1.682.060 PORTO 1.786.277 2996,0 PORTO 4044,0 452.409 SANTARÉM 459.696 2722,0 SANTARÉM 4119,5 741.244 SETÚBAL 808.353 4215,1 SETÚBAL 5419,8 VIANA DO 249.541 249.851 CASTELO VIANA DO 1972,4 232.310 CASTELO 3098,5 VILA REAL 221.464 CONSUMO DE ENERGIA ELÉCTRICA PER CAPITA POR DISTRITO 1160,5 VILA REAL 397.971 2056,0 VISEU 393.135 1503,4 VISEU 2872,1 AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do Algarve _________________________________________Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do Algarve ____________________________ 1
  11. 11. 1 [KWh] [Ton.] 0 50.000.000 100.000.000 150.000.000 200.000.000 250.000.000 300.000.000 350.000.000 400.000.000 450.000.000 500.000.000 0 1.000.000 1.200.000 200.000 400.000 600.000 800.000 191.305 67.312.468 AVEIRO 284336 AVEIRO 107.429.347 50.366 16.536.739 BEJA 82881 BEJA 28.584.671 160.896 69.262.466 BRAGA BRAGA 115.060.443 332338 40.949 14.223.687 BRAGANÇA BRAGANÇA 23.095.343 57898 CASTELO CASTELO 23.727.831 63.924 39.511.940 106645 BRANCO BRANCO 42.091.912 134.069 COIMBRA COIMBRA 64.439.943 216938 1994 17.606.984 69.486 ÉVORA 1994 ÉVORA 31.531.809 103343 210.795.978 117.225 FARO 267.773.425 FARO 226359 16.405.238 CONSUMO DE GÁSOLEO POR DISTRITO 64.730 GUARDA 2002 27.075.975 GUARDA 139828 2002 51.887.333 HOTELARIA E SIMILARES” POR DISTRITO 204.889 LEIRIA 81.353.065 LEIRIA 386126 300.120.656 589.125 LISBOA 442.19 91.992 LISBOA 1011247 17.284.170 36.992 PORTALEGRE 25.644.322 PORTALEGRE 62762 182.180.994 PORTO 289.311.378 459.942 PORTO 988531 34.636.572 SANTARÉM 75.652.502 167.465 SANTARÉM 315144 116.103.871 SETÚBAL 143.229.686 213.047 SETÚBAL 393345 VIANA DO 29.747.815 42.548.502 VIANA DO 51.768 CASTELO CONSUMO DE ENERGIA ELÉCTRICA “SECTOR RESTAURAÇÃO, 85822 CASTELO 18.996.747 VILA REAL 34.035.493 51.221 VILA REAL 83881 27.338.689 VISEU 50.266.505 95.079 VISEU 175257____________________________ Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do Algarve _________________________________________ AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do Algarve
  12. 12. _________________________________________ AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do Algarve REGIÃO DO ALGARVEINTRODUÇÃOSituado no Sul de Portugal, o Algarve é, ainda hoje, o mais importante e aprazível centro turísticodo País.Com uma área de aproximadamente 5.000 Km2 , representa um total de 5% do território nacional etem, neste momento, uma população fixa de aproximadamente 400.000 habitantes, distribuídos por16 Concelhos.O modelo de desenvolvimento económico e social poderá ser resolvido em grande parte pelacomunidade científica com a capacidade de produzir tecnologia capaz de substituir as que recorremde forma objectiva aos combustíveis de origem fóssil, principais contribuintes para a poluição edegradação do meio ambiente.Este desenvolvimento terá de passar por um grande esforço e consciencialização de todos para o uso adas Energias Renováveis e para uma maior Eficiência Energética nos consumos do dia a dia.O nosso estudo em relação ao Algarve procura alertar os Governantes para que tomem consciênciadesta problemática ambiental, fazendo dela uma prioridade nos seus planeamentos de forma a quese verifique diminuição dos consumos em combustíveis fósseis.O último Plano Energético do Algarve (1993) indicava que a percentagem de crescimento doconsumo de electricidade no Algarve entre 1986 e 1991 foi de 73% (546.234 para 948.977 MWh).O Plano Energético do Algarve justificava como causa principal deste grande crescimento o enorme adesenvolvimento da electrificação rural nos anos 80. aO nosso estudo mostra que entre 1994 e 2002 a percentagem de crescimento do consumo deelectricidade foi de 69% (1.059.647 para 1.794.220 MWh), não permitindo o mesmo qualquerconclusão extra (como aconteceu entre 1986 e 1981 com a electrificação rural) que justifique acontinuação de tão grande crescimento no consumo de electricidade (bastante superior à médianacional que foi de 51%).O Plano Energético do Algarve (1993) apresenta como capitação relativa a 1991 o valor de 2,8MWh.O nosso estudo diz-nos que a capitação em 2002 foi de 4,5 MWh.Por estes dois elementos pode deduzir-se que embora a percentagem de crescimento tenhadiminuído 4%, o consumo por habitante aumentou de 1,7 MWh.Estes são indicadores que concorrem para que a Região Algarvia venha a ser considerada uma dasmais ricas da Europa.____________________________ Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do Algarve1
  13. 13. AREAL – Agência Regional de Energia e Ambiente do Algarve _________________________________________Apresentamos no quadro seguinte a comparação entre consumos de 1990 e 1991 indicados peloPlano Energético do Algarve (1993) e os consumos do nosso estudo em relação a 2002. Consumos % Designação 1990 1991 2002 de crescimentoElectricidade [MWh] 948.977 1.794.220 89Gasolina [Ton.] 89.072 121.983 37Propano [Ton.] 15.844 32.297 104Butano [Ton.] 20.758 20.884 0,6Fuel [Ton.] 18.233 16.764 -8Gasóleo [Ton.] 136.261 226.359 66Nos quadros seguintes mostramos a percentagem de crescimento dos consumos da Região Algarviaentre os anos de 1994 e 2002 que possuí uma área actual de 4995,2 Km2, tendo tido a sua populaçãoum crescimento de 15,5% durante os anos do nosso estudo. % do aumento do Consumo de Electricidade entre 1994 e 2002 Ilum. das Por Não Elevação Ilum. Int. Hotelaria e Total Per Capita Doméstico Vias Consumidor Doméstico de Águas Ed. Estado Similares Públicas 69,3 34,6 47,7 80,6 69,7 5157,1 57,4 52,7 27,0 % do aumento do Consumo de Combustível entre 1994 e 2002 Butano Propano Gasolinas Petróleo Gasóleo Fuel 5,2 85,6 12,6 -77,9 93,1 20,1A interpretação de tais resultados não pertence ao nosso estudo, mas seria conveniente que tal fossefeito num outro.Apresentamos nas páginas seguintes alguns gráficos que pretendem comparar em relação aconsumos reais, alguns dos itens que abaixo se indicam: • Consumos de Electricidade; • Número de Consumidores de Electricidade; • Número de Habitantes; • Consumos de Energia Eléctrica “Per Capita”; • Consumos de Energia no Sector Hoteleiro; • Consumo de gasóleo.Grelha/Matriz dos Consumos Energéticos dos Concelhos da Região do Algarve ____________________________ 15

×