01 Aula3 Op Noite

618 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
618
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
41
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

01 Aula3 Op Noite

  1. 1. Definições metodológicas de Opinião Pública Opinião Pública e Propaganda Professor mestre Artur Araujo (araujofamilia@gmail.com) Pierre Bourdieu (1930-2002)
  2. 2. Recapitulando... Karl Marx 1818-1883 Norberto Bobbio (1909 — 2004) Alexis de Tocqueville (1805 - 1859) John Stuart Mill (1806 — 1873) Maxwell McCombs Donald Shaw
  3. 3. Contribuições para o Conceito de Opinião Pública <ul><li>Como fornecer uma conceituação operacionalizável e suficientemente abrangente, que seja capaz de dar conta da pluralidade de manifestações da opinião pública? </li></ul>
  4. 4. Uma discussão ainda embrionária <ul><li>Pouco se discutiu até agora no Brasil - tanto no plano acadêmico como no midiático - sobre a natureza dessa categoria de fenômenos considerados como de opinião pública, ou ainda, se preferirmos, dessa entidade que muitos tratam de opinião pública . </li></ul>
  5. 5. <ul><li>As dificuldades enfrentadas por alguém que se aventure a conceituar o que seja a opinião pública advêm de quatro ordens de fatores mais relevantes. </li></ul><ul><ul><li>Multidisciplinaridade </li></ul></ul><ul><ul><li>Conceito “clássico”, mas amorfo </li></ul></ul><ul><ul><li>É “fenômeno” ou banal? </li></ul></ul><ul><ul><li>Opinião pública é “survey” (sondagem, levantamento, pesq. quantitativa ou amostragem)? </li></ul></ul>Quatro fatores para se conceituar a opinião pública
  6. 6. Um fenômeno multidisciplinar - 1 <ul><ul><li>Em primeiro lugar, quando nos referimos à opinião pública, agrupamos eventos e situações que se apresentam como objetos de estudo de diferentes áreas das Ciências Humanas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Qualquer conceituação que dê ênfase a um aspecto específico - a economia e suas expectativas racionais, por exemplo -, certamente pecará pelo reducionismo. </li></ul></ul>
  7. 7. Um fenômeno multidisciplinar - 2 <ul><ul><li>No campo da opinião pública, parece ter acontecido o inverso de outras áreas do conhecimento, onde teorias gerais informam e balizam os estudos que vão progressivamente ficando mais especializados. Nos estudos de opinião pública, a hiper-especialização antecedeu a elaboração de uma teoria geral . </li></ul></ul>
  8. 8. Um termo clássico, mas amorfo <ul><li>Em segundo lugar, a expressão opinião pública faz parte da família de conceitos que podem ser considerados clássicos em algumas ciências. </li></ul><ul><li>Cada autor, conforme vimos na aula anterior, emprega o termo com um sentido distinto do outro. </li></ul>
  9. 9. A opinião pública como “excepcionalidade” - 1 <ul><li>Em terceiro lugar, a &quot;popularização elitizada&quot; da expressão emprestou uma amplitude à idéia de opinião pública que faz qualquer conceito parecer limitado, ou radical, em termos de impor regras classificatórias muito rígidas. </li></ul>
  10. 10. A opinião pública como “excepcionalidade” - 2 <ul><li>Ademais, existe uma tendência da mídia a tratar os fenômenos de opinião pública exatamente como &quot;fenômenos&quot;, algo fora do normal. </li></ul>
  11. 11. Opinião pública é survey? <ul><li>A idéia de opinião pública ficou muito contaminada com o surgimento das pesquisas de opinião, na década de 1930 nos EUA. </li></ul>George Gallup (1901-1984)
  12. 12. Opinião pública é survey? <ul><li>Como o conceito de opinião pública é anterior às pesquisas e como as pesquisas retratam os aspectos mais visíveis, interessantes e discutidos da opinião pública... </li></ul>George Gallup (1901-1984)
  13. 13. Opinião pública é survey? <ul><li>...é natural que a associação pesquisa-opinião pública seja feita, ainda que essa associação certamente não ajude no esforço de se conceituar algo que, afinal, existe independentemente das pesquisas. </li></ul>George Gallup (1901-1984)
  14. 15. A crítica de Bordieu <ul><li>Pierre Bordieu defende a tese de que a opinião pública, simplesmente, não existe. </li></ul>Pierre Bourdieu (1930-2002)
  15. 16. A crítica de Bordieu <ul><li>Associando opinião pública às pesquisas, Bordieu se apóia basicamente em três argumentos contestatórios. </li></ul>Pierre Bourdieu (1930-2002)
  16. 17. A crítica de Bordieu: “acessibilidade” <ul><li>Os pesquisadores partem da errônea premissa de que a produção de opinião esteja ao alcance de qualquer indivíduo. </li></ul>Pierre Bourdieu (1930-2002)
  17. 18. A crítica de Bordieu: “democratismo” <ul><li>Segundo, nós também partiríamos do falso pressuposto de que todas as opiniões têm o mesmo valor. </li></ul>Pierre Bourdieu (1930-2002)
  18. 19. A crítica de Bordieu: interesse <ul><li>Bordieu duvida que os temas pesquisados sejam de real interesse de todos os respondentes. </li></ul>Pierre Bourdieu (1930-2002)
  19. 20. Próxima aula: segunda parte da aula Walter Lippman (1889-1974)
  20. 21. Definição de grupos <ul><li>Por favor, entreguem hoje a lista dos grupos de trabalho, para que possamos conversar melhor sobre propostas de pesquisa. </li></ul>
  21. 22. Site para conteúdo <ul><li>http://araujofamilia.sites.uol.com.br/ </li></ul>

×