Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Sobre «Lendas portuguesas», por Miguel Rico

1,277 views

Published on

Trabalho escolar de Miguel Rico, aluno do 8º ano da Escola da Azambuja, 2012.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Sobre «Lendas portuguesas», por Miguel Rico

  1. 1. LendasPortuguesas
  2. 2. O Livro
  3. 3.
  4. 4.
  5. 5.
  6. 6. Resumos
  7. 7. O Monge e o Passarinho
  8. 8. Esta lenda fala-nos de um monge que num certo dia estava a rezar o salmo,no coro, com os seus irmãos, mas havia uma frase no salmo que o monge não percebia que era “mil anos à vista de Deus são como o dia de ontem quejá passou”. Então foi pedir a Deus para que o ajudasse com aquelaspalavras.Enquanto o monge tentava perceber o sentido, sentado no coro, entrou umpássaro a cantarolar o que fez despertar a atenção do monge,pássaro esteque voou em direção ao bosque fora do mosteiro. O monge seguiu-o.O pássaro pousou numa árvore e monge sentou-se debaixo desta a ouvi-lo.Passado um tempo o pássaro despareceu e o monge ficou triste, como tal,voltou para o mosteiro, mas este percebeu que algo não batia certo, porqueo local estava diferente e ele não reconhecia nenhum dos irmãos que aliestavam, então este foi falar com o chefe do mosteiro. Este ficou bastanteconfuso, por isso,o monge mandou trazer os livros de todos os irmãos que jáali estiveram e o monge percebeu que estava ali há cerca de 300 anos e assimagradeceu a Deus por lhe ter mostrado o que é que aquelas palavrassignificavam.
  9. 9.
  10. 10. Lenda de Santarém
  11. 11. Reza a lenda que, em 1215 a. C. , Santarém era reinada por umPríncipe chamado a quem todos tratavam por “O Melícola”.Certo dia, Ulisses, de Ítaca, chegou com os seus companheiros à foztempo em Santarém. do rio Tejo, procurava descanso e paz e decidiu passar algumUlisses, como visitante de honra de Gergoris, um dia conheceu afilha do Príncipe, os dois apaixonaram-se e tiveram um filhochamado Ábidis. Quando o príncipe descobriu tal coisa, foi procurarUlisses para a sua morte.Ulisses apercebeu-se e fugiu para Ítaca.O Príncipe nada contente com a situação, mandou deitar o bebéÁbidis pelo o rio com o objetivo de que ele morresse, mas isso nãoaconteceu, devido à maré ter subido. Ábidis foi parar a uma grutaem que diziam que nela vivia uma loba e foi esta que o criou.Passado 20 anos, Ábidis cresceu e foi apanhado e levado para opalácio real por caçadores. Sua mãe (filha do Príncipe) reconheceu-oe seu pai (Príncipe) desta vez, reconheceu que era um membro dasua família e como não tinha descendentes masculinos educou etratou de Ábidis.Passado uns anos Ábidis sobe ao trono e foi um ótimo rei!
  12. 12.
  13. 13. O Palácio sem Portas
  14. 14. Era uma vez uma família muito pobre que vivia próximo de Lagos eestes viviam apenas dos produtos que as suas hortas lhes davam. A mulher camponesa nunca podia ir visitar a sua nora, isto porquecada vez que a ia visitar aparecia sempre um Mouro a querer falarcom ela, até que certa vez esta contou ao seu marido o que se andavaa passar.O marido disse-lhe apenas que aquele Mouro devia estar encantadoe se eles o ajudassem poderiam ter uma grande recompenssa.A mulher assim fez, ouviu tudo aquilo que o Mouro queria,que eraum prédio sem portas, sem janelas e sem telhado e ,comorecompensa, ficariam com bastantes jóias e diamantes.Assim fez a pobre família , mas a mulher fez de má vontade porquenão acreditava que iam receber tal presente.Quando conseguiram acabar o prédio, a mulher encontrou oMouro, este deu-lhe a recompensa e um beijo que lhe deixou agarganta a ferver. Ao fim de uns tempos, a mulher que nuncaacreditou morreu, mas a sua família aproveitou toda aquela riqueza.
  15. 15.
  16. 16. A Minha Opinião
  17. 17. Na minha opinião, este foi um dos melhores livros que eu li e foi um dos quemais prazer me deu, pois, para conseguir obter informações necessárias pararealizar este trabalho, tive que falar com a escritora Fernanda Frazão!Além disso, dou bastante importância a este livro porque, hoje em dia, na nossageração, nós (alunos) já não damos importância aos nossos antepassados, àsnossas tradições e, claro, às nossas lendas.Portanto, aconselho todos a lerem estes livros porque são muitos fáceis de ler,divertidos e, claro, aumentam o conhecimento da nossa cultura Portuguesa!
  18. 18. Escritor e Sua Biografia
  19. 19. Nome: Fernanda FrazãoData de Nascimento: 7 de Março de 1951Idade: 61 anos Local de nascimento: LisboaMais: Fernanda Frazão é licenciada em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (1977). Fernanda é editora da Apenas Livros desde 1998 e investigadora de história, em especial na área da literatura tradicional (lendas) e na dos jogos (cartas de jogar em Portugal). Faz parte do grupo internacional de investigação “Paradigma da Continuidade Paleolítica”.
  20. 20.  Escritora e asLendas Portuguesas
  21. 21. “Fiz a investigação em livros, durante cerca de 3 meses; depois demoreiuns meses largos a reescrever os textos. Como sou formada emHistória, decidi incluir informações reais, isto é, históricas, sobre algumaspersonagens e locais. Além disso, procurei ir escrevendo em diversosestilos, um pouco para me divertir. Enquanto eu ia escrevendo eentregando os textos, as ilustrações iam sendo feitas.” Fernanda Frazão
  22. 22. Algumas Obras da Escritora
  23. 23. Lendas Portuguesas da Terra e do Mar (2004)Jornada Real Vista por Cartas Jogadas (2006) Portugal, Mundo dos Mortos e das Mouras Encantadas(2009)O Culto das Cabeças em Portugal (2011)Glossário de jogos antigos e Fontes para o Estudo dosJogos em Portugal (2012)
  24. 24. Perguntas
  25. 25.  Com o apoio de: Escola Secundária de AzambujaTrabalho realizado por: Miguel Rico do 8ºD

×