Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Índice de Preços de Serviços de Saúde

192 views

Published on

Salomão Quadros (IBRE/FGV) palestra sobre índices de preços e serviços de Saúde no Simpósio Economia, Regulação e Saúde Suplementar. (03/10/17)

Published in: Government & Nonprofit
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Índice de Preços de Serviços de Saúde

  1. 1. OUTUBRO, 2017 ÍNDICES DE PREÇOS AO PRODUTOR NO CONTEXTO REGULATÓRIO DE SERVIÇOS DE SAÚDE METODOLOGIA E RESULTADOS PRELIMINARES
  2. 2. • Índices de preços ao produtor Medem a variação média ao longo do tempo dos preços de venda recebidos pelos produtores nacionais de bens (IPP) e serviços (IPPS). Geralmente são a primeira transação comercial envolvendo tais itens. • Índices de preços ao consumidor Medem a variação média de preços de uma cesta de bens e serviços adquiridos pelas famílias urbanas para fins de consumo. Diferem dos preços ao produtor pela inclusão de impostos, fretes, margens de comercialização, etc. PRINCIPAIS ÍNDICES DE PREÇOS
  3. 3. A EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL • Pela predominância da oferta pública, os países europeus não priorizam o cálculo de índices de preços ao produtor de serviços de saúde. • O único país a publicar regularmente séries dessa natureza são os Estados Unidos (fonte: OCDE). • A principal dificuldade metodológica é encontrar transações idênticas para retratar a evolução dos preços, especialmente nos procedimentos hospitalares. • O avanço tecnológico e a mudança de qualidade dos serviços prestados também são um complicador para o cálculo. • A coleta de dados é complexa e custosa.
  4. 4. A BASE DE DADOS DA ANS Pode substituir a etapa de coleta. O problema metodológico é transformar uma base de registros administrativos em um levantamento de dados para fins estatísticos. Dimensionamento amostral e qualidade dos dados coletados. Desafio computacional: grande volume de dados (100GB/300 milhões de linhas). Procedimentos ambulatoriais e hospitalares. Arquivos separados por mês, de jul15 a dez16 (18 meses).
  5. 5. Campos da base Informações ID_EVENTO "141087820 ID_TIPO_EVENTO 3 DS_TIPO_EVENTO CONSULTA IDENTIFICACAO_BENEFICIARIO 363A14CC4ACA3E95BCEA70B5608C1E7E IDADE_BENEFICIARIO 59 CD_SEXO 346160 IDENTIFICACAO_OPERADORA 1518 IDENTIFICACAO_PRESTADOR F24B10347BA9A406DD46BFBF485D2698 CD_MUNICIPIO_PRESTADOR 292740 UF_PRESTADOR BA QTD_DIA_PERMANENCIA 0 COMPETENCIA_EVENTO 201605 CD_PROCEDIMENTO_TUSS 10101012 QTD_PROCEDIMENTO 1 DT_REALIZACAO_PROCEDIMENTO 16/05/2016 DT_PAGAMENTO_PRESTADOR NULL CD_CBOS_EXECUTANTE 225115 DE_CBOS_EXECUTANTE MÚdico angiologista CD_TIPO_ATENDIMENTO -2 DS_TIPO_ATENDIMENTO N+O INFORMADO CD_TIPO_FATURAMENTO -2 DS_TIPO_FATURAMENTO N+O INFORMADO VL_TOTAL_INFORMADO 77 VL_TOTAL_PROCESSADO 77 VL_TOTAL_PAGO_PROCEDIMENTOS 77 VL_GLOSA_GUIA 0 VL_PAGO_GUIA 77 VL_PAGO_FORNECEDORES 0 VL_TOTAL_TABELA_PROPRIA 1 Estado_UF BA valor_medio_INF 77 DESCRIÇÃO DA BASE DE DADOS Registro de consulta médica realizada na Bahia em maio de 2016. Códigos de identificação que permitem a comparabilidade ao longo do tempo: • prestador, • operadora, • especialidade médica, • idade do beneficiário Preço do procedimento.
  6. 6. CLASSIFICAÇÃO CBHPM Grupos COD Procedimento Geral TOTAL GERAL Grande Grupo 1 -PROCEDIMENTOS GERAIS Grupo 10100008 CONSULTAS Subgrupo 10101004 CONSULTAS Procedimento 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) Procedimento 10101020 Consulta em domicílio Procedimento 10101039 Consulta em pronto socorro Subgrupo 10105000 REMOÇÃO / ACOMPANHAMENTO DE PACIENTE Procedimento 10105034 Transporte extrahospitalar terrestre de pacientes graves, 1ª hora a partir do deslocamento do médico acompanhamento médico Procedimento 10105042 Transporte extrahospitalar terrestre de pacientes graves, por hora adicional até o retorno do médico à base acompanhamento médico Procedimento 10105050 Transporte extrahospitalar aéreo ou aquático de pacientes graves, 1ª hora a partir do deslocamento do médico acompanhamento médico Procedimento 10105069 Transporte extrahospitalar aéreo ou aquático de pacientes graves, por hora adicional acompanhamento médico Procedimento 10105077 Acompanhamento médico para transporte intrahospitalar de pacientes graves, com ventilação assistida, da UTI para o centro de diagnósitco Subgrupo 10106006 OUTROS Procedimento 10106014 Aconselhamento genético Procedimento 10106030 Atendimento ao familiar do adolescente Procedimento 10106049 Atendimento pediátrico a gestantes (3º trimestre) Procedimento 10106090 Junta Médica pagamento de honorários médicos referente a 3ª opinião, conforme resolução Consu nº 8 Procedimento 10106103 Perícia médica Procedimento 10106146 Atendimento ambulatorial em puericultura Grande Grupo 2 - PROCEDIMENTOS CLÍNICOS Grupo 20100000 PROCEDIMENTOS CLÍNICOS AMBULATORIAIS Subgrupo 20101007 AVALIAÇÕES / ACOMPANHAMENTOS Procedimento 20101015 Acompanhamento clínico ambulatorial póstransplante renal por avaliação Procedimento 20101023 Análise da proporcionalidade cineantropométrica Procedimento 20101074 Avaliação nutrológica (inclui consulta) Procedimento 20101082 Avaliação nutrológica pré e póscirurgia bariátrica (inclui consulta) Procedimento 20101090 Avaliação da composição corporal por antropometria (inclui consulta)
  7. 7. 7 SELEÇÃO DE PROCEDIMENTOS A base de dados traz informações sobre a receita dos prestadores. Esta é a variável usada na seleção. Estruturas com diferentes linhas de corte - procedimentos que representem: 0,1%; 0,5% e 1% da receita (ex: BA, RJ e RS). Bahia Total 1.139.629.821 100 169 100 0,10% 1.122.207.808 98,47 50 29,59 0,50% 1.071.151.541 93,99 27 15,98 1% 987.629.391 86,66 16 9,47 Rio de Janeiro Total 2.800.709.887 100 193 100 0,10% 2.751.943.236 98,26 52 26,94 0,50% 2.528.362.478 90,28 19 9,84 1% 2.367.754.496 84,54 11 5,70 Rio Grande do Sul Total 1.227.075.764 100 171 100 0,10% 1.206.209.246 98,30 48 28,07 0,50% 1.124.519.227 91,64 20 11,70 1% 1.044.990.142 85,16 11 6,43 Procedimentos Ambulatoriais ProcedimentosReceita
  8. 8. 8 CRITÉRIO DE PONDERAÇÃO Grupos COD Procedimento % dos grupos % procedimentos Geral TOTAL GERAL 100 100 Grande Grupo 1 -PROCEDIMENTOS GERAIS 100,00 44,20 Grupo 10100008 CONSULTAS 100,00 44,20 Subgrupo 10101004 CONSULTAS 100,00 44,20 Procedimento 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 82,06 36,27 Procedimento 10101039 Consulta em pronto socorro 17,94 7,93 Grande Grupo 2 - PROCEDIMENTOS CLÍNICOS 100,00 42,87 Grupo 20100000 PROCEDIMENTOS CLÍNICOS AMBULATORIAIS 100,00 42,87 Subgrupo 20102003 MONITORIZAÇÕES 1,33 0,57 Subgrupo 20103000 REABILITAÇÕES – SESSÕES 95,24 40,83 Procedimento 20103115 Atividade reflexa ou aplicação de técnica cinesioterápica específica 6,99 2,85 Procedimento 20103492 Patologia osteomioarticular em dois ou mais membros 24,53 10,01 Subgrupo 20104006 TERAPÊUTICA 3,43 1,47 Grande Grupo 3 - PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS E INVASIVOS 100,00 2,58 Grupo 31600000 OUTROS PROCEDIMENTOS INVASIVOS 100,00 2,58 Subgrupo 31601006 ACUPUNTURA 100,00 2,58 Grande Grupo 4 - PROCEDIMENTOS DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS 100,00 10,34 Grupo 40100006 ELETROFISIOLÓGICOS / MECÂNICOS E FUNCIONAIS 8,17 0,85 Subgrupo 40101002 ECG – TE 100,00 0,85 Grupo 40600009 ANATOMIA PATOLÓGICA E CITOPATOLOGIA 6,95 0,72 Subgrupo 40601005 PROCEDIMENTOS 100,00 0,72 Grupo 40800008 MÉTODOS DIAGNÓSTICOS POR IMAGEM 19,73 2,04 Subgrupo 40808009 OUTROS EXAMES 100,00 2,04 Grupo 40900002 ULTRASSONOGRAFIA 65,14 6,74 Subgrupo 40901009 ULTRASSONOGRAFIA DIAGNÓSTICA 100,00 6,74 Procedimento 40901106 Ecodopplercardiograma transtorácico 45,38 3,06 Procedimento 40901122 US Abdome total (abdome superior, rins, bexiga, aorta, veia cava inferior e adrenais) 54,62 3,68 Receita dos provedores após seleção de procedimentos (ex: Bahia)
  9. 9. 9 PONDERAÇÃO – CORTE DE 0,5% 47,94% 41,95% 2,80% 7,31% Corte 1% PROCEDIMENTOS GERAIS PROCEDIMENTOS CLÍNICOS PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS E INVASIVOS PROCEDIMENTOS DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS 66,78% 21,78% 1,98% 9,46% RJ 44,20% 42,87% 2,58% 10,34% BA 77,07% 12,03% 2,10% 8,81% RS Obs: superdimensionamento de procedimentos gerais (consultas).
  10. 10. 10 • Tornar os dados da base ANS similares a uma coleta planejada de preços. • Para se obter comparabilidade entre duas datas, trabalhou-se com preços agrupados por prestador. • Inicialmente faz-se uma crítica por meio de um box plot nos dados de cada prestador, a cada mês, eliminando-se outliers. • Calculam-se preços médios mensais para cada prestador e respectivas taxas de variação. • A variação média mensal do preço do procedimento é calculada a partir das variações de preços médios de cada prestador, ponderadas pela participação de cada prestador na receita do procedimento. • Agregação geométrica. METODOLOGIA DE CÁLCULO DOS ÍNDICES REFERENTES A CADA PROCEDIMENTO
  11. 11. NÚMERO ÍNDICE CALCULADO PARA PROCEDIMENTO 114.84 115.24 115.52 100 102 104 106 108 110 112 114 116 118 120 Jul-15 Aug-15 Sep-15 Oct-15 Nov-15 Dec-15 Jan-16 Feb-16 Mar-16 Apr-16 May-16 Jun-16 Jul-16 Aug-16 Sep-16 Oct-16 Nov-16 Dec-16 BA RJ RS Estado Total 18 meses Total 18 meses Receita Prestador BA 5.330 1.436 388.530.106 338.284.205 87,07 26,94 RJ 27.832 10.165 1.467.150.663 1.216.493.539 82,92 36,52 RS 14.538 6.145 733.135.761 615.487.740 83,95 42,27 Prestador Receita % Consulta em consultório
  12. 12. NÚMERO ÍNDICE CALCULADO PARA ESTADO 109.13 109.46 108.27 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 0,10% 0,50% 1% BAHIA
  13. 13. NÚMERO ÍNDICE CALCULADO PARA ESTADO 111.67 112.11 112.33 100 102 104 106 108 110 112 114 Jul-15 Aug-15 Sep-15 Oct-15 Nov-15 Dec-15 Jan-16 Feb-16 Mar-16 Apr-16 May-16 Jun-16 Jul-16 Aug-16 Sep-16 Oct-16 Nov-16 Dec-16 0,10% 0,50% 1% RIO DE JANEIRO
  14. 14. NÚMERO ÍNDICE CALCULADO PARA ESTADO 113.67 114.24 114,38 100 102 104 106 108 110 112 114 116 118 Jul-15 Aug-15 Sep-15 Oct-15 Nov-15 Dec-15 Jan-16 Feb-16 Mar-16 Apr-16 May-16 Jun-16 Jul-16 Aug-16 Sep-16 Oct-16 Nov-16 Dec-16 0,10% 0,50% 1% RIO GRANDE DO SUL
  15. 15. • Calculadas estruturas para cada unidade da federação, estas serão agregadas também de acordo com a receita formando a média nacional. • Novos cálculos com dados segmentados pelo par prestador/operadora. • Incorporar procedimentos hospitalares. • Como incluir dados com classificação incompleta? Exemplo: dados classificados como medicina laboratorial, mas sem especificação de procedimento. • Avaliar as possibilidades de atualização dos dados. PRÓXIMAS ETAPAS

×