1    ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE  Rio de Janeiro, 06 de dezembr...
2        ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE           CARTA CBAN 02   ...
3        ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE           AÇÕES DO CBAN EM...
4        ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE            3) ______. Capí...
5        ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE           6. Honorários – ...
6        ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE           “A apresentação ...
7        ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE                           ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Carta CBAN 02

674 views

Published on

Ata das atividades da reunião 02 do CBAN - RJ e SP

1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • blessing_11111@yahoo.com

    My name is Blessing
    i am a young lady with a kind and open heart,
    I enjoy my life,but life can't be complete if you don't have a person to share it
    with. blessing_11111@yahoo.com

    Hoping To Hear From You
    Yours Blessing
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
674
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
186
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Carta CBAN 02

  1. 1. 1    ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE Rio de Janeiro, 06 de dezembro de 2011. Prezados Senhores, É com satisfação que encaminhamos a Carta CBAN 02, com os resultados da segunda reunião do CBAN - Comitê Brasileiro de Avaliação de Negócios e a descrição dos próximos passos. As reuniões foram dirigidas pelos Diretores de Avaliação da ANEFAC e contaram com cerca de 30 profissionais do ramo e usuários nos dias 30 de novembro em SP, e, no dia 2 de dezembro no RJ. Gostaríamos de agradecer a colaboração de todos que direta ou indiretamente participam do CBAN. Atenciosamente, Ana Cristina França Diretora Executiva anacristina@anefac.com.br Luiz Paulo Silveira Diretor luiz.silveira@anefac.com.br 1   
  2. 2. 2  ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE   CARTA CBAN 02 Inicialmente foi apresentado o resumo do projeto CBAN (consolidado na orientação CBAN 01) e sua atual fase de implantação. Foram discutidos assuntos gerais sobre a atual organização do grupo virtual, a participação de cada membro, a disponibilização de material técnico e verificada a necessidade de uma ferramenta virtual mais eficiente para comunicação e troca de material técnico. Concluiu-se que todas as sugestões serão mais bem atendidas em um formato de blog. Em seguida, foi iniciada a discussão sobre o tema “Ética Profissional e o Papel do Avaliador” visando à produção de uma orientação técnica (orientação CBAN 02), baseada em diversos documentos nacionais e internacionais. ORIENTAÇÃO CBAN 01- OBJETIVOS E PLANO DE TRABALHO FORUM VIRTUAL Conforme sugerido na reunião inicial, foi criado o grupo virtual ANEFAC-CBAN, atualmente hospedado no Google Grupos. A associação é aberta e pode ser feita através de uma solicitação ao endereço anefac.cban@gmail.com. Após o ingresso no grupo, basta enviar um email para anefac-cban@googlegroups.com para que todos os integrantes recebam as apresentações das reuniões, informações e documentos disponibilizados, tenham acesso aos fóruns técnicos, assim como também expressem suas opiniões acerca do material enviado. Levantou-se a importância de regras de participação claras e simples no grupo virtual para que a neutralidade, independência e isenção do grupo não sejam perdidas nos debates. Os seguintes documentos foram enviados via lista de discussão (seu reenvio pode ser solicitado através do email anefac.cban@gmail.com): - Material de apresentação do CBAN 01 - Artigos da imprensa acerca dos laudos de avaliação no Brasil – revista Valor Econômico - Carta Diretriz do IBGC - Carta CBAN 01 (ata da reunião inicial) - Quadro – resumo de ética e fórum de perguntas - Resumos em português das normas IVS – 104 e IVS - 105 – de acordo com rascunho de 2010, e do documento Definition of a Professional Valuer, também de 2010.   H:CBANreunioes CBAN02 CBANCARTA CBAN 02ed.docx ANEFAC RJ – Diretoria de Avaliações 2
  3. 3. 3  ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE   AÇÕES DO CBAN EM FORUNS INTERNACIONAIS O CBAN já participa das audiências públicas do IVSC. Conforme sugerido pelo Bruno Graziani da Z3M e validado pelo prof. Eliseu Martins, buscaremos também atuar em documentos em audiência pública emitidos pelo IFRS e por outras instituições. GRUPO DE TRABALHO (GT) Ficaram acordados dois tipos de reunião: 1. Reunião mensal com o Grupo de Trabalho (GT), de caráter mais técnico, para estudo e formatação das orientações do CBAN. 2. Reunião trimestral, aberta ao mercado, para apresentação dos trabalhos desenvolvidos e o recolhimento de impressões e sugestões, e apresentação de temas pertinentes. Reuniões especiais podem ser agendadas para palestras de especialistas e representantes de órgãos reguladores e representativos de classe. Foi acordado o esforço individual na divulgação do CBAN visando à participação e aderência de empresas e órgãos reguladores e de classe. ORIENTAÇÃO CBAN 02 – ÉTICA E PAPEL DO AVALIADOR Entre os temas apontados como relevantes na reunião inicial, foi escolhido o tema “Ética e Papel do Avaliador”, pré-requisito para discussão e consolidação de todos os demais. DOCUMENTAÇÃO DE SUPORTE Conforme discutido na Orientação CBAN 01, a base para as orientações do CBAN serão os princípios das normas de avaliação emitidas pelo International Valuation Standards Council (IVSC), aplicadas para o mercado local. Além das International Valuation Standards (IVS), foram selecionados os documentos emitidos pelas instituições nacionais e internacionais consagradas no mercado de avaliação (conforme apresentação CBAN 01), abaixo listados: 1) ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS E TÉCNICAS (ABNT) - NBR 14653-1- Avaliação de bens - Parte 1: Procedimentos gerais. Disponível para compra em: <http://www.abntcatalogo.com.br/norma.aspx?ID=2575> Acesso em: 18/10/2011. 2) INSTITUTO BRASILEIRO DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS DE ENGENHARIA DE SÃO PAULO (IBAPE-SP). Código de Ética Profissional do IBAPE/SP, São Paulo, 2007. Disponível em: <http://www.ibape-sp.org.br/etica/Default.aspx> Acesso em 18/1/2011.   H:CBANreunioes CBAN02 CBANCARTA CBAN 02ed.docx ANEFAC RJ – Diretoria de Avaliações 3
  4. 4. 4  ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE   3) ______. Capítulo 5: Ética Profissional, in: ______. Avaliação – o que é e como contratar. São Paulo, 2007. PP.44-8. Disponível em: <http://www.ibape- sp.org.br/arquivos/09_CARTILHA_DE_AVALIACAO_O_QUE_E_E_COMO_CONTRATAR.pdf> Acesso em 29/10/2011. 4) INTERNATIONAL VALUATION STANDARDS COUNCIL (IVSC) – Discussion Paper - Definitions of a Professional Valuer. Londres, Julho de 2010. Disponível em: <http://www.ivsc.org/pubs/papers/1007_def_of_prof_valuer.pdf > Acesso em 18/10/2011. 5) ______. Second Exposure Draft – Proposed Code of Ethical Principles for Professional Valuers. Londres, 2011. Disponível em: <http://www.ivsc.org/pubs/exp_drafts/1105_coe_v6.pdf> Acesso em 18/10/2011. 6) THE APPRAISAL FOUNDATION, Uniform Standards of Professional Appraisal Practice (USPAP) - 2010-2011 Edition. Disponível em: <http://www.uspap.org/toc.htm> Acesso em 18/10/2011. 7) INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA (IBGC) – Carta Diretriz n.3. São Paulo: IBGC, 2011. Disponível em: <www.ibgc.org.br/Download.aspx?Ref=CartaDiretriz&CodCarta=7 > Acesso em: 18/10/2011. TÓPICOS RELEVANTES De um modo geral os critérios do IVSC foram considerados integralmente aplicáveis e suficientes para a garantia da boa prática de avaliação dentro de um padrão ético. No entanto, foram analisados alguns pontos dos demais documentos, considerados relevantes em face do atual estágio de normatização no país. Estes documentos foram tabulados e agrupados nos seguintes tópicos, cujas análises do grupo seguem abaixo: 1. Capacitação /Competência Profissional – foi consenso à necessidade de valorização do avaliador através do uso de critérios homogêneos e metodologias consolidadas para o nivelamento de suas práticas. Isto pode ser alcançado através da promoção de cursos técnicos de especialização, e futuras certificações reconhecidas pelo mercado, a exemplo do mercado internacional. 2. Sigilo / Confidencialidade – foi consenso à relevância deste tópico, considerado já amplamente praticado pelo mercado de avaliadores. 3. Propriedade Intelectual - além da obrigatoriedade da citação das fontes dos trabalhos, ficou clara a necessidade de proteção da propriedade intelectual nas modelagens e fórmulas contidas nas planilhas dos cálculos avaliatórios. 4. Conflito de Interesses - foi considerado um tópico altamente relevante e destacada a existência do conflito de interesse na elaboração de avaliação das empresas objeto, pela mesma instituição que atuou diretamente na intermediação de uma reestruturação societária. 5. Independência / Imparcialidade / Objetividade – foi considerado igualmente relevante e discutido junto com o tópico anterior.   H:CBANreunioes CBAN02 CBANCARTA CBAN 02ed.docx ANEFAC RJ – Diretoria de Avaliações 4
  5. 5. 5  ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE   6. Honorários – foi considerado que a fixação de padrão de honorários mínimos não seria garantia da elaboração de um trabalho de qualidade, mas que uma boa prática seria a divulgação do cronograma de execução do trabalho, mostrando o cumprimento de todas as etapas necessárias da avaliação. 7. Difusão do Conhecimento Técnico – este item foi considerado parte integrante da capacitação técnica (treinamento e atualização). 8. Relacionamento Interprofissional – foi considerado fundamental. A valorização e investimento na capacitação técnica tende a minimizar possíveis conflitos antiéticos desta natureza. 9. Relação avaliador-cliente – foi consenso a relevância deste tópico, considerado já amplamente praticado pelo mercado de avaliadores. 10. Definição do Escopo do Trabalho – foi consenso à relevância deste tópico e considerada fundamental o entendimento e detalhamento do escopo (abrangência) do trabalho em face do objeto, da finalidade e legislação aplicável, como parâmetros fundamentais na escolha, pelo avaliador, das metodologias aplicáveis. 11. O relatório de avaliação – foi consenso à relevância deste tópico e considerado fundamental constar no relatório de avaliação no mínimo todos os itens propostos pelo IVSC. O produto da reunião será consolidado na Orientação Técnica do CBAN 02 – Éticas e Boas Práticas em Avaliação, cuja minuta (a ser elaborada pelo GT) será disponibilizada para sugestões e comentários. CAPACITAÇÃO TÉCNICA Sobre a formação profissional, está previsto para 2012 um curso do IIBV – International Institute of Business Valuation – associado ao IVSC e à Appraisal Foundation – no Brasil, sobre avaliação de ativos intangíveis, cumprindo com um dos objetivos principais do CBAN que é viabilizar o aperfeiçoamento técnico dos avaliadores. COMENTÁRIOS E SUGESTÕES DOS PARTICIPANTES “Excelente trabalho de compilação” “Apresentação bem costurada, proposições bem conceituadas” “Um ponto forte do CBAN é a bagagem técnica e normativa da diretoria” “Excelente qualidade do material e dos apresentadores que transmitem com bastante segurança os objetivos do CBAN”   H:CBANreunioes CBAN02 CBANCARTA CBAN 02ed.docx ANEFAC RJ – Diretoria de Avaliações 5
  6. 6. 6  ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE   “A apresentação foi bastante esclarecedora “Organização do tema no mercado” e suscitou pontos para reflexão. Quero contribuir dentro do possível”. “Apresentação excelente, bem explicada e os assuntos abordados foram interessantes “Objetividade e discussão a respeito do e bem expostos” tema bem proveitosa” “Ainda há dificuldade no acesso - “Reunião bem objetiva, local acessível, divulgação - organização - das pontos relevantes” manifestações, publicações. O que não quer dizer que grandes avanços já foram “Necessária orientação Profissional e feitos.” Estabelecimento de Padronização” PRÓXIMA REUNIÃO A próxima reunião técnica será em março/2012 (RJ e SP). Foi escolhido o tema “Conceitos de Valor Justo (Fair Value)”. Este tema foi selecionado por sua abrangência: depois da ética, o Fair Value perpassa atualmente quase todos os procedimentos ou julgamentos em avaliação, além de ter sido emitida, em maio de 2012, a última versão revisada sobre o Fair Value em maio deste ano pelo IFRS (IFRS 13), e entrará em vigor em janeiro de 2013. As informações do CBAN também estão disponíveis na rede social LinkedIn, no grupo aberto CBAN em http://www.linkedin.com/groups/CBAN-COMIT%C3%8A-BRASILEIRO-AVALIA%C3%87%C3%83O- NEG%C3%93CIOS-4074597?goback=%2Egna_4074597   H:CBANreunioes CBAN02 CBANCARTA CBAN 02ed.docx ANEFAC RJ – Diretoria de Avaliações 6
  7. 7. 7  ANEFAC - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXECUTIVOS DE FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE   Segue o quadro de nosso planejamento até o início de 2012. As atividades serão comunicadas de acordo com o cronograma proposto. PLANEJAMENTO CBAN DATA EVENTO FOCO AÇÕESset/11  Apresentação CBAN e seus  Exposição do plano de ação objetivos  Comentários dos participantes  Cenário atual (nacional e  Questionário sobre a forma de internacional) trabalho  Reunião CBAN 01  Novas demandas IFRS/CPC  Convocação grupo de trabalho   Criação do grupo virtual de discussãoout/11  Seleção do tema da Reunião  Seleção material CBAN 02: CBAN 02: i. Ética e Funções do  Norma IVSC Avaliador;  Norma IBAPE  Fórum virtual de  Preparação e distribuição do  Norma ABNT discussão material para a reunião CBAN 02  Carta Diretriz IBGC  Reuniões técnicas  Normas Appraisal Foundation semanais (presença opcional)  Tópicos para discussão virtual (grupo de trabalho)Nov/11  Temas: Ética e Funções do  Discussão técnica do tema  Reunião CBAN 02 Avaliador.dez/11  Elaboração da minuta da  Minuta ORIENTAÇÃO CBAN 02 ORIENTAÇÃO CBAN 02 para discussão virtual  Fórum virtual de  Preparação e distribuição do  Tópicos para discussão virtual discussão material para reunião CBAN 03 (grupo de trabalho)  Reuniões técnicas  SFAS 157 / IFRS 13 semanais (presença opcional)1º sem  Tema: Conceitos de Valor Justo  Reunião CBAN 03  Tema: Avaliação de Ativos2012  Reunião CBAN 04 Intangíveis   H:CBANreunioes CBAN02 CBANCARTA CBAN 02ed.docx ANEFAC RJ – Diretoria de Avaliações 7

×