Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

10 091022 Alexandre Pedroso Suplementacao Bezerros

4,061 views

Published on

Viabilidade da suplementação de bezerros pré-desmama, Alexandre Pedroso, Esalq USP

Published in: Business, Technology
  • Be the first to comment

10 091022 Alexandre Pedroso Suplementacao Bezerros

  1. 1. Viabilidade da suplementação de bezerros<br />Alexandre M. Pedroso<br />ESALQ/USP – Dep. Zootecnia<br />
  2. 2. Introdução<br /><ul><li>Pecuária de corte: resultado baseado na eficiência reprodutiva das vacas.
  3. 3. Bezerros desmamados / vaca em monta
  4. 4. Ritmo de crescimento dos bezerros é ditado pela finalidade do sistema.
  5. 5. Recria a pasto
  6. 6. Venda do bezerro
  7. 7. Terminação precoce</li></li></ul><li>Introdução<br />
  8. 8. Introdução<br /><ul><li>Eficiência reprodutiva = fundamental
  9. 9. Questão multifatorial
  10. 10. Nutrição é o mais importante.
  11. 11. Manejo alimentar do rebanho é o principal determinante do sucesso da atividade.
  12. 12. Imperativo usar com eficiência os alimentos
  13. 13. Forragens de alta qualidade
  14. 14. Concentrados como ferramenta estratégica</li></li></ul><li>Imagens cedidas pelo Prof. Ricardo A. Reis – UNESP Jaboticabal, SP<br />Conceito<br /><ul><li>CREEP-FEEDING: suplementação alimentar para bezerros em fase de amamentação.
  15. 15. Geralmente feita com alimentos concentrados, fornecidos em cochos privativos, aos quais só os bezerros têm acesso.</li></li></ul><li>Argumentos favoráveis ao Creep-feeding<br /><ul><li>Maior peso à desmama.
  16. 16. Melhor uniformidade de lotes.
  17. 17. Menor stress na desmama.
  18. 18. Antecipação da desmama
  19. 19. Adaptação a dietas ricas em concentrado
  20. 20. Favorece ECC das vacas
  21. 21. Efeito benéfico sobre reprodução ???</li></li></ul><li>Argumentos contrários ao Creep-feeding<br /><ul><li>Resultados não consistentes.
  22. 22. Custo do ganho de peso adicional pode ser mais alto que a receita.
  23. 23. Necessidade de benfeitorias na fazenda.
  24. 24. Dificuldade de aplicação em pastagens de grande extensão.
  25. 25. Superalimentação de novilhas.</li></li></ul><li>Viabilidade<br /><ul><li>Ponto crítico = custo do ganho adicional.
  26. 26. Melhores desempenhos (GPD):
  27. 27. com forragem de baixa qualidade;
  28. 28. com baixa disponibilidade de forragem;
  29. 29. quando a produção de leite das vacas é baixa;
  30. 30. Ponto chave: conseguir conversão elevada.</li></li></ul><li>Consumo de suplemento<br />* Até os 7 meses um bezerro consome entre 250 e 300 kg de suplemento em regime de Creep-feeding<br />Adaptado de Rulofson & Zollinger (1993)<br />
  31. 31. Desempenho<br />
  32. 32. Conversão<br />Conversão alimentar com creepfeeding depende da pastagem, produção de leite e potencial do bezerro<br />Hamilton e Dickie, 1992<br />
  33. 33. Conversão<br />Sumário de 31 experimentos com creep-feeding<br />Lusby, 1996<br />
  34. 34. Creep x Leite<br /><ul><li>Via de regra a suplementação não reduz a ingestão de leite.
  35. 35. Normalmente se observa redução no consumo de forragens  sobra para as vacas  ECC
  36. 36. Preferência do bezerro:
  37. 37. 1. Leite
  38. 38. 2. Concentrado
  39. 39. 3. Forragem</li></li></ul><li>Resultados<br />Adaptado de Lusby (1995)<br />
  40. 40. Resultados<br />
  41. 41. Importância do ECC<br /><ul><li>ECC no parto e na estação de monta é o fator que mais afeta o estabelecimento da prenhez.
  42. 42. ECC abaixo de 4  necessidade de suplementação energética para manter ER
  43. 43. Problema é maior para primíparas.
  44. 44. Com forragens de baixa qualidade, suplementação pode ser estratégia para melhorar ECC
  45. 45. Manutenção da ER</li></li></ul><li>ECC x Reprodução<br />% de vacas ciclando normalmente<br />ECC<br />Fig. 1. Porcentagem de vacas ciclando no início da estação de monta em função do ECC (adaptado de Lamb, 1999)<br />
  46. 46. Viabilidade<br />
  47. 47. Viabilidade<br />* Custo da ração = U$ 185,00/ton<br />
  48. 48. Viabilidade<br /><ul><li>Pate (2003):
  49. 49. Estudo de 3 anos – Alabama, EUA.
  50. 50. Bezerros suplementados por 182 dias = +16,3 kg.
  51. 51. Consumo suplemento = 230 kg.
  52. 52. Ganho adicional = US$ 30/bezerro.
  53. 53. Custo da suplementação = US$ 50/bezerro.</li></ul>- U$ 20<br /><ul><li>Oklahoma, EUA.
  54. 54. Bezerros suplementados por 159 dias = +30 kg.
  55. 55. Consumo suplemento = 165 kg.
  56. 56. Ganho adicional = US$ 25/bezerro.
  57. 57. Custo da suplementação = US$ 37/bezerro.</li></ul>- U$ 12<br />
  58. 58. Limitações<br /><ul><li>Bezerros cujas mães são boas produtoras de leite, criados em pastagens de alta qualidade podem não responder à suplementação;
  59. 59. Exige mais mão-de-obra e investimento em instalações específicas;
  60. 60. Comprometer a produção futura das novilhas.</li></li></ul><li>Maiores chances de sucesso<br /><ul><li>O preço dos bezerros está alto em relação ao preço dos alimentos;
  61. 61. As pastagens não são de qualidade elevada ou épocas de escassez de forragem ;
  62. 62. As matrizes não produzem muito leite, especialmente primíparas;
  63. 63. Alimentação só com forragem e leite não é suficiente para atingir o potencial genético para ganho dos bezerros;</li></li></ul><li>Poucas chances de sucesso<br /><ul><li>O preço dos alimentos está alto em relação ao preço dos bezerros;
  64. 64. As pastagens mantém-se com boa qualidade até a época da desmama;
  65. 65. As matrizes são boas produtoras de leite;
  66. 66. Os bezerros são recriados a pasto;</li></li></ul><li>OBRIGADO!!<br />Alexandre M. Pedroso<br />ampedros@esalq.usp.br<br />

×