Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Ceticismo

Ceticismo como ferramenta para a prevenção quaternária

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Ceticismo

  1. 1. Ceticismo: Pensamento Crítico em Saúde Skepticism Critical thinking in Health Care André L. Silva GT P4 SBMFC
  2. 2. Byrne, John, M.D. Skeptical Medicine www.skepticalmedicine.com
  3. 3. CONFLITOS DE INTERESSES Sou MFC titulado Atuando na APS - formato ESF no SUS há 10 anos Aluno de pós-graduação Facilitador de um GT que trata do tema do Seminário AH! E não sou ateu!!
  4. 4. Primeiro: desfazendo mitos! Ceticismo não é ateísmo Ceticismo não é cinismo Cinismo - Diógenes Ceticismo - Pirro Diversas ferramentas
  5. 5. Lawrence Krauss, Bill Nye e Richard Dawkins - Cinismo, Ceticismo e a Opinião dos Outros (LEGENDADO).mp4
  6. 6. Cinismo Diógenes de Sínope IV a.C Kynon Razão e natureza acima das convenções sociais Escárnio anti-social Indiferença < pré-anarquismo
  7. 7. Ceticismo Pirro de Élis – IV a.C Sexto Empírico – II d.C.? Sempre haverá convenções Independência de pensamento Cegueira inata para descomplicar a vida Não é inércia!!
  8. 8. Mas chega de blá bla blá E vamos falar de... pensamento crítico em saúde
  9. 9. Pensamento Crítico em Saúde Profissionais de saúde altruístas, empáticos? Metas em comum, fontes de informação diferentes Nós devemos as melhores informações aos nossos pacientes Premissa do CEM
  10. 10. Pela enésima vez... Prevenção Quaternária Ação feita para identificar um paciente em risco de super- medicalização para protegê-lo de uma nova invasão médica e sugerir a ele intervenções ETICAMENTE aceitáveis. (Thank you Marc Jamoulle)
  11. 11. Código de Ética Médica V - Compete ao médico aprimorar continuamente seus conhecimentos e usar o melhor do progresso científico em benefício do paciente
  12. 12. Código de Ética Médica XXIII - Quando envolvido na produção de conhecimento científico, o médico agirá com isenção e independência, visando ao maior benefício para os pacientes e a sociedade.
  13. 13. Código de Ética Médica É vedado ao médico: Art. 104. Deixar de manter independência profissional e científica em relação a financiadores de pesquisa médica, satisfazendo interesse comercial ou obtendo vantagens pessoais.
  14. 14. Medicina: arte, ciência ou ambos? ARTE Relação com pessoas/pacientes/usuários Habilidades de comunicação Empatia CIÊNCIA Treino Pensadores clínicos Cadê o pensamento crítico?
  15. 15. Os “50 tons de cinza” do pensador crítico Falso + Falso -
  16. 16. Teimosia? Ingenuidade? Ideologia? DISSONÂNCIA COGNITIVA
  17. 17. Dissonância Cognitiva Leon Festinger, 1956 – 3 mecanismos 1.Pode-se tentar alterar uma ou mais das crenças, opiniões ou comportamentos envolvidos na dissonância; 2.Pode-se tentar adquirir novas informações ou crenças que irão aumentar a consonância existente e, assim, fazer com que a dissonância total seja reduzida, ou, 3.Pode-se tentar esquecer ou reduzir a importância daquelas cognições que mantêm um relacionamento dissonante (Festinger 1956: 25-26).
  18. 18. Exemplo Uso de testosterona na medicina antienvelhecimento
  19. 19. Association of Testosterone Therapy With Mortality, Myocardial Infarction, and Stroke in Men With Low Testosterone Levels Rebecca Vigen, MD, MSCS1; Colin I. O’Donnell, MS2,3; Anna E. Barón, PhD2,3; Gary K. Grunwald, PhD2,3; Thomas M. Maddox, MD, MSc2,3,4; Steven M. Bradley, MD, MPH2,3,4; Al Barqawi, MD3; Glenn Woning, MD3; Margaret E. Wierman, MD2,3; Mary E. Plomondon, PhD2,3,4; John S. Rumsfeld, MD, PhD2,3,4; P. Michael Ho, MD, PhD2,3,4
  20. 20. Conclusions and Relevance Among a cohort of men in the VA health care system who underwent coronary angiography and had a low serum testosterone level, the use of testosterone therapy was associated with increased risk of adverse outcomes. These findings may inform the discussion about the potential risks of testosterone therapy.
  21. 21. A RESPOSTA ANTI-AGING "I’m concerned that men will stop taking testosterone because of this new study,” Erika Schwartz, M.D., told Newsmax Health. “It contradicts all the previous research that shows the benefits of this form of therapy. When taken properly, the results of testosterone therapy can be amazing.” WTF?
  22. 22. Ferramentas Navalha de Occam "Achados extraordinários requerem evidências extraordinárias" "Correlação nem sempre é causalidade" Medicina baseada em CIÊNCIA
  23. 23. Navalha de Occam • Lei da Parcimônia • Quanto menos novos pressupostos, menos incógnitas para lidar • Acupuntura – energia vital vs crenças, expectativas, relaxamento, “entrega psíquica”
  24. 24. "Achados extraordinários requerem evidências extraordinárias" • Como melhora a circulação do sangue se o ferro naturalmente no interior da hemácia é não-ionizado?
  25. 25. • Post Hoc Ergo Propter Hoc!! (Depois disso, portanto, por causa disso)
  26. 26. A  corrupção  da  evidência  consiste em: -Falta  de  proteção  contra  viéses nos ECs -“Maquiagem”  (spin)  para  enganar o usuário -Viés de publicação -Fraude  Montori V, Guyatt GH. Corruption of the evidence as threat and  opportunity for evidence-based medicine.  Harvard Health Policy  Rev. 2007; (8): 145-155
  27. 27. "Evidence based medicine is the conscientious, explicit, and judicious use of current best evidence in making decisions about the care of individual patients. The practice of evidence based medicine means integrating individual clinical expertise with the best available external clinical evidence from systematic research." ( Sackett et.al.)
  28. 28. Evidence Based Medicine Issues Prior Probability Focus only on clinical claims Medicina é uma ciência aplicada, MAS... Muitas vezes esquece das ciências básicas Antibiótico > química, fisiologia e microbiologia • ,O trial sempre deveria vir precedido de pesquisa básica • Por que usar p o tempo todo só se usa p value?
  29. 29. Trials with positive findings are published more often, and more quickly, than trials with negative findings
  30. 30. Viés de publicação
  31. 31. `Princípios da lógica 1. Conjecture - concerns whether an act actually occurred. There is little point in arguing over the effects of a phenomenon without establishing if the phenomenon actually exists. 2. Definition - concerns what an act actually is. An argument cannot proceed if the topic is not clearly defined. 3. Quality - concerns if an act is justified. For instance, a disease may be treated, but the treatment may not have an acceptable risk/benefit ratio. To argue from Quality, one assumes that the disease exists, has a treatment and both are well-defined. 4. Place - concerns if the argument is occurring in an appropriate forum ("This is not the time, nor the place to discuss this.")
  32. 32. Práticas sem suporte científico • QUEREM UMA COCEIRA MENTAL? • Comer de 3 em 3 horas • Abolir chupetas reduzem a amamentação • Ponte de artéria mamária • Uso de vitamina E • Fenofibrato para prevenção de eventos CV em diabéticos • Antitussígenos (como difenidramina) para resfriados • Vitamina C para gripe e prevenção do câncer (sorry, Linus Pauling!)
  33. 33. “Pacifier use in healthy term breastfeeding infants, started from birth or after lactation is established, did not significantly affect the prevalence or duration of exclusive and partial breastfeeding up to four months of age. However, evidence to assess the short-term breastfeeding difficulties faced by mothers and long-term effect of pacifiers on infants' health is lacking.” Effect of pacifier use on duration of breastfeeding in full-term infants Jaafar SH, Jahanfar S, Angolkar M, Ho JJ Published Online: July 11, 2012 - See more at: http://summaries.cochrane.org/CD007202/effect-of-pacifier-use-on-duration-of-breastfeeding-in-fullterm-infants#sthash.F9WSOAfP.dpuf
  34. 34. ÓLEO DE COCO
  35. 35. 7 benefícios(?!) do óleo de coco Acelera o metabolismo Melhora o funcionamento do intestino Reduz a gordura abdominal Reduz o LDL-c Combate a celulite e a flacidez Diminui a fome e a ansiedade (wtf?) Retarda o envelhecimento
  36. 36. Olhando melhor... APENAS 3 ESTUDOS: 1.Hargrave KM, Azain MJ, Miner JL. Dietary coconut oil increases conjugated linoleic acid-induced body fat loss in mice independent of essential fatty acid deficiency. Biochim Biophys Acta. 2005;1737(1):52-60. 2.Assuncao ML, Ferreira HS, dos Santos AF, Cabral CR, Jr., Florencio TM. Effects of dietary coconut oil on the biochemical and anthropometric profiles of women presenting abdominal obesity. Lipids. 2009;44(7):593-601. 3. Liau KM, Lee YY, Chen CK, Rasool AH. An open-label pilot study to assess the efficacy and safety of virgin coconut oil in reducing visceral adiposity. ISRN Pharmacol. 2011;2011:949686. .
  37. 37. Controlando o incontrolável
  38. 38. Controlando o incontrolável International society of drug Bulletin ; http://www.isdbweb.org/ Prescrire fr ; http://www.prescrire.org/fr/ Groupe de Recherche et d’Action pour la Santé ; http://www.grouperechercheactionsante.com/ Australian therapeutic guidelines; http://www.tg.org.au/ Canadian therapeutic initiative : http://www.ti.ubc.ca/ Belgian Minerva: http://www.minerva-ebm.be The Cochrane Collaboration ; http://www.cochrane.org/ Finnish EBMguidelines ; http://onlinelibrary.wiley.com/book/10.1002/0470057203 Belgian EBMpracticenet ; https://www.ebmpracticenet.be/fr/Pages/Welkom.aspx Spanish Equipo Cesca ; http://equipocesca.org/ Belgian Centre for Pharmacovigilance : http://www.faggafmps.be/en/human_use/medicines/medicines/pharmacovigilance/bcph/ French centers for pharmacovigilance ; http://www.centres-pharmacovigilance.net Brazilian Bireme ; http://www.bireme.br/php/level.php?lang=pt&component=107&item=107 Alter Dictionnaire ; http://alterdictionnaire.homovivens.org/ Selling sickness movement : http://sellingsickness.com/ Right Care alliance ; http://lowninstitute.org/right-care-alliance/ Surmedicalisation France : http://surmedicalisation.fr/
  39. 39. www.choosingwisely.org
  40. 40. www.nationalerx.com
  41. 41. Cuidado com os pseudo-céticos! A tendência de negar, ao invés de duvidar. A realização de julgamentos sem uma investigação completa e conclusiva. Uso de ataques pessoais. A apresentação de evidências insuficientes. A tentativa de desqualificar proponentes de novas idéias taxando-os pejorativamente de 'pseudo-cientistas', 'promotores' ou 'praticantes de ciência patológica'.
  42. 42. Cuidado com os pseudo-céticos! A apresentação de contra-provas não fundamentadas ou baseadas apenas em plausibilidade, ao invés de se basearem em evidências. A sugestão de que evidências inconsistentes são suficientes para se assumir que uma teoria é falsa. A tendência de desqualificar 'toda e qualquer' evidência.
  43. 43. Misture tudo isso com perspectiva do paciente A) Repercussões da doença sobre a vida, família e/ou trabalho B) Experiências semelhantes C) Conselhos recebidos D) Medidas tomadas E) Preocupações atuais
  44. 44. Mídia Indústria Médico + Paciente Políticas Públicas A "jaula" Corpora ção médica da Silva, 2013
  45. 45. Mídia se li á ca n ti A í cr Políticas Públicas Indústria Corpora ção médica Médico Sistema + E/ou Sanitário Paciente da Silva, 2013
  46. 46. Por fim... Sorry for the disappointment!!! É tudo pela ÉTICA E lembrem-se: a arte da Medicina é alimentada pela ciência da Medicina
  47. 47. andreldsilva@me.com Facebook: Prevenção Quaternária / Prevención Cuaternaria

    Be the first to comment

    Login to see the comments

Ceticismo como ferramenta para a prevenção quaternária

Views

Total views

1,753

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

16

Actions

Downloads

8

Shares

0

Comments

0

Likes

0

×