A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da Área de Tecnologia de Informação

4,942 views

Published on

O presente artigo visa a demonstrar a importância dos Sistemas da Qualidade para o desenvolvimento de Software na área de Tecnologia da Informação. Cada vez mais cresce os números de empresas que estão reduzindo seus custos com o Sistema de informação, assim desenvolvendo seus próprios softwares com ferramenta eficaz, determinando seus padrões de qualidade de software. Garantindo a satisfação no cliente e um retorno em todas as áreas de produtividades. A metodologia para a elaboração do presente estudo utilizou-se de pesquisas em livros, jornais e revistas especializadas e consulta em sites científicos da Internet. Após análise, conclui-se que os Sistemas de Qualidade são de fundamental importância para a criação de softwares na área de Tecnologia da Informação.

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,942
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
87
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da Área de Tecnologia de Informação

  1. 1. FACULDADES INTEGRADAS TERESA D´ÁVILA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Fabiana Nahorny Gestão de Sistemas da Informação A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da Área de Tecnologia de Informação LORENA – SP 2007
  2. 2. 2 FACULDADES INTEGRADAS TERESA D’ÁVILA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Fabiana Nahorny Gestão de Sistemas da Informação A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da Área de Tecnologia de Informação Trabalho de aproveitamento da disciplina de Tecnologia da Informação do curso de Administração de Empresas das Faculdades Integradas Teresa D’Ávila de Lorena, sob a orientação do Prof. Esp. André Alves Prado. LORENA - SP 2007
  3. 3. 3 FABIANA NAHORNY GESTÃO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO A Importância dos Sistemas de Qualidade para o Desenvolvimento de Software da Área de Tecnologia de Informação Aprovado: BANCA EXAMINADORA Prof. Esp. André Alves Prado Prof. Me. Jorge Luiz Rosa Prof. Dr. Rosinei Batista Ribeiro
  4. 4. 4 Resumo O presente artigo visa a demonstrar a importância dos Sistemas da Qualidade para o desenvolvimento de Software na área de Tecnologia da Informação. Cada vez mais cresce os números de empresas que estão reduzindo seus custos com o Sistema de informação, assim desenvolvendo seus próprios softwares com ferramenta eficaz, determinando seus padrões de qualidade de software. Garantindo a satisfação no cliente e um retorno em todas as áreas de produtividades. A metodologia para a elaboração do presente estudo utilizou-se de pesquisas em livros, jornais e revistas especializadas e consulta em sites científicos da Internet. Após análise, conclui-se que os Sistemas de Qualidade são de fundamental importância para a criação de softwares na área de Tecnologia da Informação. Palavras - chave Tecnologia da Informação – Engenharia de Software – Qualidade – Sistemas de Informação Abstract This article aims to demonstrate the importance of Quality Systems for software development in the field of Information Technology. Increasingly growing numbers of companies that are reducing their costs with the information system, thus developing their own software with effective tool to determine their patterns of software quality. Ensuring customer satisfaction and a return in all areas of productivity. The methodology for the preparation of this study used research in books, newspapers and magazines and query scientific sites on the Internet. After analysis, it is concluded that the quality systems are essential for the creation of software in the field of Information Technology. Words – Key Information Technology - Software Engineering - Quality - Information Systems
  5. 5. 5 INTRODUÇÃO Hoje grandes empresas buscam formas de melhorar suas informações na área de Tecnologia de Informação (TI), área que cresce a cada dia no desenvolvimento de seus próprios softwares, fazendo que a organização foque em seus novos processos de negócios, para armazenar, processar documentos eletronicamente, trabalhando de forma simultânea, transferindo documentos com maior facilidade e eficiência. Esses novos sistemas são adquiridos através da Engenharia de Software com a definição de normatização de processos de desenvolvimento. Para uma análise desses projetos usa-se as ferramentas CASE (Computer- Aided Software Engineering) que traduzindo – “Engenharia de Software Auxiliada por Computador”, automatizando grande variedades de tarefas, desenvolvendo rapidamente novos padrões de qualidade organizacional. Estes atuais sistemas realmente melhoram o desenvolvimento da área de Tecnologia da Informação e há implicações diretas e indiretas de um sistema de qualidade num desenvolvimento de software. Essa função principal de disciplinar todo o processo determina padrões, válidos a toda empresa, para projetar, programar e testar software. Para que se use de forma adequada os sistemas de qualidade na tomada de decisão, nos processos de dados, e nos parâmetros de desenvolvimento. Tendo com objetivo que os desenvolvedores de sistemas sabiam a importância de criar um programa com qualidade e se aperfeiçoamento o software de maneira eficaz, com controle na tomada de decisões nos sistemas de informação e empreendendo o novo setor e assim reduzindo custos e obtendo um retorno sobre o investimento. 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O problema da administração não é aquilo que as pessoas não sabem mais sim o que sabem, e que a qualidade de software é uma combinação complexa de fatores que variam de acordo com diferentes aplicações e clientes que as solicitam. E a qualidade é aplicada a cada novo processo, envolvendo procedimentos para a efetiva aplicação de métodos, ferramentas, revisões técnicas formais, estratégias, técnicas de teste, procedimentos para o
  6. 6. 6 controle de mudanças, para se assegurar o cumprimento de padrões e mecanismos de medição e reportagem de dados. Essa garantia de qualidade de software é o mapeamento dos preceitos administrativos e tecnológicos aplicável da engenharia de software. Pressman, (1995). A SQA (Software Quality Assurance - garantia de qualidade software) pode ser um atributo dos programas de computador que é definido como conformidade a requisitos, sendo um mapeamento executado com sucesso, o resultado é uma engenharia de software madura. Os seus realizadores devem olhar para o software a partir do ponto de vista do cliente e por isso é projetada num produto ou sistema iniciando-se com um conjunto de métodos e ferramentas técnicas que ajuda o analista a conseguir sua especificação elevada de qualidade. 2.1 Qualidade Total A qualidade total é tão importante para o desempenho de qualquer organização, uma tarefa chave de operações deve ser garantir bens e serviços de qualidade para seus consumidores. A Qualidade Total é o controle exercido por todas as pessoas para a satisfação das necessidades de todos os consumidores. Sendo uma abordagem estratégica de melhoria de processos de negócios, enfatizando o ponto de vista do cliente de que do produtor, envolvendo características como desempenho, confiabilidade, durabilidade entre outros. Campos, (1992). 2.2 Gerenciamento da Qualidade Total As mudanças organizacionais estão provocando a mudança de negócios para melhorar a qualidade de produtos serviços e operações. Esse gerenciamento da qualidade e para evitar erros na produção e localizar defeitos. Desenvolvidas por americanos, mais popularizados pelos japoneses, melhorias elevam o nível da qualidade de produto e serviços e também reduze custos. Gerenciar a empresa com qualidade aumenta sua eficiência organizacional e reduz defeitos, sendo localizado pode ser eliminado do ciclo empresarial com mais rapidez e menos custará para a empresa. 2.2.1 A contribuição do Sistema de Informação para Qualidade Total. O Sistema de Informação ajuda empresas atingirem metas da qualidade simplificando produtos e processos, melhorando solicitações de clientes, reduzindo tempo e aumentando a
  7. 7. 7 qualidade do projeto e de produção. E a informação se subtende por qualidade de sistemas de informação e um ambiente computacional, uma qualidade de informação cumpre seus objetivos e fáceis em manutenção e de aprendizado por uma pessoa que não tenha feito parte do grupo original que o projetou. Fazendo assim que não somente satisfaça somente as metas empresarias mais um alinhamento dos recursos de tecnologia de informação. Essa qualidade de informação espera também um acompanhamento de mudanças de requisitos, que acaba reduzindo sua vida útil de muitos sistemas de informação, não podendo perder a valorização de dados. Segundo Jannuzzi, (2007), por área de TI se desenvolver cada dia, mudanças que fazem surgir novos padrões de qualidade organizacional. Tais metodologias que vem crescendo e exigindo cada vez mais dos novos profissionais, como a ISO (padrão internacional de normalização para organizações), a ITIL (modelo de biblioteca de conhecimento em TI), entre outros que aponta para definir novos modelos, promover evoluções. Para obter novos aspectos de qualidade, possuindo um direcionamento em novos processos, que suportam as tomadas de decisão e uma gerência pró-ativa. Conforme O’ Brien, (2004), a tecnologia da informação pode ser utilizada para melhorar o desempenho dos negócios em diversos sentidos, a qualidade pode ser definida com comprimento de padrões ou especificações estabelecido por um produto ou serviço. Tais empresas que utilizam o sistema de qualidade podem estar envolvidas em respostas mais rápidas, flexibilidade a mudanças, custo menor e redução de desperdício. A qualidade é um tema de muita estratégica, com melhoria de processos de negócios e na tecnologia tem o papel principal de criar novos aspectos administrativos, além de apoiar a reengenharia. A administração deve medir e entender o desempenho dos processos para que as melhorias de qualidade possam elevar o nível dos produtos, mas também reduzir custos. 2.3 Visão Geral do desenvolvimento de sistemas O Sistema de Informação constitui na resolução de um problema organizacional e sendo montado como uma solução para algum tipo de problema ou conjunto de problemas que a organização detectou e está enfrentando. Podendo surgir de vários modos tanto por parte de gerentes como de funcionários e o desempenho da organização não está sendo tão bom quanto ao esperado ou pode resultar de que a organização tire um proveito de novas oportunidades.
  8. 8. 8 2.3.1 Análise de sistemas É um do problema que a organização tentará resolver com sistema de informação. Consiste em definir o problema, identificar suas causas, especificar a solução e identificar os requisitos de informação que devem ser atendidos por uma solução de sistema. O analista de sistema cria um diagrama da organização e dos sistemas existentes, indicando os proprietários e usuários primários dos dados na organização. E descreve resumidamente o hardware e o software existentes que atendem à organização. Figura 1: Desenvolvimento de Sistemas / Fonte: Laudon (2004) Os analistas detalham os problemas encontrados nos sistemas existentes, examinando documentos, procedimentos e observando operações de sistemas e entrevistando os usuários principais, podendo identificar as áreas problemáticas e os objetivos que uma solução atingiria. Geralmente a solução requer a montagem de um novo sistema de informação ou a melhoria de um já existente. Para um analista de sistema a tarefa mais desafiadora seja definir requisitos específicos de informação que a solução de sistema selecionada terá de atender. Envolvendo identificar quem precisa de qual informação, quando, onde e como. Uma análise de requisitos definiu os objetivos. 2.3.2 Projeto de Sistemas A análise de sistemas escreve para atender os requisitos de informação, mas o projeto mostra como o sistema cumprirá seu objetivo. O projetista detalha as especificações que executarão as funções identificadas na análise. E a diferença de um projeto a outro está na
  9. 9. 9 facilidade e a eficiência que o projeto atende o usuário dentro de um conjunto específico de limitações técnicas, organizacionais, financeiras e de tempo. E os requisitos orientam todo o esforço de construção do sistema, como o usuário tendo o controle suficiente sobre o processo de projeto para assegurar que o sistema reflita de fato suas prioridades empresariais e necessidades de informação. Alguns tipos de sistema requerem a participação maior do usuário do que em outros. 2.3.3 Processo de desenvolvimento de sistemas As últimas etapas do processo de desenvolvimento de sistemas são as especificações determinadas durante a análise e projeto de sistemas para um sistema totalmente operacional. Tais etapas consistem em programação, teste conversão, produção e manutenção. Na Programação as especificações de sistema preparadas durante o projeto e são traduzidas para um código de programação de software. O teste é realizado para assegurar que o sistema está produzindo resultados corretos. Podendo ser divido em três partes: o teste de unidade ou de programa que testa o programa separadamente no sistema, sendo visto como meio de localizar erros nos programas e sendo identificado pode ser corrigido. O teste de sistema testa o funcionamento do programa como todo, determinando se módulos discretos funcionará em conjunto, o tempo desempenho, capacidade de armazenamento de arquivos e administrar cargas de pico, capacidade de recuperação, reinício e procedimentos manuais. Provendo a certificação final para ser usado em ambiente de produção. Na sua conversão a passagem do sistema antigo para o novo, existe quatro estratégias de conservação que podem ser empregadas como paralela, direta, do estudo piloto e da abordagem em fases. Na conversão em paralelo o sistema antigo no seu potencial substituto são executados juntos durante algum tempo até que todos estejam seguros do seu funcionamento. Na estratégia direta substitui o sistema antigo por completo em pelo novo no dia determinado. Sendo muito arriscada e podendo custar mais do que as atividades paralelas, isto é encontrados sérios problemas com o novo sistema. Na estratégia do estudo piloto introduz o novo sistema somente em uma área limitada da organização, ou seja, em único departamento ou unidade operacional. E a versão piloto estiver completa e trabalhando sem problemas, ela será instalada no restante da organização ou em fases. A abordagem em fases o novo sistema em fases introduzido por funções ou por unidades operacionais, primeira a sede é convertida e em seguida as unidades operacionais.
  10. 10. 10 Com uma documentação detalhada para mostrar como o sistema funciona tanto da parte dos técnicos ou da parte do usuário final. Com a falta de documentação e treinamento contribui para o fracasso do sistema e sendo a parte do desenvolvimento de sistema de grande importância. No desenvolvimento de produção e manutenção é revisado por usuários e técnicos especializados para determinar seus objetivos originais e para decidir se há necessidade de alterações, mudanças de hardware, software, documentação, atenderem requisitos ou melhorar a eficiência dos processos. 2.4 Alternativas ao Desenvolvimento de Sistemas Os sistemas diferem de tamanho e complexidade tecnológica e também em problemas organizacionais. Existem diferentes tipos de sistemas e vários métodos de desenvolvimento, segue alguns métodos alternativos o sistema tradicional, os pacotes de software aplicativos e o desenvolvimento pelo usuário final. 2.4.1 Sistema tradicional O sistema tradicional é o método mais antigo de montagem de sistemas de informação, ainda utilizado por projetos de médio e de grande porte. Sendo uma abordagem muito formal à montagem de um sistema, todas as atividades devem ser concluídas antes de um outro estágio possa começar, mantendo uma divisão de trabalho formal entre usuário finais e especialistas em sistemas de informação. Com o tempo o sistema pode exigir tanta manutenção para continuar eficiente que poderá chegar ao final do seu tempo útil. Assim que chega ao fim, será preciso de um novo sistema e ciclo começara novamente. No desenvolvimento de grandes sistemas complexos, que exigem uma análise formal de requisitos, especificações predefinidas e controles rígidos sobre o processo de montagem de sistemas, a abordagem do ciclo de vida de sistemas é dispendiosa, demorada e inflexível, também é inadequada para pequenos sistemas de mesa, que tendem a ser menos estruturados e mais individualizados. Na seguinte tabela mostra sobre a abordagem à montagem de sistemas.
  11. 11. 11 Sistemas Tradicionais Tabela 1: Ciclo de Vida de Sistemas Fonte: Laudon (2004). Estágio Divisão de trabalho Produto Final Análise de sistemas Os técnicos identificam o problema, verificam quais informações estão sendo requeridas e estabelecem um plano de gerenciamento de um projeto. Os usuários apresentam a necessidade de informação, estabelecem limitações financeiras ou operacionais à solução e a selecionam. Relatório de requisitos do sistema Projeto de sistemas Os técnicos modelam e documentam especificações do projeto e selecionam as tecnologias de hardware e software para a solução. Os usuários aprovam as especificações do projeto. Especificações do projeto Programação Os técnicos escrevem códigos de programas Especificações e código de programa Teste Os técnicos desenvolvem planos de teste e conduzem teste de unidade, sistema e aceitação. Os usuários fornecem dados e cenários de teste e validam os resultados dos testes. Teste de desempenho do sistema Conversão Os técnicos preparam um plano de conversão e a supervisionam. Os usuários avaliam o novo sistema e decidem quando pode ser implantado. Aprovação do usuário Produção e manutenção Avaliam o desempenho técnico do sistema e a manutenção dele. Os usuários utilizam o sistema e avaliam seu desempenho funcional. Auditoria Pós-implementação
  12. 12. 12 2.5 Ferramentas atuais para desenvolvimento de software Com o crescimento de projetos de software e a necessidade de se elaborar sistemas flexíveis ou que rodam na Internet tem estimulado o desenvolvimento de softwares com ferramentas de programação orientadas a objeto. 2.5.1Programação orientada a objeto O desenvolvimento de softwares tradicionais dados e procedimentos independentes, tem dificultado aos desenvolvedores de modificar o software com mais facilidade, mas com a programação orientada a objeto combina os dados e os procedimentos para que se agem em um único objeto. Os dados são incluídos em outras partes do sistema, de modo que cada objeto funciona como um bloco de construção independente de software que pode ser usado em muitos sistemas diferentes sem alterar o código do programa. Assim reduzindo o tempo e o custo de escrever software, reutilizando os programas e os componentes em outros sistemas. E seus ganhos podem ser aumentados se armazenados em bibliotecas de softwares reutilizáveis e sendo um bom programador pode ser aproveitar as vantagens de uma Programação Orientada a Objeto ( POO). Seus conceitos são baseados em classe e herança que é descritos pelo programador. O código não é escrito separadamente para cada objeto, mas para classes ou categorias gerais de objetos semelhantes. Os objetos pertencentes a certa classe têm características de outra classe, assim podendo herdar toda a estrutura e componentes de uma classe e adicionar variáveis exclusivos a cada o objeto. 2.6 Ferramentas CASE. As ferramentas CASE (Computer- Aided Software Engineering) que traduzindo – “Engenharia de Software Auxiliada por Computador”, ferramenta que libera o desenvolvedor a tarefas mais criativas para resolução de problemas que facilitam a criação de documentação clara e a coordenação de esforços em equipe, podendo compartilhar trabalhos facilmente, a ferramenta CASE oferece recursos gráficos automatizados, diagrama de fluxo de dados
  13. 13. 13 (DFD), relatórios, ferramentas de analise e verificação e de documentação. E tentam aumentar a produtividade e a qualidade e sua utilização exige uma disciplina organizacional impondo métodos e padrões comuns que podem desencorajar sua utilização em ambientes onde falta a disciplina. 2.7 Garantia da Qualidade Sendo uma função da empresa que tem a finalidade que todas as atividades de qualidade da empresa estão sendo conduzidas da forma requerida,uma função que visa confirmar que todas as ações necessárias para o atendimento das necessidades dos clientes. A Garantia da Qualidade é um estágio avançado de uma empresa que praticou a maneira correta o controle da qualidade em cada projeto e consegue manter um sistema confiável de produção ou serviços que satisfazem totalmente as necessidades de seus consumidores. É conseguida pelo gerenciamento correto e obstinado das atividades de cada desenvolvimento de projeto de software buscando eliminar totalmente as falhas e antecipando as participações e responsabilidade da empresa. Para eliminar os problemas de qualidade software, além de dar uma atenção aos testes deve-se empregar uma metodologia adequada de desenvolvimento de sistemas, uma alocação adequada de recursos e parâmetros de medida. Existem várias ferramentas e metodologias de desenvolvimento que têm sido empregadas para ajudar os desenvolvedores como a documentar, analisar, projetar e programar sistemas de informação. Uma metodologia de desenvolvimento tem a função de disciplinar todo o processo e uma boa metodologia determina padrões, válidos em toda a empresa, para reunir, projetar, programar e testar requisitos e para se produzir software de qualidade deve selecionar a metodologia adequada e impor sua utilização. A análise estruturada é amplamente usada para definir entradas, processos e saídas de sistemas, que oferece um modelo gráfico lógico de fluxo de informação. Sua ferramenta é o diagrama de fluxo de dados. A figura 2 mostra um diagrama de fluxo de dados simples de um sistema de matrícula a distância de uma faculdade. Sendo que os retângulos de cantos arredondados representam processos que apresentam a transformação de dados, o quadrado é uma entidade externa que recebe informações ou que origina, os retângulos pontilhados representam armazém de dados, ou seja, dados manuais ou automatizados.
  14. 14. 14 Figura 2: Diagrama de Fluxo de dados / Fonte: Laudon (2005) Os diagramas podem ser usados para descrever processos de nível mais alto, e através de um fluxo de dados pode ser desdobrados níveis em detalhes. O projeto estruturado pode ser entendido como regras e técnicas de projeto, reduzindo o tempo e esforços requeridos para codificação, depuração e manutenção. A função principal de um programa ou sistema, assim desdobrando em subfunções até chegar ao nível mais baixo de detalhe. A programação estruturada aplica a organização à codificação de programas, para que fiquem fáceis de compreender e modificar. Sendo baseada na construção de módulos, resultante de análise e projeto de cima para baixo, porque a estrutura do diagrama representada cada um dos retângulos representa um módulo, constituindo uma unidade lógica que executa várias funções. 2.7.1 Auditoria de Qualidade de dados e Limpeza de Dados Podemos melhorar cada vez mais a qualidade dos sistemas de informação, se identificar e corrigirmos dados defeituosos, um levantamento estruturado da precisão de integridade dos dados da organização. As auditorias podem ser executadas com levantamento de percepção dos usuários finais quanto a qualidade dos dados, o levantamento completo dos arquivos de dados e o levantamento de amostras dos arquivos de dados. Até um tempo atrás as empresas não davam muito créditos à qualidade dos dados, porém os comércios eletrônicos
  15. 15. 15 estão forçando as empresas a prestar mais atenção na qualidade dos dados. Entretanto a limpeza de dados tornou-se requisito central para o armazenamento de dados e gerenciamento do relacionamento com clientes e o comércio baseado na Web. 3. Resultados e Discussão As ferramentas atuais de qualidade tem sido de grande valia para empresa, pois passa por uma série de processos. E nesses processos começa por planejamento estratégico, a análise de requisitos, projeto, programação, vários testes, produção e manutenção. Tudo isso deve haver uma consciência de organização, direção eficaz e controle, pois não havendo obterá um programa de péssima qualidade, e difícil de auxiliar uma manutenção. Sendo que na figura 3 demonstra que existe um ponto de equilíbrio de investimento na qualidade, começando com um custo alto e onde o beneficio sobe e encontra o custo num ponto de equilíbrio, e depois o custo aumenta e beneficio não aumenta ficando estável. Figura 3: Curva de Custo X Benefício X Qualidade Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (2007) As tabelas demonstram que todos os investimentos de melhoria de processos trazem resultados altamente benéficos para organização. Que apesar de um investimento inicial obviamente necessário para a implementação de qualquer sistema de gestão da qualidade, os ganhos são reais e quando demonstrados existem ganhos reais em todo o processo.
  16. 16. 16 Tabela 2: Principais resultados de atuação em melhoria de processos no Brasil Redução na variação da entrega no prazo de 100% para 17%. Redução do número de não-conformidades em avaliações da qualidade no desenvolvimento de 17% para 7%. Redução de 50% na taxa de defeitos. Diminuição de desvios de custos e prazos em projetos para abaixo de 10%. Fonte: ASR Consultoria (2006). Tabela3: Principais resultados de atuação em melhoria de processos Categoria de desempenho Média Redução de custo 38% Acertividade de prazos 50% Melhoria na produtividade 50% Redução de defeitos - Qualidade 50% Melhoria na satisfação do cliente 14% ROI – retorno sobre investimento 3:1 Fonte: ASR Consultoria (2006).
  17. 17. 17 Conclusão As técnicas da Engenharia de Software não são utilizadas por muitas organizações, pois a falta de esperar por um desenvolvimento com qualidade o que é muito difícil. Mais as organizações que fazem seus programas baseados nas técnicas de Engenharia têm se aperfeiçoado cada vez mais em seus produtos e serviços. Isto significa que o investimento feito com testes proporcionando softwares mais estáveis, garantindo que os investimentos em TI (Tecnologia da Informação) sejam realmente efetivados, dentro dos prazos, custo e com qualidade esperada. Comprovando assim que a qualidade de software sendo utilizada de maneira eficaz, com uma programação estruturada tende-se um programa de qualidade.
  18. 18. 18 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS VOLPE, Renato Luiz Della – A Importância da qualidade no desenvolvimento de software - ASR Consultoria – Disponível em:<http://www.asrconsultoria.com.brartigos> Acesso em: 03/11/2007. BARTIE, Alexandre – Certificação Brasileira de Teste de Software Disponível em: >< <http://www.imasters.com.br/artigo/5173/desenvolvimento/certificacao_brasileira_de_teste_d e_software/> Acesso em: 28/10/2007 BOAVENTURA, Inês Ap. Gasparotto- Engenharia de Software Disponível em: <www.dcce.ibilce.unesp.br/~ines/cursos/extensao/AULA6.PPT> Acesso em: 07/09/2007. CAMPOS, Vicente Facolni – Controle da Qualidade Total ( no estilo japonês), Ed. Facolni – 1992 –Rio de Janeiro. INPE – Biblioteca Digital. Disponível em: <http://www.inpe.br/> Acesso em: 05/11/2007. JANUZZI, Glauter. Metodologia da Qualidade em TI. Disponível em: <http://www.imasters.com.br/artigo/5269/ gerencia/metodologias_de_qualidade_em_ti> Acesso em: 05/01/2007 KOSCIANSKI, André; SOARES, Michel dos Santos – Qualidade de Software 2ª Edição Ed. Novatec -2007, p.17-41. LAUDON, Kenneth C.; Laudon, Jane P. – Sistemas de Informação gerenciais: administrando a empresa digital, Ed. Prentice Hall, 2004. 478p. O’ BRIEN, James A. Sistemas de Informação e as decisões gerenciais na era da Internet. 2ª Edição, Ed. Saraiva, 2004. 55p. PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software. Ed. Person Markon Books, 1995. SANTOS, Sérgio dos – Sucesso no desenvolvimento de software usando uma metodologia de desenvolvimento Disponível em: <http://www.imasters.com.br/artigo/6566/des_ de_software/sucesso_no_desenvolvimento_de_software_usando_uma_metodologia_de_desen volvimento> Acesso em:28/10/2007.
  19. 19. 19 TONSIG, Sérgio Luiz. Engenharia de Software. Ed. Futura, 2003.30 p. TEBOUL, James – Gerenciamento a dinâmica da qualidade, Ed.Quality Mark, 1991 – Rio de Janeiro, pág. 31,32. O que é programação orientada a objetos Disponível em:<http://www.criarweb.com/ artigos /215.php> Acesso em: 19/08/2007.

×