Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"

33,500 views

Published on

Apresentação feita por Suzana Varjão (baseada nos conteúdos preparados por Lucia Xavier) na oficina Midia, Infância e Desigualdade Racial organizada pela ANDI e UNICEF em Belem no dia 17 de maio de 2011

Published in: Spiritual

Power Point "Racismo e Desigualdades Raciais no Brasil"

  1. 1. RACISMO E DESIGUALDADES RACIAIS<br />Oficina Mídia, Infância e Desigualdade Racial<br />Belém, 17 de maio de 2011<br />Realização:<br />Apoio:<br />
  2. 2. Relações Raciais no Brasil<br />-Calcadas no mito da união das três raças: a branca, a negra e a indígena, sendo a raça branca tida como superior e a negra a indígena com inferiores;<br />-Estudos científicos que comprovavam esta inferioridade e a necessidade de implantação de políticas de cunho eugênico e migratório contribuíram para o fortalecimento do cidadão brasileiro;<br />
  3. 3. Relações Raciais no Brasil<br />-A mestiçagem tida como a solução do problema da formação da nação brasileira, capaz de gerar indivíduos capazes de participar do desenvolvimento social, econômico, cultural e político;<br />-A construção de representação social calcada em estereótipos racistas que constitui uma imagem da população negra negativa, associada ao primitivismo, à violência, à preguiça, à lascividade, a falta de caráter e ética;<br />
  4. 4. Relações Raciais no Brasil<br />-Fundação do mito da Democracia Racial – onde os diferentes grupos raciais viviam e ainda vivem em harmonia em nosso país, de modo pacífico e tolerante;<br />-O mito da Democracia Racial – derrubado nas décadas de 70/80 - encobriu as desigualdades e as discriminações sofridas pela população negra através de gerações;<br />
  5. 5. Relações Raciais no Brasil<br />-Na década de 70 novos estudos são elaborados informando que o atraso social é fruto da escravidão e do modo como os negros foram inseridos no projeto de nação;<br />-Na década dos 1990 o governo brasileiro assume que o país é racista e que se faz necessário medidas de todas as ordens para o enfrentamento das desigualdades raciais .<br />
  6. 6. Relações Raciais no Brasil<br />-O Apartheid chega ao fim;<br />-Em 1999 tem inicio processo de revisão das deliberações das Nações Unidades contra o racismo;<br />-No Brasil surge as primeiras iniciativas governamentais contra o racismo;<br />-Após a III Conferência contra o Racismo, a Discriminação racial, Xenofobia e Formas Correlatas de Intolerância (Durban, 2001) , o debate em torno das relações raciais e do enfrentamento do racismo toma novos rumos.<br />
  7. 7. Desigualdades Raciais<br /><ul><li>Praticas racistas que geram invisibilidade; violência; discriminação; segregação; destruição cultural e histórica.
  8. 8. Empobrecimento e não redistribuição de renda.
  9. 9. Acesso dificultado aos direitos e as políticas públicas.
  10. 10. Não participação no poder.</li></li></ul><li>Desigualdades Raciais<br />Sustentação:<br /><ul><li>Modo de produção e reprodução da vida.
  11. 11. Processos ideológicos, políticos, sociais, culturais e históricos racistas e patriarcalistas.
  12. 12. Disputa por bens materiais, territoriais e de poder.
  13. 13. Violência.
  14. 14. Conhecimento.</li></li></ul><li>Indicadores das Desigualdades <br /><ul><li>Em 2002 o Brasilocupa a 73ªposição do ranking do IDH - Índice de Desenvolvimento Humano do PNUD.
  15. 15. Ajustado por raça:
  16. 16. IDH da população negra brasileira: 105ª
  17. 17. IDH da população branca: 44ª</li></li></ul><li>Indicadores das Desigualdades <br />
  18. 18. Indicadores das Desigualdades <br />
  19. 19. Indicadores das Desigualdades <br />
  20. 20. Taxa ajustada de homicídios (100mil hab.) na população negra e branca, Brasil , 2000 a 2008.<br />Fonte: Ministério da Saúde, SIM/SVS, 2010.<br />
  21. 21. Raçanão é um conceito biológico. Segundo Richie<br />Witzigsomente 0,012% das variações genéticas<br />responsáveis por diferenças entre a humanidade pode<br />ser atribuído à raça.<br />Porém, o conceito de raça é aceito como categoria<br />de análise em diversas áreas. E pode ser definido<br />como grupo ou categoria de pessoas conectadas por<br />uma origem comum, cujo significado está influenciado<br />pelas regras e códigos sociais de um determinado<br />tempo histórico, pelos grupos sociais considerados e<br />pelo espaço físico e simbólico que ocupam. <br />O conceito tem pleno uso político, social, jurídico e<br />econômico.<br />Raça<br />
  22. 22. Racismo<br />É uma ideologia que prega a superioridade de<br />uma raça sobre a outra. Atribuindo um<br />significado social a determinados<br />padrões de diversidades fenotípicas e/ou<br />genéticas e que imputa, ao grupo “desviantes”,<br />características negativas que justificam o<br />tratamento desigual. <br />
  23. 23. Em outras palavras é acreditar que grupos não<br />brancos são inferiores, incapazes, “primitivos”.<br />Alimenta um padrão civilizatório branco que<br />impede a existência e o exercício da diferença e<br />que promove privilégios para grupos e classes<br />sociais que não se sentem responsáveis por<br />este outro – a população negra, o diferente. <br />O racismo não é uma questão de opinião. Todos estão submetidos a ele.<br />Fernanda Lopes<br />
  24. 24. Discriminação<br />Distinção, exclusão, restrição ou preferência baseada em raça, cor, descendência ou origem nacional ou étnica que tenha por objeto ou resultado anular ou restringir o reconhecimento, gozo ou exercício em um mesmo plano (em igualdade de condições) de direitos humanos e liberdades fundamentais nos campos político, econômico, social, cultural ou em qualquer outro campo da vida pública.<br />
  25. 25. Racismo Institucional<br />Incapacidade coletiva de uma organização em prover um serviço profissional apropriado às pessoas devido a sua cor, cultura, origem racial ou étnica.<br />(CREUK, 1999)<br />
  26. 26. Pode ser visto ou detectado em práticas consolidadas no cotidiano, processos, atitudes e comportamentos que contribuem para a discriminação via preconceito (não intencional), ignorância, desatenção e estereótipos racistas que prejudicam grupos. <br />(CREUK, 1999)<br />
  27. 27. Superar o Racismo e as Desigualdades<br />-Implementar um conjunto de legislação, de medidasjudiciais e de políticaspúblicasque parte desde o aperfeiçoamentodaquelas de caráter universal, atéiniciativasespeciaisquevisamsuperar as iniquidades;<br />-Mudança da imagem e da representação social dos negros e negras, especialemntenosmeios de comunicação;<br />-Fortalecimento do debate sobre as relaçõesraciaiscomotermometropara a qualidade da democraciabrasileira.<br />
  28. 28. “Ninguémnasceodiandooutrapessoapelacor, porsuaorigemoureligião. Para odiar, as pessoasprecisamaprender e, se aprendem a odiar, podemserensinadas a amar" Nelson MandelaLídersul-africano, presopormais de 30 anosporsualuta contra o<br /> regime segregacionistavigentenaÀfricado Sulaté a década de 1990;Prêmio Nobel da PazPrimeiroPresidente Negro da África do Sulapós o Apartheid <br />

×