Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

A palestina nos tempos de jesus

5 views

Published on

Bom para maior conhecimento sobre a época em que cristo caminhou sobre a terra

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

A palestina nos tempos de jesus

  1. 1. A Hist�ria dos Evangelhos A Palestina nos Tempos de Jesus
  2. 2. NO PRIMEIRO S�CULO A PALESTINA FOI VARRIDA POR DESAVEN�AS DIN�STICAS , CONFLITOS DESTRUIDORES E , OCASIONALMENTE, GUERRAS. NO SEGUNDO S�CULO A.C. , UM REINO JUDAICO MAIS OU MENOS UNIFICADO FOI ESTABELECIDO TRANSITORIAMENTE , SEGUNDO OS DOIS LIVROS AP�CRIFOS DOS MACABEUS. POR VOLTA DE 63 A.C. , CONTUDO , A TERRA ESTAVA NOVAMENTE EM TURBUL�NCIA , MADURA PARA A CONQUISTA. MAIS DE UM QUARTO DE S�CULO ANTES DO NASCIMENTO DE JESUS A PALESTINA CAIU SOB O EX�RCITO DE POMPEU , E A LEI ROMANA FOI IMPOSTA. MAS ROMA, NA �POCA, MUITO EXTENSA E MUITO PREOCUPADA COM SEUS PR�PRIOS PROBLEMAS , N�O ESTAVA EM CONDI��ES DE ALI INSTALAR O APARELHO ADMINISTRATIVO NECESS�RIO PARA UM GOVERNO DIRETO. ASSIM, ELE CRIOU UMA LINHA DE REIS MARIONETES - A DOS HERODIANOS - PARA GOVERNAR SOB SEU CONTROLE. N�O ERAM JUDEUS, MAS �RABES. HER�DES ANTIPATER (63 A 37 A.C.); HER�DES, O GRANDE (37 A 4 A.C.); HER�DES ANTIPAS. O POVO DO PA�S PODIA MANTER SUA PR�PRIA RELIGI�O E COSTUMES. MAS A AUTORIDADE FINAL ERA ROMA E REFOR�ADA PELO EX�RCITO ROMANO. NO ANO 6 D.C. , O PA�S FOI DIVIDIDO EM DUAS PROV�NCIAS, JUD�IA E GALIL�IA. HER�DES ANTIPAS TORNOU-SE O REI DA GALIL�IA. MAS JUD�IA - A CAPITAL ESPIRITUAL E SECULAR -FICOU SUJEITA A NORMA ROMANA DIRETA , ADMINISTRADA POR UM PROCURADOR ROMANO BASEADO EM CESAREA. O REGIME ERA BRUTAL E AUTOCR�TICO. AO ASSUMIR O CONTROLE DIRETO DA JUD�IA, MAIS DE DOIS MIL REBELDES FORAM CRUCIFICADOS. O TEMPLO FOI SAQUEADO E DESTRU�DO. IMPOSTOS PESADOS FORAM CRIADOS. ESTE ESTADO DE COISAS FOI MELHORADO POR PONCIO PILATOS, PROCURADOR DA JUD�IA DE 26 D.C. AT� 36 D. C. OS REGISTROS EXISTENTES INDICAM QUE PILATOS ERA UM
  3. 3. HOMEM CORRUPTO E CRUEL, E N�O S� PERPETUOU, MAS INTENSIFICOU OS ABUSOS DE SEU PREDECESSOR. PELO MENOS, � PRIMEIRA VISTA, � SURPREENDENTE QUE OS EVANGELHOS N�O CONTENHAM CR�TICAS A ROMA , NEM MEN��ES AO JUGO ROMANO. OS JUDEUS DA TERRA SANTA , PODIAM SER DIVIDIDOS EM V�RIAS SEITAS E SUBSEITAS. HAVIA, POR EXEMPLO, OS SADUCEUS, UMA CLASSE DE PEQUENOS MAS ABASTADOS PROPRIET�RIOS QUE, PARA DESPRAZER DE SEUS COMPATRIOTAS COLABORAVAM DE FORMA INSIDIOSA COM OS ROMANOS. HAVIA OS FARISEUS , UM GRUPO PROGRESSISTA QUE INTRODUZIU MUITAS REFORMAS NO JUDA�SMO E QUE , APESAR DE SEU RETRATO NOS EVANGELHOS, SE COLOCAVA EM UMA POSI��O TEIMOSA , EMBORA PASSIVA, A ROMA. HAVIA OS ESS�NIOS , UMA SEITA AUSTERA, MISTICAMENTE ORIENTADA CUJOS ENSINAMENTOS ERAM MAIS PREVALENTES E INFLUENTES DO QUE � GERALMENTE ADMITIDO OU SUPOSTO. ENTRE AS SEITAS E SUBSEITAS MENORES HAVIA OS NAZORITAS DOS QUAIS SANS�O , S�CULOS ANTES TINHA SIDO MEMBRO; OS NAZORIANOS OU NAZARENOS , UM TERMO QUE PARECE TER SIDO APLICADO A JESUS E SEUS SEGUIDORES, REALMENTE , A VERS�O ORIGINAL GREGA DO NT SE REFERE A "JESUS, O NAZARENO" , EXPRESS�O MAL TRADUZIDA COMO " JESUS DE NAZAR�". EM 6 D.C. , QUANDO ROMA ASSUMIU O CONTROLE DIRETO DA JUD�IA , UM FARISEU RABINO CONHECIDO COMO JUDAS DA GALIL�IA TINHA CRIADO UM GRUPO REVOLUCION�RIO ALTAMENTE MILITANTE, CONHECIDO COMO ZELOTE E COMPOSTO, PARECE, DE FASISEUS E ESS�NIOS. OS ZELOTES N�O ERAM PROPRIAMENTE UMA SEITA. ERAM UM MOVIMENTO COM AFILIADOS DE V�RIAS SEITAS. MUITO TEMPO DEPOIS DA CRUCIFICA��O, AS ATIVIDADES DOS ZELOTES CONTINUARAM INALTERADAS. POR VOLTA DE 44 D.C. ELAS AUMENTARAM. EM 66D.C. A LUTA IRROMPEU, TODA A JUD�IA SE LEVANTANDO EM REVOLTA ORGANIZADA CONTRA ROMA. VINTE MIL JUDEUS FORAM MASSACRADOS PELOS ROMANOS S� EM CESAREA.
  4. 4. EM QUATRO ANOS AS LEGI�ES ROMANAS OCUPARAM JERUSAL�M, ARRASANDO A CIDADE, SAQUEANDO E DESTRUINDO TEMPLO. ENTRETANTO A FORTALEZA MONTANHOSA DE MASADA RESISTIU POR MAIS TR�S ANOS, COMANDADA POR UM DESCENDENTE DE JUDAS DA GALIL�IA. DEPOIS DA REVOLTA HOUVE UM �XODO DE JUDEUS DA TERRA SANTA. ENTRETANTO, UM NUMERO SUFICIENTE PERMANECEU PARA FOMENTAR OUTRA REBELI�O CERCA DE 60 ANOS MAIS TARDE, EM 132 D.C. FINALMENTE , EM 135 D.C. O IMPERADOR HADRIANS DECRETOU QUE TODOS OS JUDEUS DEVIAM SER EXPULSOS DA JUD�IA POR LEI, E JERUSAL�M TORNOU -SE UMA CIDADE ESSENCIALMENTE ROMANA, SENDO REBATIZADA COM O NOME DE AELIA CAPITOLINA. A VIDA DE JESUS SE PASSOU NOS PRIMEIROS 35 ANOS DE UM TURBILH�O E SE ESTENDEU POR 140 ANOS. GEROU EXPECTATIVAS INEVIT�VEIS AO POVO JUDEU E UMA DELAS ERA A ESPERAN�A DE UM MESSIAS QUE LIBERTASSE O SEU POVO DO JUGO ROMANO. PARA OS CONTEMPOR�NEOS DE JESUS, NENHUM MESSIAS SERIA JAMAIS CONSIDERADO DIVINO. NA REALIDADE A PR�PRIA ID�IA DE UM MESSIAS SERIA EXTRAVAGANTE. A PALAVRA GREGA PARA MESSIAS � CHRIST OU CHRISTOS. O TERMO - EM HEBREU OU GREGO - SIGNIFICA "ABEN�OADO" E SE REFERE GERALMENTE A UM REI. E QUANDO DAVI FOI ABEN�OADO REI NO VELHO TESTAMENTO , ELE SE TORNOU UM MESSIAS OU UM CHRIST. E TODOS OS REIS JUDEUS SUBSEQUENTES , DA CASA DE DAVI, ERAM CONHECIDOS PELO MESMO NOME. MESMO DURANTE A OCUPA��O ROMANA DA JUD�IA , O ALTO TRA�O SACERDOTE NOMEADO POR ROMA ERA CONHECIDO COMO SACERDOTE, MESSIAS OU REI-SACERDOTE. (MACCOBY, REVOLUTION IN JUDAEA, P.99) TODAVIA , PARA OS ZELOTES E PARA OUTROS OPONENTES DE ROMA, ESTE SACERDOTE MARIONETE ERA , NECESSARIAMENTE, UM FALSO MESSIAS. PARA ELES , O VERDADEIRO MESSIAS SIGNIFICAVA ALGO MUITO DIFERENTE - O LEG�TIMO REI PERDIDO , O DESCENDENTE DESCONHECIDO DA
  5. 5. CASA DE DAVI , QUE LIBERTARIA SEU POVO DA TIRANIA ROMANA. DURANTE A VIDA DE JESUS ESSA ESPERA ERA ENORME E CONTINUOU AP�S SUA MORTE. REALMENTE, A REVOLTA DE MASADA EM 66 D.C. FOI INSTIGADA PELA PROPAGANDA FEITA PELOS ZELOTES EM NOME DE UM MESSIAS , CUJO ADVENTO SERIA IMINENTE. O TERMO MESSIAS SIGNIFICAVA "UM REI ABEN�OADO" E , NA MENTALIDADE POPULAR , VEIO A SIGNIFICAR TAMB�M LIBERTADOR. EM UM TERMO DE CONOTA��O POL�TICA , ALGO BEM DIFERENTE DA ID�IA CRIST� POSTERIOR DE UM "FILHO DE DEUS". ESSE TERMO, ESSENCIALMENTE MUNDANO, FOI USADO PARA JESUS , CHAMADO "O MESSIAS" OU - TRADUZIDO PARA O GREGO - "JESUS , O CRISTO" E MAIS TARDE "JESUS CRISTO" QUE SE DISTORCEU PARA O NOME PR�PRIO. A HIST�RIA DOS EVANGELHOS O MASSACRE DE MASADA EXTINGUIU AS ASPIRA��ES DE LIBERDADE DO POVO JUDEU. ENT�O ESSAS ASPIRA��ES FORAM PERPETUADAS PELOS EVANGELHOS SOB FORMA RELIGIOSA. OS ESTUDIOSOS MODERNOS S�O UN�NIMES EM DIZER QUE OS EVANGELHOS DATAM , EM SUA MAIOR PARTE , DO PER�ODO ENTRE AS DUAS PRINCIPAIS REVOLTAS NA JUD�IA - 66 A 74 D.C. E 132 A 135 D.C. - SENDO BASEADAS EM NARRATIVAS ANTERIORES E TRADI��ES ORAIS. ALGUMAS EXAGERADAS, RECEBIDAS DE SEGUNDAS, TERCEIRAS E QUARTAS M�OS. OUTRAS, CONTUDO , PODEM TER DERIVADO DE PESSOAS QUE VIVERAM NA �POCA DE JESUS E PODEM T�-LO CONHECIDO PESSOALMENTE. UM HOMEM QUE FOSSE JOVEM NO TEMPO DA CRUCIFICA��O PODE TER VIVIDO TAMB�M NA �POCA EM QUE OS EVANGELHOS FORAM ESCRITOS. OS EVANGELHOS MARCOS (66 A 74 D.C.) - AT� O CAP�TULO 16:4
  6. 6. PARECE TER VINDO DE JERUSAL�M E COMPANHEIRO DE PAULO. SE MARCOS QUISESSE QUE SEU EVANGELHO SOBREVIVESSE , N�O PODIA APRESENTAR JESUS COMO UM ANTI-ROMANO E TERIA QUE ALIVIAR OS ROMANOS DE TODA CULPA PELA MORTE DE JESUS. ESSE ARTIF�CIO FOI ADAPTADO N�O SOMENTE PELOS AUTORES DOS OUTROS EVANGELHOS, MAS TAMB�M PELA ANTIGA IGREJA CRIST�. SEM TAL ARTIF�CIO, NEM OS EVANGELHOS , NEM A IGREJA TERIAM SOBREVIVIDO. LUCAS (+/- 80 D.C.) M�DICO GREGO QUE COMP�S SEU TRABALHO PARA UM OFICIAL ROMANO DE ALTO ESCAL�O EM CESAREA , A CAPITAL ROMANA DA PALESTINA. MATEUS (+/- 85 D.C) DERIVA DIRETAMENTE DO DE MARCOS, EMBORA ESTE TENHA SIDO COMPOSTO ORIGINALMENTE EM GREGO E REFLITA CARACTER�STICAS ESPECIFICAMENTE GREGAS. O AUTOR PARECE TER SIDO UM JUDEU, POSSIVELMENTE REFUGIADO DA PALESTINA. N�O DEVE SER CONFUNDIDO COM O DISC�PULO MATEUS. OS EVANGELHOS DE MARCOS, LUCAS E MATEUS S�O CONHECIDOS COMO "SIN�PTICOS" SIGNIFICANDO QUE ELES V�EM "OLHO NO OLHO" - O QUE, � CLARO, N�O FAZEM. JO�O (+/- 100 D.C) COMPOSTO NAS VIZINHAN�AS DE �FESO , NA TURQUIA - POR UM HOMEM CHAMADO JO�O. � GERALMENTE ACEITA COMO UMA TRADU��O POSTERIOR. N�O H� NELE , A CENA DE NATAL , NENHUMA DESCRI��O DO NASCIMENTO DE JESUS, E A INTRODU��O � QUASE GN�STICA. O TEXTO � DECIDIDAMENTE DE NATUREZA MAIS M�STICA E O CONTE�DO TAMB�M DIFERE. CONT�M EPIS�DIOS QUE N�O FIGURAM NOS OUTROS EVANGELHOS : O CASAMENTO DE CANA�, NICODEMUS , JOS� DE ARIMAT�IA, CURA DE L�ZARO (EMBORA ESSE �LTIMO TENHA SIDO INCLU�DO NO EVANGELHO DE MARCOS). COM BASE EM TAIS FATORES , ESTUDIOSOS MODERNOS TEM SUGERIDO QUE O EVANGELHO DE JO�O , A DESPEITO DE SUA COMPOSI��O TARDIA , PODE SER O MAIS FIDEDIGNO E
  7. 7. HISTORICAMENTE ACURADO DOS QUATRO. MAIS DO QUE OS OUTROS, ELE PARECE ORIGINAR-SE DE TRADU��ES CORRENTES ENTRE CONTEMPOR�NEOS DE JESUS, BEM COMO DE OUTROS MATERIAIS INACESS�VEIS A MARCO, LUCAS, MATEUS. UM ESTUDIOSO MODERNO OBSERVA QUE O TEXTO REFLETE UM CONHECIMENTO TOPOGR�FICO APARENTEMENTE DE PRIMEIRA M�O DA JERUSAL�M DE ANTES DA REVOLTA DE 66 D.C. O MESMO AUTOR CONCLUI: POR TR�S DO QUARTO EVANGELHO EXISTE UMA VELHA TRADI��O INDEPENDENTE DOS OUTROS EVANGELHOS. (BRANDON, JESUS AND ZEALOTS, P.16) EMBORA TENHA SOFRIDO ADULTERA��ES, ERA O MAIS FIDEDIGNO DOS QUATRO. SERIA JESUS CASADO? SEGUNDO O COSTUME JUDAICO DA �POCA, N�O ERA S� USUAL, MAS QUASE OBRIGAT�RIO QUE UM HOMEM FOSSE CASADO. COM EXCE��O DE CERTOS ESS�NIOS DE ALGUMAS COMUNIDADES, O CELIBATO ERA VIGOROSAMENTE CONDENADO. SE JESUS FOSSE CELIBAT�RIO, CERTAMENTE HAVERIA UMA FORTE REA��O E TERIA DEIXADO ALGUM TRA�O. A FALTA DE COMENT�RIOS SOBRE O CASAMENTO DE JESUS NOS EVANGELHOS � UM FORTE ARGUMENTO, N�O CONTRA, MAS A FAVOR DA HIP�TESE DE CASAMENTO, PORQUE QUALQUER PR�TICA OU DEFESA DO CELIBATO VOLUNT�RIO, NO CONTEXTO JUDEU DA �POCA, TERIA SIDO T�O ESTRANHA QUE TERIA ATRA�DO MUITA ATEN��O E COMENT�RIOS. A HIP�TESE DE CASAMENTO � REFOR�ADA PELO T�TULO DE RABINO E A LEI JUDIA � EXPL�CITA; " UM HOMEM N�O CASADO N�O PODE SER PROFESSOR". AS BODAS DE CANA� SUGERE QUE O CASAMENTO TENHA SIDO A DO PR�PRIO JESUS. � DE SE ESTRANHAR O FATO DE JESUS E SUA M�E ESTAREM L�; ELE AINDA N�O HAVIA INICIADO SEU MINIST�RIO; E MARIA LHE ORDENA QUE REPONHA O VINHO. COMPORTA-SE COMO SE FOSSE A ANFITRI� (JO�O 2:3-4)
  8. 8. "E FALTANDO O VINHO, A M�E DE JESUS LHE DISSE: ELES N�O T�M VINHO. E JESUS RESPONDEU: MULHER QUE IMPORTA ISSO A MIM E A V�S? AINDA N�O � CHEGADA A MINHA HORA. MAS MARIA, COMPLETAMENTE � VONTADE IGNORA O PROTESTO DO FILHO (JO�O 2:5). DISSE A M�E DE JESUS AOS QUE SERVIAM: FAZEI TUDO O QUE ELES VOS DISSER. E OS SERVOS PRONTAMENTE OBEDECERAM, COMO SE ESTIVESSEM ACOSTUMADOS A RECEBER ORDENS DE MARIA E DE JESUS." NO QUE CONCERNE AOS EVANGELHOS , ELE AINDA N�O TINHA AINDA DEMONSTRADO SEUS PODERES; E N�O HAVIA RAZ�O PARA QUE MARIA ASSUMISSE QUE ELE OS POSSU�A. MAS MESMO QUE HOUVESSE, PORQUE DEVERIAM TAIS DONS , SINGULARES E SAGRADOS , SEREM EMPREGADOS COM UM PROP�SITO T�O BANAL? POR QUE DEVERIA MARIA FAZER TAL PEDIDO � SEU FILHO? POR QUE DEVERIAM DOIS CONVIDADOS A UM CASAMENTO TOMAR SOBRE SI A RESPONSABILIDADE DE SERVIR; UMA RESPONSABILIDADE QUE , POR COSTUME , SERIA RESERVADA AO ANFITRI�O? A MENOS, � CLARO, QUE O CASAMENTO EM CANA� FOSSE O PR�PRIO CASAMENTO DE JESUS. NESSE CASO SERIA RESPONSABILIDADE SUA SERVIR O VINHO. OUTRA EVID�NCIA EST� EM JO�O 2:9-10 "O QUE GOVERNAVA A MESA CHAMOU O NOIVO E DISSE-LHE: TODO HOMEM P�E PRIMEIRO O BOM VINHO: E QUANDO OS CONVIDADOS J� OS T�M BEBIDO BEM, ENT�O LHES APRESENTA O INFERIOR. TU , AO CONTR�RIO, TIVESTE O BOM VINHO GUARDADO AT� AGORA". UMA CONCLUS�O �BVIA � QUE JESUS E O NOIVO S�O A MESMA PESSOA FIM

×