Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Plano Avaliacao A22 A25

350 views

Published on

Trabalho relativo à sessão :O MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES: METODOLOGIAS DE OPERACIONALIZAÇÃO (PARTE I)

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Plano Avaliacao A22 A25

  1. 1. Domínio /Subdomínio de análise:<br />A.2 (Promoção das Literacias da Informação, Tecnológica e Digital)<br />Indicador de Processo<br />A.2.2. Promoção do ensino em contexto de competências de informação<br />Indicador de Impacto<br />A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. <br />PLANO DE AVALIAÇÃO<br />Diagnóstico /problema<br />A utilização dos recursos da BE pelos professores restringe-se a:<br />Requisição pontual de obras de referência para ilustração de conteúdos;<br />Requisição pontual de computadores para pesquisas rápidas durante o tempo lectivo;<br />Consulta rápida de dicionários, durante um pequeno período da aula (o aluno sai da aula para ver o significado de uma palavra);<br />Requisição de DVD, para uso nas aulas de substituição.<br />Os alunos dirigem-se à BE, essencialmente, para:<br />Visionar DVDs;<br />Utilizar jogos didácticos;<br />Fazer pesquisas (de imagens) nos computadores;<br />Realizar trabalhos de casa.<br />Os recursos da BE não são rentabilizados pelos docentes na sua prática lectiva.<br />Os alunos não incorporam, no seu trabalho, qualquer processo de pesquisa ou de tratamento da informação.<br />Por outro lado, os alunos, apesar de frequentarem a BE, nem sempre revelam comportamentos ou atitudes adequadas a um espaço que se pretende de informação e de formação.<br />Identificação do objecto da avaliação<br />Indicador de Processo<br />A.2.2. Promoção do ensino em contexto de competências de informação<br />Indicador de Impacto<br />A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. <br />Objectivos<br />A2.2. / A2.5.<br />Consciencializar os docentes das valências da BE enquanto espaço de fomento de aprendizagens;<br />Comprovar, junto dos docentes, que o trabalho colaborativo com a BE enriquece as suas práticas;<br />Salientar o papel formativo da BE junto dos alunos, enquanto espaço de disponibilização das ferramentas adequados ao seu sucesso;<br />Alertar os alunos para a indispensabilidade da adopção de comportamentos adequados no espaço da BE.<br />Limitações<br />A2.2 /A2.5. <br />A consecução deste plano de avaliação não poderá contar com a participação de uma equipa da BE, apenas com a Professora Bibliotecária e os demais intervenientes (restantes docentes/alunos), uma vez que a equipa é quase inexistente;<br />Os recursos informáticos na BE são obsoletos, não favorecendo uma explanação completa das mais-valias do seu uso;<br />A cultura da escola vai no sentido de que a BE é um espaço onde os alunos têm oportunidade de desenvolver actividades de carácter predominantemente lúdico.<br />Tipo de avaliação de medida a empreender<br />Indicador de ProcessoA.2.2. Promoção do ensino em contexto de competências de informaçãoFactores Críticos de SucessoA BE procede ao levantamento das competências transversais adequadas a cada ano de escolaridade;A BE promove a integração de um plano para a literacia da informação no Projecto Educativo de Agrupamento;A BE propõe um modelo de pesquisa de informação a ser usado pela escola;A BE estimula a inserção nas NAC do ensino e treino de competências da informação;A BE produz e divulga, em colaboração com os docentes, guiões de pesquisa e outros materiais de apoio ao trabalho de exploração dos recursos de informação pelos alunos;A BE participa, em cooperação com os docentes, nas actividades de ensino de competências de informação com turmas/grupos/alunos.Recolha de evidênciasPlano Anual de Actividades da BEProjecto Educativo de AgrupamentoRegistos de reuniõesMateriais de apoio produzidos e editadosIntervenientesProfessora BibliotecáriaDirectores de TurmaProfessores de Estudo Acompanhado e/ou Área de ProjectoCalendarização/ ProcedimentosPlanificação das actividades a realizar, de acordo com os problemas diagnosticados – Outubro;Reuniões com os docentes, nomeadamente os Directores de Turma, para apresentação das actividades planificadas – Novembro;Calendarização das actividades conjuntamente com os professores em cujas aulas as actividades serão realizadas (Estudo Acompanhado/Área de Projecto) – Novembro /Dezembro;Disponibilização de guiões de trabalho na BE para uso de professores com os alunos;Disponibilização de guiões de pesquisa para uso dos alunos;Apresentação do Modelo Plus às turmas, pela Professora Bibliotecária, nas NAC.Recolha de dados e análise das evidências - 2º período.<br />Indicador de ProcessoA.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida. Factores Críticos de SucessoOs alunos aplicam modalidades de trabalho diversificadas e realizam tarefas diferenciadas, de acordo com a estruturação espacial e funcional da BE;Os alunos estabelecem entre si um ambiente de confiança e de respeito mútuo, cumprindo normas de actuação, de convivência e de trabalho, inerentes ao sistema de organização e funcionamento da BE;Os alunos revelam valores de cooperação, autonomia e responsabilidade, conformes a uma aprendizagem autónoma, activa e colaborativa;Os alunos demonstram atitudes de curiosidade, iniciativa, criatividade e reflexão crítica, necessárias a uma aprendizagem baseada em recursos.Recolha de evidênciasObservação da utilização da BE (O1);Questionário aos professores (QP1) – 20% do número total de professores;Questionário aos alunos (QA1) – 10% do número de alunos em cada nível de escolaridade;Regimento da BE.Selecção dos instrumentos de recolha(restrição das questões e dos itens de observação)Observação da utilização da BE (O1)4- Localiza livros e outros recursos na biblioteca.12 – É autónomo e responsável, sem estar sempre a pedir ajuda, cumprindo prazos;13 – Trabalha individualmente, a pares, em grupo e colectivamente;14 – Ajuda e partilha ideias e conhecimentos com os outros colegas;15 – Assume um comportamento adequado na biblioteca, seguindo as orientações dos professores e as regras de utilização da biblioteca.Questionário aos professores (QP1)Na sua prática lectiva, promove a utilização da biblioteca nos trabalhos efectuados pelos alunos?Quando utilizam a BE, os seus alunos estão munidos das indicações sobre a tarefa a executar e de sugestões de bibliografia a consultar?Como classifica as suas competências pessoais para o uso autónomo da BE com os seus alunos?14 – Como classifica as suas competências para o uso autónomo da BE, por parte dos alunos?17 – Em que medida considera que a BE influencia, nos seus alunos, o desenvolvimento de valores e atitudes de convivência, iniciativa, cooperação e autonomia?Questionário aos alunos (QA1)9 – À medida que vais realizando mais trabalhos na BE, nas várias disciplinas, achas que os teus trabalhos de pesquisa vão melhorando e fazes progressos?10 – Como classificarias as tuas competências para o uso autónomo da BE?10.1. Competências para o uso dos serviços e equipamentos da BE10.2. Competências TIC10.3. Competências para a exploração dos diferentes recursos de informação11. O trabalho da BE contribui para que te vás sentindo mais seguro e confiante nas tarefas da pesquisa, consulta e produção de informação que tens de realizar?12- Consideras que o trabalho da BE exige de ti alguma capacidade de iniciativa, autonomia e cooperação com os teus colegas?13- Como avalias, em geral, o nível de aprendizagens que realizas na BE através do trabalho orientado que aí efectuas com os teus professores?IntervenientesProfessora Bibliotecária e professores que têm algumas horas do seu horário na BE;Professores das NACs e diferentes Departamentos;Alunos dos diferentes anos de escolaridade que frequentam a BE;Calendarização/ ProcedimentosReuniões com os docentes, nomeadamente os professores das Novas Áreas Curriculares Não Disciplinares, para apresentação do propósito e metodologias da avaliação;Divulgação dos instrumentos, junto dos professores, a serem utilizados para a recolha de evidências – início do segundo período;Calendarização da aplicação dos questionários – final do segundo período;Calendarização da aplicação da grelha de observação – terceiro período (início).Recolha e tratamento dos dados referentes à aplicação dos questionários e da grelha de observação – terceiro período.<br />Análise e comunicação da informação<br />Depois de recolhidos e tratados os dados, é altura de analisar, com eficácia, a informação recolhida.<br />Para isso, é preciso ter em atenção os descritores apresentados no Modelo de Auto - Avaliação, que balizam o nível de desempenho da BE no sub - domínio avaliado. Os descritores retratam o tipo de performance da BE em cada um dos 4 níveis de desempenho – Fraco/ Satisfatório/ Bom /Excelente.<br />Para que a BE se situe num determinado nível, deverá corresponder, no mínimo, aos descritores apresentados numa relação de 4/5, 5/6, 6/7, de acordo com o número de itens que o perfil de desempenho apresentar.<br />NívelDescrição4- ExcelenteA BE é muito forte neste domínio. O trabalho desenvolvido é de grande qualidade e com um impacto bastante positivo.3- BomA BE desenvolve um trabalho de qualidade neste domínio mas ainda é possível melhorar alguns aspectos.2- SatisfatórioA BE começou a desenvolver trabalho neste domínio, sendo necessário melhorar o desempenho para que o seu impacto seja mais efectivo.FracoA BE desenvolve pouco ou nenhum trabalho neste domínio, o seu impacto é bastante reduzido, sendo necessário intervir com urgência.<br />Depois de analisados os dados, resta comunicar os resultados à Comunidade Escolar. Esta comunicação é importante, uma vez que proporcionará uma análise colectiva e uma reflexão da escola sobre os resultados. Por outro lado, consciencializa as pessoas de que o seu comprometimento é essencial na delineação de um plano de melhoria, bem como na consecução do mesmo. <br />A comunicação da informação deverá ser feita em Conselho Pedagógico e deverá ficar disponível, para consulta da Comunidade, na página da escola.<br />Os resultados da avaliação deverão integrar o Relatório Final da Avaliação da Biblioteca Escolar, que, por sua vez, deverá integrar o Relatório de Auto-Avaliação do Agrupamento.<br />26 de Novembro de 2009<br />Ana Violante<br />Agrupamento de Escolas da Freixianda<br />

×