Leitura propostas de atividades

2,173 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,173
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
167
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Leitura propostas de atividades

  1. 1. 1.º CICLOMaria Oliveira Pinto Encarnação Silva KIT PEDAGÓGICO PORTUGUÊS Leitura: propostas 2 de actividadesISBN 978-111-11-2509-7978111 112 509 7
  2. 2. Apresentação Nesta pequena brochura encontrará um conjunto de sugestões que pretendem ilustrar formas de opera-cionalizar o novo Programa de Português. Esta e uma primeira brochura sobre a leitura e as propostasapre- sentadas destinam-se ao 1.º ano de escolaridade. A aprendizagem da leitura exige ensino formal, implicando, por parte do aluno, observação, reflexão etreino. Quando chegam à escola, as crianças já fizeram muitas descobertas sobre o universo da linguagemescrita; tais descobertas deverão ser o ponto de partida para a realização de novas aprendizagens significati-vas. Deverá realizar-se uma diagnose inicial que permita, com algum rigor, conhecer o que as crianças jásabem. No que se refere à leitura considera-se essencial avaliar o que a criança sabe sobre: a) manipulação dematerial escrito; b) vocabulário relativo ao universo da linguagem escrita; c) identificação de diferentessuportes de escrita; d) atribuição de significado aos escritos; e) reconhecimento das diferentes funcionalida-des da escrita; f) reconhecimento de palavras; g) identificação de letras. De acordo com dados da investigação no domínio da leitura, os sujeitos mobilizam fundamentalmentedois tipos de estratégias para decifrar o material escrito: a via directa ou lexical, que consiste na leituradas palavras, globalmente, como se se tratasse de imagens, e a via indirecta ou fonológica, que consisteno estabelecimento das correspondências som/letra para aceder à decifração da palavra. A leitura de palavras através da via directa ou lexical contribui para que a velocidade de leitura aumente epermite que o esforço cognitivo maior seja investido na compreensão. A leitura através da via indirecta oufonológica possibilita a leitura de todas as palavras novas, isto é, aquelas cuja silhueta gráfica ainda não estáguardada na memória. Assim sendo, a escola terá de treinar estas duas formas de leitura para que os alu-nos venham a ser leitores fluentes. É fundamental não esquecer que ler e compreender e que, desde cedo, as crianças devem começar aaprender a extrair dos textos a informação pertinente. Neste sentido, a primeira actividade proposta nestabrochura ilustra o treino da leitura através da via directa (lexical), seguindo-se uma actividade de treino daleitura através da via indirecta (fonológica) e, por último, apresenta-se uma actividade que tem como objectivo aselecção e organização da informação. As actividades propostas são apresentadas num formato dirigido aos alunos. As instruções são enuncia-das na primeira pessoa (leio, ouço, escrevo…). Optou-se por apresentar enunciados completos, que exigema compreensão das instruções neles contidas, mesmo numa fase inicial em que os alunos ainda não domi-nam o código escrito. Alerta-se aqui os professores para a importância deste contacto permanente com osenunciados escritos, mesmo antes de o aluno os saber escrever ou decifrar totalmente. Cada enunciado éilustrado com um símbolo representativo da instrução contida no verbo: ouço, leio, escrevo... É importanteque o professor apresente previamente os símbolos aos alunos e que todos conheçam o seu (ou seus) sig-nificado(s). Desta forma, o aluno antecipa facilmente a tarefa que terá de realizar quando ler o enunciado. Texto Editores | Materiais fotocopiáveis 2
  3. 3. Actividade 1 Descritores de desempenho: ■ Localizar palavras em diferentes contextos. ■ Ler palavras através de reconhecimento global. Conteúdos: • Estratégias de leitura (via directa). 1. Apresentar a lengalenga completa num cartaz ou escrevê-la no quadro. 2. Ler a lengalenga de forma pausada e apontando palavra a palavra, uma ou duas vezes. 3. Ler a lengalenga com as crianças, em coro. 4. Pedir às crianças que leiam a lengalenga, variando a forma de o fazer: com voz de robô, com as pilhas gastas, com voz forte... 5. Apresentar a lengalenga, em cartaz, substituindo as palavras casa, mesa, gaiola, passarinho e ovinho pelas imagens correspondentes. 6. Ler a lengalenga, com as crianças, neste cartaz. 7. Distribuir cartões com as palavras e pedir às crianças que os coloquem sobre as imagens correspon- dentes, no cartaz. Observando e comparando os cartazes referidos em 1 e em 5, as crianças conse- guirão, sob orientação do professor, realizar esta actividade. 8. Realizar a actividade individualmente. As crianças recortam as palavras e colam-nas junto da imagem correspondente.Actividade 1Nome: Data: / / Data: / / 1. Leio com a ajuda do professor. Em Viseu está uma Dentro da está uma Em cima da está uma Dentro da está um Debaixo do está um Dentro do está um Texto Editores | Materiais fotocopiáveis 3
  4. 4. 2. Recorto as palavras. passarinho casa passarinho casa casa passarinho casa ovinho ovinho gaiola mesa ovinho gaiola mesa passarinho ovinho mesa ovinho mesa3. Colo as palavras para completar as frases. Em Viseu está uma Dentro da está uma Em cima da está uma Dentro da Debaixo do está um Dentro do está um
  5. 5. Actividade 2 Descritores de desempenho: ■ Identificar os sons da palavra e estabelecer as correspondências som/letra e letra/som. ■ Ler palavras através da correspondência som/letra. Conteúdos: ■ Estratégias de leitura (leitura de palavras via indirecta).1. Leitura da história pelo professor. 2. Ler a história outra vez, pedindo previamente às crianças que digam stopsempre que ouvirem uma palavra com o som 3. Registar no quadro as palavras que vão assinalando. 4. Pedirque observem as palavras com atenção e concluir que há diferentes formas de representar graficamente o som emestudo. 5. Organizar as palavras em colunas, ler, descobrir as regularidades e tirar conclusões. 6. Organizar eafixar um cartaz com a lista das palavras «arrumadas» de acordo com as diferentes representações gráficas do som.7. Distribuir o texto às crianças e pedir-lhes que sublinhem as palavras com o som em estudo. 8. Seleccionarpalavras da lista e propor a escrita de frases. 9. Imprimir exemplares da história em cores diferentes. O número deexemplares deve ser igual ao número de grupos que o professor vai formar. Recortar cada exemplar da históriaem sequências. Distribuir uma sequência a cada criança. 10. Pedir às crianças que façam grupos de acordo com acor que lhes coube. 11. Pedir que cada criança ilustre a sequência da história que lhe coube e cole por baixo asequência da história. Depois, o grupo reorganiza a história e prepara a leitura da história. Cada elemento do grupodeve treinar a leitura da sua sequência. 12. Fazer a apresentação das leituras à turma. 13. Organizar as sequênciasilustradas em album; elaborar uma capa e colocar os álbuns no cantinho da leitura ou oferecer a uma outra turma paraque também possa ler a história.Nota: Esta sequência de actividades deve ser desdobrada no número de sessões que o professor considereadequado.Actividade 2Nome: Data: / / Data: / / 1. Leio e sublinho as palavras com o som que vou ouvir. A história de uma amizade Era uma vez um anão que vivia no tronco de uma grande árvore, no meio do campo.0 anão andava muito triste e rezingão porque não tinha amigos. A árvore ficava ao pé de um pântano e o anão escondia-se a ver as rãs, que se divertiam afazer campeonatos de salto em altura. Um dia, uma rã pequenina, viu-o, chamou-o para brincar e assim nasceu uma bonitaamizade. No Verão, a rã gostava de convidar o anão para lanchar e depois conversavam e saltavampara ver quem saltava mais alto. Com tanto treino, a rã tornou-se campeã de salto em altura. Quando estavam cansados, conversavam ou pediam às andorinhas que lhes contassemhistórias de terras distantes que só elas conheciam. No Inverno, era o anão que convidava a rã para jantar na sua toca. Ao serão, tocavampiano e cantavam canções. E, assim, o anão e a rã tornaram-se amigos para toda a vida e viveram, ambos, muitofelizes.
  6. 6. Actividade 3Descritores de desempenho:■ Mobilizar conhecimentos prévios.■ Organizar a informação.■ Ler pequenos textos para localizar a informação pretendida.Conteúdos:■ Selecção e informação da informação.1. Fase da pré-leitura: mobilizar o conhecimento prévio de acordo com questões orientadoras. A partir da observação da imagem, pedir aos alunos que digam o que sabem sobre as árvores: as que conhecem, o que dão, onde podem viver, do que precisam para viver… Registar no quadro as ideias dos alunos num esquema semelhante ao do ponto 2.2. Fase da pré-leitura: organização da informação. Pedir aos alunos que preencham o quadro do ponto 3 para organizar as ideias que tiveram. Pedir-lhes que pensem e decidam se têm resposta para todas as questões do quadro (ponto 4).3. Fase da leitura: selecção da informação. Pedir aos alunos que leiam o texto e que sublinhem de acordo com a instrução: lápis azul (palavras que já tem no quadro); lápis vermelho (palavras novas que são importantes para responder as ques- tões do quadro): pontos 5 e 6.4. Fase da pós-leitura: Construção de frases sobre as árvores.
  7. 7. Actividade 3Nome: Data: / / Data: / / 1. Penso no que sei sobre as árvores. 2. Preencho o esquema com as minhas ideias (chuva de ideias). As árvores 3. Preencho o quadro com as palavras da «chuva de ideias» para organizar a informação. AS ÁRVORES ONDE PODEM DO QUEAS QUE CONHEÇO O QUE DÃO? VIVER? PRECISAM?
  8. 8. 4. Penso e decido: tenho resposta para todas as perguntas? SIM NÃO5. Leio o texto com atenção para procurar mais informação. Sublinho com um lápis azul as palavras que já tenho no qua- dro; sublinho com um lápis vermelho as palavras novas que são importantes para preencher o quadro. As árvores As árvores vivem nas florestas, nos pomares, nas hortas, nos jardins, nosquintais. Estão um pouco por todo o lado. Precisam de água, luz, sais minerais e arpara se desenvolverem. As árvores são muito generosas, dão-nos tantas coisas! Oferecem-nos ooxigénio para podermos respirar, os frutos para saborearmos, a madeira para osnossos móveis e para fazer a fogueira quando temos frio. Mas não é só doshomens que as árvores são amigas. Elas são as casas de muitos bichos: dospassarinhos, dos insectos e de outros animais.Há tantas árvores diferentes... experimentem dizer o nome de algumas!6. Completo o quadro com as palavras importantes (as que sublinhei a vermelho).7. Construo frases com a informação importante sobre as árvores.

×