Freud - O desenvolvimento sexual infantil

6,014 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,014
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
168
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Freud - O desenvolvimento sexual infantil

  1. 1. P R O F A . A N A Í H A E S E R S. Freud Teoria do Desenvolvimento Sexual
  2. 2. S. S. Freud  Nasceu em Prìbor, Morávia, República Tcheca, em 1856 e faleceu em Londres, Inglaterra, em 1939.  Viveu em Viena de 1860 até 1938, quando mudou-se para a Inglaterra, fugindo dos nazistas.  Médico neurologista.
  3. 3. Psicanálise  A Psicanálise foi criada por Freud sendo, ao mesmo tempo:  Um método de estudo ou de compreensão dos fenômenos psíquicos;  Uma teoria sobre a dinâmica psíquica.  O termo Psicanálise também é utilizado, atualmente, para referir-se a:  Uma área do conhecimento e da atuação profissional;  Uma escola da Psicologia.
  4. 4. História da Psicanálise •Trabalho como psiquiatra junto a pacientes com histeria. • Experiência de aprendizagem e observação dos efeitos da hipnose no tratamento a pacientes com histeria, junto a Charcot, na França. •Hipótese sobre a natureza psíquica, e não orgânica, da histeria. •Hipótese de que conteúdos inconscientes influenciam o comportamento.
  5. 5. História da Psicanálise (cont.)  Experiência de trabalho com Breuer e seu método de cura pela fala, o qual denominava catarse.  O passado influencia no presente, mesmo quando está esquecido: Freud concluiu, a partir dessa experiência, que conteúdos vividos no passado e que se encontram aparentemente esquecidos são importantes na determinação de comportamentos atuais, presentes. Desenvolve método da associação livre.
  6. 6.  Freud concluiu sobre a importância da infância para a formação da personalidade.  Conflitos sexuais, vividos ao longo do desenvolvimento são o elemento essencial para o estabelecimento de quadros de histeria.  Atitude moral perante a sexualidade é a responsável pelas neuroses.  Um conceito de sexualidade diferente.
  7. 7. A Estrutura da Personalidade
  8. 8. Processos Mentais – A metáfora do iceberg Consciente Pré-Consciente Insconciente
  9. 9. A Dinâmica da Personalidade  Instinto  Eros, instinto de vida  Thanatos, instinto de morte  Distribuição da Energia Psíquica
  10. 10. Mecanismos de Defesa  Repressão  Negação  Formação reativa  Projeção  Racionalização  Fixação  Regressão  Deslocamento  Sublimação
  11. 11. Fases do Desenvolvimento da Sexualidade  Fase Oral  Fase Anal  Fase Fálica  Período de Latência  Fase Genital
  12. 12. Contribuições para a Educação  A importância da escuta  A transferência no processo de ensino- aprendizagem  A Educação e o processo de sublimação  A sexualidade na Educação  A Educação e os impulsos parciais

×