Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

6. cidade barroca e industrial

10,387 views

Published on

Published in: Education

6. cidade barroca e industrial

  1. 1. A Cidade Barroca Introdução a Arquitetura e Urbanismo Profa. Ana Cunha
  2. 2. A Cidade Barroca <ul><li>Na evolução histórica da arte, após o Renascimento vem o Barroco. </li></ul><ul><li>Barroco – Pérola defeituosa. </li></ul><ul><li>Pejorativamente chamou-se de barroca a arte que passou a valorizar-se com a contribuição espontânea do artista . </li></ul><ul><li>A arte barroca é dinâmica, mutável conforme o ângulo de observação. </li></ul>
  3. 3. A Cidade Barroca <ul><li>A cidade barroca é um espetáculo para os olhos . </li></ul><ul><li>O barroco é de repertório mais rico e possui um grau maior de informação que o estilo renascentista. </li></ul><ul><li>O traçado das cidades barrocas em nada difere do das cidades clássicas, porém, ganha mais riqueza e movimento . </li></ul>
  4. 4. A Cidade Barroca <ul><li>Continua a existir o monumentalismo clássico das praças e jardins e dos traçados rádio-concêntricos . </li></ul><ul><li>A escala humana continua esquecida, no traçado urbano. </li></ul><ul><li>Na arquitetura, a cidade barroca tende para a aristocracia – pomposidade das formas – enquanto no aspecto socioeconômico é burguesa. </li></ul>
  5. 5. A Cidade Barroca <ul><li>Primeiros núcleos de povoação no Brasil </li></ul>
  6. 6. Revolução Industrial A cidade burguesa do Capitalismo
  7. 7. Revolução Industrial <ul><li>A revolução industrial aconteceu entre os anos de 1760 e 1830 , período que o neoclassicismo predominava nas artes. </li></ul><ul><li>A arquitetura neoclássica representa um rompimento da arte com a tecnologia . </li></ul><ul><li>A prática construtiva se desloca da arquitetura para a engenharia – a técnica sobrepõe-se à arte . </li></ul>
  8. 8. Revolução Industrial <ul><li>O aspecto mais visível da Revolução Industrial ocorreu principalmente nas cidades: </li></ul><ul><li>A construção das fábricas – grandes galpões que abrigavam máquinas e operários empregados na produção de mercadorias. </li></ul><ul><li>A expansão das fábricas atraiu para as cidades trabalhadores das áreas rurais. </li></ul>
  9. 9. Revolução Industrial <ul><li>No início as máquinas conviviam ao lado do esforço dos animais. </li></ul>
  10. 10. Revolução Industrial <ul><li>Com o avanço tecnológico, cada dia mais o trabalho humano foi sendo substituído pela máquina . </li></ul><ul><li>A invenção da máquina à vapor – 1807 e da locomotiva – 1825, agilizou a comunicação entre as cidades e os países . </li></ul><ul><li>As cidades crescem explosivamente. </li></ul><ul><li>As indústrias instalam-se nas cidades. </li></ul>
  11. 11. Revolução Industrial <ul><li>A cidade passa à ser centro de produção e se divide em diferentes zonas, caracterizadas por atividades funcionais predominantes. </li></ul><ul><li>Surgem dois grupos distintos: </li></ul><ul><li>Trabalhadores – nas periferias. </li></ul><ul><li>Proprietários dos meios de produção – bairros residenciais. </li></ul>
  12. 12. Revolução Industrial <ul><li>O trabalho infantil era comum nas indústrias nesta era. </li></ul>
  13. 13. Revolução Industrial <ul><li>O industrialismo já existia antes da Revolução Industrial, mas a urbanização foi incrementada pela fábrica. </li></ul><ul><li>Começam à surgir os problemas urbanos, que preocuparam os governos, levando à criação das primeiras leis urbanísticas. </li></ul>
  14. 14. Revolução Industrial
  15. 15. Revolução Industrial <ul><li>Com a Revolução Industrial surge o Urbanismo Moderno, que começou com as teorias de: </li></ul><ul><li>Arturo Soria y Mata – 1882 </li></ul><ul><li>Camilo Sitte – 1889 </li></ul><ul><li>Ebenezer Howard – 1898 </li></ul><ul><li>Tony Garnier – 1901 </li></ul><ul><li>Patrick Geddes – 1915 </li></ul>
  16. 16. Arturo Soria y Mata <ul><li>Defendeu a idéia de que a raiz de todos os males da época residia na forma das cidades. </li></ul><ul><li>Cidade Linear </li></ul><ul><li>Uma só via de 500 m de largura e de comprimento que fosse necessário. </li></ul><ul><li>Ao centro dessa imensa rua haveria toda a infra-estrutura que a cidade precisaria. </li></ul>
  17. 17. Arturo Soria y Mata <ul><li>Princípios urbanísticos : </li></ul><ul><li>“ Do problema da locomoção derivam-se todos os demais da urbanização”. </li></ul><ul><li>“ A forma das cidades é o resultado fatal da estrutura da sociedade que as ocupa”. </li></ul><ul><li>“ Onde não vive uma árvore tampouco pode viver um ser humano”. </li></ul>
  18. 18. Arturo Soria y Mata <ul><li>Ele combateu a Cidade Circular com os seguintes argumentos : </li></ul><ul><li>Terrenos centrais muito caros – procura maior que a oferta. </li></ul><ul><li>Congestionamento no centro da cidade. </li></ul><ul><li>Marginalização da população periférica. </li></ul>
  19. 19. Arturo Soria y Mata <ul><li>Na Cidade Linear tais inconvenientes não se verificam porque : </li></ul><ul><li>Quando há crescimento da cidade, a avenida central pode se alongar indefinidamente . </li></ul><ul><li>A oferta dos terrenos da área central , sendo ilimitada, mantém o equilíbrio oferta-procura e impede a especulação imobiliária. </li></ul>
  20. 20. Camilo Sitte <ul><li>Preocupava-se com o desaparecimento da vida cívica e formas artísticas das cidades. </li></ul><ul><li>Estudou a função e distribuição das praças públicas , a fim de que voltassem a ser um Centro Cívico urbano. </li></ul><ul><li>Era um esteta urbano , não um planejador. </li></ul>
  21. 21. Camilo Sitte <ul><li>Ele via o Plano da Cidade como uma obra de arte, que tinha por dever produzir um efeito artístico . </li></ul><ul><li>Define o tipo urbano ideal: </li></ul><ul><li>Ruas tortuosas e estreitas, </li></ul><ul><li>Casas de diferentes alturas e </li></ul><ul><li>Praças enclausuradas. </li></ul>
  22. 22. Ebenezer Howard <ul><li>Duas cidades da Inglaterra foram planejadas segundo sua concepção. </li></ul><ul><li>A terra pertence à comunidade ou ao município , eliminando a especulação imobiliária. </li></ul><ul><li>Sua visão utópica era uma tentativa de resolver os problemas de insalubridade, pobreza e poluição . </li></ul>
  23. 23. Ebenezer Howard <ul><li>Cidade Jardim </li></ul><ul><li>Praça circular central. </li></ul><ul><li>Ruas concêntricas e radiais à praça. </li></ul><ul><li>A cada anel de casas segue outro ocupado por jardins. </li></ul><ul><li>A natureza deve estar sempre presente na cidade. </li></ul>
  24. 24. Ebenezer Howard <ul><li>Ele apostava no casamento cidade-campo como forma de assegurar uma combinação com todas as vantagens de uma vida urbana cheia de oportunidades e entretenimento. </li></ul>
  25. 25. Tony Garnier <ul><li>Projetou entre 1901 e 1904 uma Cidade Industrial , com características lineares. </li></ul><ul><li>O projeto compreendia duas grandes áreas, separadas por uma Zona Verde: </li></ul><ul><li>Residencial </li></ul><ul><li>Industrial </li></ul>
  26. 26. Patrick Geddes <ul><li>Posição do trabalhador: </li></ul><ul><li>Ordem Paleotécnica – O trabalhador não tem tido uma casa adequada, nem decente. </li></ul><ul><li>Ordem Neotécnica – Ele construirá sua vivenda e se porá a planejar a cidade, … semelhante ou superior às glórias passadas. </li></ul>
  27. 27. Urbanismo Racionalista <ul><li>Surgiu depois do Urbanismo Moderno. </li></ul><ul><li>Le Corbusier defende as grandes densidades demográficas. </li></ul><ul><li>Era fascinado pela cidade grande, com prédios altos. </li></ul><ul><li>Sua cidade é segregacionista. </li></ul>
  28. 28. Urbanismo Racionalista <ul><li>Postulados Fundamentais: </li></ul><ul><li>Descongestionar o centro das cidades. </li></ul><ul><li>Aumentar a densidade do centro para realizar o contato exigido pelos negócios. </li></ul><ul><li>Aumentar os meios de circulação. </li></ul><ul><li>Aumentar as superfícies plantadas. </li></ul>
  29. 29. Mais detalhes: http:// arquiteturaurb.blogspot.com/2009/03/cidade-barroca.html http:// arquiteturaurb.blogspot.com/2009/03/cidade-burguesa-do-capitalismo.html

×