Seções Planas do Cone Circular Reto Professor Amorim Informática Educativa II –  Especialização em Novas Tecnologias no En...
» Um Pouco de História Estudos sobre o tema que veremos aqui aparecem na história da humanidade antes mesmo de Euclides ( ...
» Lugar Geométrico Denomina-se lugar geométrico a um conjunto de pontos que satisfazem a uma determinada propriedade e rec...
» Secção Plana de um Cone Circular Reto Imaginemos um cone circular reto ilimitado. Seja    um plano que seccione todas a...
Perceba que a interseção das esferas com o cone, formam círculos. Circunferências de contato.
Vamos nos concentrar na esfera menor: i) m é um ponto qualquer seção plana de    com o cone; ii) mT = mF; iii) Construa o...
<ul><li>Os triângulos citados estão destacados abaixo.  </li></ul><ul><li>É possível perceber que: </li></ul><ul><li>   é...
Considerando, inicialmente, esses ângulos fixos, ou seja, sem variarmos as inclinações, teremos: Essa constante ‘e’ recebe...
Considerando fixo apenas o ângulo    de abertura do cone e variando o ângulo    de interseção do plano   , observamos o...
   
   
Estas figuras recebem o nome de cônicas. Ao longo da história da humanidade, o homem tem encontrado diversas aplicações út...
- Construção de antenas mais eficientes, as antenas parabólicas. Construção de faróis que aproveitam o máximo das lâmpadas.
- Refletores odontológicos e aparelhos de radioterapia.
- Construção de lunetas e telescópios mais potentes e precisos.
- Na arquitetura: Acústica e na engenharia. Catedral de  São Paulo. Colisseu Golden Gate
Para conhecer mais sobre as cônicas, suas propriedades e aplicações, veja alguns links: Faculdade de Ciências de Lisboa:  ...
Referências Bibliográficas: » Boyer, C. B. História da Matemática. Editora Edgar Blücher Ltda. São Paulo: 1974. » Lehmann,...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

IE2 - Seções Planas do Cone Circular Reto

4,288 views

Published on

Visão geral das seções planas de um cone com link para muitas outras informações pertinentes ao assunto.

Published in: Education, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
4,288
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,445
Actions
Shares
0
Downloads
44
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

IE2 - Seções Planas do Cone Circular Reto

  1. 1. Seções Planas do Cone Circular Reto Professor Amorim Informática Educativa II – Especialização em Novas Tecnologias no Ensino da Matemática
  2. 2. » Um Pouco de História Estudos sobre o tema que veremos aqui aparecem na história da humanidade antes mesmo de Euclides ( 325 – 265a.C.). Um nome que merece destaque é Apolonio de Perga (262 – 190a.C.), pois produziu uma série de oito livro sobre o assunto, “Seções Cônicas”, apesar do oitavo volume ter se perdido. Esta coleção veio a influenciar muito outros expoentes das ciências como Ptolomeu, Kepler, Galileu, Isaac Newton e outros.
  3. 3. » Lugar Geométrico Denomina-se lugar geométrico a um conjunto de pontos que satisfazem a uma determinada propriedade e reciprocamente. Em geral, os lugares geométricos que se destacam em algum estudo são aqueles cuja representação dos pontos num sistema de coordenadas geram um curva. Veja alguns exemplos de lugares geométricos:
  4. 4. » Secção Plana de um Cone Circular Reto Imaginemos um cone circular reto ilimitado. Seja  um plano que seccione todas as geratrizes do cone uma única vez. No interior desse cone e tangenciando o cone e o plano  , vamos construir esferas conforme o exemplo a seguir: Você pode visualizar e manipular a figura ao lado com o programa “CtrlView” e abrindo, com ele a figura ‘cone1’ em: http://www.4shared.com/file/174995108/2fccb8d7/cone1.html Brinque também com as outras formas que estão lá: http://www.4shared.com/file/175078272/4e3c4597/cone3.html http://www.4shared.com/file/175078290/3eb10935/cone2.html
  5. 5. Perceba que a interseção das esferas com o cone, formam círculos. Circunferências de contato.
  6. 6. Vamos nos concentrar na esfera menor: i) m é um ponto qualquer seção plana de  com o cone; ii) mT = mF; iii) Construa os triângulos mTN e mNX, ambos retângulos em N. N é a projeção ortogonal de m no plano do círculo de contato e X é a projeção ortogonal de m na interseção do plano  com o plano da circunferência de contato.
  7. 7. <ul><li>Os triângulos citados estão destacados abaixo. </li></ul><ul><li>É possível perceber que: </li></ul><ul><li> é o ângulo de ‘abertura do cone’, é o ângulo que qualquer geratriz desse cone forma com o plano da circunferência de contato. </li></ul><ul><li> é o ângulo do plano  , ou seja, o ângulo que  forma com o plano da circunferência de contato. </li></ul>
  8. 8. Considerando, inicialmente, esses ângulos fixos, ou seja, sem variarmos as inclinações, teremos: Essa constante ‘e’ recebe o nome de excentricidade.
  9. 9. Considerando fixo apenas o ângulo  de abertura do cone e variando o ângulo  de interseção do plano  , observamos o que está sintetizado abaixo:  
  10. 10.  
  11. 11.  
  12. 12. Estas figuras recebem o nome de cônicas. Ao longo da história da humanidade, o homem tem encontrado diversas aplicações úteis com base nas propriedades dessas figuras. Veja: - Estudo das órbitas dos planetas em torno do Sol e trajetória de cometas:
  13. 13. - Construção de antenas mais eficientes, as antenas parabólicas. Construção de faróis que aproveitam o máximo das lâmpadas.
  14. 14. - Refletores odontológicos e aparelhos de radioterapia.
  15. 15. - Construção de lunetas e telescópios mais potentes e precisos.
  16. 16. - Na arquitetura: Acústica e na engenharia. Catedral de São Paulo. Colisseu Golden Gate
  17. 17. Para conhecer mais sobre as cônicas, suas propriedades e aplicações, veja alguns links: Faculdade de Ciências de Lisboa: http://www.educ.fc.ul.pt/icm/icm2000/icm27/ UFRJ: http://www.im.ufrj.br/dmm/projeto/diversos/conicas.html Jocelino Sato – Universidade Federal de Uberlândia 2004: http://www.4shared.com/file/175024073/b88991a7/Conicas_JocelinoSato.html Síntese dos livros de Apolônio: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/opombo/seminario/apolonio/conicas.htm
  18. 18. Referências Bibliográficas: » Boyer, C. B. História da Matemática. Editora Edgar Blücher Ltda. São Paulo: 1974. » Lehmann, C. H. Geometria Analítica. Editora Globo. São Paulo: 1998. » Revista do Professor de Matemática, IMPA-SBM, Rio de Janeiro.

×