Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Vida Alheia e Riquezas Salvar
UNIDADE III
Material de Extinção
1. EQUIPAMENTO INDIVIDUAL DE BOMBEIRO MILITAR
1.1. Definiçã...
Vida Alheia e Riquezas Salvar
1.2.3. Luvas de Emprego Geral
Devem possuir:
- Capacidade para atuar sob severa exposição de...
Vida Alheia e Riquezas Salvar
1.2.10. Lanterna
Equipamento fundamental para o bombeiro-militar, devendo ser utilizada a qu...
Vida Alheia e Riquezas Salvar
2. APARELHOS EXTINTORES DE INCÊNDIO
2.1. Introdução
São equipamentos fundamentais para o est...
Vida Alheia e Riquezas Salvar
2.2.2. Extintor de Incêndio Portátil de Água-Pressurizada (AP)
O gás propelente está acondic...
Vida Alheia e Riquezas Salvar
Obs.: O aparelho portátil de espuma química bem como a carreta de espuma química são
equipam...
Vida Alheia e Riquezas Salvar
2.5. Aparelho Extintor tipo Pó químico Seco (PQS)
2.5.1. Extintor de Incêndio Portátil de PQ...
Vida Alheia e Riquezas Salvar
2.6. Aparelho Extintor Sobre-Rodas (Carreta)
São aparelhos extintores de incêndios que possu...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

006 manual sd-unidade-3_material_de_extincao

52 views

Published on

ok

Published in: Healthcare
  • Be the first to comment

006 manual sd-unidade-3_material_de_extincao

  1. 1. Vida Alheia e Riquezas Salvar UNIDADE III Material de Extinção 1. EQUIPAMENTO INDIVIDUAL DE BOMBEIRO MILITAR 1.1. Definição São todos os dispositivos de uso pessoal e de porte obrigatório durante as operações de bombeiro-militar, destinados a preservar a incolumidade do militar, bem como facilitar suas ações de combate. É necessário que estejamos habituados a utilizar nossos Equipamentos de Proteção Individual (EPI), de tal forma que os sintamos como parte integrante de nosso corpo. Antes de deixar o seu EPI "de lado", por achar que não necessita dele, pense nas pessoas que precisam de você, bombeiro, para serem salvas, pense na família que o aguarda em casa. Aqui no CBMERJ, há lugar para o heroísmo, mas nunca para a negligência! 1.2. Tipos de EPI 1.2.1. Capacetes Os capacetes de bombeiro devem atender aos seguintes requisitos de segurança: - Proteção total da cabeça - Isolamento elétrico - Resistência aos impactos - Resistência à penetrações - Resistência à chama e ao calor - Baixo peso - Boa visibilidade - Estabilidade térmica - Baixa absorção de água - Reflexibilidade 1.2.2. Roupas de Proteção Oferecem proteção contra o calor, possuem um grau de resistência às chamas, evitam a passagem de líquidos e/ou vapores para a parte interna além de não permitir a absorção de líquidos. As roupas de proteção dividem-se basicamente em três partes: a) Externa Feita com materiais resistentes. b) Barreira de Vapor Isolante entre duas camadas (externa e interna) serve para evitar a passagem de líquidos ou vapores da parte externa para a parte interna. c) Interna É o forro, geralmente, feito de algodão ou lã para não irritar a pele. M1 - 18
  2. 2. Vida Alheia e Riquezas Salvar 1.2.3. Luvas de Emprego Geral Devem possuir: - Capacidade para atuar sob severa exposição de água - Não impedir a destreza - Não inibir o tato - Oferecer proteção contra cortes, escoriações e objetos penetrantes - Proteção térmica - Resistência a condutividade elétrica 1.2.4. Botas Devem Possuir: - Proteção contra impactos - Proteção contra perfurações - Confortável revestimento interno - Cano flexível - Solado anti-derrapante - Resistência a água e solventes - Isolante elétrico 1.2.5. Equipamento de Proteção Respiratória Visa filtrar e/ou purificar o ar respirado pelo bombeiro-militar, ou ainda se for do tipo respiração autônoma, possibilitá-lo a respirar um ar independente do disponível no ambiente de trabalho. 1.2.6. Óculos de Segurança A proteção dos olhos contra corpos estranhos e gases é imprescindível. Perfeito ajuste ao rosto, lentes inquebráveis e proteção total aos olhos são algumas características dos óculos de segurança. Este pode estar embutido no equipamento de proteção respiratória ou no capacete. 1.2.7. Cintos de Segurança Às vezes, se torna imprescindível um escape rápido ou a ultrapassagem de vãos através de cabos, escadas ou cordas. Não só em sua força muscular deve confiar o operador, um mal súbito pode ser fatal. Este cinto deve resistir a trações, algumas vezes superiores ao esforço provocado pelo peso do operador, deve ser munido de argolas e dispositivos de fixação. 1.2.8. Corda de Prontidão São geralmente de nylon com 9mm de diâmetro, tendo 30 metros de comprimento, possuindo alma de sêda. As extremidades possuem alças falcaçadas em couro. Utilizada nos serviços de extinção, salvamento e proteção, sendo conduzida a tiracolo, enrolada no padrão do CBMERJ. 1.2.9. Mola de Segurança (Mosquetão) Peça metálica em forma de elo de corrente com uma abertura lateral de fechamento automático. É constituída de aço ou duroalumínio, possuindo uma resistência de carga entre 650 a 5.000 Kgf. Empregada em descida no plano vertical, transposição de plano inclinado, como componente de sistemas de força, etc. M1 - 19
  3. 3. Vida Alheia e Riquezas Salvar 1.2.10. Lanterna Equipamento fundamental para o bombeiro-militar, devendo ser utilizada a qualquer hora. Preferencialmente, a prova d'água. 1.3. Equipamentos Específicos de Cada Função Todos os componentes da guarnição deverão estar com os seus uniformes de prontidão completos (calça e blusa de brim caqui, botinas pretas, meias pretas, cinto de lona grená, cinto ginástico e capacete). 1.3.1. Chefe de Linha v Corda de prontidão v Aparelho de prender mangueira v Mola de segurança v Porta esguicho v Esguicho v Chave de mangueira v Porta-chave de mangueira 1.3.2. Ajudante de Linha v Corda de prontidão v Aparelho de prender mangueira v Mola de segurança v Porta machadinha v Machadinha v Chave de mangueira v Porta-chave de mangueira M1 - 20
  4. 4. Vida Alheia e Riquezas Salvar 2. APARELHOS EXTINTORES DE INCÊNDIO 2.1. Introdução São equipamentos fundamentais para o estágio inicial das ações de combate a incêndio. A potencialidade dos extintores é alcançada quando são utilizados com técnica adequada para os objetivos propostos. São transportados em todas as viaturas operacionais, sendo encontrados também nas edificações e estabelecimentos que estejam, de acordo com as normas contidas no Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico - COSCIP. O êxito no emprego dos aparelhos extintores de incêndio depende dos seguintes fatores basicamente: v Aplicação correta do agente extintor para o tipo de combustível (sólido ou líquido) e sua composição química. v Manutenção periódica adequada e eficiente. v O bombeiro-militar deverá possuir conhecimentos específicos de maneabilidade do equipamento e técnicas de combate a incêndio. Normalmente, estes aparelhos extintores são chamados pelo nome do agente que contém, e apresentam características para cada tipo, apesar de possuírem detalhes de acordo com cada fabricante. 2.2. Aparelho Extintor Tipo Água 2.2.1. Extintor de Incêndio Portátil de Água-gás (AG) Dados Técnicos 1) Mangueira 2) Esguicho 3) Alça para transporte 4) Recipiente 5) Tubo sifão 6) Cilindro de gás propelente Capacidade: 10 litros Alcance médio do jato: 10 m Técnicas de Utilização v Identifique o Extintor através de sua aparência externa e etiqueta presa ao mesmo. v Retire o Extintor do suporte preso a parede ou outro lugar em que esteja acondicionado. v Transporte o Extintor até próximo do local sinistrado (10 m). v Retire o lacre do volante da ampola externa. v Empunhe a mangueira para baixo e gire o volante da ampola externa no sentido anti-horário, pressurizando assim a carga extintora e aperte o gatilho rapidamente (caso exista), a fim de confirmar o agente extintor, neste momento afaste qualquer parte do corpo da trajetória da tampa, caso esta seja projetada mediante o aumento da pressão interior do aparelho. v Direcione o jato para a base do fogo e movimente-o em forma de "ziguezague" horizontal. M1 - 21
  5. 5. Vida Alheia e Riquezas Salvar 2.2.2. Extintor de Incêndio Portátil de Água-Pressurizada (AP) O gás propelente está acondicionado junto com a carga extintora, mantendo o aparelho pressurizado permanentemente. Dados Técnicos 1) Mangueira c/ Esguicho 2) Gatilho 3) Alça para transporte 4) Pino de Segurança 5) Tubo Sifão 6) Recipiente 7) Manômetro Capacidade: 10 litros Alcance médio do jato: 10 m Técnicas de Utilização v Identifique o Extintor através de sua aparência externa e etiqueta presa ao mesmo, observando no manômetro se está carregado. v Retire o Extintor do suporte preso a parede ou outro lugar em que esteja acondicionado. v Retire o lacre e o pino de segurança. v Empunhe a mangueira para baixo e aperte o gatilho rapidamente, a fim de confirmar o agente extintor. v Transporte o Extintor até próximo do local sinistrado (10 m). v Aperte o gatilho e direcione o jato para a base do fogo e movimente-o em forma de "ziguezague" horizontal. 2.3. Aparelho Extintor Tipo Espuma 2.3.1. Extintor de Incêndio Portátil de Espuma Química O gás propelente é o próprio CO2 resultante da reação química dentro do aparelho no momento de sua utilização. Dados Técnicos 1) Tampa que serve como alça de transporte 2) Esguicho 3) Recipiente Interno (Sulfato de Alumínio) 4) Recipiente Externo (Bicarbonato de sódio, Água e Alcaçus) Capacidade: Produz ± 65 litros de Espuma Alcance médio do jato: 10 metros Técnicas de Utilização v Identifique o Extintor através de sua aparência externa e etiqueta presa ao mesmo. v Retire o Extintor do suporte preso à parede ou outro lugar em que esteja acondicionado. v Transporte o Extintor até próximo do local sinistrado (10 metros). v Inverta o Extintor (vire-o de "cabeça para baixo"), provocando assim a mistura das soluções que produzirá espuma. v Direcione o jato para a base do fogo e procure formar uma camada de espuma cobrindo toda a superfície em chamas, caso a espuma não seja expelida, verificar se há obstrução no esguicho, persistindo o entupimento, afaste o aparelho, pois existirá risco de explosão mecânica. M1 - 22
  6. 6. Vida Alheia e Riquezas Salvar Obs.: O aparelho portátil de espuma química bem como a carreta de espuma química são equipamentos que começaram a ficar em desuso desde 1990. 2.3.2. Extintor de Incêndio Portátil de Espuma Mecânica Dados Técnicos 1) Mangueira 2) Gatilho 3) Alça para transporte 4) Pino de Segurança 5) Tubo Sifão 6) Recipiente 7) Manômetro 8) Esguicho Aerador Capacidade: Produz ± 80 litros de espuma Alcance médio do jato: 5 m Técnicas de Utilização v Identifique o Extintor através de sua aparência externa e etiqueta presa ao mesmo, observando no manômetro se está carregado. v Retire o Extintor do suporte preso à parede ou outro lugar em que esteja acondicionado. v Retire o lacre e o pino de segurança. v Empunhe a mangueira para baixo e aperte o gatilho rapidamente a fim de confirmar o agente extintor. v Transporte o Extintor até próximo do local sinistrado (10 m). v Aperte o gatilho e direcione o jato para a base do fogo e procure formar uma camada de espuma cobrindo a base das chamas. 2.4. Aparelho Extintor Tipo CO2 Dados Técnicos 1) Mangueira 2) Gatilho 3) Alça para transporte 4) Pino de Segurança 5) Tubo Sifão 6) Recipiente 7) Punho 8) Difusor Capacidade: 4, 6 e 8 quilogramas Alcance médio do jato: 3 m Técnicas de Utilização v Identifique o Extintor através de sua aparência externa e etiqueta presa ao mesmo. v Retire o Extintor do suporte preso à parede ou outro lugar em que esteja acondicionado. v Retire o lacre e o pino de segurança. v Empunhe o punho, aponte o difusor para baixo e aperte o gatilho rapidamente para confirmar o agente extintor. v Transporte o Extintor até próximo do local sinistrado (4 m). v Direcione o jato para a base do fogo e movimente-o em forma de "ziguezague" horizontal, a favor do vento. M1 - 23
  7. 7. Vida Alheia e Riquezas Salvar 2.5. Aparelho Extintor tipo Pó químico Seco (PQS) 2.5.1. Extintor de Incêndio Portátil de PQS a Pressurizar Dados Técnicos 1) Mangueira 2) Gatilho 3) Alça para transporte 4) Recipiente 5) Tubo Sifão 6) Tubo de pressurização 7) Cilindro de gás propelente (ampola externa) Capacidade: 4, 6, 8, 10 e 12 quilogramas Alcance médio do jato: 6 m Técnicas de Utilização v Identifique o Extintor através de sua aparência externa e etiqueta presa ao mesmo. v Retire o Extintor do suporte preso a parede ou outro lugar em que esteja acondicionado. v Retire o lacre do volante da ampola externa. v Empunhe a mangueira para baixo e gire o volante da ampola externa no sentido anti-horário, pressurizando assim a carga extintora e aperte o gatilho, rapidamente, a fim de confirmar o agente extintor, neste momento afaste qualquer parte do corpo da trajetória da tampa, caso esta seja projetada mediante o aumento da pressão no interior do aparelho. v Transporte o aparelho até próximo do local sinistrado (6 metros). v Direcione o jato para a base do fogo e movimente-o em forma de "ziguezague" horizontal, a favor do vento. 2.5.2. Extintor de Incêndio Portátil de PQS Pressurizado O gás propelente está acondicionado junto com a carga extintora, mantendo o aparelho pressurizado permanentemente. Dados Técnicos 1) Mangueira com esguicho 2) Gatilho 3) Alça para transporte 4) Pino de Segurança 5) Tubo Sifão 6) Recipiente 7) Manômetro Capacidade: 4, 6, 8, 10 e 12 quilogramas Alcance médio do jato: 6 m Técnicas de Utilização v Identifique o Extintor através de sua aparência externa e etiqueta presa ao mesmo, observando no manômetro se está carregado. v Retire o Extintor do suporte preso a parede ou outro lugar em que esteja acondicionado. v Retire o lacre e o pino de segurança. v Empunhe a mangueira para baixo e aperte o gatilho rapidamente a fim de confirmar o agente extintor. v Transporte o Extintor até próximo do local sinistrado (10 metros). v Aperte o gatilho e direcione o jato para a base do fogo e movimente-o em forma de "ziguezague" horizontal, a favor do vento. M1 - 24
  8. 8. Vida Alheia e Riquezas Salvar 2.6. Aparelho Extintor Sobre-Rodas (Carreta) São aparelhos extintores de incêndios que possuem uma maior carga de agente extintor de incêndio, e com isto para o seu transporte, torna-se necessário que estejam sobre rodas. Normalmente, são encontrados em Indústrias e Grandes Estabelecimentos Comerciais. As técnicas de manuseio são semelhantes aos extintores portáteis, devendo no entanto ser operado por 02 (dois) bombeiros-militares. 2.6.1. Extintor de Incêndio Sobre-Rodas de Água-Gás Dados Técnicos 1) Mangueira (± 6 metros) 2) Alça para deslocamento 3) Cilindro de Gás propelente 4) Recipiente Capacidade: 75 a 150 litros Alcance médio do jato: 13 m 2.6.2. Extintor de Incêndio Sobre-Rodas de CO2 Dados Técnicos 1) Mangueira (± 6 metros) 2) Alça para deslocamento 3) Recipiente 4) Válvula 5) Gatilho 6) Difusor Capacidade: 12 a 100 quilogramas Alcance médio do jato: 4 m M1 - 25

×