Ana marg.bot.promoçãoleiturapais b

627 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
627
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
96
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ana marg.bot.promoçãoleiturapais b

  1. 1. Mecanismos de aprendizagem da leitura Literacia: «domínio da leitura, escrita, entre um conjunto de outros atos criativos ou analíticos associados ao conhecimento e competência numa particular área de desempenho. » Paulo Fernandes «Nem a leitura nem a escrita (…) se descobrem, elas aprendem-se.» José Morais o Observação: pela exposição regular aos símbolos da escrita. o Audição: pela perceção das combinações fonológicas (porque a fonologia é natural) e só depois: o Apreensão da ortografia (porque esta é convencional). o Raciocínio lógico; a escrita é uma convenção e as palavras podem constituir conceitos abstratos e não apenas figurativos. Margarida Botelho da Silva, 2012.
  2. 2. O papel da família A leitura deve fazer parte da vida de qualquer pessoa, desde a gestação! Estudos revelam que os bebés, mesmo antes do nascimento, respondem a estímulos auditivos. A leitura em voz alta, com entoação, diferentes vozes e ritmos é muito cativante e fácil de memorizar. Por isso, diga rimas, narre histórias, cante canções! Converse correta e claramente (formule frases completas e pronuncie todas as sílabas!). Frequente bibliotecas e adquira cartão de leitor para a criança . Proporcione diferentes leituras e leve a criança a ver que leu (p. ex. visitar um monumento do qual se leu uma descrição). Questione, estimule o raciocínio, proporcione a ficionalização lúdica. Tente perceber o gosto da criança. Não imponha um ritmo de leitura. Desafie a criança a inventar histórias e escreva essas histórias com ela.Margarida Botelho da Silva, 2012.
  3. 3. Sugestões para escolher livros para criançaso Alguma oferta indica a idade aconselhada, mas este não é um critério único;o Ofereça diversidade: de géneros, temáticas, apresentações;o Procure textos significativos, que se relacionem com a realidade da criança mas não só: que contribuam para a formação do seu caráter (p. ex. fábulas), que informem e incentivem à pesquisa e à leitura aprofundada (p. ex. livros científicos, atlas ou livros sobre culturas diferentes), que divirtam com criatividade, que estimulem o raciocínio.o Leia com expressividade! Mude a voz conforme as personagens, abrande e acelere o ritmo conforme a intensidade das cenas, chore, se necessário, ria alto, se se justificar…!!!o Frequente livrarias e bibliotecas;o Converse com a criança sobre os livros infantis e leve-a a revelar as suas preferências;o Procure temáticas e géneros da preferência da criança;o Conheça o texto integralmente; evite livros com incorreções linguísticas, científicas ou sociais.Margarida Botelho da Silva, 2012.
  4. 4. Sugestões de recursos em linha, úteis para pais eprofessores http://www.casadaleitura.org/ http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/lermaisemfamilia/ http://pt.shvoong.com/books/children-and-youth/1837409-f%C3%A1bulas/ www.historiadodia.pt http://olivroinfantil.blogspot.com/ http://www.bags-of-books.pt/bags-of-books/inicio.html http://www.junior.te.pt/servlets/Home http://catalivros.org/ http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/bibliotecadigital/index.php?idades=1 http://www.leme.pt/criancas/ Margarida Botelho da Silva, 2012
  5. 5. Bibliografia Azevedo, F. (coord.) (2007). Formar leitores, das teorias às práticas. Lisboa: Lidel. Duarte, I. M. (org.) (2001). Gavetas de leitura, estratégias e materiais para uma pedagogia da leitura. Porto: Asa. Jean, G. (2000). A leitura em voz alta. Lisboa: Instituto Piaget. Morais, J. (1997). A arte de ler, psicologia cognitiva da leitura. Lisboa: Cosmos. Poslaniec, C. (2006). Incentivar o prazer de ler, actividades de leitura para jovens. Porto: Asa. Traça, M. E. (1998). O fio da memória, do conto popular ao conto para crianças. Porto: Porto Editora.Contos narradosCaravela, N. M. (2010). Porque existem as Estrelas? Santa Comba Dão: Edições Convite à Música. [Slide 5]Pedreira, M. R. (2005). A Biblioteca do Avô. Vila Nova de Famalicão: Quasi. [Slide 2]Silva, C. A. (2011). Ó Simão, seu trapalhão, já armaste confusão!.Leiria: textiverso. [Slide 4]Timmers, L. (2008). A Galinha Ruiva. Lisboa: D. Quixote. [Slide 3]Margarida Botelho da Silva, 2012

×