Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
UNIVERSIDADE NILTON LINS
AVALIAÇÃO PARCIAL DE INTRODUÇÃO A ODONTOLOGIA
TURMA: ODO011
CURIOSIDADES DO FLÚOR
Prof.ª. ÉRICA S...
UNIVERSIDADE NILTON LINS
AVALIAÇÃO PARCIAL DE INTRODUÇÃO A ODONTOLOGIA
TURMA: ODO011
AMANDA GABINO RODRIGUES 16498323
ALDI...
O QUE É FLÚOR?
 O Flúor é o 13º elemento mais
encontrado na natureza, gasoso e não-
metálico.
 O Homem consome flúor pel...
QUAL A SUA FINALIDADE?
 O flúor ajuda a prevenir as cáries de duas maneiras distintas:
 O flúor se concentra nos ossos e...
EXISTE OU NÃO BENEFÍCIO DO
FLÚOR?
 A aplicação de flúor deverá ser iniciada antes da dentição decídua (na gengiva).
 O f...
 O flúor tem efeito preventivo de cárie não só em crianças, mas também nos
adultos.
 As cáries podem ser paralisadas pel...
 O flúor fortalece o esmalte e dentina, reduzindo a solubilidade dos mesmos em meio ácido.
 O flúor tem efeito antimicro...
 ATENÇÃO!
 As bactérias existentes em cáries profundas e gengivas inflamadas
podem formar focos infecciosos nas raízes d...
QUAL A CONCENTRAÇÃO NORMAL DE
FLÚOR NA ÁGUA MINERAL?
 A manutenção da concentração ótima de flúor nas águas
minerais e a ...
ABASTECIMENTO PÚBLICO
 No Brasil, a fluoretação da água de abastecimento público
começou em 1953 na cidade de Baixo Guand...
BOCHECHO COM CREME DENTAL
 O creme dental com alto teor de fluoreto sob prescrição
apresenta uma alta concentração de flu...
QUAL A CONCENTRAÇÃO TÓXICA?
• Níveis de toxicidade:
• DCL (dose certamente letal): 32 a 64 mgF/Kg
• DST (dose seguramente ...
TOXIDADE DO FLÚOR

13
Toxicidade crônica
• A mais freqüente.
• Ingestão de flúor diariamente acima de
0,5mg/Kg.
Toxicidad...
• Gastrintestinais (náuseas, vômitos, diarreia, dores abdominais e
cólica);
• Neurológicos (parestesia, tetania, depressão...
TOXIDADE DO FLÚOR
Tratamento de emergência para diferentes níveis de ingestão
excessiva de flúor
• Até 4 mg/Kg – sintomas ...
INTOXICAÇÃO ANEXO16
EXISTE DIFERENÇA NO USO DE
FLÚOR NA CRIANÇA E ADULTO?
 As principais diferenças, estão ligadas á
quantidade de flúor e a ...
O QUE É FLUOROSE?
 A fluorose é uma alteração que
ocorre devido ao excesso de
ingestão de flúor, durante a
formação dos d...
FLUOROSE DENTÁRIA EM CATEGORIAS
 0. Normal: esmalte superficial liso, brilhante e geralmente de cor branca
bege pálida.
...
 2. Muito leve: áreas pequenas e opacas de cor branca, porosas e dispersas
irregularmente sobre o dente, mas envolvendo m...
 4. Moderada: superfície de esmalte apresentando desgaste acentuado e manchas
marrons, frequentemente alterando a anatomi...
REFERÊNCIAS
 ISSÁO, M., GUEDES-PINTO, A. C. Manual de Odontopediatria. 11ª edição.
São Paulo, SP, 2006, pág. 111-124.
 R...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

TRABALHO DE INTRODUÇÃO A ODONTOLOGIA - O FLÚOR

4,303 views

Published on

Este trabalho aborda como tema, o flúor. Suas principais funções e finalidades.

Published in: Education
  • Be the first to comment

TRABALHO DE INTRODUÇÃO A ODONTOLOGIA - O FLÚOR

  1. 1. UNIVERSIDADE NILTON LINS AVALIAÇÃO PARCIAL DE INTRODUÇÃO A ODONTOLOGIA TURMA: ODO011 CURIOSIDADES DO FLÚOR Prof.ª. ÉRICA SILVA CARVALHO MANAUS – AM 2016/1
  2. 2. UNIVERSIDADE NILTON LINS AVALIAÇÃO PARCIAL DE INTRODUÇÃO A ODONTOLOGIA TURMA: ODO011 AMANDA GABINO RODRIGUES 16498323 ALDILENE NOGUEIRA DE SOUZA 16491381 JENNIFER LETÍCIA SEBASTIÃO PINHEIRO DA SILA JÚNIOR 16498302 CURIOSIDADES DO FLÚOR MANAUS – AM 2016/1
  3. 3. O QUE É FLÚOR?  O Flúor é o 13º elemento mais encontrado na natureza, gasoso e não- metálico.  O Homem consome flúor pela ingestão de vegetais e bebidas, como chá-preto e animais como camarão e peixe. 3
  4. 4. QUAL A SUA FINALIDADE?  O flúor ajuda a prevenir as cáries de duas maneiras distintas:  O flúor se concentra nos ossos em crescimento e nos dentes em desenvolvimento das crianças, ajudando a endurecer o esmalte dos dentes de leite e permanentes que ainda não nasceram.  O flúor ajuda a endurecer o esmalte dos dentes permanentes que já se formaram.  O flúor trabalha durante os processos de desmineralização e remineralização que ocorrem naturalmente em sua boca.  Sua saliva contém ácidos que causam a desmineralização nos dentes. Estes ácidos são liberados após a alimentação. 4
  5. 5. EXISTE OU NÃO BENEFÍCIO DO FLÚOR?  A aplicação de flúor deverá ser iniciada antes da dentição decídua (na gengiva).  O flúor é um dos agentes mais importantes na redução da cárie dentária (que é uma doença infectocontagiosa), em conjunto com outros métodos de prevenção, tais como o escovar e a dieta equilibrada, além do consumo de água fluoretada. 5
  6. 6.  O flúor tem efeito preventivo de cárie não só em crianças, mas também nos adultos.  As cáries podem ser paralisadas pela aplicação tópica (local) de flúor. 6
  7. 7.  O flúor fortalece o esmalte e dentina, reduzindo a solubilidade dos mesmos em meio ácido.  O flúor tem efeito antimicrobiano, reduzindo a capacidade da placa bacteriana para produzir ácidos que iniciam as cáries. 7
  8. 8.  ATENÇÃO!  As bactérias existentes em cáries profundas e gengivas inflamadas podem formar focos infecciosos nas raízes dos dentes, que podem levar a formação de lesões locais ou penetram na circulação sanguínea criando focos em outros locais do corpo. Foi feita uma descoberta pela "Associação Americana para o Progresso da Ciência", em 1998, que essas bactérias, quando caem na circulação sanguínea, podem levar à formação de coágulos, que são a principal origem de ataques cardíacos e derrames. 8
  9. 9. QUAL A CONCENTRAÇÃO NORMAL DE FLÚOR NA ÁGUA MINERAL?  A manutenção da concentração ótima de flúor nas águas minerais e a presença deste íon em águas de fontes naturais são fundamentais para garantir a eficiência desse método em relação à saúde pública.  A utilização de flúor sistêmico deve ser controlada em termos de riscos/benefícios, pois, se a subdosagem não traz benefícios anticárie, a sobredosagem está associada com fluorose dental. 9
  10. 10. ABASTECIMENTO PÚBLICO  No Brasil, a fluoretação da água de abastecimento público começou em 1953 na cidade de Baixo Guandu/Espírito Santo.  Em 24/05/74, o Congresso Nacional aprovou a lei 6050 “ Os projetos destinados à construção ou ampliação de sistemas públicos de abastecimento de água, onde haja estação de tratamento, deve incluir previsões e planos relativos à fluoretação da água.”  Hoje a concentração de flúor indicada para a água de abastecimento público no Brasil é em torno de 0,7ppm. 10
  11. 11. BOCHECHO COM CREME DENTAL  O creme dental com alto teor de fluoreto sob prescrição apresenta uma alta concentração de fluoreto de sódio (NaF) e varia desde acima de 1.500 partes por milhão (ppm) a 5.000 ppm, que é a concentração máxima disponível.  A concentração máxima de fluoreto nos produtos sem necessidade de prescrição é de 1.500 ppm. Os cremes dentais fluoretados prescritos (PFT) são utilizadas da mesma maneira que os cremes dentais comuns e, portanto, exigem grande adesão do paciente. 11
  12. 12. QUAL A CONCENTRAÇÃO TÓXICA? • Níveis de toxicidade: • DCL (dose certamente letal): 32 a 64 mgF/Kg • DST (dose seguramente tolerada): 8 a 16 mgF/Kg • DPT (dose provavelmente tóxica): 5 mgF/Kg • Toxicidade é a qualidade que caracteriza o grau de virulência de qualquer substância nociva para um organismo vivo ou para uma parte específica desse organismo. • Segundo a OMS o consumo de ideal preconizado é de 0,05 a 0,07mg/Kg por dia de flúor. 12
  13. 13. TOXIDADE DO FLÚOR  13 Toxicidade crônica • A mais freqüente. • Ingestão de flúor diariamente acima de 0,5mg/Kg. Toxicidade aguda • Extremamente rara. • Ingestão de flúor de 3-5 mg/Kg.
  14. 14. • Gastrintestinais (náuseas, vômitos, diarreia, dores abdominais e cólica); • Neurológicos (parestesia, tetania, depressão do SNC); • Cardiovasculares (pulso fraco, hipotensão, palidez, choque, irregularidade de batimentos cardíacos); • Bioquímica Sangüínea (acidose, hipocalcemia e hipomagnesemia). • Nos casos mais severos, pode haver falência múltipla de órgãos. A morte habitualmente é decorrente da parada cardíaca, choque, entre outros problemas cardíacos. TOXIDADE DO FLÚOR14
  15. 15. TOXIDADE DO FLÚOR Tratamento de emergência para diferentes níveis de ingestão excessiva de flúor • Até 4 mg/Kg – sintomas gastrintestinais – leite ou outros alimentos com cálcio. Pode ser induzido vômito. • De 5mg a 15mg/Kg – hospitalização, lavagem gástrica, monitorização cardíaca, intubação, exame sanguíneo, infusão de gluconato de cálcio. 15
  16. 16. INTOXICAÇÃO ANEXO16
  17. 17. EXISTE DIFERENÇA NO USO DE FLÚOR NA CRIANÇA E ADULTO?  As principais diferenças, estão ligadas á quantidade de flúor e a forma utilizada nas aplicações.  A concentração de flúor ideal para crianças é de 500 ppm, usado em pouca quantidade e supervisionado por um adulto;  Nos adultos a Concentração de ser de – 1000 à 1100 ppm;  O uso excessivo de flúor pode causar fluorose. 17
  18. 18. O QUE É FLUOROSE?  A fluorose é uma alteração que ocorre devido ao excesso de ingestão de flúor, durante a formação dos dentes. Caracteriza-se por uma hipomineralização do esmalte e da dentina do dente (as duas camadas mais externas dos dentes tornam-se porosas). 18
  19. 19. FLUOROSE DENTÁRIA EM CATEGORIAS  0. Normal: esmalte superficial liso, brilhante e geralmente de cor branca bege pálida.  1. Questionável: esmalte apresenta leves alterações na translucidez de esmalte normal, que podem variar desde pequenos traços esbranquiçados até manchas ocasionais. 19
  20. 20.  2. Muito leve: áreas pequenas e opacas de cor branca, porosas e dispersas irregularmente sobre o dente, mas envolvendo menos de 25% da superfície dentária vestibular.  3. Leve: opacidade branca do esmalte mais extensa do que para o código 2, recobrindo menos de 50% da superfície dentária. 20
  21. 21.  4. Moderada: superfície de esmalte apresentando desgaste acentuado e manchas marrons, frequentemente alterando a anatomia do dente.  5. Severa: superfície do esmalte muito afetada e hipoplasia tão acentuada que o formato geral do dente pode ser afetado. Existem áreas com fóssulas ou desgastes e manchas marrons espalhadas por toda parte. Os dentes frequentemente apresentam aparência de corrosão. 21
  22. 22. REFERÊNCIAS  ISSÁO, M., GUEDES-PINTO, A. C. Manual de Odontopediatria. 11ª edição. São Paulo, SP, 2006, pág. 111-124.  ROCHA, C. V., ARAUJO, L. M., ARAUJO, I.C. O uso do flúor em Odontologia: Uma estratégia de prevenção em saúde bucal. Em http://www.odontologia.com.br/artigos.asp?id=592. Acesso em: 25 março 2011.  ELLWOOD, R., FEJERSKOV, O. Uso Clínico do Flúor In: FEJERSKOV, O,; KIDD, E. Cárie Dentária: A Doença e Seu Tratamento Clínico. São Paulo: Santos, 2005. Cap.13, p.189-222. 22

×